Tuesday, December 29, 2015

Amêndoas picantes

English version

Spiced almonds / Amêndoas apimentadas

O ano está quase acabando (e eu estou confiante de que 2016 será melhor do que 2015 – Universo, por favor, me ouça!) , então em vez de fazer um post longo reclamando do calor ou de qualquer outra coisa vou lhes dar uma receita rapidíssima de fazer, que vai bem com drinks e que pode ser uma adição bacana à sua festa de Ano Novo – ou a qualquer festa, na verdade. :)
Usei amêndoas, que era o que eu tinha no freezer, mas qualquer oleaginosa vai bem aqui, ou até mesmo um mix delas.

Feliz 2016!

Amêndoas picantes
da sempre ótima revista Delicious UK

2 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 colher (sopa) de molho inglês
½ colher (chá) de Tabasco
1 colher (chá) de cominho em pó
1 colher (chá) de páprica
1 colher (chá) de garam masala
sal a gosto
200g de amêndoas, ou as oleaginosas da sua preferência

Preaqueça o forno a 180°C. Em uma tigela média, misture com um batedor de arame ou garfo o azeite, os molhos, as especiarias e o sal. Junte as amêndoas e misture bem para que todas fiquem bem cobertas pela mistura. Espalhe tudo em uma assadeira grande e rasa e asse por 10 minutos. Retire do forno, dê uma boa mexida com uma espátula de silicone e volte ao forno por mais 10 minutos ou até dourar. Espalhe as amêndoas sobre papel toalha para eliminar o excesso de gordura. Deixe esfriar e sirva.

Depois de frias, as amêndoas podem ser guardadas em um recipiente hermético em temperatura ambiente por até 4 dias.

Rend.: 4 porções

Saturday, December 26, 2015

Grissini de queijo e sementes de papoula

English version

Cheese and poppy seed bread sticks / Grissini de queijo e sementes de papoula

Tem feito um calor do cão aqui em São Paulo ultimamente, por isso ligar o forno é uma questão de coragem mesmo – por mais que eu ame baking, e vocês sabem o quanto, se possível eu fico longe da cozinha enquanto o forno trabalha. Também tento, às vezes, fazer coisinhas gostosas para beliscar com uma cerveja gelada ou uma taça de Prosecco em vez de fazer refeições completas – me sinto uma completa inútil no verão, o calor leva embora toda a minha energia e a minha vontade de fazer qualquer coisa que seja.

Estes grissini são fáceis de fazer, duram bem em um recipiente hermético e são uma delícia com drinks, especialmente se mergulhados em pastinhas ou servidos enroladinhos com fatias de prosciutto – vou prepará-los novamente para o Ano Novo, mas com um tipo diferente de queijo para provar novos sabores, já que a mozarela ficou suave demais (estou pensando em feta ou pecorino, algo com sabor marcante).

Grissini de queijo e sementes de papoula
um nadinha adaptados da incrível Delicious Australia

250g de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento biológico seco
60g de mozarela ralada bem fininha
2/3 xícara (160ml) de água morna
½ colher (chá) de sal
3 colheres (chá) de sementes de papoula
25g de manteiga sem sal, derretida

Misture a farinha, o fermento e o queijo na tigela da batedeira – para começar, use o batedor em formato de pá. Em velocidade baixa, vá adicionando aos poucos a água e bata até que uma massa comece a se formar. Acrescente o sal e 2 colheres (chá) das sementes de papoula. Misture por mais 2-3 minutos até incorporar bem. Sove – com a batedeira, trocando pelo batedor de gancho, ou com as mãos – por 2,3 minutos ou até que a massa fique lisa e elástica. Forme uma bola com a massa, transfira para uma tigela grande levemente pincelada com azeite e cubra com filme plástico. Deixe descansar em um lugar morninho por 45 minutos ou até que dobre de volume.

Preaqueça o forno a 180°C. Forre duas assadeiras grandes e rasas com papel manteiga.
Dê um soquinho na massa para retirar o excesso de ar e divida-a em 24 porções. Molde cada porção em um cilindro longo de aproximadamente 30cm de comprimento e 1cm de diâmetro. Coloque-os lado a lado nas assadeiras deixando 2,5cm de distância entre eles. Pincele os grissini com a manteiga e salpique com as sementes de papoula restantes. Asse por aproximadamente 30 minutos ou até que dourem e fiquem crocantes, trocando as assadeiras de lugar para que os grissini assem por igual. Deixe esfriar completamente nas assadeiras sobre uma gradinha.

Os grissini podem ser guardados em um recipiente hermético em temperatura ambiente por até 1 semana.

Rend.: 24 unidades

Tuesday, December 22, 2015

Marshmallows de eggnog

English version

Eggnog marshmallows / Marshmallows de eggnog

Este ano a série de Natal não foi tão completa como eu gostaria, mas de qualquer forma foi bem divertida de fazer, assim como nos anos anteriores: minha casa perfumada de especiarias, coisinhas gostosas esfriando sobre a bancada da cozinha... É mesmo a minha época favorita do ano e não teria sido completa sem biscoitos ou um bolo de gingerbread.

Não fazia marshmallows havia séculos, por isso quando vi esta versão de eggnog sabia que seria uma ótima adição à minha celebração em forma de doces – eles ficaram ótimos, com uma textura maravilhosa, bem levinha. A receita é muito boa e pode ser customizada com outros sabores, até mesmo sem o rum para que os pequeninos possam aproveitar também.

Desejo a todos um Natal maravilhoso! Obrigada pela companhia ao longo deste ano todo, especialmente durante os momentos em que eu não estive por aqui – agradeço de coração. xx

Marshmallows de eggnog
um nadinha adaptados deste blog lindo

- xícara medidora de 240ml

10 folhas de gelatina incolor e sem sabor, picadas em 4 partes cada folha
1 xícara (240ml) de água fria, uso dividido
335g de açúcar cristal
1 xícara de glucose de milho
1 pitada de sal
½ xícara (60g) de açúcar de confeiteiro
½ xícara (60g) de amido de milho
½ colher (chá) de noz moscada ralada na hora
½ colher (chá) de rum
½ colher (chá) de extrato de baunilha
óleo vegetal, para pincelar a forma

Coloque a gelatina na tigela da batedeira planetária junto com ½ xícara (120ml) da água fria. Reserve.
Em uma panela pequena, misture a ½ xícara de água restante, o açúcar cristal, a glucose de milho e o sal. Leve ao fogo médio-alto e tampe a panela. Cozinhe por 3-4 minutos. Destampe e coloque um termômetro culinário na panela – cozinhe a mistura sem mexer até que ela atinja a temperatura de 115°C, 7-8 minutos. Assim que a mistura atingir a temperatura, desligue o fogo – enquanto a calda cozinha, prepare a forma: em uma tigelinha misture com um batedor de arame o açúcar de confeiteiro e o amido de milho. Pincele uma forma retangular de 20x30cm com óleo vegetal. Polvilhe com a mistura de amido de milho e retire o excesso, guardando para um próximo passo da receita.

Diminua a velocidade da batedeira para a mínima e vá aos poucos derramando a calda quente pelas laterais da tigela (para que não toque no batedor e espirre em você). Depois de acrescentar toda a calda, junte a noz moscada e aumente para a velocidade alta. Continue batendo até que a mistura amorne e se torne branca, espessa e sedosa, entre 12 e 15 minutos. Junte o rum e a baunilha.

Desligue a batedeira e despeje a mistura na forma preparada, alisando a superfície. Polvilhe o topo com parte da mistura de amido de milho, somente o suficiente para cobrir toda a superfície (guarde o restante para finalizar a receita). Deixe o marshmallow em temperatura ambiente por no mínimo 4 horas ou de um dia para o outro. Desenforme o marshmallow e corte em quadradinhos usando uma faca afiada levemente pincelada com óleo. Passe cada quadradinho pela mistura de amido de milho e guarde-os em um recipiente hermético em temperatura ambiente por até três semanas.

Rend.: 48 unidades

Monday, December 21, 2015

Quadradinhos de chocolate e gingerbread

English version

Chocolate gingerbread bites / Quadradinhos de chocolate e gingerbread

A Internet pode ser uma grande fonte de inspiração, tenho certeza de que vocês concordam comigo – não só para comida, obviamente, mas vamos falar disso agora: há tantas receitas gostosas por aí que fica difícil escolher o que fazer, mas dependendo do que vemos conseguimos fazer nossas escolhas um pouquinho mais facilmente.

Vi estas barrinhas no blog da Rebecca e imediatamente quis prepará-las: chocolate, especiarias e melado de cana combinados de maneira deliciosa, com um jeitão de Natal, exatamente o que eu queria no momento. Quando lhe escrevi, Rebecca me contou que tinha conseguido a receita em outro blog, e que a pessoa usara uma receita da Martha Stewart. Eu então me lembrei destas barrinhas, pois já as vira no site da Martha mais de uma vez, e pensei: “bem, a Martha não me inspirou a prepará-las, a Rebecca, sim”. Pois bem: estas barrinhas deliciosas, um tipo de bolo perfumado com especiarias e úmido por causa da adição de creme azedo, entraram para o meu repertório de receitas ótimas graças a uma busca online – um blog lindo me inspirou a fazê-las e eu espero que o meu blog possa inspirar alguns de vocês a experimentá-las também.

