Friday, June 22, 2018

Rolinhos de laranja, canela e sementes de papoula, comentários e um seriado


Rolinhos de laranja, canela e sementes de papoula

Minha rotina é puxada e eu fico bem feliz quando me sobra tempo para escrever aqui no blog. É terapêutico para mim. Não consigo sempre responder os comentários de vocês, mas saibam que leio um a um, com um carinho enorme. E nos dias em que bate a bad e a tristeza me joga no chão eu leio novamente os comentários, novamente um a um, e são como um bálsamo. Por isso, muito obrigada por virem aqui me visitar e deixar o afeto de vocês em forma de comentários. <3


Algumas de vocês me contaram nos comentários que gostam de quando escrevo sobre filmes e seriados, faz tempo que não faço isso direito. Mencionei “Trust” outro dia, mas ainda estava na metade da temporada. Fiquei bem interessada quando li sobre o que se tratava – o sequestro de John Paul Getty III e a confusão danada causada pelo avô que não queria pagar o resgate – mas ao mesmo tempo tinha “Todo o Dinheiro do Mundo” na minha lista, com Christopher Plummer e Michelle Williams, atriz que eu achei um picolé de chuchu por anos a fio até vê-la como Marilyn (daí caí de amores por ela). Ao ler que “Trust” tinha Donald Sutherland como o velho pão duro e Danny Boyle como produtor e diretor me joguei de cabeça. :)

O seriado é realmente excelente e nem tinha como ser diferente, mas as surpresas são mesmo a volta de Brendan Fraser, ator cujo único trabalho bom até então havia sido “Deuses e Monstros” (que filmaço, meu deus) e Harris Dickinson, que segura um rojão nada fácil de maneira grandiosa – Angelina nada boba que é já colocou o menino em “Malévola 2”. Pensando nele e seus cabelos alaranjados e suas muitas sardas eu trago a receita de hoje: o bom e velho rolinho de canela, ou cinnamon roll, perfumado e dourado de laranja e pintado de sementes de papoula.

Rolinhos de laranja, canela e sementes de papoula

Rolinhos de laranja, canela e sementes de papoula
receita minha

Massa:
½ xícara (120ml) de leite integral morno
¼ xícara (50g) de açúcar cristal
2 ½ colheres (chá) de fermento biológico seco
raspas da casca de 1 laranja grande
1 ovo grande, temperatura ambiente
¼ xícara (56g) de manteiga sem sal, amolecida
1/3 xícara (80ml) de suco de laranja
1 pitada de sal
½ colher (chá) de extrato de baunilha
3 ½ xícaras (490g) de farinha de trigo comum
2 colheres (sopa) de sementes de baunilha

Recheio:
½ xícara (100g) de açúcar cristal
raspas da casca de 1 laranja grande
1 colher (chá) de canela em pó
3 colheres (sopa) – 42g – de manteiga sem sal, amolecida

Glacê:
½ xícara (70g) de açúcar de confeiteiro, peneirado – meça, depois peneire
1-2 colheres (sopa) de suco de laranja

Rolinhos de laranja, canela e sementes de papoula

Comece pela massa: na tigela da batedeira planetária, misture com um garfo o leite, ½ colher (chá) do açúcar e o fermento. Reserve por 5 minutos ou até espumar. Enquanto isso, em uma tigelinha, misture o açúcar restante e as raspas de laranja com as pontas dos dedos até o açúcar ficar aromatizado. Junte o ovo, a manteiga, o suco de laranja, o sal, a baunilha, a farinha e as sementes de papoula e misture com o batedor para massas pesadas em velocidade média até obter uma massa lisa e elástica, cerca de 8 minutos – se sovar na mão, 12-15 minutos. Forme uma bola com a massa, transfira para uma tigela grande pincelada com manteiga e cubra com plástico filme. Deixe crescer em um lugar morninho da cozinha, longe de correntes de ar, até dobrar de volume, 1 ½ horas.

Recheio: em uma tigelinha, misture o açúcar e as raspas de laranja com as pontas dos dedos até o açúcar ficar aromatizado. Junte a manteiga e a canela e misture bem.

