Sunday, December 21, 2008

Challah perfumada com canela

English version

Cinnamon scented challah

Vendo uns clipes na TV outro dia deparei com a criatura mais feia do mundo. Não estou exagerando – na hora em que ele tirou a camisa e abriu a boca senti vontade de correr, correr como se não houvesse amanhã.
Uma visitinha a um certo perfil no imdb foi essencial para que eu não ficasse traumatizada pro resto da vida. :D

Preparar algo bonito também ajuda. Escolhi esta challah, inspirada em uma lindona que a Jaden fez há um tempo. A receita é do livro maravilhoso da Zoe.

Cinnamon scented challah

Challah perfumada com canela
do Artisan Bread in Five Minutes a Day

- xícara medidora de 240ml

Massa básica de challah*:
1 ¾ xícaras (420ml) de água morna
1 ½ colheres (sopa) de fermento biológico seco
1 ½ colheres (chá) de sal
4 ovos grandes, ligeiramente batidos
½ xícara de mel
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, derretida
7 xícaras (980g) de farinha de trigo comum

Recheio e cobertura:
½ xícara (100g) de açúcar granulado
1 colher (chá) de canela em pó
1 punhado pequeno de amêndoas em lascas

para pincelar: 1 ovo batido com 1 colher (sopa) de água

Comece pela massa: misture o fermento, o sal, os ovos, o mel e a manteiga derretida com a água numa tigela com capacidade para pouco mais de 4,5 litros. Junte a farinha, mexendo com uma colher (sem sovar) – você pode usar um processador de alimentos com capacidade para 14 xícaras ou uma batedeira tipo Kitchen Aid, com o batedor em forma de gancho (que foi o que usei). Se optar por usar as mãos, pode ser necessário umedecê-las para incorporar o finalzinho da farinha. A massa ficará molinha, mas firmará ao ser refrigerada. Não tente trabalhar com a massa antes do tempo de geladeira. Alguns carocinhos podem aparecer na massa, mas sumirão no produto final.

Cubra (não hermeticamente) e deixe em temperatura ambiente até a massa crescer e rachar, ou ficar com a superfície achatada – cerca de 2 horas. A massa estará pronta para ser usada após ser refrigerada. Guarde-a na geladeira, tampada (não hermeticamente) e use-a em no máximo 5 dias. Ou então congele a massa em porções de 450g num recipiente hermético por até 4 semanas. Quando desejar prepará-la, descongele na geladeira por 24 horas e em seguida deixe crescer e descansar de acordo com a receita que usar.

Para o recheio, misture o açúcar e a canela numa tigelinha e reserve.

Na hora de preparar a challah, forre uma assadeira de beiradas baixas com papel manteiga e unte-o com manteiga.
Polvilhe a superfície da massa com farinha e corte uma porção de aproximadamente 450g. Polvilhe a porção com farinha e forme uma bola com ela, esticando-a em uma superfície enfarinhada e puxando as pontas de volta ao centro.

Vamos formatar a challah: usando as palmas da mão, forme um rolo com a massa. Divida em três partes iguais. Abra cada parte até conseguir um cordão de aprox. 3,75cm – cuidado para não esticar muito de uma só vez, para não partir a massa. Faça uma cavidade no meio de um dos cordões e coloque 1/3 do recheio nela. Aperte bem para o recheio não vazar e feche as pontas. Repita o processo com as duas porções de massa restantes.

Hora de trançar: comece pelo meio e assim obterá uma trança mais homogênea. Coloque as pontas para baixo da trança e então a transfira para a assadeira preparada.
Cubra com um pano de prato seco e deixe crescer por 1 hora e meia. Vinte minutos antes deste tempo, pré-aqueça o forno a 180ºC.
Pincele a trança com o ovo batido com água e salpique com as amêndoas. Asse por 25 minutos ou até dourar.

* esta quantidade de massa rende quatro pães de 450g cada – você pode guardar o restante de massa na geladeira ou congelá-la, de acordo com a receita, e usar como desejar.

Rend.: 1 challah

Cinnamon scented challah

Friday, December 19, 2008

Snickerdoodles de laranja

English version

Orange snickerdoodles

Já fui chamada de Cookie Monster por alguns dos meus amigos, mas acho que não sou a única – a querida Susan parece gostar de biscoitos tanto quanto eu, pois está hosting a segunda temporada do evento Eat Christmas Cookies!

Participei no ano passado da primeira edição e muitas pessoas talentosas também o fizeram. Havia diversas receitas deliciosas e tenho certeza de que este ano isso se repetirá. Para tornar tudo ainda melhor, a Susan vai sortear uma cópia do livro da Anita. Oba! :D

Minha escolha desta vez é snickerdoodles, mas não os tradicionais – estes aqui têm um toque cítrico maravilhoso. Hum!

Orange snickerdoodles

Snickerdoodles de laranja
daqui

110g de manteiga sem sal, amolecida
215g de açúcar
1 ovo
raspas da casca de 2 laranjas
200g de farinha de trigo
½ colher (chá) de bicarbonato de sódio
4 colheres (sopa) de açúcar
½ colher (chá) de canela em pó

Na tigela da batedeira, bata a manteiga e o açúcar (215g) até obter um creme claro e leve. Junte o ovo e as raspas de laranja e bata por mais 30 segundos. Acrescente a farinha e o bicarbonato e bata até incorporar. Leve à geladeira por 15 minutos.

Pré-aqueça o forno a 180ºC; forre duas assadeiras grandes, de beiradas baixas, com papel manteiga.

Misture o açúcar restante com a canela. Reserve.