Quadradinhos de chocolate e gingerbread
do blog da Rebecca

¼ xícara (56) de manteiga sem sal, derretida
¼ xícara (22g) de cacau em pó, sem adição de açúcar + cerca de ½ colher (sopa) para polvilhar a forma
¾ xícara (105g) de farinha de trigo
1 ½ colheres (chá) de gengibre em pó
½ colher (chá) de canela em pó
1/8 colher (chá) de noz moscada ralada na hora
1 pitada de cravo em pó
½ colher (chá) de bicarbonato de sódio
½ xícara de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara na hora de usar
¼ xícara de melado de cana
1 ovo grande
¼ xícara (60ml) de creme azedo (sour cream)*
½ colher (chá) de extrato de baunilha
½ xícara (85g) de gotas de chocolate meio-amargo
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Preaqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma quadrada de 20cm, forre-a com papel alumínio deixando sobras em dois lados opostos, unte o papel e polvilhe tudo com cacau, retirando o excesso.

Em uma tigela média, misture com um batedor de arame o cacau, a farinha, as especiarias, o bicarbonato e o sal. Em outra tigela média misture o açúcar, a manteiga, o ovo, o melado, o creme azedo e a baunilha. Junte os ingredientes secos aos úmidos e misture somente até incorporar. Acrescente as gotas de chocolate. Despeje a massa na forma preparada e alise a superfície. Asse por 25-30 minutos ou até que um palito inserido no bolo saia limpo. Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha. Na hora de servir, polvilhe com açúcar de confeiteiro e corte em quadradinhos.

* creme azedo (sour cream) caseiro: para preparar 1 xícara de creme azedo, misture 1 xícara (240ml) de creme de leite fresco com 2-3 colheres (chá) de suco de limão ou limão siciliano em uma tigela. Vá mexendo até que comece a engrossar. Cubra com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por 1 hora ou até que engrosse um pouco mais (geralmente faço o meu na noite anterior e deixo sobre a pia – com exceção de noites extremamente quentes – coberto com filme plástico; na manhã seguinte o creme fica bem cremoso – leve à geladeira para ficar mais espesso ainda)

Rend.: 16 unidades

Sunday, December 20, 2015

Biscotti de eggnog

English version

Eggnog biscotti / Biscotti de eggnog

Posso ter demorado um pouquinho para começar a série de Natal, mas depois que o fiz perfumei minha casa com especiarias por horas a fio – meu marido olhou para o balcão da cozinha e disse: “caramba, você está mesmo inspirada!”. :)

Estes biscotti são super simples de fazer e podem até receber outros sabores se vocês não gostarem tanto assim de noz moscada – talvez raspinhas de frutas cítricas? Eu acho que eles ficariam incríveis com laranja e Cointreau, por exemplo. A receita original pedia eggnog no glacê, então dei uma adaptada para evitar usar ovos crus nos biscotti.

Biscotti de eggnog
um nadinha adaptados daqui

- xícara medidora de 240ml

Biscotti:
2 xícaras (280g) de farinha de trigo
1 ½ colheres (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de sal
6 colheres (sopa) - 85g - de manteiga sem sal, temperatura ambiente
⅔ xícara (133g) de açúcar cristal
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 colher (chá) de rum
½ colher (chá) de noz moscada ralada na hora
2 ovos

Glacê:
2 colheres (sopa) - 28g - de manteiga sem sal, amolecida
1 xícara (120g) de açúcar de confeiteiro – meça, depois peneire
1 pitada generosa de noz moscada ralada na hora
cerca de 1 colher (sopa) de leite integral

Preaqueça o forno a 180°C. Forre duas assadeiras grandes e rasas com papel manteiga.

Biscotti: em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha, o fermento e o sal. Reserve.
Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até obter um creme claro. Junte a baunilha, o rum e a noz moscada. Junte os ovos, um a um. Raspe as laterais da tigela ocasionalmente. Em velocidade baixa, junte os ingredientes secos e misture somente até obter uma massinha – a minha estava muito mole, talvez por causa do calor, adicionei 1 colher (sopa) de farinha de trigo.
Divida a massa em duas partes iguais e molde com cada uma delas um cilindro de 15x5cm. Coloque-os na assadeira forrada deixando uns 7cm de distância entre um e outro.Asse por cerca de 25 minutos ou até que dourem. Retire do forno e aguarde 20 minutos – deixe o forno ligado. Forre outra assadeira grande e rasa com papel manteiga.
Corte os cilindros em fatias de pouco menos de 2cm de espessura. Arrume as fatias na assadeira forrada e leve ao forno por 10 minutos. Vire-as com cuidado e asse por mais 10 minutos. Deixe esfriar completamente na assadeira sobre uma gradinha.

Glacê: em uma tigelinha, bata a manteiga, o açúcar e a noz moscada até que comece a ficar cremoso. Junte o leite aos poucos, misturando, até que o glacê fique com uma consistência boa para ser regada sobre os biscotti – faça isso e então deixe secar, cerca de 20 minutos.

Os biscotti podem ser guardados em um recipiente hermético por até 5 dias em temperatura ambiente – sem o glacê eles duram ainda mais.

Rend.: cerca de 25 unidades

Friday, December 18, 2015

Bolinhas de amêndoa e gingerbread

English version

Almond gingerbread puffs / Bolinhas de amêndoa e gingerbread

Trabalho em uma empresa suíça e algumas pessoas do escritório já descobriram o quando eu adoro doce – de vez em quando eu ganho chocolates Lindt e eles tornam os meus dias mais doces. :)

Eu adoro ganhar comida de presente – comida = amor – e adoro dar comida de presente, também, especialmente nesta época do ano. Biscoitinhos são fáceis de fazer e de embalar, quase todo mundo gosta e por isso são um presente perfeito. Estes aqui de amêndoa e especiarias são uma delícia e o sabor fica mais intenso a cada dia, especialmente se guardados em um recipiente hermético, porém é provável que eles não durem tanto tempo assim. :)

E para finalizar o post, estou lá na UOL junto com gente querida com ideias gostosas para o Natal – deem uma olhadinha!

Bolinhas de amêndoa e gingerbread
um nadinha adaptadas da sempre incrível Delicious magazine

- xícara medidora de 240ml

1 xícara menos 1 colher (sopa) - 140g - de farinha de amêndoa
1 xícara (140g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de canela em pó
½ colher (chá) de gengibre em pó
1 pitada generosa de cravo em pó
1 pitada de sal
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
¼ xícara (50g) de açúcar cristal
1 colher (sopa) de mel
½ colher (chá) de extrato de baunilha
1 colher (chá) de Amaretto (opcional)
cerca de 3 colheres (sopa) de açúcar de confeiteiro, para polvilhar os biscoitos

Preaqueça o forno a 180°C; forre duas assadeiras grandes e rasas com papel manteiga.
Em uma tigela media, misture com um batedor de arame a farinha de amêndoa, a farinha de trigo, as especiarias e o sal. Reserve.
Com a batedeira, bata a manteiga, o açúcar e o mel até obter um creme claro. Junte a baunilha e o Amaretto. Em velocidade baixa, acrescente os ingredientes secos e misture somente até obter uma massa – se estiver muito sequinha, junte 1 colher (chá) de água fria.

Usando 2 colheres (sopa) niveladas de massa por biscoito, faça bolinhas e coloque-as nas assadeiras preparadas deixando 2,5cm de distância entre elas. Asse por 20 minutos ou até que as bolinhas dourem. Peneire açúcar de confeiteiro sobre elas e volte-as ao forno por 2 minutos. Deixe esfriar completamente nas assadeiras sobre uma gradinha.

Os biscoitos podem ser guardados em um recipiente hermético em temperatura ambiente por até 5 dias.

Rend.: cerca de 30 unidades

Tuesday, December 15, 2015

Barrinhas de gingerbread, caramelo e amendoim

English version

Gingerbread and peanut caramel bars / Barrinhas de gingerbread, caramelo e amendoim

Tendo recentemente redescoberto o prazer de cozinhar – depois de meses sem tempo nem pra respirar – mal posso esperar pelos finais de semana: não só para descansar, como também para fazer alguma coisinha gostosa. Fiz um pesto de brócolis outro dia que ficou ótimo, até o meu marido, que nem é tããããão chegado a pesto assim, gostou bastante. Mas como o ritmo aqui agora é natalino, lhes trago estas barrinhas: eu as vi na última edição da revista Donna Hay e como adoro tanto gingerbread quanto caramelo e amendoim tinha que prepará-las.

As barrinhas podem parecer meio demoradas, mas é só uma questão de respeitar o tempo de geladeira das camadas – há também o sério risco de comer a panelada de caramelo antes mesmo de derramá-lo sobre a base de gingerbread, mas esse já é um outro assunto. ;)

Barrinhas de gingerbread, caramelo e amendoim
da sempre deliciosa revista Donna Hay

- xícara medidora de 240ml

Base:
125g de manteiga sem sal, temperatura ambiente
90g de açúcar mascavo claro
1/3 xícara de glucose de milho
1/3 xícara de melado de cana
375g de farinha de trigo
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
2 colheres (chá) de gengibre em pó
1 colher (chá) de canela em pó
¼ colher (chá) de cravo em pó
1 pitada de sal
½ colher (chá) de extrato de baunilha

Cobertura:
175g de manteiga sem sal, amolecida
220g de açúcar mascavo claro
½ xícara de glucose de milho
1 xícara (240ml) de creme de leite fresco
200g de amendoim tostado e sem sal

Unte levemente com manteiga uma forma retangular de 20x30cm (use uma forma funda, ou então faça apenas 3/4 da receita da cobertura), forre-a com papel alumínio deixando sobras em dois lados opostos, formando “alças” que vão lhe ajudar a remover as barrinhas da assadeira. Unte o papel também.