Forre uma forma redonda de 23cm com papel manteiga e unte-o com manteiga. Dê um soquinho na massa para remover o excesso de ar. Sobre uma superfície levemente enfarinhada, abra a massa com um rolo até obter um retângulo de 30x50cm. Espalhe o recheio sobre a massa usando uma espátula de silicone, deixando uma borda de 1cm. Começando por um dos lados mais longos, enrole a massa de maneira firme, formando um cilindro. Corte em 10 fatias iguais e coloque cada uma delas lado a lado na forma preparada com o lado cortado virado para cima. Cubra com um pano de prato limpo e seco e deixe crescer novamente por 40-60 minutos – enquanto isso, preaqueça o forno a 200°C.

Asse os pãezinhos por 25-30 minutos ou até que fiquem bem dourados e assados por dentro.

Enquanto isso, faça o glacê: em uma tigelinha, misture o açúcar e o suco de laranja até obter uma calda espessa. Reserve.

Retire os pães do forno e deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 5 minutos. Desenforme com cuidado transferindo os pãezinhos para a gradinha e remova o papel manteiga. Regue com o glacê. Sirva mornos ou em temperatura ambiente.

Os pãezinhos podem ser guardados em um recipiente hermético em temperatura ambiente por até 3 dias.

Rend.: 10 unidades

Wednesday, June 20, 2018

Rolinhos de frango com espinafre, queijo Canastra e bacon para o Tony


Rolinhos de frango com espinafre, queijo Canastra e bacon


A morte do Anthony Bourdain há algumas semanas me deixou chocada e triste e acredito que aconteceu o mesmo com vocês. Temos essa ideia de que alguém como ele, ou como Kate Spade, tem vidas perfeitas e na verdade a gente nunca sabe as batalhas que cada um trava diariamente.

Vi um vídeo do Tony na Oprah há muitos anos, quando “Kitchen Confidential” foi lançado, em que ele comenta que os chefs acham frango uma coisa bem sem graça. Olha, Tony, eu concordo e te confesso que hoje em dia raramente como frango – na verdade, sem querer mesmo, minhas refeições tem se tornado cada vez mais vegetarianas, e quando consumo proteína animal o frango vem lá no final da minha lista. Entretanto, dá pra deixar o franguinho um pouco menos chato, viu? O de hoje é recheado com espinafre e queijo Canastra, tem uma capinha de bacon e rende uma bela refeição acompanhado de salada verde.

Rolinhos de frango com espinafre, queijo Canastra e bacon
receita minha

- xícara medidora de 240ml

1 ½ colheres (sopa) de azeite de oliva
2 dentes de alho amassados e picadinhos
3 xícaras (180g) de espinafre fresco, somente as folhas – aperte-as na xícara na hora de medir
sal e pimenta do reino moída na hora
1 pitada de noz moscada moída na hora
12 fatias de bacon
12 filés fininhos de peito frango – eu peço para o açougueiro cortar para mim
150g de queijo Canastra em fatias finas

Preaqueça o forno a 200°C. Forre uma assadeira média e rasa com papel alumínio.

Aqueça o azeite em uma frigideira grande em fogo alto. Junte o alho e refogue apenas por 30 segundos. Em seguida junte o espinafre, tempere com sal, pimenta do reino e a noz-moscada e refogue por alguns segundos, somente até murchar. Retire do fogo, transfira para uma peneira e aperte com as costas da colher para remover o excesso de água.

Disponha as fatias de bacon sobre uma tábua e coloque um filezinho de frango sobre cada uma delas. Tempere com sal e pimenta. Coloque um pedaço de queijo e um pouco do espinafre (bem espremido) em uma das pontas do filé e vá enrolando tudo de maneira firme, até formar um rolinho. Prenda com palitos de dente. Repita o processo com os filezinhos restantes.

Arrume os rolinhos na assadeira preparada deixando um espaço de 3-5cm entre um e outro e leve ao forno por 20-25 minutos ou até o frango estar cozido por dentro. Sirva imediatamente.

Rend.: 4 porções

Tuesday, June 19, 2018

Sablés de amendoim com chocolate e biscoitos caseiros


Biscoitos de amendoim e chocolate

Minha mãe cozinhava maravilhosamente bem e fazia bolos simples, porém deliciosos: de fubá, laranja, chocolate, formigueiro... Eram sucesso nas barraquinhas de doce das festas juninas da escola onde estudei e sempre os primeiros a serem vendidos. Cresci comendo bolos caseiros – nunca de caixinha – e foi mesmo um bolo a minha primeira tentativa de fazer algo na cozinha (a segunda também).

