Friday, May 18, 2018

Risoto de ervilha e bacon


Risoto de ervilha e bacon

Estava dando uma olhada nas trocentas fotos que tenho para publicar aqui no blog e dei de cara com este risoto: lembrei de como ele é saboroso e fácil de fazer – para mim, tudo bem ficar 20 minutos mexendo o arroz na panela. Fiquei com água na boca! Lembrei de que não faço risoto há séculos e fiquei meio de teto baixo (ultimamente tenho ficado de teto baixo, às vezes, e algumas delas pelos motivos mais tronchos do mundo – vocês também tem isso às vezes?).

Pronto, resolvi que vou fazer risoto no final de semana, de qualquer jeito. :) Não sei ainda se vai ser uma receita antiga ou uma receita nova, mas se for nova e ficar gostosa prometo dividir com vocês.

Risoto de ervilha e bacon
receita minha

- xícara medidora de 240ml

4 tiras de bacon, picadas
½ colher (sopa) de azeite
1 alho poró, somente a parte verde clara, cortado ao meio no sentido do comprimento para facilitar a lavagem, e em seguida cortado em meias-luas
sal e pimenta do reino moída na hora
1 xícara (220g) de arroz arbóreo ou carnaroli
¼ xícara (60ml) de vinho branco seco
3 xícaras (720ml) de caldo de legumes, quente
1 xícara (130g) de ervilhas frescas ou congeladas – tire do freezer no começo do preparo do risoto
1 colher (sopa) de manteiga sem sal
2 colheres (sopa) de parmesão ralado na hora

Aqueça uma panela média em fogo médio-alto. Junte o bacon e vá mexendo algumas vezes até que doure e fique crocante. Remova-os da panela com a escumadeira e transfira para um prato forrado com papel toalha. Junte o azeite à gordura do bacon e adicione o alho poró e refogue, mexendo algumas vezes, até que fique transparente. Junte o arroz e refogue por 2-3 minutos, mexendo, até que todos os grãos fiquem cobertos de gordura. Junte o vinho e refogue até que evapore. Acrescente 1 concha de caldo quente e vá mexendo até que o caldo quase seque. Acrescente outra concha de caldo e vá mexendo novamente até que ele quase seque – vá repetindo o processo até que o arroz fique al dente, o que vai levar cerca de 20 minutos (talvez você não use todo o caldo). Junte a ervilha, tempere com sal e pimenta – não exagere no sal, pois o bacon já é salgadinho.

Acrescente o parmesão e a manteiga e misture. Prove e acerte o sal se necessário, tampe a panela e aguarde 2 minutos. Transfira o risoto para os pratos de servir e salpique com o bacon crocante. Sirva imediatamente.

Rend.: 2 porções

Wednesday, May 16, 2018

Ragu de ossobuco


Ragu de ossobuco

Uma das coisas de que gosto na Nigella e na Rita Lobo é o fato de elas geralmente dizerem que uma receita demorada não é a mesma coisa que uma receita trabalhosa. Há mesmo pratos que demoram para ficar prontos, mas muitas vezes o forno faz praticamente todo o trabalho.

Eu também tenho dias em que não quero nem passar perto da cozinha, gente. Aqueles dias em que o jantar é guacamole. :)

Este ragu de ossobuco fica quase três horas no forno, mas o preparo não é difícil nem leva muito tempo, e há um bônus: ele fica ainda mais saboroso quando feito de véspera.

Ragu de ossobuco
receita minha

- xícara medidora de 240ml

800g de ossobuco (3-4 fatias)
sal e pimenta do reino moída na hora
1 ½ colheres (sopa) de farinha de trigo
3 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 cebola pequena, picadinha
1 cenoura pequena (aprox. 100g) descascada e em cubinhos
1 talo de salsão (aprox. 70g) em cubinhos
2 dentes de alho grandes, bem picadinhos
1 colher (sopa) de extrato de tomate
½ xícara (120ml) de vinho tinto seco
1 vidro de passata (680g)
1 colher (sopa) de açúcar
2 folhas de louro
3 raminhos de tomilho fresco
1 punhado de folhas de manjericão fresco

Tempere a carne com sal e pimenta do reino. Polvilhe as fatias de carne em ambos os lados com a farinha de trigo. Em uma panela com tampa e que possa ir ao forno, aqueça 1 colher (sopa) do azeite em fogo alto e sele metade da carne dos dois lados – trabalhe em etapas para que o excesso de carne não resfrie o fundo da panela. Transfira a carne para um prato e reserve. Adicione outra colher de azeite à panela e sele a carne restante. Transfira para o prato. Abaixe o fogo para médio, aqueça o azeite restante e refogue a cebola, a cenoura e o salsão até que murchem, cerca de 5 minutos. Junte o alho e refogue por 1 minuto, somente até perfumar – não deixe o alho queimar para não amargar a receita. Tempere com sal e pimenta. Junte o extrato de tomate e misture bem, cozinhando por 1 minuto. Junte o vinho e com a colher de pau raspe bem os queimadinhos do fundo da panela – eles vão dar mais sabor ao molho.