Base: coloque a manteiga e o açúcar na tigela da batedeira e bata até obter um creme claro. Junte a glucose de milho, o melado, a farinha, o bicarbonato, o gengibre, a canela, o cravo, o sal e a baunilha e bata em velocidade baixa somente até que uma massa se forme. Pressione a massa no fundo da forma preparada, fure-a toda com um garfo e leve à geladeira por 30 minutos – enquanto isso, preaqueça o forno a 180°C.
Asse o gingerbread por cerca de 15 minutos ou até que doure – retire do forno, porém deixe-o ligado.

Cobertura: coloque a manteiga, o açúcar e a glucose de milho em uma panela média e leve ao fogo médio, mexendo até que a manteiga derreta e o açúcar dissolva. Deixe ferver e então cozinhe por 8-10 minutos ou até que a mistura atinja 140°C em um termômetro culinário. Com bastante cuidado, acrescente o creme de leite – a mistura vai espirrar loucamente – misture e cozinhe por mais 2 minutos. Adicione o amendoim e retire do fogo. Despeje na base e volte ao forno por 15-18 minutos ou até que o caramelo comece a firmar ligeiramente nas extremidades (o caramelo vai firmando mais conforme esfria). Deixe esfriar por 15 minutos e então leve à geladeira até firmar completamente. Corte em quadradinhos ou barrinhas para servir.
As barrinhas podem ser mantidas em um recipiente hermético na geladeira por até 5 dias.

Rend.: 24 unidades

Friday, December 11, 2015

Cookies de gingerbread com pimenta do reino

English version

Gingerbread pepper cookies / Cookies de gingerbread com pimenta do reino

Vocês já sabem que eu decidi fazer uma receita para a série de Natal deste ano, me empolguei e acabei fazendo cookies além do bolo – tenho de lhes dizer, sem falsa modéstia, que os biscoitos ficaram incríveis! Macios, cheios de aveia e perfumados com as especiarias, foram um sucesso com a família e o pessoal do escritório.

Sempre levava docinhos para o pessoal do trabalho no passado, mas esta foi a primeira vez que fiz isso no trabalho novo e não sabia se as meninas iriam gostar dos biscoitos – elas amaram e agora quero fazer mais coisinhas gostosas para elas. <3 Cookies de gingerbread com pimenta do reino
um nadinha adaptados do lindo e delicioso Home Baked: More Than 150 Recipes for Sweet and Savory Goodies

- xícara medidora de 240ml

200g de farinha de trigo
150g de aveia em flocos
1 colher (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de sal
1 pitada generosa de pimenta do reino moída na hora
1 colher (chá) de gengibre em pó
2 colheres (chá) de canela em pó
½ colher (chá) de cravo em pó
½ colher (chá) de noz moscada moída na hora
150g de manteiga sem sal, temperatura ambiente
250g de açúcar mascavo claro
2 ovos
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 colher (chá) de Cointreau (opcional)

Preaqueça o forno a 180°C. Forre duas assadeiras grandes e rasas com papel manteiga.

Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha, a aveia, o fermento, o sal, a pimenta e as especiarias. Reserve.
Na tigela da batedeira bata a manteiga e o açúcar até obter um creme claro. Raspe as laterais da tigela ocasionalmente. Junte os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Junte a baunilha e o Cointreau. Em velocidade baixa, acrescente os ingredientes secos e misture somente até combinar (não misture em excesso).

Coloque porções de 2 colheres (sopa) niveladas de massa por biscoito nas assadeiras deixando 5cm de distância entre uma e outra. Asse até que os cookies dourem bem nas extremidades, 12-15 minutos. Deixe esfriar nas assadeiras por 5 minutos e então deslize o papel com os biscoitos para uma gradinha e deixe esfriar completamente.

Os cookies podem ser guardados em potes ou latas herméticos em temperatura ambiente por até 5 dias – coloque camadas de papel manteiga entre os biscoitinhos.

Rend.: cerca de 28 unidades

Monday, December 07, 2015

Bolo de mel e gingerbread porque o Natal está chegando

English version

Gingerbread honey cake / Bolo de gingerbread e mel

Estava em casa outro dia, pensando no Natal e no quanto essa época do ano é especial para mim, a minha favorita mesmo. Pensei na árvore, em como a decoraria dali a alguns dias e me senti triste porque não conseguiria preparar a série de Natal do blog como em outros anos.

Decidi que haveria, sim, pelo menos uma receita de Natal aqui – fui pra cozinha e fiz este bolo (na verdade, fiz uns biscoitos também). ;)

Este bolo de mel e gingerbread é incrivelmente macio, é delicioso e vai perfumar a sua casa inteira enquanto estiver no forno (e depois de frio também). O bolo é, na verdade, assado na forma de bolo inglês, porém como usei uma forma um tantinho menor assei o excesso de massa em uma forminha redonda com capacidade para 1 xícara de massa. Como o mini bolinho ficou uma lindeza acabei usando-o para a foto, em vez do outro grandão – espero que a fofura do bolo os convença a prepará-lo, também (e vocês podem me agradecer depois). ;)

Bolo de mel e gingerbread
um tiquinho adaptado do lindíssimo Home Baked: More Than 150 Recipes for Sweet and Savory Goodies

- xícara medidora de 240ml

85g de gengibre cristalizado
50g de casca de laranja cristalizada
220g - 1 ½ xícaras + 1 colher (sopa) – de farinha de trigo
½ xícara (50g) de farinha de amêndoa
2 colheres (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de sal
1 colher (chá) de gengibre em pó
2 colheres (chá) de canela em pó
¼ colher (chá) de cravo em pó
100g de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos
1 ¼ xícaras (300ml) de leite integral, temperatura ambiente
100g de açúcar mascavo claro
150ml de mel
2 ovos
½ colher (chá) de extrato de baunilha
½ colher (chá) de Cointreau (opcional)
¼ colher (chá) de Amaretto (opcional)
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Preaqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga uma forma de bolo inglês com capacidade para 6 xícaras de massa, forre-a com papel manteiga e unte-o também.

Pique o gengibre e a casca de laranja cristalizados, transfira para uma tigela e misture com 1 colher (sopa) da farinha de trigo. Reserve.
Na tigela da batedeira, misture a farinha de trigo restante, a farinha de amêndoa, o fermento, o sal e as especiarias. Junte a manteiga e bata em velocidade baixa até obter uma mistura que pareça uma farofa grossa. Incorpore as frutas cristalizadas e reserve. Enquanto isso, leve ao fogo baixo em uma panelinha o leite, o açúcar mascavo e o mel e mexa até que o açúcar e o mel dissolvam (não deixe esquentar demais senão a mistura vai cozinhar os ovos na massa do bolo). Derrame sobre a mistura de farinha e misture (não mexa demais). Junte os ovos, um a um, misturando bem. Incorpore a baunilha, o Cointreau and Amaretto.

Despeje a massa na forma preparada e asse por 50-60 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 15 minutos, desenforme com cuidado e deixa esfriar completamente sobre a gradinha. Retire o papel, polvilhe com açúcar de confeiteiro e sirva.

Rend.: 8-10 porções

Monday, November 23, 2015

Barrinhas de cheesecake de limão e iogurte

English version

Yogurt lime cheesecake bars / Barrinhas de cheesecake de limão e iogurte

Sempre que descubro algo bacana quero logo compartilhar aqui com vocês, sendo assunto de comida ou não – e o que me deixa feliz é que vocês parecem sentir o mesmo, por isso posso perguntar sobre os mais variados temas, mesmo que não tenham nada a ver com cozinha – como sugestão de produtinho pra cabelo danado – que recebo um monte de respostas de volta. Obrigada. <3

Crise de cabelo com frizz quase resolvida – com a ajuda de vocês lá na página do blog no Facebook – agora é a minha vez de dividir algo bacana: uma das minhas revistas de receitas favoritas, uma que uso toda hora tanto para receitas em si quanto para inspiração agora tem um site lindo, cheio de receitas deliciosas e fotos incríveis – quem fala inglês vai se esbaldar, tenho certeza!

Apesar de eu usar a Delicious Autralia frequentemente, na maioria das vezes dou umas alteradinhas nas receitas, e essas barrinhas não são exceção: 200g de biscoitos moídos ficariam nadando em 175g de manteiga, por isso mudei um pouco a proporção das coisas e fiquei bem feliz com o resultado.

Barrinhas de cheesecake de limão e iogurte
um nadinha adaptadas da sempre ótima Delicious Australia

Base:
200g de bolachas Maria ou maisena
85g de manteiga sem sal, amolecida

Cobertura:
½ xícara + 2 colheres (sopa) - 125g - de açúcar cristal
raspas da casca de 2 limões taiti
300g de iogurte natural integral de consistência firme
300g de cream cheese, temperatura ambiente
3 ovos
½ colher (chá) de extrato de baunilha
1 pitada de sal
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Preaqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma retangular de 20x30cm, forre com papel alumínio deixando sobrar em dois lados opostos, formando “alças”, e unte o papel também.

Coloque as bolachas no processador de alimentos e processe até moê-los. Junte a manteiga e pulse até que a mistura pareça areia molhada. Pressione firmemente na base da forma e leve à geladeira por 15 minutos.