Diferentemente dos bolos, biscoitos caseiros foram uma novidade com que deparei já mais velha. Com exceção da boa e velha goiabinha e dos sequilhos, cujas receitas vieram da minha tia-avó e da Ofélia, respectivamente (e que davam certo todas as vezes), na adolescência cheguei a fazer umas duas ou três vezes receitas de biscoitos encontradas nas embalagens de ingredientes como amido de milho e farinha de trigo, mas os resultados foram tão pífios que nem contam.

Lá pelos idos de 2006, quando comecei a usar livros de receita americanos é que realmente aprendi o que eram biscoitos caseiros e o quanto eles eram deliciosos. A primeira vez que fiz um chocolate chip cookie como se deve percebi que nada tinham a ver com biscoitos comprados nos supermercados: ao contrário destes, os caseiros eram crocantes nas extremidades, macios no centro, pontilhados de chocolate e irresistíveis.

Com o tempo vieram outras receitas de biscoitos, de diferentes texturas e sabores, e os sablés se tornaram os meus favoritos. Os de hoje são uma variação de uma receita ótima da Alice Medrich.

Sablés de amendoim com chocolate
adaptados daqui

- xícara medidora de 240ml

½ xícara (100g) de açúcar cristal
¼ colher (chá) de sal
1 xícara (100g) de farinha de amendoim
1 xícara (226g) de manteiga sem sal, levemente amolecida, em pedaços graúdos
½ colher (chá) de extrato de baunilha
1 ½ colheres (chá) de Frangelico (opcional)
2 xícaras (280g) de farinha de trigo
200g de chocolate amargo ou meio amargo, picadinho – usei um com 70% de cacau

Coloque o açúcar, o sal e a farinha de amendoim na tigela da batedeira e misture em velocidade média até incorporar. Junte a manteiga, a baunilha e o Frangelico e misture em velocidade média até obter um creme. Junte a farinha e misture em velocidade baixa somente até que uma massa comece a se formar. Termine de misturar com uma espátula de silicone.

Divida a massa em duas partes iguais e coloque cada metade em um pedaço grande de papel manteiga; forme um cilindro de aproximadamente 3,5cm de diâmetro com a massa, fechando-a dentro do papel manteiga usando uma régua – como a Martha faz aqui. Feche as pontas e leve à geladeira por 4 horas ou até firmar bem (os cilindros de massa podem ser guardados na geladeira por até 3 dias ou no freezer por até 1 mês).

Pré-aqueça o forno a 180°C; forre duas assadeiras grandes com papel manteiga. Desembrulhe um dos cilindros de massa (mantenha o outro no freezer). Corte em fatias de 6mm e coloque-as nas assadeiras preparadas deixando um espaço de 2,5cm entre uma e outra. Asse por 12-15 minutos ou até que os biscoitos estejam dourados nas extremidades. Deixe esfriar nas assadeiras sobre gradinhas por 5 minutos e então deslize o papel com os biscoitos para a gradinha e deixe esfriar completamente. Repita o processo com o outro cilindro de massa.

Derreta 2/3 do chocolate em uma tigela pequena em banho-maria (não deixe o fundo da tigela tocar a água). Quando derreter, retire do fogo e junte o chocolate restante, misturando bem até ficar liso e homogêneo. Banhe as pontas de cada biscoito no chocolate, retire o excesso de chocolate do lado de baixo com uma espátula (senão o chocolate gruda no papel) transfira-os para uma assadeira rasa forrada com papel manteiga e deixe secar – se quiser acelerar o processo, leve à geladeira.

Os biscoitos sem a cobertura de chocolate duram até 5 dias em um recipiente hermético em temperatura ambiente. Biscoitos banhados no chocolate perdem a crocância rapidamente, portanto deixe para banhar somente no dia de servir.

Rend.: cerca de 45 unidades

Friday, June 15, 2018

Sopa de cenoura e alho-poró assados com pesto de rúcula


Sopa de cenoura e alho-poró assados com pesto de rúcula

Ando numa vibe de sopas ultimamente, mesmo nos dias não tão frios assim. Além de serem deliciosas, gosto da praticidade e da rapidez das sopas, e quase sempre faço um pouco a mais para congelar.

Ontem mesmo fiz a sopa de lentilha e espinafre da Rita Lobo para o jantar: quentinha, deliciosa, nutritiva, ficou pronta em pouquíssimo tempo na panela de pressão e eu ainda roubei no jogo e usei espinafre congelado. O problema foi que a receita diz servir 4 porções, mas eu e o João demos conta da panela inteira sozinhos. :)

A de cenoura que lhes trago hoje é deliciosa, mais gostosa do que a outra sopa de cenoura que postei no blog há anos e que muita gente já fez e adorou. O pesto de rúcula neste caso foi propositalmente feito sem alho para que não fique indigesto.

