Friday, July 27, 2018

Pão de hambúrguer e mais livros


Pão de hambúrguer

Hoje é sexta-feira (finalmente – que semana longa!) e a receita que trago hoje tem todo o jeitão de final de semana: pão de hambúrguer caseiro!

De uns tempos pra cá tenho feito hambúrguer com pão francês, mas fiz muito os pãezinhos abaixo no passado. Eles ficam macios e corados e absorvem perfeitamente os sucos da carne. Como nem sempre dá tempo de fazer pão caseiro, eu preparava a receita e os 4 pãezinhos que sobravam depois do almoço ou jantar iam para o freezer, onde podem ficar por até 2 meses. Infelizmente a correria do dia a dia nos força a consumir alguns alimentos industrializados, mas acho que vale a pena fazer os pãezinhos de hambúrguer que lhes trago hoje pelo menos uma vez, para experimentar.

Aproveito para lembrar que estou vendendo alguns dos meus livros de receita. Vale a pena dar uma olhada na lista de vez em quando, pois a tenho incrementado com alguns outros volumes que não estavam listados na primeira leva. Clique aqui para ver a lista.

Pão de hambúrguer
receita minha

- xícara medidora de 240ml

2/3 xícara (160ml) de água morna
1/3 xícara (80ml) de leite morno
2 colheres (chá) de fermento biológico seco
2 colheres (chá) de açúcar cristal
1 ovo grande
3 xícaras (420g) de farinha de trigo
½ xícara (70g) de farinha de trigo integral
1 colher (chá) de sal
3 colheres (sopa) - 42g - de manteiga sem sal, amolecida

Para pincelar os pãezinhos:
1 ovo grande
1 colher (chá) de água

Na tigela grande da batedeira, junte a água, o leite, o fermento e o açúcar. Misture com um garfo e reserve por aproximadamente 5 minutos ou até espumar.
Junte o ovo, a farinha de trigo, a farinha integral e o sal e sove com a batedeira usando o batedor em formato de gancho por 6-8 minutos ou até obter uma massa lisa e elástica. Aos poucos, com a batedeira ligada, vá juntando a manteiga aos pedacinhos, deixando a massa absorver uma porção antes de adicionar outra. Bata por mais 2 minutos. Caso deseje, faça todo o processo à mão – fará um pouco mais de meleca, mas dá certo também. :)

Transfira a massa para uma tigela grande untada com manteiga. Cubra com filme plástico e deixe crescer em um lugar morninho, livre de correntes de ar, por cerca de 1 ½ horas, ou até dobrar de volume.

Dê um soquinho na massa para retirar o excesso de ar. Divida a massa em 6 porções – cada uma terá aproximadamente 140g. Forme uma bolinha com cada porção e achate-a levemente com a palma da mão. Transfira para uma assadeira rasa e grande forrada com papel alumínio, cubra com um pano de prato limpo e seco e deixe crescer novamente por 40 minutos – enquanto isso, preaqueça o forno a 200°C.

Em um potinho, bata o ovo e a água juntos com um garfo. Delicadamente, pincele cada pãozinho com o ovo batido, deslizando o pincel com cuidado, de baixo para cima nos pãezinhos, sem pesar a mão para não achatar. Leve ao forno por 25-30 minutos ou até dourar bem. Transfira para uma gradinha e deixe esfriar completamente antes de cortar.

Rend.: 6 unidades

Tuesday, July 24, 2018

Crumble de tomate cereja e alho poró, um trailer e coisas estranhas


Crumble de tomate cereja e alho poró

Muito tempo atrás começaram as notícias sobre o filme contando a história do Queen e fiquei imediatamente interessada. Quando li que Rami Malek seria Freddie achei a escolha meio duvidosa: aqueles olhos enormes não combinariam com o papel.

Meses depois foi divulgada uma foto dos bastidores do filme e nela Rami estava usando uma dentadura horrenda – parecia uma imagem tirada de um episódio de “Os Trapalhões”: odiei, peguei bode do filme ali mesmo.

Pois agora que dois trailers foram divulgados farei aqui um mea culpa: estou louca pra ver o filme! Ah, os poderes de um trailer bem montado... :) Rami me parece à vontade como Freddie e fiquei até com remorso de ter esculachado sua escolha para o papel.