Em uma tigela grande, esfregue o açúcar e as raspas de casca de limão com as pontas dos dedos até que o açúcar fique aromatizado. Junte o iogurte e o cream cheese e misture com um batedor de arame até obter um creme homogêneo. Incorpore os ovos, um a um, misturando bem a cada adição. Misture a baunilha e o sal e despeje o creme sobre a base. Leve ao forno por 20-25 minutos ou até que firme – não asse demais para não ressecar o cheesecake. Deixe esfriar completamente e leve à geladeira. Polvilhe com açúcar de confeiteiro e corte em barrinhas para servir.

Rend.: 24 unidades

Monday, November 16, 2015

Bolo de banana (com manteiga derretida) para dias corridos

English version

Melted butter banana cake / Bolo de banana (feito com manteiga derretida)

Acho que dá pra perceber que ando sem tempo para escrever no blog – bem, na verdade ando sem tempo para cozinhar, também (e quando sobra tempo eu estou tão exausta que nem penso no assunto). Isso me deixa triste. :(

Para dias assim, quando não há tempo para nada, nem para me aventurar na cozinha nem para escrever um post novo (digitar receitas, traduzi-las, editar fotos), lhes trago este bolo de banana: é delicioso, rápido de fazer e como a manteiga é derretida não precisamos nem esperar que ela amoleça. Para coroar, a receita é curtinha, rápida de traduzir – exatamente do que preciso ultimamente.

Bolo de banana (com manteiga derretida)
um nadinha adaptado do Dan Lepard

- xícara medidora de 240ml

175g de açúcar cristal
raspas da casca de 1 laranja
200g de manteiga sem sal, derretida e fria
250g de farinha de trigo
3 ovos grandes
2 colheres (sopa) de suco de laranja espremido na hora
½ colher (chá) de extrato de baunilha
250g de bananas bem maduras, amassadas com o garfo
3 colheres (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal

Preaqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga uma forma de bolo inglês com capacidade para 6 xícaras de massa, forre com papel manteiga e unte-o também.

Coloque o açúcar e as raspas de laranja em uma tigela grande e esfregue-os com as pontas dos dedos até o açúcar ficar aromatizado. Junte a manteiga e misture. Junte 100g da farinha de trigo e bata até homogeneizar. Junte os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Acrescente o suco, a baunilha e a banana e incorpore. Peneire a farinha restante, o fermento e o sal sobre a massa e misture para incorporar.
Despeje a massa na forma preparada e alise a superfície. Asse por 60-65 minutos ou até que o bolo cresça e doure e um palito inserido no centro saia com algumas migalhas grudadas nele.

Rend.: 6-8 porções

Monday, October 19, 2015

Estrogonofe da Rita para celebrar coisas boas

English version

Estrogonofe da Rita / Rita's stroganoff

Estava outro dia pensando em 2015 e em tudo que aconteceu até agora, em como meus sentimentos e emoções flutuaram de um lado para outro o tempo todo. No começo do ano eu estava triste, pois perdera um emprego do qual gostava e não conseguia encontrar outro – vieram as eleições, depois o Natal, depois a crise... E se passaram 10 meses em que eu fazia entrevistas e os resultados se dividiam entre vagas para as quais eu deveria dormir com o celular ao lado, para que os meus supostos chefes pudessem me ligar a qualquer hora da madrugada (!!) – vagas das quais eu fugi – e vagas para as quais eu era considerada sênior demais/velha demais (aos 36 anos de idade, pasmem). E assim as coisas iam.

Daí meu sobrinho nasceu e trouxe tanto amor e tanta alegria para a minha vida, e exatamente por estar desempregada pude estar com ele desde seus primeiros dias de vida, ajudando minha cunhada – cuja família não mora aqui – a cuidar do Pinguinho, dando banho, trocando, tomando conta dele para que ela pudesse fazer outras coisas. O primeiro banho que dei nele foi em seu sexto dia de vida e me deixou tão nervosa que eu suava em bicas – depois disso, se tornou algo super natural, que eu fazia quase que por instinto. Por causa disso tudo, criamos um vínculo tão especial que ele sorri quando me vê e se joga no meu colo.

Fiquei pensando nisso, em coisas que num primeiro momento parecem ruins, mas que podem se tornar algo positivo. E pensei em minha família, em como é incrível ter meu irmão, minha cunhada e meu sobrinho por perto – me enche de alegria olhar para a mesa e ver todo mundo junto, compartilhando uma refeição, rindo, sendo uma família. Fiz o estrogonofe da Rita semanas atrás para um almoço de domingo e foi um sucesso – quando estava preparando a receita e olhei para aquela panelada de comida, achei que seria muito para 4 pessoas e que sobraria um pouquinho para a minha marmita da segunda-feira, porém todo mundo adorou e não sobrou nada – comemos tudo conversando, rindo, sendo uma família. <3

A receita está aqui, fiz metade dela e a única alteração foi usar xerez em vez de conhaque.

Monday, September 28, 2015

Bolo de amêndoa, coco e limão

English version

Almond, coconut and lime cake / Bolo de amêndoa, coco e limão

Olá, tem alguém aqui ainda? :)

Faz tempo que não publico nada aqui no blog e faz mais tempo ainda que não cozinho nada interessante ou novo – não me lembro mais o que é baking, mas já lhes disse isso.

Nada mudou de quase um mês pra cá: continuo trabalhando feito louca (e pra completar retomei minhas aulas de espanhol), raramente sinto vontade de cozinhar e nunca na vida ansiei tanto pelos finais de semana. Espero que as coisas se acalmem com o tempo e também espero voltar a sentir vontade de ir pra cozinha e de postar aqui mais regularmente, por ser algo que realmente me faz feliz.

Enquanto isso não acontece, espero que depois de tanto tempo ainda haja alguém me lendo, pois este bolo merece ser compartilhado: é delicioso, macio e perfumado, e tenho certeza de que eu me sentiria muito melhor agora se ainda tivesse uma fatia dele por aqui. :)

Bolo de amêndoa, coco e limão
um nadinha adaptado do absolutamente lindíssimo Summer Berries & Autumn Fruits: 120 Sensational Sweet & Savoury Recipes

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
1 xícara (200g) de açúcar cristal
raspas da casca de 2 limões taiti
1/3 xícara (75g) de manteiga sem sal, amolecida
1/3 xícara (80ml) de azeite de oliva
1 ¾ xícaras (175g) de farinha de amêndoa
½ xícara (50g) de coco ralado sem adição de açúcar
¾ xícara + 2 colheres (sopa) - 125g - de farinha de trigo
2 colheres (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
4 ovos médios – usei 3 ovos bem grandões, 70g cada
½ colher (chá) de extrato de baunilha
3 colheres (sopa) cheias de creme azedo (sour cream)*

Calda:
suco dos 2 limões usados no bolo
100ml de água
2 ½ colheres (sopa) de mel
1 ½ colheres (sopa) de açúcar cristal

Preaqueça o forno a 180°C. Unte uma forma redonda de 20cm (que seja alta), forre o fundo com um círculo de papel manteiga e unte-o também.

Coloque o açúcar e as raspas de casca de limão na tigela da batedeira e esfregue com as pontas dos dedos até o açúcar ficar aromatizado. Reserve.
Em uma panelinha, derreta a manteiga em fogo baixo. Retire do fogo, misture o azeite e deixe esfriar.
Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha de amêndoa, o coco, a farinha de trigo, o fermento e o sal.
Junte os ovos ao açúcar da tigela da batedeira e bata em velocidade média-alta até que triplique de volume e fique bem espesso e claro – ao levantar o batedor, a mistura deve cair dele em fita. Junte a baunilha e bata.
Com uma espátula de silicone, incorpore os ingredientes secos, misturando de baixo para cima, gentilmente. Incorpore a manteiga+ azeite e o creme azedo da mesma maneira. Espalhe a massa na forma, alise a superfície e asse por 40-50 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito).

Calda: em uma panelinha, junte todos os ingredientes e leve ao fogo até que comece a ferver. Continue fervendo até que reduza pela metade e engrosse levemente.
Deixe o bolo esfriar por 5 minutos. Faça furinhos nele com um palito de dente e vá derramando a calda aos poucos, esperando que cada porção seja absorvida pelo bolo antes de derramar mais. Deixe esfriar completamente na forma.

* creme azedo (sour cream) caseiro: para preparar 1 xícara de creme azedo, misture 1 xícara (240ml) de creme de leite fresco com 2-3 colheres (chá) de suco de limão ou limão siciliano em uma tigela. Vá mexendo até que comece a engrossar. Cubra com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por 1 hora ou até que engrosse um pouco mais (geralmente faço o meu na noite anterior e deixo sobre a pia – com exceção de noites extremamente quentes – coberto com filme plástico; na manhã seguinte o creme fica bem cremoso – leve à geladeira para ficar mais espesso ainda)

Rend.: 8-10 porções

Monday, September 07, 2015

Brownies de chocolate, canela e Cointreau

English version

Cinnamon Cointreau brownies / Brownies com canela e Cointreau

Meus dias continuam extremamente cheios – muito mais do que eu gostaria que eles estivessem, na verdade – e eu não faço um docinho há semanas (nem lembro mais quando foi a última vez que liguei o forno para isso). Vários finais de semana se passaram sem um bolinho esfriando sobre a bancada por aqui. :(

Pelo menos eu fiz algumas coisinhas gostosas antes de começar a trabalhar e posso dividi-las com vocês, como estes brownies fantásticos: a receita original pedia por pimenta ancho em pó, mas acho que sou um pouco conservadora quando o assunto é chocolate e não gosto da ideia de juntar pimenta aos meus brownies, por mais modinha que isso tenha se tornado (desculpem, Matt e Renato).