Sopa de cenoura e alho-poró assados com pesto de rúcula
receita minha

Sopa:
1,2 kg de cenouras (cerca de 6 médias), descascadas e cortadas em pedaços grandes – se forem orgânicas, nem precisa descascar
4 dentes de alho inteiros
2 alhos-porós grandes, cortados em rodelas largas
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
sal e pimenta do reino moída na hora
1,5 litro de caldo de legumes caseiro

Pesto:
1 xícara de folhas de rúcula – aperte-as na xícara na hora de medir
2 colheres (sopa) de queijo parmesão – se quiser fazer pesto vegano, substitua o queijo por levedura nutricional
2 colheres (sopa) de pinoli – podem ser substituídos por castanha de caju ou nozes
1/3 xícara (80ml) de azeite de oliva extra virgem
sal e pimenta do reino moída na hora

Comece pela sopa: preaqueça o forno a 200°C. Forre uma assadeira grande e rasa com papel alumínio.
Coloque as cenouras, os dentes de alho e os alhos-porós em uma tigela grande, regue com o azeite, tempere com sal e pimenta e misture bem. Transfira para a assadeira preparada e arrume-os de forma a fazer uma única camada de legumes. Leve ao forno por 50-60 minutos ou até que as cenouras estejam macias e levemente caramelizadas.

Retire os dentes de alho da casca e transfira-os para um liquidificador junto com as cenouras e os alhos-porós. Acrescente o caldo de legumes e bata até obter uma mistura cremosa – faça isso em duas etapas para que a mistura não vaze do copo do liquidificador. Se preferir uma sopa mais lisa, passe por uma peneira, e se a sopa ficar espessa demais para o seu gosto acrescente um pouco de água. Transfira para uma panela, aqueça, cheque o sal e sirva com o pesto por cima de cada porção.

Agora, o pesto: junte as folhas de rúcula, o parmesão, o pinoli/as nozes e o azeite no processador de alimentos e bata até obter uma pasta. Tempere com sal e pimenta e pulse novamente. Sirva sobre a sopa.

Rend.: 4-5 porções

Thursday, June 14, 2018

Clafoutis de mirtilo, sobremesa boa para o friozinho


Clafoutis de mirtilo

Quem me lê há um tempinho sabe o quanto eu amo clafoutis, tanto doce quanto salgado: adoro a textura suave e o fato de podermos brincar com os sabores como bem quisermos.

O que trago hoje é de mirtilo e taí uma fruta na qual eu não acho um pingo de graça quando está in natura, mas quando passa por algum tipo de cocção se transforma em pequenas bolinhas de geleia absolutamente deliciosas. No friozinho que está fazendo aqui em São Paulo hoje esta sobremesa é perfeita, mas quem é veterano do TK também sabe que eu como sobremesa quente mesmo que esteja 33°C. Louca de pedra. :)

Clafoutis de mirtilo
receita minha

- xícara medidora de 240ml

2 ovos grandes
1/3 xícara (66g) de açúcar cristal
1 colher (chá) de extrato de baunilha
3 colheres (sopa) de farinha de trigo
1 pitada de sal
1 pitada de canela em pó
¼ xícara (60ml) de leite integral, temperatura ambiente
¼ xícara (60ml) de creme de leite fresco
¾ xícara (100g) de mirtilos frescos ou congelados – se usar congelados, não descongele antes de usar
1 colher (sopa) de açúcar demerara

Preaqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga dois refratários rasos com capacidade para 1 xícara (240ml).

Em uma tigela média, bata com um batedor de arame os ovos e o açúcar cristal até obter um creme homogêneo e claro, parecido com uma gemada. Junte a baunilha e misture bem. Com uma espátula de silicone, incorpore gentilmente a farinha, o sal e a canela, misturando de baixo para cima, até que não haja nenhum grumo. Incorpore o leite e o creme de leite – a mistura deve ser lisa. Despeje nos refratários preparados e espalhe os mirtilos sobre a massa. Salpique tudo com o açúcar demerara.

Leve ao forno por cerca de 25 minutos ou até que a mistura infle, firme ligeiramente e uma crosta se forme. Retire do forno e sirva imediatamente.

Rend.: 2 porções

Related Posts with Thumbnails