Lição aprendida: nem sempre o que parece estranho em um primeiro momento é ruim. :)

Pensando na lição acima, trago-lhes hoje um crumble salgado: dos crumbles doces vocês já sabem que eu sou fã, mas o salgado, apesar de estranho, também é delicioso e pode ser um ótimo acompanhamento para carnes, frango ou peixe (eu particularmente acho o crumble levinho demais para ser servido como prato principal).

Crumble de tomate cereja e alho poró
receita minha

Cobertura crumble:
½ xícara (45g) de aveia em flocos
2 colheres (sopa) – 20g – de farinha de trigo
3 colheres (sopa) de parmesão ralado fininho – rale, depois meça
2/3 xícara (100g) de quinoa já cozida e fria – cozinhe, escorra bem, e então meça
2 ½ colheres (sopa) de azeite de oliva extra virgem
sal e pimenta do reino moída na hora

Recheio:
100g de tomates cereja cortados ao meio no sentido do comprimento
1 alho poró grande, somente a parte clara, em rodelas finas
3 galhinhos de tomilho fresco, somente as folhas
sal e pimenta do reino moída na hora

Preaqueça o forno a 180°C. Separe 4 potinhos refratários rasos com capacidade para 1 xícara (240ml) cada, ou um refratário grande e raso com capacidade para 1 litro.

Em uma tigela média junte todos os ingredientes da cobertura, misturando com um garfo até obter uma farofa grossa – se a mistura estiver sequinha, junte um pouquinho mais de azeite. Reserve enquanto você prepara os legumes.

Em uma tigela média misture os tomates, o alho poró e o tomilho. Tempere com sal e pimenta do reino. Divida a mistura entre os potinhos refratários e cubra-os com a farofinha. Leve ao forno por 25-30 minutos ou até que a cobertura fique bem dourada. Sirva em seguida.

Rend.: 4 porções

Thursday, July 19, 2018

Muffins de maçã e centeio, livros e carinhos


Muffins de maçã e centeio

Tenho recebido mensagens muito queridas das leitoras do blog e tenho de agradecer: esse montão de carinho chegando para mim está certamente me ajudando a lidar com a minha doença. Continuo em tratamento e com esperanças de que vai dar certo. Há dias em que fraquejo e choro, me sinto feia, mas vocês sempre dão um jeitinho de me animar, é incrível. Muito obrigada. <3

Também estou adorando ver meus livros indo para mãos tão especiais. Já teve até post no Facebook com foto do livro e tudo (beijo, Lucas!). Eu adoraria ficar com os livros, mas como não posso me sinto feliz sabendo que estão indo para pessoas que vão curti-los tanto quanto eu.

Falando em livros, estou doida para ler alguma coisa interessante – ando relapsa com isso e é algo que me faz falta. O último que li foi “A Sangue Frio”, do Capote, e faz séculos já (aliás, amei o livro). Quem quiser mandar sugestões eu vou adorar. :)

Enquanto isso, fiquem com muffins de maçã perfumados, macios e deliciosos – a farinha de centeio dá um toque amendoado maravilhoso à receita, mas quem não tiver no armário pode fazer os muffins usando 2 xícaras (280g) de farinha de trigo comum, ou trocar os 70g de farinha de centeio por farinha integral.

Muffins de maçã e centeio
receita minha

- xícara medidora de 240ml

1 ½ xícaras (210g) de farinha de trigo
½ xícara (70g) de farinha de centeio
1 colher (chá) de fermento em pó
½ colher (chá) de bicarbonato de sódio
¼ colher (chá) de sal
½ colher (chá) de canela em pó
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, derretida e fria
½ xícara (88g) de açúcar mascavo
½ xícara (100g) de açúcar cristal
2 ovos
½ xícara (130g) de iogurte natural integral
1 colher (chá) de extrato de baunilha
2 maçãs Granny Smith, descascadas e em cubinhos
½ xícara (75g) de passas claras

Preaqueça o forno a 200°C. Forre uma forma de muffins com 12 cavidades com forminhas de papel.