Omiti a pimenta, aumentei a canela e troquei o gengibre fresco por uma dose saudável de Cointreau e os brownies ficaram uma delícia – não somente no sabor, eles ficaram com uma textura ótima, úmidos e quase cremosos (que é como gosto dos meus brownies). Vocês podem usar a imaginação e trocar a canela por outras especiarias, ou usar Marsala ou uísque no lugar do Cointreau, por exemplo, ou se tiverem crianças a quem servir os brownies usem só baunilha – lhes garanto que os brownies ficarão igualmente gostosos.

Brownies de chocolate, canela e Cointreau
um nadinha adaptados dos deliciosos Baked: New Frontiers in Baking e Baked Elements: The Importance of Being Baked in 10 Favorite Ingredients

- xícara medidora de 240ml

¾ xícara (105g) de farinha de trigo
¼ colher (chá) de sal
1 colher (sopa) + 1 colher (chá) de cacau em pó, sem adição de açúcar (de preferência alcalinizado)
1 colher (chá) de canela em pó
140g de chocolate meio-amargo, picado – usei um com 53% de cacau
½ xícara (113g) de manteiga sem sal
¾ xícara (150g) de açúcar cristal
¼ xícara (44g) de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara na hora de medir
3 ovos grandes
½ colher (chá) de extrato de baunilha
3 colheres (chá) de Cointreau

Preaqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma quadrada de 20cm, forre-a com papel alumínio deixando sobras em dois lados opostos, formando “alças”, e unte o papel também.

Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha, o sal, o cacau e a canela. Reserve.
Junte o chocolate e a manteiga em uma tigela grande e leve ao banho-maria (fogo baixo, sem deixar o fundo da tigela tocar a água), mexendo até que derretam. Desligue o fogo, porém mantenha a tigela sobre a panela. Junte os açúcares e misture bem com um batedor de arame. Retire a tigela do banho-maria e deixe esfriar por 20 minutos.

Acrescente os ovos à mistura de chocolate, um a um, e misture bem com o batedor de arame até incorporar. Acrescente a baunilha e o Cointreau – não bata demais, ou os brownies terão textura de bolo. Salpique os ingredientes secos sobre a massa e misture com uma espátula de silicone, misturando delicadamente de baixo para cima até que somente alguns traços dos ingredientes secos sejam visíveis. Despeje a massa na forma preparada e alise a superfície. Asse por 20-25 minutos ou até que um palito inserido no centro do brownie saia com migalhas úmidas. Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha antes de cortar e servir.

Rend.: 16 unidades

Sunday, August 30, 2015

Espaguete com farofinha crocante de sardinha e orégano

English version

Pasta with crispy sardine and oregano breadcrumbs / Espaguete com farofinha crocante de sardinha e orégano

Quando eu era criança, minha mãe sempre fazia alguma coisa com sardinhas em lata: elas eram baratas e um item ótimo para um orçamento limitado. Uma das coisas que ela mais fazia era patê de sardinha e eu simplesmente amava.

Por causa disso, é impossível não lembrar dela quando vejo uma lata de sardinha, e quando vi esta lindeza durante uma viagem ano passado não resisti e a trouxe na mala. Semanas atrás, quando uma edição mais recente da maravilhosa revista Donna Hay chegou, dei de cara com esse macarrão com sardinha e soube exatamente o que fazer com o meu tesouro enlatado.

Este espaguete é um prato simples, fácil de fazer, eu o preparei em um domingo cheio de preguiça para o almoço e ficou pronto num instante – meu marido não achou a farofa de sardinha tudo isso, não, mas eu comi muito feliz a parte dele às colheradas. :)

Espaguete com farofinha crocante de sardinha e orégano
um tiquinho adaptado da sempre fantástica revista Donna Hay

- xícara medidora de 240ml

400g de espaguete
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 xícara de farelo de pão (não use farinha de rosca)
¼ xícara de folhas de orégano fresco – aperte na xícara na hora de medir
50g de sardinhas em lata, drenadas e picadas
sal e pimenta do reino moída na hora
2 dentes de alho bem picadinhos
6 tomates italianos bem maduros, sem as sementes e cortados em fatias no sentido do comprimento
1 pitada de açúcar
1 colher (sopa) de vinagre balsâmico

Cozinhe o macarrão em uma panela grande com água fervente e sal até que fique al dente. Ao escorrer, reserve ½ xícara (120ml) da água do cozimento para usar no molho.

Enquanto isso, faça o molho: aqueça 1 colher (sopa) do azeite em uma frigideira antiaderente grande. Junte o farelo de pão, o orégano e as sardinhas e cozinhe, mexendo, por 4-5 minutos ou até que o pão fique dourado e crocante. Tempere com sal e pimenta, retire do fogo, mas mantenha quente.

Limpe a frigideira com um pedaço de papel toalha e volte ao fogo médio. Aqueça o azeite restante, junte o alho e refogue até perfumar, cerca de 1 minuto. Junte os tomates e cozinhe por 5 minutos. Adicione o açúcar e tempere com sal e pimenta. Acrescente a água do cozimento do macarrão reservada e o vinagre balsâmico, misture e cozinhe por 2-3 minutos ou até engrossar ligeiramente. Junte o macarrão e misture bem para cobri-lo com o molho. Sirva salpicado com a farofa de sardinha.

Rend.: 4 porções

Sunday, August 16, 2015

Bolo de laranja e Marsala

English version

Orange Marsala pound cake / Bolo de laranja e Marsala

Muitos e muitos anos atrás, sem pensar muito ou fazer planos, comecei a assar um bolo todos os finais de semana, e isso então se tornou uma tradição aqui em casa: se eu não vejo um bolo esfriando sobre a gradinha no sábado parece que não é final de semana.

Às vezes demoro para escolher qual bolo preparar, ou porque tenho ideias demais, ou porque não tenho nenhuma. :) Semanas atrás, enquanto fazia o almoço, derramei um pouco de Marsala sobre o brócolis que eu estava refogando e imediatamente pensei em usar o vinho em um bolo. Depois que terminamos de comer encontrei uma laranja dando sopa na geladeira e aí o sabor do bolo foi decidido – inspiração que vem de todos os lugares, adoro isso.

Este bolo é úmido, gostoso e perfumado, um bolo que fiz uma vez com uísque e noz-moscada e que ficou ainda mais incrível com um toque cítrico e de Marsala.

E vocês, gostam de fazer bolo aos finais de semana? Qual é o sabor favorito?

Bolo de laranja e Marsala
um nadinha adaptado do delicioso Pure Dessert: True Flavors, Inspiring Ingredients, and Simple Recipes

2 colheres (sopa) de leite integral, temperatura ambiente
2 colheres (sopa) de Marsala
3 ovos grandes, temperatura ambiente
1 colher (chá) de extrato de baunilha
raspas da casca de 1 laranja grande
150g de açúcar cristal
105g de farinha para bolos (caseira: 15g de amido de milho + 90g de farinha de trigo comum)
55g de farinha de trigo integral
¾ colher (chá) de fermento em pó
1/8 colher (chá) de sal
180g de manteiga sem sal, amolecida e em pedacinhos

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma de bolo inglês com capacidade para 4 ou 5 xícaras de massa, forre-a com papel e unte o papel também.

Em uma tigela média, misture com um batedor de arame o leite, o Marsala, os ovos e a baunilha.
Na tigela da batedeira, misture o açúcar e as raspas de laranja com as pontas dos dedos até o açúcar ficar aromatizado. Acrescente as farinhas, o fermento e o sal e misture com um batedor de arame. Junte a manteiga e metade da mistura de ovos e bata em velocidade baixa apenas até os ingredientes secos umedecerem. Aumente para a velocidade média e bata por 1 minuto. Raspe as laterais e o fundo da tigela. Adicione metade da mistura de ovos restante e bata por 20 segundos. Junte o restante da mistura e bata por mais 20 segundos. Raspe as laterais e o fundo da tigela.
Transfira a massa para a forma preparada e alise a superfície. Asse até que o bolo cresça e doure, 55-60 minutos (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma por 20 minutos, desenforme com cuidado segurando pelo papel e transfira para uma gradinha. Deixe esfriar completamente e remova o papel.

Rend.: 8-10 porções

Wednesday, August 12, 2015

Waffles para dias corridos

English version

Waffles

Meus dias tem sido bem puxados, muita coisa para aprender em pouquíssimo tempo – não tenho cozinhado quase nada e nem lembro mais quando fiz alguma coisa de baking (fiz mousse de chocolate para o almoço de domingo passado, vá lá). :) A louca rotina não deve durar eternamente, e enquanto dura vou tentar não deixar interferir com os posts aqui no blog, mas não vou prometer – espero que vocês que me leem há tanto tempo continuem por aqui e não abandonem o barco. :)

Fiz estes waffles umas semanas atrás para acompanhar um episódio de “Hannibal” (eu sou louca o suficiente para comer enquanto assiste ao seriado) depois de ver a Ana falando maravilhas deles no FB do blog dela, e eles ficaram realmente excelentes: crocantes por fora, macios por dentro, perfumados de baunilha, estes waffles são deliciosos e a boa notícia é que a massa é facílima de fazer e pode ser guardada na geladeira de um dia para o outro em um recipiente hermético – se vocês andam correndo feito eu, esta receita vai ficar permanentemente pendurada na porta da geladeira, tenho certeza.