Faça bolinhas usando 1 colher (chá) cheia de massa, passe-as pelo açúcar com canela e em seguida coloque-as nas assadeiras preparadas, deixando 5cm de espaço entre uma e outra.
Asse por 10 minutos, uma assadeira por vez, ou até os cookies estufarem e racharem. Deixe esfriar nas assadeiras por 5 minutos e então os transfira para uma gradinha.

Rend.: 45 unidades

Orange snickerdoodles

Friday, December 12, 2008

Biscoitinhos ioiô com recheio cremoso de maracujá

English version

Yoyo cookies with creamy passion fruit filling

Um filme que adoro estava passando na TV ontem – deve ter sido a sétima vez que o vi, sem exageros, sendo duas seguidas, no mesmo dia, na época do lançamento.

Inspirada pelas duas faces daquele espelho lhes trago uma receita amanteigada com maracujá, depois da opção fresquinha que postei domingo. De um artigo lindo sobre maracujá da revista Donna Hay # 37.

Yoyo cookies with creamy passion fruit filling

Biscoitinhos ioiô com recheio cremoso de maracujá
da Donna Hay magazine

- xícara medidora de 240ml

Biscoitinhos:
175g de manteiga sem sal, amolecida
115g de açúcar de confeiteiro, peneirado
2 colheres (chá) de raspas de casca de limão siciliano
265g de farinha de trigo, peneirada
35g de amido de milho, peneirado
1/3 xícara (80ml) de polpa de maracujá

Recheio*:
125g de manteiga sem sal, amolecida
150g de açúcar de confeiteiro, peneirado
¼ xícara (60ml) de polpa de maracujá

Pré-aqueça o forno a 160ºC; forre duas assadeiras grandes, de beiradas baixas, com papel manteiga.

Para fazer o recheio, coloque a manteiga e o açúcar na tigela da batedeira e bata por 6-8 minutos ou até obter uma mistura clara e bem cremosa. Passe a polpa de maracujá por uma peneira para retirar as sementes e acrescente à mistura da batedeira, batendo por mais 3-4 minutos ou até ficar homogênea. Reserve.

Prepare os biscoitinhos: coloque a manteiga, o açúcar e as raspas de limão na tigela da batedeira e bata até obter uma mistura clara e cremosa, 6-8 minutos. Junte a farinha, o amido de milho e a polpa de maracujá e bata em velocidade baixa para incorporar. Faça bolinhas com 1 colher (chá) cheia de massa e coloque nas assadeiras preparadas – se a massa estiver muito grudenta, leve à geladeira por 15-20 minutos. Achate as bolinhas levemente com um garfo úmido e asse por 12-15 minutos ou até ficarem com uma cor dourada clara. Deixe esfriar nas assadeiras.
Junte dois biscoitinhos recheando-os com o creme de maracujá antes de servir.

* fui bem generosa ao rechear os biscoitinhos e ainda assim sobrou um montão de recheio. Acho que apenas metade da receita seria suficiente.

Rend.: 28 biscoitinhos recheados

Yoyo cookies with creamy passion fruit filling

Sunday, December 07, 2008

Um abraço enorme, com gostinho de maracujá


A big hug, flavored with passion fruit - Passion fruit jellies with banana and honey yogurt
Há diversos bons aspectos em blogar e um dos mais importantes é conhecer ótimas pessoas – não importa se elas moram virando a esquina ou do outro lado do oceano.

A adorável Barbara é uma destas pessoas e está passando por um período difícil, lutando contra o câncer novamente. :(

As igualmente adoráveis Bron e Ilva organizaram um abraço virtual para a Barbara e estou felicíssima em participar. Espero que ela goste desta sobremesa simples e fresquinha, cheia de sabores frutais.

Barbara, querida, tenha certeza de que há dedos brasileiros aqui cruzados por você. Sei que dará um belo chute no traseiro desta doença mais uma vez.
Há meio planeta entre nós, mas você está bem pertinho do meu coração.
A big hug, flavored with passion fruit - Passion fruit jellies with banana and honey yogurt
Gelatinas de maracujá com banana, iogurte e mel
adaptei ligeiramente da Australian Gourmet Traveller

350ml de suco de maracujá
175ml de suco de laranja espremido na hora
200g de açúcar
6 folhas de gelatina incolor e sem sabor, amolecidas em água fria
200g de iogurte natural
30g de mel
bananas em fatias grossas, para servir
polpa de maracujá, para servir

Misture os sucos, açúcar e 1 xícara (240ml) de água numa panela. Leve ao fogo médio, mexendo, até dissolver o açúcar. Retire do fogo e passe por uma peneira fina. Volte ½ xícara (120ml) da mistura à panela, em fogo médio, até aquecer. Desligue o fogo. Esprema a gelatina entre os dedos para retirar todo o excesso de água e coloque-a na panela, mexendo até dissolvê-la completamente. Acrescente o restante da mistura à panela, mexendo bem. Deixe esfriar ligeiramente e divida o líquido entre 6 copos ou potinhos com capacidade para 1 xícara (240ml) cada. Leve à geladeira por 4 horas ou até firmarem.
Para servir, misture bem o iogurte e o mel.
Coloque uma colherada de iogurte sobre as gelatinas, cubra com fatias de banana e finalize com um pouquinho de polpa de maracujá.

Obs.: para fazer o suco de maracujá, bata a polpa das frutas no liquidificador ou processador e coe numa peneira fina. Três maracujás grandes rendem cerca de 1 xícara (240ml) de suco.

* usei suco concentrado de garrafa

Rend.: 6 porções
A big hug, flavored with passion fruit - Passion fruit jellies with banana and honey yogurt

Thursday, December 04, 2008

Madeleines de coco

English version

Coconut madeleines

Acho que estou ficando mesmo velha. Coisas que nunca me incomodaram agora me enchem de tédio.