Em uma tigela grande, peneire a farinha de trigo, a de centeio, o fermento, o bicarbonato, o sal e a canela. Reserve. Em uma tigela média, junte a manteiga, os açúcares, os ovos, o iogurte e a baunilha e misture com um garfo. Despeje sobre os ingredientes secos e misture levemente com o garfo até incorporar, mas sem misturar demais – massa de muffin é empelotada mesmo, se mexer demais os muffins ficarão duros. Incorpore as maçãs e as passas. Divida a massa entre as forminhas e asse por 20-25 minutos ou até que os muffins cresçam e dourem (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma por 5 minutos e então remova os muffins com cuidado, transferindo para uma gradinha. Sirva mornos ou em temperatura ambiente.

Rend.: 12 unidades

Tuesday, July 17, 2018

Crumble de maçã, morango e coco


Crumble de maçã, morango e coco

Já contei aqui que crumble é minha sobremesa preferida: dá pra fazer com um montão de frutas diferentes (é só clicar na tag “crumble” aqui do blog para se ter uma ideia), dá pra misturar um pouco de uma e um pouco de outra, dá para servir com sorvete ou com chantilly. Houve muitos (mas muitos mesmo) sábados em que eu fiz maratonas de seriados e filmes no sofá da sala com um crumble no colo, mesmo no verão.

Ando me planejando preparar um crumble com óleo de coco, como vi no lindo blog Green Kitchen Stories, mas enquanto isso não acontece lhes trago uma receita antiguinha, porém deliciosa: crumble de maçã, morango e coco. Vale a pena preparar esta receita, acompanhada de sofá + seriado ou não. :)

Só lembrando: quem estiver interessado em adquirir os livros que estou vendendo é só clicar aqui para ver a lista de exemplares ainda disponíveis.

Crumble de maçã, morango e coco
receita minha

- xícara medidora de 240ml

Cobertura:
½ xícara (70g) de farinha de trigo
2 colheres (sopa) de açúcar cristal
1 pitada de sal
¼ xícara (25g) de coco em flocos sem açúcar
2 colheres (sopa) de aveia em flocos
3 colheres (sopa) de manteiga sem sal, gelada e picada

Frutas:
1 ½ xícaras (200g) de morangos frescos, sem as folhinhas e cabinhos, cortados ao meio ou em 4 partes se forem muito grandes
1 maçã Granny Smith grande (170g), descascada e picada em cubinhos
2 colheres (chá) de suco de limão
1 colher (sopa) de açúcar cristal

Preaqueça o forno a 180°C. Separe 4 potinhos refratários com capacidade para 1 xícara (240ml) cada, ou um refratário grande e raso com capacidade para 1 litro.

Em uma tigela média misture bem a farinha, o açúcar, o sal, o coco e a aveia. Junte a manteiga e misture com as pontas dos dedos, esfregando os ingredientes juntos até obter uma farofa grossa. Leve ao freezer por 5 minutos enquanto você prepara as frutas.

Em uma tigela grande, misture as maçãs, os morangos, o suco de limão e o açúcar. Divida a fruta entre os potinhos refratários e cubra-os com a farofinha. Leve ao forno por 25-30 minutos ou até que a cobertura fique bem dourada. Sirva com chantilly ou sorvete.

Rend.: 4 porções

Wednesday, July 11, 2018

Pão de azeitona e queijo


Pão de azeitona e queijo

Há muitos anos rolam nos blogs de comida versões do pão sem sova do Jim Lahey, e eu fui mais lerda do rolê e demorei séculos para fazer a receita, depois de a Marcinha me convencer a prová-la (obrigada, querida!). A receita é maravilhosa, mesmo, e acabou popularizada aqui no Brasil pela Rita Lobo (apesar de ela ter dado crédito ao Luiz Américo Camargo a receita usada por ela no Cozinha Prática é idêntica à do Jim Lahey).