Waffles
do lindo Falling Cloudberries: A World of Family Recipes

- xícara medidora de 240ml

2 ovos, claras e gemas separadas
1 pitada de sal
1/3 xícara (67g) de açúcar cristal
½ colher (chá) de extrato de baunilha
4 ½ colheres (sopa) - 63g - de manteiga sem sal, derretida e fria
1 ½ xícaras (210g) de farinha de trigo
½ colher (chá) de fermento em pó
¾ xícara (180ml) de leite integral, temperatura ambiente

Em uma tigelinha, bata as claras e o sal até que elas fiquem fofinhas e formem picos suaves. Reserve.
Em uma tigela grande, misture as gemas, o açúcar e a baunilha com um batedor de arame até obter um creme espesso, como uma gemada. Junte a manteiga, misture, e então incorpore a farinha e o fermento (a massa ficará espessa). Acrescente o leite, misture, e então incorpore as claras em neve misturando gentilmente, de baixo para cima.

Aqueça a máquina de waffle. Adicione cerca de 1/3 xícara de massa por waffle, feche e cozinhe seguindo as instruções do fabricante, até que os waffles fiquem dourados. Sirva imediatamente.

Rend.: cerca de 6 waffles

Saturday, August 08, 2015

Barrinhas Garibaldi

English version

Garibaldi slice / Barrinhas Garibaldi

A primeira vez que ouvi falar de biscoitos Garibaldi foi há muitos anos, no blog da minha querida amiga Valentina – eu não era muito fã de passas na época, até achei os biscoitos interessantes, mas não considerei a ideia de prepará-los.

Durante os anos fui aprendendo a gostar de passas (me toquei de que nem todas eram as pedrinhas secas e esturricadas que eu conhecera na infância), provei passas de corinto pela primeira vez comendo scones em Londres (com montanhas de clotted cream – só de pensar fico com a boca cheia d’água) e agora adoro usar passas em cookies (estes são os meus favoritos com elas) e até em pães.

Quando vi estas barrinhas Garibaldi em um dos livros de receita mais lindos que tenho não pude resistir: a receita pedia passas claras, escuras e de corinto e elas eram cozidas em xerez para o recheio das barrinhas – eu tinha de fazê-las! As barrinhas ficaram uma delícia e são uma tentação para quem gosta destas frutas secas.

Off topic: enquanto procurava o link do livro na Amazon vi que eles escalaram Diego Luna para ser Casanova – nunca vi uma seleção de elenco tão errada na vida.

Barrinhas Garibaldi
do lindíssimo The Baking Collection (The Australian Women's Weekly)

Massa:
300g de farinha de trigo
75g de açúcar cristal
180g de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos
2 gemas
1 colher (sopa) de água gelada

Recheio:
240g de passas de corinto
80g de passas claras
75g de passas escuras
½ xícara (120ml) de água
2 colheres (sopa)s de xerez seco (ou conhaque)
1 ovo, levemente batido com um garfo, para pincelar a massa
2 colheres (sopa) de açúcar cristal, para polvilhar sobre a massa

Massa: coloque a farinha, o açúcar e o sal no processador de alimentos e pulse para misturar. Junte a manteiga e pulse até que a mistura pareça uma farofa grossa. Junte as gemas, a baunilha e a água e pulse até que uma massa comece a se formar. Forme uma bola com a massa, divida ao meio e embrulhe cada parte em filme plástico. Leve à geladeira por 1 hora.

Recheio: em uma panela média, misture as frutas secas, a água e o xerez. Leve ao fogo baixo por 8-10 minutos, mexendo, até que o líquido seja absorvido e as frutas estejam macias. Transfira para o processador de alimentos e processe até obter uma mistura cremosa. Deixe esfriar completamente.

Preaqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma retangular de 20x30cm, forre com papel alumínio deixando sobras em dois lados opostos e unte o papel também.

Com um rolo, abra uma das metades de massa entre duas folhas de papel manteiga até que ela fique grande o suficiente para forrar o fundo da forma (se precisar, salpique com um pouquinho de farinha, mas não exagere para que a massa não fique ressecada). Transfira para a forma e ajeite para forrar o fundo, retirando o excesso de massa. Faça furinhos em toda a massa com um garfo e então espalhe o recheio já frio sobre ela. Abra a outra metade de massa com o rolo até que fique do tamanho da forma. Coloque sobre o recheio e pressione com as mãos para a massa aderir ao recheio e corte qualquer sobra de massa. Com uma faca afiada, corte a camada de cima de massa em 24 retângulos. Faça furinhos com um garfo em toda a massa de cima, pincele com o ovo batido e salpique com o açúcar cristal. Asse por 30 minutos ou até que fique dourado. Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha. Usando como guia os cortes já feitos, corte em barrinhas e sirva.

Rend.: 24 unidades

Sunday, August 02, 2015

Pãezinhos de azeite de oliva e uma notícia excelente

English version

Olive oil buns / Pãezinhos de azeite de oliva

Faz tempo que não posto nada novo aqui no blog, mas há uma boa razão para isso: minha busca por um novo trabalho chegou ao fim! Dias atrás comecei a trabalhar (para quem não sabe, sou assistente executiva) e foi uma semana bem cheia: conhecer pessoas novas, aprender como funciona a empresa e todos os detalhes da minha função. Estou muito, muito feliz por estar trabalhando novamente depois de tantos meses, por isso o post de hoje é de comemoração! \0/

Sei que alguns de vocês vão fugir da receita de hoje por causa das diversas etapas, mas deixem-me dizer-lhes: estes pãezinhos são facílimos e na verdade o necessário aqui é tempo e um tiquinho de preparo com antecedência: não há muito o que fazer com a massa a não ser deixá-la em temperatura ambiente, coberta com filme plástico.

Escolhi esta receita para o post de hoje justamente porque na vida, às vezes, temos de ser pacientes e esperar que o Universo haja em seu próprio ritmo – não dá para apressar certas coisas, não importa o quão ansiosos ou mesmo tristes estejamos (como eu estava semanas atrás). No caso dos pãezinhos, lhes garanto que todas aquelas horas valem a pena: eles são deliciosos e tem uma textura incrível.

Pãezinhos de azeite de oliva
um nadinha adaptados do Bread Cake Doughnut Pudding: Sweet And Savoury Recipes From Britain's Best Baker

Esponja:
65g de farinha de trigo comum
65g de água, temperatura ambiente
1g de fermento biológico seco

Massa:
200g de água morna
1 pitada de açúcar
2g de fermento biológico seco
350g de farinha de trigo comum
4g de sal
90ml de azeite de oliva- eu usei extra-virgem

Faça a esponja: em uma tigela pequena, misture todos os ingredientes. Cubra com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por 24 horas.

Pão: coloque a água na tigela da batedeira planetária, junte o açúcar e o fermento biológico e misture com um garfo. Reserve até espumar, cerca de 5 minutos. Acrescente a esponja, a farinha e o sal e misture em velocidade média por 5 minutos ou até que a massa comece a se desprender das laterais da tigela. Continue misturando em velocidade média e vá acrescentando, aos poucos, ¼ xícara (60ml) do azeite (reserve o restante para outra etapa da receita), e então continue misturando em velocidade média até obter uma massa lisa, elástica e brilhante (a massa é bem úmida e grudenta). Forme uma bola com a massa – não precisa ser perfeita – coloque na tigela, cubra com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por 1 hora (se estiver muito frio, deixe o forno ligado para deixar a cozinha um pouco menos gelada).

Depois de 1 hora, usando uma espátula de silicone, incorpore as 2 colheres (sopa) restante de azeite à massa, sendo 1 colher (sopa) por vez. Cubra novamente com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por mais 1 hora.

Pincele levemente com azeite uma forma de muffins com 12 cavidades. Divida a massa em 12 partes iguais e modele cada uma delas formando uma bola, deixando o topo liso. Coloque na forma preparada e deixe crescer novamente por 1 hora – enquanto isso, preaqueça o forno a 220°C. Asse os pãezinhos por 15-20 minutos ou até que dourem. Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 5 minutos e então desenforme com cuidado, transferindo os pãezinhos para a gradinha. Sirva mornos ou em temperatura ambiente.

Rend.: 12 unidades

Saturday, July 25, 2015

Bolo Madeira

English version

Madeira cake / Bolo Madeira

Toda vez que digo a alguém que meu marido não gosta de doces geralmente ouço um “não acredito!!!” bem enfático: é tanto bolo, cookie e brownie que entendo ser difícil acreditarem que ele não come nada disso – ele não come, mesmo, mas o restante da família aproveita comigo as delícias todas, sem problemas. :)

Apesar de eu adorar dividir os doces com outras pessoas, há vezes em que quero ter algo só pra mim, como uma fatia de bolo, por exemplo, para acompanhar o café ou o chá, mas por mais que eu adore doces fica difícil dar conta de uma leva inteira em pouco tempo, e foi por isso que fiquei empolgada com este bolo Madeira: a receita dizia que o bolo ficava ainda melhor no dia seguinte (na condição de embrulhá-lo em filme plástico e papel alumínio e deixá-lo de um dia para o outro em temperatura ambiente), daí pensei que bem, provavelmente o bolo ficaria ainda melhor depois de alguns dias e eu estava certa – os sabores cítricos ficaram ainda mais intensos e o perfume é inebriante (toda vez que eu abria o tapué para pegar uma fatia do danado ele estava ainda mais cheiroso).