Houve uma época em que cantores e bandas lançavam um novo álbum e escolhiam uma canção para divulgar – a tal “música de trabalho”. Esta seria tocada – muitas vezes à exaustão – nas rádios e os músicos a apresentariam em programas de TV e afins. Depois de um tempo, eles fariam a mesma coisa com outra canção e assim por diante.

Hoje ligo o rádio e há umas 10 músicas da Rihanna tocando. Se os seus empresários – e o Jay Z – acham que isso vai nos fazer adorá-la, não está funcionando. Pelo menos, não comigo, porque não a agüento mais. Quero que ela pegue aquele vídeo tolo e pretensioso – ela acha que é o Silverchair? – e vá cantar pra lá. Talvez num lugar bem chuvoso, para que possa usar seu guarda-chuva. :)

Já madeleines... Nunca me entediam. Desta vez, são de coco.

Coconut madeleines

Madeleines de coco
do Sticky, Chewy, Messy, Gooey

- xícara medidora de 240ml

2 ovos grandes
2 claras grandes
1/3 xícara (67g) de açúcar granulado
1 colher (chá) de baunilha
1 xícara (140g) de farinha de trigo
1 xícara (140g) de açúcar de confeiteiro, peneirado
1 pitada de sal
¾ xícara (170g) de manteiga sem sal, derretida e fria
¾ xícara (68g) de coco ralado úmido e adoçado

Numa tigela grande, usando um fuê, bata gentilmente os ovos, claras, açúcar e baunilha até obter uma mistura homogênea.

Peneire a farinha, o açúcar de confeiteiro e o sal numa tigela média e adicione-os à massa. Finalize juntando a manteiga e o coco e misturando delicadamente, de baixo para cima, até homogeneizar – a massa ficará bem rala. Cubra a tigela com filme PVC e leve à geladeira por pelo menos 1 hora ou por até 24 horas – depois disso, a massa ficará mais espessa e firme.

Pré-aqueça o forno a 180ºC – você vai usar a grade central para assar as madeleines. Unte generosamente duas formas de madeleines com manteiga e polvilhe com farinha, retirando o excesso. Encha cada cavidade com aproximadamente 1 colher (sopa) de massa, dependendo do tamanho – enchi as minhas com ¾ de sua capacidade, mais ou menos.
Coloque a forma dentro de outra assadeira de beiradas baixas e asse até as madeleines ficarem firmes e douradas, com um calombinho no centro, 10-12 minutos. Retire as madeleines da forma usando a ponta de um faquinha e transfira-as para uma gradinha, para esfriarem – é importante removê-las da forma ainda quentes, pois podem grudar depois de frias.

Rend.: 24 unidades

Coconut madeleines

Tuesday, December 02, 2008

Bolo de amêndoas com bananas

English version

Banana almond cake

Nem acredito que finalmente fiz esse bolo da Clarice! A receitinha ficou perambulando pela minha cozinha por séculos. Estava prestes a rebatizá-lo de “Bolo Clube da Luta”, por causa do filme que já tentei ver milhões de vezes mas nunca consegui. Eu o aluguei repetidamente, para no fim devolver à locadora sem ter visto até o final. E também tentei a TV a cabo, sem sucesso. E o engraçado é que simplesmente amo o diretor – um dos pouquíssimos caras que conseguem fazer o Brad Pitt interpretar alguém que não seja ele mesmo – e o Edward Norton é um dos meus verdadeiros favoritos. O que há de errado comigo?? :)

É uma pena que o bolo acabou. E agora vocês me dão licença que vou tentar ver “Clube da Luta” novamente. Pela 8ª vez. :)

Banana almond cake

Bolo de amêndoas com bananas

65g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
60g de açúcar
2 ovos médios batidos
1 ½ colheres (sopa) de creme de leite fresco
1 colher (sopa) de rum
100g de farinha de amêndoas
2 colheres (sopa) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de amido de milho – aperte-o na colher na hora de medir
2-3 bananas grandes
1 colher (sopa) de suco de limão siciliano

Calda:
suco de meio limão siciliano
1 colher (sopa) de rum
½ colher (sopa) de mel

açúcar de confeiteiro, para servir

Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Unte e enfarinhe uma forma de bolo inglês de 10x23cm* ou forre com papel manteiga.
Peneire a farinha de amêndoas com a farinha de trigo e o amido de milho 3 vezes.

Bata a manteiga até formar um creme. Junte o açúcar e bata até ficar esbranquiçado. Vá adicionando os ovos pouco a pouco. Em seguida, acrescente o creme de leite e o rum. Junte as farinhas peneiradas e misture com espátula de borracha/ silicone até que fique tudo bem incorporado. Despeje na forma.
Corte as bananas em 3 ou 4 pedaços. Regue com suco de limão e "espete" cada pedaço na massa. Deixe a banana cerca de um dedo acima do nível da massa.
Leve ao forno por 40-50 minutos. Faça o teste do palito.
Desenforme e regue com a calda (basta misturar todos os ingredientes). Na hora de servir, polvilhe com açúcar de confeiteiro.

* usei uma forma de 10x26cm

Rend.: 6 porções

Banana almond cake

Thursday, November 27, 2008

Alfajores

English version

Alfajores

Ando meio cansada de filmes de guerra – não me entendam mal, há alguns maravilhosos, eu talvez tenha visto filmes deste tipo em demasia num período curto de tempo. Mas me digam, como poderei resistir a um pôster tão bonito?

Acho que, da mesma forma, vocês devem estar meio cansados de ver tantos cookies por aqui. Pois lhes peço, tenham paciência comigo – é mais uma coisa à qual não consigo resistir. :)

Estes alfajores foram um presente para uma colega muito querida, a Adriana – os fiz especialmente para o seu aniversário, na semana passada.