O que eu fiz, há muito tempo, quando ainda testava receitas para o livro, foi usar a técnica do Jim de assar o pão dentro da panela, mas usando uma massa minha, de fermentação mais rápida. Como aqui em casa somos vorazes consumidores de azeitonas, coloquei um bom punhado de azeitonas verdes e pretas na massa e completei com outra porção generosa de parmesão (para vocês terem ideia de como a receita é antiga, eu ainda não tinha intolerância à lactose). O pão é delicioso e úmido, vai lindamente bem com sopas ou em uma tábua de queijos e frios.

Hoje em dia faço a mesma receita, mas omito o queijo e aumento a quantidade total de farinha de trigo para 2 ½ xícaras (350g) e aumento o sal para 1 colher (chá) – o pão fica gostoso, também, mas confesso que o parmesão dá um toque bem especial ao pão.

Ah, lembrando a quem quiser comprar os meus livros: a lista está aqui.

Pão de azeitona e queijo
receita minha

- xícara medidora de 240ml

1 xícara (240ml) de água morna
1 ½ colheres (chá) de fermento biológico seco
½ colher (chá) de açúcar
2 colheres (sopa) de azeite de oliva extra virgem
2 ¼ xícaras (315g) de farinha de trigo comum, uso dividido
1 xícara (140g) de farinha de trigo integral
½ colher (chá) de sal
1 xícara (150g) de azeitonas verdes, sem os caroços e grosseiramente picadas
1 xícara (150g) de azeitonas pretas, sem os caroços e grosseiramente picadas
1 ¼ xícaras (125g) de parmesão, grosseiramente ralado – rale, depois meça

Na tigela da batedeira planetária, misture com um garfo a água, o fermento e o açúcar. Reserve por 5 minutos ou até espumar. Junte o azeite, 2 xícaras (280g) da farinha branca, a farinha integral e o sal e bata com o batedor para massas pesadas em velocidade média até obter uma massa lisa e elástica, cerca de 8 minutos – se sovar na mão, 12-15 minutos. Acrescente o queijo e as azeitonas e misture bem para distribuir os ingredientes por toda a massa – as azeitonas dão umidade à massa e, por isso, caso a massa fique líquida demais, acrescente o ¼ xícara de farinha restante. Se não precisar, não acrescente. Forme uma bola com a massa, transfira para uma tigela grande pincelada com azeite e cubra com plástico filme. Deixe crescer em um lugar morninho da cozinha, longe de correntes de ar, até dobrar de volume, 1 ½ horas.

Quando a massa crescer, divida-a em duas partes iguais e formate cada uma como uma bola (ou se preferir faça um pão só, maior e mais alto) - aqui tenho feito a dica da Rita ligeiramente adaptada: formo as bolas em cima de um pedaço de papel alumínio polvilhado com um pouco de farinha integral: na hora de colocar na panela, só viro a bola de cabeça para baixo, segurando pelo papel.
Deixe crescer novamente, cobertas com um pano de prato limpo e seco, por mais 40 minutos – enquanto isso, preaqueça o forno a 220°C. 25 minutos antes de assar os pães coloque no forno duas panelas de ferro, esmalte ou cerâmica de 20cm de diâmetro (que possam ir ao forno, tenham tampa, e sem nenhum material que possa derreter) e deixe preaquecer – eu testei a receita com uma tigela de cerâmica sem tampa e usei com ela uma tampa de panela de inox, mas que não encaixava perfeitamente. O pão deu certo, mas não ficou tão bonito quanto o outro assado em uma panela bem fechada.
Retire as panelas do forno com cuidado, transfira as bolas de massa para cada uma delas, tampe e volte ao forno. Asse por 30 minutos. Retire a tampa e deixe os pães mais 20 minutos no forno, para que dourem. Retire as panelas do forno com cuidado, vire os pães sobre uma gradinha e deixe esfriar. Sirva mornos ou em temperatura ambiente – os pães ficam ótimos até 3 dias depois se reaquecidos rapidamente no forno.