Este bolo Madeira tem uma textura diferente do outro bolo Madeira deste blog, receita de muito tempo atrás – este é mais compacto, não é fofinho (o outro leva farinha de amêndoa, o que deixa mesmo os bolos mais macios), mas achei perfeito com um cafezinho; este bolo é mais saboroso do que o anterior e os pedacinhos de casca de laranja cristalizada dão um toque interessante.

Bolo Madeira
um nadinha adaptado do delicioso e lindo National Trust Simply Baking

170g de farinha de trigo
1 ¼ colheres (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
170g de açúcar cristal
raspas da casca de 1 laranja
raspas da casca de 1 limão taiti
170g de manteiga sem sal, amolecida
4 ovos médios, levemente batidos com um garfo*
1 colher (sopa) de suco de limão taiti
2 colheres (chá) de Cointreau (opcional)
½ colher (chá) de extrato de baunilha
55g de casca de laranja cristalizada, picada – salpique-a com um pouquinho da farinha usada no bolo para que não desça para o fundo do bolo

Preaqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma de bolo inglês de 20x10cm, forre-a com papel manteiga e unte o papel também.

Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha, o fermento e o sal. Reserve.
Na tigela da batedeira, misture o açúcar e as raspas de laranja e limão e esfregue com as pontas dos dedos até que o açúcar fique aromatizado. Junte a manteiga e bata com a batedeira até obter um creme claro e fofo – raspe as laterais da tigela ocasionalmente.
Junte os ovos, aos poucos, batendo até incorporar cada porção antes de adicionar mais – raspe as laterais da tigela ocasionalmente. Junte o suco de limão, o Cointreau e a baunilha. Com uma espátula de silicone, incorpore os ingredientes secos e a casca cristalizada.
Transfira a massa para a forma preparada e alise a superfície. Asse por 50-60 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 30 minutos e então desenforme com cuidado, transferindo o bolo para a gradinha com o auxílio do papel. Deixe esfriar completamente, remova o papel e embrulhe o bolo em uma camada de filme plástico e outra de papel alumínio. Mantenha em temperatura ambiente de um dia para o outro – depois disso, guarde o bolo em um recipiente hermético por até 4 dias em temperatura ambiente.

* meus ovos eram enormes, por isso usei 3 em vez de 4 (cada um tinha 75g)

Rend.: 8-10 porções

Sunday, July 19, 2015

Biscoitinhos de limão siciliano e açafrão e Claire Danes

English version

Saffron lemon cookies / Biscoitinhos de limão siciliano e açafrão

Quem lê o blog há algum tempo já sabe o quanto eu adoro as premiações de cinema e TV – torço pelos meus favoritos, fico doida de raiva quando aqueles que considero sem talento ganham e geralmente vou dormir às 2 da manhã. :)

Por alguns anos vi Claire Danes levar prêmios e mais prêmios para casa por seu papel em “Homeland” e não entendia o porquê: gosto dela, acho-a talentosa e bastante versátil – e quem não ama Angela Chase, gente? –, mas aqueles foram os anos em que ela competiu com Glenn e Mireille, e as duas certamente mereciam ganhar – torci por elas por adorar “Damages” e “The Killing”.

Agora que comecei a ver “Homeland” – e fiquei completamente viciada – entendo: Claire está realmente incrível no seriado! Se antes eu não entendi a razão para tantos prêmios, hoje digo manda mais que tá pouco! :)

Não ligo quando meus favoritos não ganham desde que quem leva o prêmio realmente o mereça, e agora vejo que era isso que acontecia com Claire Danes; em setembro meu coração vai se dividir em vários pedacinhos, pois adoraria vê-la vencedora do Emmy, mas também torço por Viola Davis, Elisabeth Moss e Robin Wright – ainda não vi a terceira temporada de “House of Cards”, mas não tenho dúvida de que Robin esteja magnífica.

Ah, quase me esqueço dos biscoitos: eles parecem simples, mas tem um ingrediente pra lá de especial: açafrão (que era o nome do cachorro de uma personagem de “Damages”). :) É um ingrediente caro e por isso o uso bem raramente, mas fiquei doida para prová-lo em forma de biscoito, combinado com limão siciliano e amêndoa – os biscoitinhos são uma delícia! A farinha de amêndoa dá uma textura muito gostosa a eles e é por isso que recomendo a receita, mesmo para quem não quer gastar com o açafrão – tenho certeza de que os biscoitinhos ficariam ótimos com cardamomo, ou até mesmo noz-moscada, combinados com o limão e a amêndoa.

Biscoitinhos de limão siciliano e açafrão
um nadinha adaptados do lindo e delicioso Annie Bell's Baking Bible: Over 200 triple-tested recipes that you'll want to make again and again

- xícara medidora de 240ml

1 xícara (100g) de farinha de amêndoa
1 xícara (140g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de sal
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, amolecida
1 xícara (200g) de açúcar cristal
1 ovo
raspas da casca de 2 limões sicilianos
½ colher (chá) de extrato de baunilha
20 filamentos de açafrão, moídos em um pilão e misturados a 1 ½ colheres (chá) de água fervente (deixe esfriar antes de usar na receita)

Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha de amêndoa, a de trigo, o fermento e o sal. Reserve.
Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até obter um creme claro. Junte o ovo, as raspas de limão, a baunilha e a infusão de açafrão e bata para incorporar. Em velocidade baixa, junte os ingredientes secos e misture apenas até que uma massa se forme. Cubra a tigela com filme plástico e leve à geladeira por 4 horas ou de um dia para o outro.

Preaqueça o forno a 180°C. Forre duas assadeiras grandes e rasas com papel manteiga.
Faça bolinhas com 2 colheres (chá) de massa por biscoito e coloque-as nas assadeiras preparadas deixando 5cm de distância entre uma e outra. Asse por 10-12 minutos ou até que dourem nas extremidades. Deixe esfriar nas assadeiras sobre uma gradinha por 5 minutos e então com cuidado deslize o papel com os biscoitos para a gradinha e deixe esfriar completamente.

Rend.: cerca de 45 unidades

Wednesday, July 15, 2015

Torta de polenta, tomate e abobrinha

English version

Stripy courgette, tomato and polenta tart / Torta de polenta, tomate e abobrinha

Livros de receita recém-adquiridos podem ser uma ótima surpresa, uma enorme decepção ou ficar entre uma coisa e outra – mesmo usando o “Search Inside” da Amazon já tive a minha parcela de arrependimento em algumas compras.

A minha última compra, entretanto, foi uma vitória: o livro de Annie Rigg sobre frutas e o "Take One Veg", de Georgina Fuggle – ambos são lindíssimos e fiquei com vontade de fazer todas as receitas , até mesmo porque não há nada super complicado, só coisas gostosas mesmo.

Fiz uma das receitas da Annie Rigg e ficou uma maravilha, mas mais sobre isso outro dia – a ideia de Georgina de usar polenta como base da torta de legumes foi um sucesso tão grande em casa que tinha de dividir com vocês: até meu marido comeu a torta feliz, e isso é definitivamente algo a ser considerado. :)

A torta foi facílima de fazer e eu a servi com uma saladinha verde para uma refeição saborosa e simples e que pretendo repetir com diferentes legumes e folhas para provar outras variações.

Torta de polenta, tomate e abobrinha
um nadinha adaptada do absolutamente delicioso Take One Veg: Over 100 Tempting Veggie Recipes for Simple Suppers, Packed Lunches and Weekend Cooking

Base:
500ml de caldo de legumes
140g de sêmola de milho para preparo de polenta – eu usei esta aqui (comprei no Pão de Açúcar)
1 colher (sopa) de manteiga sem sal
50g de queijo parmesão ralado fininho
1 ovo, levemente batido com um garfo
sal e pimenta do reino moída na hora

Recheio:
2 colheres (sopa) de crème fraîche – usei creme azedo (sour cream) caseiro
1 abobrinha pequena, em fatias finas
2 tomates em fatias finas
1 colher (sopa) de folhas de tomilho fresco
50g de queijo parmesão ralado fininho

Comece preparando a polenta: coloque o caldo de legumes em uma panela média e leve ao fogo até que comece a ferver. Em fogo baixo, vá acrescentando a sêmola de milho e mexendo com uma colher de pau, desmanchando quaisquer carocinhos que se formem. Cozinhe por 6 minutos, até a polenta ficar bem espessa.
Retire do fogo, adicione a manteiga e o parmesão e misture até que despareçam. Deixe esfriar por 5 minutos e incorpore o ovo. Tempere com sal e pimenta e deixe esfriar um pouquinho – enquanto isso, preaqueça o forno a 200°C

Unte uma forma de torta quadrada de 21cm com azeite de oliva (eu usei manteiga). Derrame a polenta na forma e com as costas de uma colher ou com as pontas dos dedos untadas com azeite vá arrumando a polenta por todos os cantinhos e laterais da forma, para obter uma base. Espalhe sobre a base o crème fraîche e cobra com metade do parmesão. Sobre o queijo alterne fatias de abobrinha e tomate. Salpique com o tomilho e o restante do queijo.

Asse no centro do forno por 45 minutos, reduza o forno para 180°C e asse por mais 15 minutos. Retire do forno e deixe esfriar por 5-10 minutos para que a torta não desmanche na hora de cortar. Sirva em fatias.

Rend.: 4 porções – fiz a receita acima usando uma forma de 30x10cm – sobrou um tiquinho de polenta que eu moldei como uma panquequinha, grelhei na frigideira com um fio de azeite dos dois lados até dourar e cobri com queijo e orégano para beliscar (há uma foto no Instagram).