Usei a receita da Katia e os alfajores ficaram ótimos – não é difícil trabalhar com a massa e ela rende uma quantidade boa de biscoitos. Apenas assegure-se de comprar um doce de leite bem firme, para que ele não escorra dos alfajores.

Alfajores

Alfajores

- xícara medidora de 240ml

1 ¼ xícara (150g) de amido de milho
1 xícara (140g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
¾ xícara (150g) de açúcar
2 gemas
2 colheres (sopa) de conhaque
doce de leite
açúcar de confeiteiro

Peneire o amido de milho, a farinha e o fermento juntos. Reserve.

Na tigela grande da batedeira, bata a manteiga e o açúcar até obter um creme leve e claro. Acrescente as gemas, uma a uma, e bata até incorporar. Acrescente o conhaque e misture bem.
Em velocidade baixa, junte o amido de milho, a farinha e o fermento e misture até obter uma massa – não bata em excesso.

Pré-aqueça o forno a 180ºC; forre duas assadeiras grandes, de beiradas baixas, com papel manteiga.
Coloque porções da massa entre duas folhas de papel manteiga e abra com o rolo numa espessura de 0,60cm - você pode unir os retalhos de massa e abrir novamente, mas não faça isso mais do que duas vezes, porque os cookies ressecam.
Com um cortador redondo de 5cm, corte os cookies e coloque-os com cuidado nas assadeiras preparadas.
Leve ao forno por 10-15 minutos, ou até que comecem a dourar por baixo – a superfície deve ficar clarinha.
Transfira para uma gradinha e deixe esfriar completamente.
Una dois cookies, recheando-os com doce de leite. Repita o processo com os cookies restantes. Polvilhe com açúcar de confeiteiro antes de servir.
A receita pode ser dobrada.

Rend.: 25 alfajores

Alfajores

Monday, November 24, 2008

Barrinhas de morango e amêndoas

English version

Chewy strawberry almond bars

Sabem aquela sensação? De que algo é tão bom que nunca deveria ser arruinado?

Vi “O Som do Coração” no final de semana e, além de chorar feito boba, pensei noutra coisa várias vezes... “Ah, tomara que esse menino não se perca. Não deixem que ele cresça e se torne um idiota, viciado, espancador de mulheres, ou algo do gênero”.

Já havia chorado e rido com o Freddie Highmore, mas desta vez me deu vontade de enrolá-lo num edredom bem quentinho e servir um prato destes cookies, com chocolate quente e bastante marshmallow.

Chewy strawberry almond bars

Barrinhas de morango e amêndoas
adaptei daqui

- xícara medidora de 240ml

1 xícara (226g) de manteiga sem sal, amolecida
2 xícaras (350g) de açúcar mascavo – aperte-o na xícara na hora de medir
2 colheres (chá) de fermento em pó
1 ovo
1 colher (chá) de extrato de amêndoa*
2 xícaras (280g) de farinha de trigo
2 xícaras (230g) de aveia em flocos
½ xícara de amêndoas em lâminas
¾ xícara de geléia de morango
3 colheres (sopa) de amêndoas em lâminas, para a cobertura

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Forre uma forma de 30x20x5cm com papel alumínio, deixando papel para fora, formando alças. Unte bem o papel com manteiga. Reserve.

Na batedeira, usando a tigela grande, bata a manteiga em velocidade alta por 30 segundos. Adicione o açúcar mascavo e o fermento, batendo até incorporar (raspe as laterais da tigela ocasionalmente). Acrescente o ovo e o extrato de amêndoa, batendo. Junte a farinha, a aveia e a ½ xícara de amêndoas e bata em velocidade baixa, até misturar.

Retire ¾ xícara de massa e reserve. Espalhe o restante no fundo da assadeira preparada, de maneira homogênea. Cubra com a geléia. Usando as pontas dos dedos, esmigalhe a massa reservada sobre a camada de geléia, formando bolinhas. Salpique tudo com as amêndoas extras.

Asse por cerca de 35 minutos ou até que doure. Deixe esfriar completamente na assadeira, sobre uma gradinha. Usando as “alças” de papel alumínio, retire a massa da assadeira. Corte em barrinhas.

* achei que o sabor da essência ficou forte demais – usaria apenas metade do pedido na receita ou substituiria por baunilha

Rend.: cerca de 27 barrinhas

Chewy strawberry almond bars

Wednesday, November 19, 2008

Macarrão com beringela e pignoli

English version

Pasta with eggplant and pine nuts

Obrigada pelos comentários sobre o meu outro blog – espero continuar postando por mais um bom tempo. :)

Depois daquele monte de glacê – capaz de entupir artérias só de olhar – achei que vocês mereciam algo mais fresco e bem mais leve. Macarrão com legumes seria uma boa idéia.

Apesar da lista de ingredientes pequenina, este é uma das receitas de massa mais gostosas que já provei. Façam-na mesmo que não tenham pignoli em casa – fica uma delícia de qualquer jeito.

Pasta with eggplant and pine nuts

Macarrão com beringela e pignoli
ligeiramente adaptado daqui

400g de macarrão
2 beringelas grandes
azeite de oliva, para pincelar
4 colheres (sopa) de azeite de oliva extra virgem
um punhado grande de folhas de manjericão
4 colheres (sopa) de pignoli
flor de sal e pimenta do reino moída na hora
suco de 4 limões (do verdinho) pequenos

Pré-aqueça o forno a 200ºC.
Corte as beringelas ao meio, no sentido do comprimento, e faça cortes cruzados na polpa. Pincele com azeite, coloque numa assadeira untada e leve ao forno por 25 minutos, ou até que estejam macias.
Enquanto isso, cozinhe o macarrão até ficar al dente e toste levemente o pignoli numa frigideira antiaderente seca, em fogo médio, mexendo para não queimar os grãozinhos.
Retire a beringela do forno e, com a ajuda de uma colher, remova toda a polpa da casca, colocando-a numa tigela. Junte o azeite de oliva extra virgem, gradualmente, misturando para formar uma pasta homogênea. Tempere com flor de sal e pimenta.
Escorra o macarrão, junte-o à mistura de beringela e mexa bem para incorporar. Acrescente o manjericão, o pignoli e o suco de limão.