Rend. 2 pães mais baixinhos, ou 1 pão grande e alto


Monday, July 02, 2018

Gozleme de brócolis, feta e pinoli e inspiração vinda da TV


Gozleme de brócolis, feta e pinoli

Obrigada a todos que me escreveram sobre os livros – fiquei muito feliz com os e-mails de vocês! Vou enviar os preços a todos e espero que os Correios não deixem os fretes muito salgados... :)

Falando em salgado, por muitos anos eu preferi fazer receitas doces – especialmente de baking – a receitas salgadas: sou, sim, uma formiga confessa. Entretanto, de uns tempos para cá, depois que comecei a testar as receitas do livro, me peguei apaixonada por receitas salgadas: mal podia esperar para preparar uma sopa ou um macarrão diferentes.

Assim como o maravilhoso Ottolenghi me apresentou à pide, novamente fui inspirada pelos programas de comida da TV e descobri o gozleme – se minha memória não me falha, foi com o Ainsley Harriott e seu delicioso “Temperos pelo Mundo” (canal Discovery World). A massa é uma delícia e dá para variar os recheios infinitamente – o céu é o limite, ou como diz a Rita Lobo, “você é uma pessoa livre”. :D

Faço esses brócolis refogados com Marsala com frequência e achei que ficariam gostosos no gozleme – o salgadinho do feta e o crocante do pinoli tornam o recheio extremamente saboroso.

Gozleme de brócolis, feta e pinoli
receita minha, massa inspirada em várias receitas que vi online

- xícara medidora de 240ml

Massa:
1 colher (chá) de fermento biológico seco
½ colher (chá) de açúcar
¾ xícara (180ml) de água morna
1 colher (chá) de azeite de oliva extra virgem
2 xícaras (280g) de farinha de trigo comum
1 colher (sopa) de iogurte natural integral
1 colher (chá) de sal

Recheio:
1 colher (sopa) de azeite
1 dente de alho, picadinho
200g de floretes de brócolis
sal e pimenta do reino moída na hora
1 colher (sopa) de Marsala ou outro vinho fortificado – o Marsala dá um sabor caramelizado delicioso ao recheio, porém é opcional e pode ser omitido ou substituído por vinho branco seco
100g de queijo feta, picado ou esmigalhado
1 ½ colheres (sopa) de pinoli – pode ser substituído por nozes picadas

Na tigela da batedeira planetária, ou em uma tigela grande caso vá sovar a massa com as mãos, junte o fermento biológico, o açúcar e a água. Misture com um garfo e reserve por cerca de 5 minutos ou até que a mistura espume. Acrescente o azeite, a farinha, o iogurte e o sal. Bata com o batedor em formato de gancho em velocidade média por 6-8 minutos ou até obter uma massa lisa e homogênea – se sovar na mão, 10-12 minutos. Transfira a massa para uma tigela grande pincelada com azeite, cubra com filme plástico e deixe crescer em um lugar livre de correntes de ar até que a massa dobre de volume, cerca de 1 hora e meia – em dias muito frios eu ligo o forno e deixo a cozinha mais morninha para que a massa cresça bem.

Enquanto isso, prepare o recheio: em uma frigideira antiaderente grande aqueça o azeite em fogo médio-alto. Junte o alho e refogue por apenas 1 minuto, até perfumar. Acrescente os floretes de brócolis e misture, refogando por todos os lados, num total de 3 minutos. Tempere com sal e pimenta do reino (cuidado com o sal, pois o feta é salgado), acrescente o Marsala e cozinhe por mais 1 minuto ou até o vinho secar. Retire do fogo, deixe esfriar e misture o feta e o pinoli.

Divida a massa em 4 partes iguais. Em uma superfície levemente enfarinhada, abra cada pedaço de massa com um rolo até obter um círculo de 22-25cm de diâmetro. Coloque ¼ do recheio em um dos lados do círculo e depois dobre a outra metade sobre o recheio, fechando bem as laterais para que o recheio não escape (mais ou menos como fazemos com pastel).

Aqueça uma frigideira antiaderente grande em fogo alto. Pincele um dos lados do gozleme com azeite e coloque na frigideira com o lado pincelado para baixo, grelhando por 2-3 minutos ou até que doure e fique com queimadinhos saborosos. Antes de virar, pincele com azeite o lado que ainda não foi grelhado e vire. Grelhe do outro lado por mais 2-3 minutos. Repita o processo com os gozlemes restantes. Sirva em seguida.

Rend.: 4 unidades

Related Posts with Thumbnails