A receita diz render 4 porções e aqui ela foi devorada por 2 pessoas (servi com salada verde). :)

Sunday, July 12, 2015

Blondies de caramelo

English version

Butterscotch blondies / Blondies de caramelo

A primeira vez que ouvi falar de butterscotch foi depois de começar a escrever o blog – fiz caramelo a vida toda para pudim de leite condensado, mas sempre aquele simples, de açúcar e água: o caramelo feito com açúcar, manteiga e creme de leite fresco foi uma revelação.

Depois disso, vi diversas receitas com butterscotch no nome, mas isso queria dizer, na maioria das vezes, que eram necessárias butterscotch chips, as gotinhas impossíveis de se encontrar por aqui. Por isso fiquei bem interessada nestas blondies, pois as tais gotinhas não seriam usadas: o caramelo era parte da massa e imaginei a delícia que isso seria.

Outra coisa que ter um blog de comida me ensinou foi a confiar no meu instinto: a receita parecia boa, sim, mas as quantidades gigantes de açúcar e farinha me pareciam um exagero – eu acabaria entrando em coma com tanto doce ou com um tijolão nas mãos (ou ambos). Fiz as blondies do meu jeito e elas ficaram doces, mas nem tanto, e macias, quase cremosas, do jeitinho que eu as queria, e com um sabor marcante de caramelo – deliciosas.

Blondies de caramelo
um tiquinho adaptadas do lindo Home Baked Comfort (Williams-Sonoma) (revised): Featuring Mouthwatering Recipes and Tales of the Sweet Life with Favorites from Bakers Across the Country

- xícara medidora de 240ml

½ xícara (113g) de manteiga sem sal
300g de açúcar mascavo claro
1 xícara (240ml) de creme de leite fresco
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
2 colheres (sopa) de rum escuro
½ colher (chá) de sal
250g de farinha de trigo
¾ colher (chá) de fermento em pó
2 ovos grandes

Em uma panela média, derreta a manteiga em fogo médio. Com uma espátula de silicone, incorpore o açúcar e cozinhe até que a mistura borbulhe feito lava, cerca de 4 minutos. Abaixe o fogo para médio-baixo e junte o creme de leite, com cuidado pois a mistura pode borbulhar. Misture com um batedor de arame e deixe ferver até que fique espesso, cerca de 10 minutos, mexendo ocasionalmente. Junte a baunilha, o rum e o sal, misture e retire do fogo. Deixe chegar à temperatura ambiente.

Preaqueça o forno a 180°C – você vai assar as blondies no centro do forno. Unte levemente com manteiga uma forma quadrada de 20cm, forre-a com papel alumínio deixando sobras em dois lados opostos e unte o papel também.
Em uma tigela grande, misture com um batedor de arame a farinha e o fermento. Junte o caramelo, misture, e então incorpore os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Espalhe a massa na forma preparada e alise a superfície. Asse por 20-25 minutos ou até que um palito inserido no centro saia quase limpo. Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha. Corte em quadrados para servir.

Rend.: 16 unidades

Tuesday, July 07, 2015

Bolo de laranja e alecrim e pequenas esperanças

English version

Orange and rosemary cake / Bolo de laranja e alecrim

Muito se diz sobre as pequenas alegrias da vida, mas hoje me peguei pensando nas pequenas esperanças: coisinhas que fazemos para que o dia (ou a semana, ou o mês) melhore.

Entrei em uma loja hoje procurando por um produto que torne o meu cabelo mais brilhante e macio sem deixá-lo grudado na cabeça (quem tem cabelo oleoso aí sabe do que estou falando). Sei que pode parecer tolice ou até mesmo vaidade, mas foi um gesto pequeno para tornar o meu dia mais doce – quando se passam meses procurando por um trabalho novo sem sucesso são as pequenas coisas que nos dão força combinadas ao apoio das pessoas que amamos. É calçar um par de meias fofinhas num dia frio, descobrir um bom seriado de TV, cantar no chuveiro, preparar uma comidinha gostosa com o que se encontrou na geladeira ou tirar um belo bolo do forno – nos dias em que a frustração me pega de jeito evito quaisquer outras coisas que possam me desanimar: estes são os dias para as receitas que eu já sei que funcionam, quando preciso de um sucesso para levantar o astral (nada de tentar algo novo que possa sair murcho do forno, não mesmo).

Num destes dias fiz o meu atual bolo favorito, o úmido e delicioso bolo de limão siciliano e tomilho do Nigel Slater, mas troquei o limão e o tomilho por laranja e alecrim (lembram que lhes disse que tentaria ser mais corajosa no uso do alecrim?). A combinação de sabores funcionou lindamente em forma de bolo como funcionara nos biscoitos e o dia estava salvo novamente.

Bolo de laranja e alecrim
um nadinha adaptado do sempre fantástico Nigel Slater

Bolo:
100g de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
100g de farinha de amêndoa
2 colheres (chá) de folhas de alecrim fresco – aperte-as na colher na hora de medir
200g de açúcar cristal
200g de manteiga sem sal, amolecida
raspas da casca de 2 laranjas médias
4 ovos
½ colher (chá) de extrato de baunilha

Calda:
2 colheres (sopa) de açúcar cristal
o suco das 2 laranjas usadas no bolo
1 colher (chá) de folhas de alecrim fresco - aperte-as na colher na hora de medir

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma de bolo inglês de 900g, forre-a com papel manteiga e unte o papel também.
Bolo: em uma tigela média, peneire a farinha de trigo, o fermento e o sal, e então misture a farinha de amêndoa. Reserve.
Usando um pilãozinho, soque as folhas de alecrim com parte do açúcar até moê-las completamente e o açúcar ficar verdinho e perfumado. Na batedeira, bata a manteiga, o açúcar aromatizado, o restante do açúcar e as raspas de laranja até obter um creme claro e fofo. Junte os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Raspe as laterais da tigela ocasionalmente. Acrescente a baunilha. Em velocidade baixa, junte os ingredientes secos aos poucos.
Transfira a massa para a forma preparada e asse por cerca de 45 minutos, ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito).

Quando o bolo estiver quase pronto, faça a calda: em uma panelinha, junte o açúcar e o suco de laranja. Leve ao fogo médio, mexendo, até o açúcar dissolver. Junte as folhas de alecrim e ferva por 1 minuto. Retire do fogo (antes de despejar a calda no bolo, retire as folhinhas de alecrim).

Assim que o bolo sair do forno faça furinhos em toda a sua extensão usando um palito de dentes. Aos poucos, despeje a calda sobre o bolo, aguardando cada porção ser absorvida antes de derramar mais calda. Deixe esfriar completamente antes de desenformar e servir.

Rend.: 6-8 porções

Saturday, July 04, 2015

Cookies de aveia, laranja e gengibre e Saul Goodman

English version

Oat, orange and ginger cookies / Cookies de aveia, laranja e gengibre

Sei que ninguém gosta de ficar doente e não sou exceção: não sei se é um resfriado forte ou uma gripe, mas estou de cama desde ontem, deitada na BR mesmo – tinha mil planos para o final de semana, os quais infelizmente tive de abandonar (como fazer hambúrguer para o almoço de novo, incluindo o pão) e substituir por ver TV entre cochilos (todos os remédios que estou tomando me deixam grogue de sono).

Peguei “Better Call Saul” para continuar a ver (só tinha assistido ao piloto), mas não sei se vou continuar: tinha gostado do primeiro episódio, mas os três seguintes achei fracos – talvez eu esteja esperando demais da série por conta do meu amor por “Breaking Bad”, e por Saul ser um dos meus personagens favoritos (Bob Odenkirk o interpreta perfeitamente). Vocês já viram o seriado? Gostaram?

Além dos hambúrgueres, eu queria fazer biscoitos, também, mas isso não vai mesmo acontecer – vou voltar pra cama (tá um frio danado aqui em SP), mas lhes deixo estes cookies gostosos e fáceis de fazer cuja receita nem pede batedeira. Os biscoitos tem um cheiro maravilhoso por causa da laranja e do gengibre e como eles são cheios de aveia os considero um bom lanchinho para matar a fome entre as principais refeições do dia.

Cookies de aveia, laranja e gengibre
adaptados da sempre ótima revista Donna Hay

- xícara medidora de 240ml

¾ xícara (130g) de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara na hora de medir
¼ xícara (50g) de açúcar cristal
raspas da casca de 1 laranja grande
2 xícaras (180g) de aveia em flocos
¾ xícara (105g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de gengibre em pó
1 pitada de sal
1/3 xícara + 1 colher (sopa) - 90g - de manteiga sem sal, derretida e fria – meça, depois derreta
1 ovo
½ colher (chá) de extrato de baunilha

Preaqueça o forno a 180°C. Forre duas assadeiras grandes e rasas com papel manteiga.
Em uma tigela grande, misture os açúcares e as raspas de casca de laranja e esfregue com as pontas dos dedos até os açúcares estarem aromatizados. Junte a aveia, a farinha de trigo, o gengibre e o sal e misture. Acrescente a manteiga, o ovo e a baunilha e misture até incorporar.

Faça bolinhas com 2 colheres (sopa) niveladas de massa por biscoito e coloque-as as assadeiras preparadas deixando 5cm de distância entre elas. Asse por cerca de 12 minutos ou até que dourem nas extremidades. Deixe esfriar nas assadeiras sobre uma gradinha por 5 minutos e então deslize o papel com os biscoitos para a gradinha e deixe esfriar completamente.

Rend.: cerca de 30 unidades

Related Posts with Thumbnails