Rend.: 4 porções

Monday, November 17, 2008

Bolo com recheio de cookies and cream

English version

 Two years of blogging and a polka dot cake to celebrate it

Fiz este bolo para comemorar os dois anos do meu outro blog. Foi uma decisão pra lá de acertada começar uma versão do Technicolor Kitchen em inglês. Com isso, o alcance das minhas receitas ficou maior e pude conhecer pessoas maravilhosas. É tão bacana saber que tem gente me lendo na Austrália, na Europa, no Japão, nos Estados Unidos...

Para combinar com o blog, bolinhas, bolinhas e mais bolinhas! :)

 Two years of blogging and a polka dot cake to celebrate it

Bolo com recheio de cookies and cream
Bolo e recheio adaptados do The Whimsical Bakehouse; cobertura do Sky High: Irresistible Triple-Layer Cakes

Bolo:
170g de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
1 ½ xícaras (300g) de açúcar
4 gemas de ovos grandes
1 colher (chá) de baunilha
2 ½ xícaras + 2 colheres (sopa) - 370g – de farinha para bolos*
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 pitada generosa de sal
1 xícara + 2 colheres (sopa) - 270ml – de leite

Unte duas assadeiras redondas de 20cm de diâmetro (por 5cm de altura) com manteiga. Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Peneire a farinha, o fermento e o sal. Reserve.
Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar em velocidade alta até formarem um creme leve. Acrescente as gemas e a baunilha e bata em veloc. média, novamente até obter um creme leve.
Em velocidade baixa, junte os ingredientes secos peneirados, alterando com o leite, e bata até incorporar.
Divida a massa entre as assadeiras preparadas e asse por 30-35 minutos (faça o teste do palito).
Deixe os bolos esfriando sobre gradinhas por 15-20 minutos e então os desenforme. Deixe esfriar completamente antes de prosseguir com a receita.


Calda:
½ xícara (120ml) de água
2 colheres (sopa) de açúcar
¼ colher (chá) de baunilha

Misture bem a água e o açúcar numa panelinha e leve ao fogo médio até ferver. Retire do fogo, junte a baunilha e deixe esfriar.


Recheio cookies and cream:
450ml de creme de leite fresco
3 colheres (sopa) de açúcar de confeiteiro
½ colher (chá) de baunilha
15-18 biscoitos de chocolate recheados do tipo Oreo, quebrados em pedaços médios (coloque-os num saco plástico grosso e quebre-os batendo com o rolo de massa)

Na tigela da batedeira, misture o creme de leite, o açúcar e a baunilha. Bata em velocidade alta até obter picos bem firmes. Com uma espátula de borracha/silicone, misture gentilmente os cookies picados.


Buttercream de baunilha:
1 xícara (200g) açúcar
¼ xícara (60ml) água
3 claras
1 ½ xícaras (340g) de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
2 colheres (chá) de baunilha

Numa panelinha de fundo grosso, coloque o açúcar e a água e misture bem para dissolver o açúcar. Leve ao fogo médio, sem mexer, até ferver. Continue fervendo em fogo médio e se aparecerem cristais de açúcar nas laterais da panela remova-os com um pincel molhado em água fria.
Quando a calda atingir a temperatura de 114ºC (use um termômetro culinário), remova imediatamente do fogo.

Enquanto isso, na tigela grande da batedeira e usando a velocidade média, bata as claras até espumarem. Continue batendo e vá acrescentando a calda quente, em fio contínuo, tomando cuidado para que a calda não atinja os batedores ou ela pode espirrar. Quando toda a calda tiver sido incorporada, aumente a velocidade para média-alta e bata até a mistura ficar bem fofinha e chegar à temperatura do corpo.

Reduza para a velocidade média-baixa e, aos poucos, junte a manteiga, 2 a 3 colheres (sopa) por vez, batendo bem a cada adição. No final, junte a baunilha.

Para montar o bolo: com uma faca serrilhada e longa, corte cada bolo pela metade. Coloque uma camada de bolo, com o lado plano para cima, no prato de servir. Pincele levemente com a calda e espalhe 1/3 do recheio sobre ele. Repita o procedimento com os bolos e recheio restantes, pincelando cada camada de bolo com calda. Finalize com a última camada de bolo.
Com uma parte da cobertura, cubra o topo e as laterais do bolo, fazendo uma camada fina. Não tem importância se um pouquinho do recheio se misturar a esta camada – ela serve como uma espécie de massa corrida, que vai tampar as imperfeições do bolo e impedir que farelos e recheio se misturem à camada final de cobertura.
Leve à geladeira até firmar.
Retire o bolo da geladeira e cubra-o fartamente com buttercream, alisando bem a superfície.
Tinja o buttercream restante das cores da sua preferência e decore o bolo a gosto.

* usei aquela famosa substituição para farinha própria para bolos (cake flour): 1 xícara de farinha para bolos = 7/8 xícara (123g) de farinha de trigo comum + 2 colheres (sopa) de amido de milho

Rend.: 12-14 porções

 Two years of blogging and a polka dot cake to celebrate it

Friday, November 14, 2008

Cookies havaianos de coco e macadâmia

English version

Hawaiian macadamia coconut cookies

“Ah, droga. Bolo de nozes. O bolo dele é sempre de nozes!” :(

Esta é a pequena Patricia reclamando dos bolos de aniversário do tio dela, que eram sempre de nozes. E a pequena Patricia não gostava de nozes. Na verdade, ela achava que nozes tinham um gosto estranho.
Mas a pequena Patricia cresceu – ela já tem 30! – e aprendeu a amar não somente as nozes, como todas as outras nuts. E as amanteigadas e deliciosas macadâmias se tornaram um de seus ingredientes favoritos. Isso sem contar que ficam maravilhosas com coco.

A Patricia tornou-se tão centrada e responsável que fez todo mundo comer aveia disfarçada de cookie. De novo! :)

Hawaiian macadamia coconut cookies

Cookies havaianos de coco e macadâmia
daqui

- xícara medidora de 240ml

1 xícara (226g) de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
¾ xícara (150g) de açúcar granulado
¾ xícara (132g) de açúcar mascavo – aperte-o na xícara na hora de medir
1 ovo
raspas da casca de 1 laranja grande
1 ½ xícaras (210g) de farinha de trigo
1 ¼ xícaras (145g) de aveia em flocos
1 colher (chá) de fermento em pó
½ colher (chá) de sal
¾ xícara (68g) de coco em flocos adoçados
¾ xícara (100g) de macadâmias, picadas grosseiramente

Pré-aqueça o forno a 180ºC; forre duas assadeiras grandes, de beiradas baixas, com papel manteiga.

Na tigela grande da batedeira, bata a manteiga, o açúcar granulado e o mascavo até obter um creme. Adicione o ovo e bata bem. Junte as raspas de laranja e bata bem.

Numa outra tigela, misture a farinha, a aveia, o fermento e o sal. Acrescente-os ao creme na batedeira, misture, e em seguida junte o coco e as macadâmias.

Faça bolinhas com 1 colher (sopa) cheia de massa (é bem macia, por isso não enrole muito nas mãos) e coloque nas assadeiras preparadas, deixando 5cm entre uma e outra. Pressione a superfície de cada bolinha com um garfo levemente enfarinhado.
Asse por 12 a 15 minutos ou até que dourem nas extremidades – os meus precisaram de 18 minutos para isso.

Deixe esfriar por 5 minutos na assadeira, retire e transfira para uma gradinha.

Rend.: cerca de 3 dúzias – consegui 38 cookies

Wednesday, November 12, 2008

Pão de banana (com fermento biológico)

English version

Yeasted banana bread

Tenho que começar o post com um agradecimento à minha leitora Débora – após ler a minha súplica por um bom pão de banana feito com fermento biológico, ela deixou um comentário com um link de receita que parecia ser exatamente o que eu queria.

Finalmente fiz a receita e vi o quão maravilhosa ela é! Os pãezinhos ficaram extremamente macios e com um toque delicioso e suave de banana. Como não são muito doces, dá pra usar a imaginação e combiná-los com geléia, manteiga, ou então fazer sanduíches com vários recheios.

Usei esta receita, deixei um comentário lá e o Dominic me respondeu com um email bacana (ele sugeriu a adição de cardamomo moído ao pão). Apenas reduzi a quantidade de sal e fiz o proofing do fermento antes de juntar os demais ingredientes.

Sabia que podia contar com blogs de comida e os meus leitores para dar um fim à minha busca pelo pão de banana. Muito obrigada!

Yeasted banana bread

Pão de banana (com fermento biológico)

- xícara medidora de 240ml

2 colheres (chá) de fermento biológico seco
3 colheres (sopa) de açúcar
¾ xícara (180ml) de água morna
3 xícaras (420g) de farinha de trigo comum
1 colher (chá) de sal
4 colheres (sopa) - 56g – de manteiga sem sal, amolecida
¼ xícara de leite em pó desnatado
1 banana madura, amassada

Coloque o fermento na tigela da batedeira (ou numa tigela grande, caso vá sovar). Adicione 1 pitada do açúcar e a água morna, misturando bem. Reserve até espumar.
Junte a farinha, o sal, o açúcar restante, a manteiga, o leite em pó e a banana e misture usando o batedor em forma de gancho ou sove até obter uma massa homogênea e macia – 5 minutos com a batedeira foram suficientes. Não acrescente farinha em excesso, ou o pão vai ficar duro e seco.
Coloque a massa numa tigela grande untada com óleo e cubra com filme PVC ou plástico. Deixe crescer por 1 hora e meia, ou até dobrar de volume.

Transfira a massa para uma superfície levemente enfarinhada e sove por 10 segundos. Corte em 8 partes iguais e forme bolinhas com cada uma delas.
Unte com manteiga uma forma redonda de 25cm e coloque as bolinhas de massa nela, formando um círculo. Cubra com um pano de prato limpo e deixe crescer novamente, por 1 hora.

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Asse o pão por 35-40 minutos, até dourar. Se a superfície do pão começar a dourar depressa demais, cubra com papel alumínio.

Retire do forno e coloque a assadeira sobre uma gradinha até esfriar completamente. Desenforme o pão

Rend.: 8 pãezinhos

Yeasted banana bread

Monday, November 10, 2008

Madeleines de pêra e canela

English version

Pear cinnamon madeleines4

Tenho uma prima que é pouco menos de um mês mais velha do que eu. Isso poderia ter sido uma oportunidade de nos tornarmos grandes amigas. Mas não para mim. Fomos inimigas declaradas durante a infância e começo da adolescência – quanto mais nossos pais nos forçavam a brincar juntas, mais adorávamos nos pegar no tapa. Os pais dela chegaram ao ponto de a matricularem na mesma escola que eu. Não adiantou nada – não nos suportávamos.
Eu sempre levava os piores castigos, porque nunca chorava ou pedia desculpas – mesmo a prima sendo três vezes o meu tamanho. Sim, eu era bem pequenininha. E má. :)

Fui uma criança tão terrível que o meu amor por rosa era meu e de ninguém mais. Todas as minhas coisas eram cor-de-rosa – roupas, sapatos, cadernos – e a minha prima não podia gostar da cor. Não, ela não. Eu dizia a ela sempre que a sua cor favorita era verde. Mal posso acreditar na peste que fui. :)

Lembrei desta história enquanto fotografava as madeleines. Descobri que apesar de azul ser a minha cor favorita hoje, meu amor por rosa continua vivo.

Pear cinnamon madeleines

Madeleines de pêra e canela
daqui

150g de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1 colher (chá) de canela em pó
100g de manteiga sem sal, amolecida
50g de açúcar mascavo claro
75g de açúcar refinado
2 ovos, ligeiramente batidos
½ xícara de purê de pêra*
açúcar granulado para envolver as madeleines – usei refinado

Pré-aqueça o forno a 180ºC; unte as forminhas de madeleines com cooking spray ou pincele-as generosamente com manteiga.
Numa tigela, junte a farinha, o fermento e a canela. Reserve.
Na batedeira, bata a manteiga, o açúcar mascavo e o refinado até obter um creme bem leve. Adicione os ovos e o purê de pêra e bata para misturar.
Peneire os ingredientes secos reservados sobre o creme e misture com uma espátula de borracha/silicone até incorporar tudo.
Coloque cerca de 1 colher (chá) cheia de massa em cada cavidade da forma – ou acerte a quantidade de acordo com a sua assadeira – e asse por 12-14 minutos ou até os topos dourarem. Retire do forno, deixe as madeleines por 5 minutos na assadeira e então as desenforme. Passe–as pelo açúcar.

* seguindo uma dica da Karen, descasquei e piquei 2 pêras pequenas e maduras, cozinhei no microondas por cerca de 2 minutos, amassei com um garfo, deixei esfriar e passei por uma peneira para retirar o excesso de água.
O sabor da pêra ficou bem suave, talvez se tivesse usado papinha pronta o gostinho tivesse ficado mais pronunciado.

Rend.: 24 unidades – fiz meia receita e consegui 16

Friday, November 07, 2008

Ratatouille em crosta de polenta

English version

Polenta-crusted roasted ratatouille tart

Obrigada pela preocupação e comentários tão gentis – o pensamento positivo e carinho de vocês me ajudaram a melhorar. :)

Com o Natal chegando, ando pensando muito em doces e nos presentes que quero preparar para meus amigos e colegas. Tenho tantas receitas marcadas que nem sei por onde começar...

Achei esta receita de torta enquanto folheava idéias para cookies e docinhos. Não sei o porquê de tê-la encontrado arquivada na pasta de receitas doces, mas considerei um sinal. Melhor que o recebido pela Francesca na Toscana. Eca! :)

Polenta-crusted roasted ratatouille tart

Ratatouille em crosta de polenta
adaptada da Clarice e da Ana

- xícara medidora de 240ml

Crosta:
1 xícara (155g) de polenta instantânea
½ xícara (70g) de farinha de trigo
¼ colher (chá) + 1 pitada de sal
3 colheres (sopa) de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos
3 colheres (sopa) de azeite de oliva
4-5 colheres (sopa) de água

Recheio:
3 colheres (sopa) de azeite
½ cebola grande fatiada
1 beringela pequena em fatias
1 abobrinha italiana pequena em fatias
2 tomates em rodelas
sal e pimenta do reino moída na hora
orégano seco, a gosto
folhinhas de orégano fresco, a gosto
1 ½ xícaras de mozarela ralada – usei a amarelinha
3 colheres (sopa) de parmesão ralado

Preferi começar pelo recheio: pré-aqueça o forno a 200ºC.
Refogue a cebola em uma colher de sopa de azeite até ficar transparente e macia. Retire do fogo e deixe esfriar.
Disponha as fatias de beringela e abobrinha em duas assadeiras grandes bem untadas com óleo, tomando cuidado para não ficarem sobrepostas. Pincele azeite sobre os legumes e salpique com sal e pimenta. Faça o mesmo com as fatias de tomate, polvilhando também orégano sobre elas. Leve ao forno por cerca de 15 minutos, até os legumes ficarem macios. Retire-os das assadeiras e deixe esfriar.

Agora, a base da torta: abaixe a temperatura do forno para 180ºC.
Coloque a polenta, a farinha e o sal no copo do processador (usei a Kitchen Aid com o batedor em formato de pá). Pulse uma vez para incorporar. Junte a manteiga picada e o azeite. Pulse cerca de 20 vezes até formar uma farofa fina. Adicione a água e vá pulsando até formar uma massa não muito compactada.
Espalhe a massa no fundo e nas laterais de uma forma de torta de fundo removível de 24cm de diâmetro, untada levemente com óleo (a que usei não era muito alta). Cubra com um papel alumínio ou papel manteiga e coloque feijões ou pesos próprios para assar crostas de torta. Leve ao forno para assar por 10-12 minutos. Retire os pesos e o papel alumínio, aumente a temperatura para 200ºC e deixe mais 5-8 minutos. Retire do forno e deixe esfriando.

Baixe a temperatura do forno para 180ºC.

Forre o fundo da crosta com as fatias de beringela. Espalhe 1/3 da mozarela e algumas folhas de orégano fresco. Coloque as fatias de abobrinha e as cebolas refogadas. Espalhe mais 1/3 de mozarela e orégano. Por fim, distribua os tomates e cubra tudo com o restante da mozarela e orégano. Polvilhe com o parmesão e leve ao forno por 20 minutos ou até que o queijo tenha derretido e os legumes estejam mais macios.
Retire do forno e deixe amornar 5 minutos antes de desenformar.
Sirva morno.

Rend.: 6 porções

Wednesday, November 05, 2008

Bolo de leite condensado

English version

Sweetened condensed milk cake

Nossa, quase uma semana sem receita nova por aqui... Vocês devem estar pra lá de entediados com a foto do crepe. :)

Uma virose me pegou de jeito e não consegui cozinhar, postar ou ler meus blogs favoritos. Mas agora estou bem melhor – graças a vários remedinhos e repouso – e ansiosa para voltar à cozinha.

Esta é uma receita que preparei antes de ficar doente; vocês sabem que não resisto a leite condensado – até a Lynn sabe disso – e a idéia de fazer um bolo substituindo o açúcar pelo irresistível conteúdo da latinha era boa demais para deixar passar.

É um bolo bem leve e com aparência de “esponjinha”. Nada de coberturas e recheios pecaminosos – apenas um bolinho simples, para ser acompanhado de uma xícara de café ou chá. Ou um copo de suco de laranja se o dia estiver quente demais.

Sweetened condensed milk cake

Bolo de leite condensado
do livro Claudia Cozinha

- todas as medidas encontradas no livro

1 lata (395g) de leite condensado
4 ovos
1 xícara (120g) de farinha de trigo
½ colher (sopa) de fermento em pó
¼ xícara (50g) de manteiga sem sal, derretida e fria
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte uma forma de furo central de 22cm* de diâmetro com manteiga.
Junte todos os ingredientes numa tigela grande e misture bem. Despeje a massa na forma preparada e leve ao forno por cerca de 20 minutos, até que cresça e asse por dentro – faça o teste do palito (o meu bolo demorou 35 minutos para ficar pronto).
Retire do forno e coloque a assadeira numa gradinha. Deixe o bolo esfriar completamente antes de desenformar.
Polvilhe com açúcar de confeiteiro.

* a forma que usei tem 20cm

Rend.: 10-12 porções

Thursday, October 30, 2008

Panquecas de suflê de queijo e brócolis

English version

Savory crepes filled with broccolini cheese soufflé

Tenho meus preconceitos, devo admitir. Aquela coisa do “não vi e não gostei” – já tentei passar por cima disso e não funcionou... E acho que tenho piorado com a idade, ficado mais intolerante.

Esta semana li alguma coisa sobre o filme novo do Clint Eastwood. Como é com a super canastrona Angelina Jolie, nem perderei meu tempo. Se o papo de Oscar para ela já está me dando agonia, que dirá ver aquele "talento" todo em ação.

Mas não sou nenhuma megera: tenho meus momentos “ainda não vi e já gostei”, também. Ou, no caso das panquequinhas de suflê da Leila, “nem comi e já gostei”. :)

E que delícia de receita! Fiz ligeiras adaptações no recheio a gostei demais do resultado. O almoço estava atrasado e a fome, grande, por isso o meu suflê não ficou com uma casquinha lindamente dourada como o da Leila. Tudo bem: resolvo isso quando fizer os crepes de novo, com recheio de suflê de palmito. :)

Savory crepes filled with broccolini cheese soufflé

Panquecas de suflê de queijo e brócolis

Panquecas:
125g de farinha de trigo
1 ovo
1 gema
300ml de leite
pitada generosa de sal
óleo para untar a frigideira

Recheio:
225g de brócolis, somente as flores
sal e pimenta do reino moída na hora
45g de manteiga
45g de farinha de trigo
300ml de leite
½ colher (chá) de mostarda de Dijon
120g de mozarela ralada
4 colheres (sopa) de parmesão ralado
folhinhas de orégano fresco a gosto
4 ovos, claras e gemas separadas
parmesão ralado, extra, para polvilhar

Comece pelas panquecas: peneire a farinha num recipiente e faça um buraco no centro. Acrescente o ovo, a gema, o sal e um pouco de leite. Bate bem e acrescente o restante do leite até obter uma consistência uniforme – a massa fica rala, líquida.
Aqueça uma frigideira antiaderente, de 22cm de diâmetro, e pincele com um fio de óleo. Coloque 3 ½ colheres (sopa) de massa na frigideira e cozinhe por 1 ou 2 minutos, até a panqueca dourar; vire e cozinhe por mais 1-2 minutos.
Retire a panqueca da frigideira e coloque num prato; repita o mesmo procedimento até terminar a massa – você vai obter 8 panquecas.

Agora, o recheio: coloque os brócolis para ferver numa panela com água salgada por 1 minuto. Escorra, jogue água fria por cima e escorra novamente*.

Derreta a manteiga numa panela pequena, em fogo baixo, adicione a farinha de trigo e cozinhe, mexendo sempre, por 1 minuto.
Remova a panela do fogo e vá acrescentando o leite, mexendo bem para não empelotar – usar um fuê aqui vai ajudar bastante. Coloque novamente a panela no fogo adicionando a mostarda e a mozarela, o sal e pimenta. Mexa bem e retire do fogo. Deixe esfriar.

Pré-aqueça o forno a 200ºC.
Bata a gemas e misture com o creme de queijo já frio. Num outro recipiente, bata as claras em neve até ficarem bem firmes. Misture-as delicadamente ao creme de queijo e junte os brócolis e o orégano.

Unte uma forma antiaderente; divida o recheio entre as panquecas, espalhando-o no meio de cada uma. Cubra o recheio com as laterais de cada panquequinha, polvilhe com queijo ralado (esqueci!) e coloque-as na assadeira untada.

Asse por 15 minutos ou até que o suflê tiver crescido bem e a massa estiver crocante. Sirva com salada verde.

* optei por cozinhar os brócolis no vapor até ficarem al dente

Rend.: 4 porções

Related Posts with Thumbnails