Acrescente a passata, encha a garrafa vazia com água até a metade de junte à panela. Tempere novamente com sal e pimenta do reino, acrescente o açúcar, o louro e o tomilho, volte a carne à panela e mantenha-a submersa no molho. Tampe a panela, transfira para o forno e cozinhe por 2 ½ horas, checando de vez em quando – se o líquido começar a secar, junte mais água quente. Ao final do cozimento, retire os ramos de tomilho e o louro e desfie a carne. Junte o manjericão. Sirva com macarrão ou polenta.

Rend.: 3-4 porções, dependendo de como é servido

Monday, May 14, 2018

Quiche de alho poró, queijo e tomate


Quiche de alho poró, queijo e tomate

A vida às vezes pode ser engraçada, com um toque de sadismo. :/

Depois de anos, ANOS, convencendo meu marido a comer quiche – ele não come ovos nem creme de leite – fiz a receita abaixo algumas vezes, com sucesso. Só que logo depois que ele topou se aventurar pelo mundo das quiches e outras comidas com creme de leite (ovos ainda não, ainda sofro com esta derrota) eu desenvolvi essa porcaria de intolerância à lactose.

Ei, Universo, que humor negro, hein?

De qualquer forma, a quiche abaixo é deliciosa e você pode adaptá-la para fazê-la de outros sabores - de brócolis com gorgonzola, por exemplo, fica bem saborosa.

Quiche de alho poró, queijo e tomate
receita minha

- xícara medidora de 240ml

Massa:
1 ¼ xícaras (175g) de farinha de trigo
½ colher (chá) de sal
1/3 xícara (75g) de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos
3 colheres (sopa) de água gelada

Recheio:
2 colheres (sopa) de manteiga
2 alhos porós grandes, cortados ao meio no sentido do comprimento para facilitar a lavagem, e em seguida cortados em meias-luas
sal
1 ½ colheres (sopa) de vinho branco seco
pimenta do reino moída na hora
¾ xícara (180ml) de creme de leite fresco
2 ovos grandes
folhas de 3 raminhos de tomilho fresco
1 xícara de queijo Canastra ralado grosseiramente – rale, depois meça
1 pitada de noz moscada ralada na hora
½ xícara (80g) de tomates cereja cortados ao meio no sentido do comprimento – meça, depois corte

Comece pela massa: no processador de alimentos, junte a farinha e o sal e pulse algumas vezes para misturá-los bem. Acrescente a manteiga e pulse novamente, mais algumas vezes, até obter uma farofa grossa. Aos poucos, vá juntando a água gelada e pulsando, até que uma massa comece a se formar. Retire a massa do processador, forme um retângulo de aproximadamente 12x15cm com ela – assim ficará mais fácil moldá-la no tamanho da forma; se for usar uma forma redonda, molde um disco com a massa. Trabalhe rapidamente para manter a massa fria, e então embrulhe em filme plástico e leve à geladeira por 1 hora.

Enquanto isso, prepare o recheio: em uma frigideira grande, aqueça a manteiga em fogo alto – se usar panela de fundo triplo, use fogo médio. Assim que derreter, junte o alho poró, polvilhe com um pouquinho de sal e refogue, mexendo de vez em quando, até amaciar. Junte o vinho, raspe os queimadinhos do fundo da panela e cozinhe por mais 2 minutos ou até o vinho secar. Acerte o sal, tempere com a pimenta e desligue o fogo. Deixe esfriar completamente.

Separe uma forma retangular de 30x10cm e pincele-a levemente com manteiga – se o fundo for removível, melhor ainda. Coloque a massa entre duas folhas de papel manteiga e abra usando o rolo até obter um retângulo de aproximadamente 40x20cm – novamente, trabalhe de maneira rápida para manter a massa gelada, assim ela não vai grudar no papel. Se a massa começar a grudar, polvilhe-a com um pouquinho de farinha de trigo, porém evite o excesso para que a massa não resseque. Forre a forma preparada com a massa, deixando sobrar 1 ou 2cm nas bordas – asse com a sobra e remova só depois de a torta estar assada, desta forma a massa não vai encolher. Faça furinhos no fundo de toda a massa e leve-a ao freezer por 20 minutos – enquanto isso, preaqueça o forno a 180°C.
Forre a massa da torta com um pedaço de papel alumínio, pincelado com manteiga, deixando uma sobra de aprox. 2,5cm. Encha o papel com feijões secos ou pesinhos de cerâmica e leve ao forno por 15-20 minutos. Remova os feijões/pesinhos e o papel alumínio e volte a massa ao forno até que doure levemente, mais 10 minutos. Retire do forno.

Em uma tigela média, misture bem com um batedor de arame o creme de leite, os ovos e o parmesão. Junte os ¾ xícara do queijo canastra, o tomilho, o alho poró já frio e a noz moscada. Tempere com sal e pimenta. Despeje cuidadosamente na massa – com jeitinho para evitar que entre recheio entre a massa e as paredes da forma – e espalhe os tomates por cima. Polvilhe com o restante do queijo e volte ao forno por mais 25-30 minutos ou até que o recheio firme e doure na superfície.

Sirva com uma saladinha verde.

Rend.: 4 porções

Thursday, May 10, 2018

Sablés de laranja e tomilho e uma carta para alguém especial


Sablés de laranja e tomilho

Oi, mãe, tudo bem?

Que saudade de você. Domingo próximo é Dia das Mães e a saudade aperta mais ainda. Se você estivesse aqui o almoço seria na minha casa. Tem tanta receita boa, mãe. Tanta coisa diferente que você não experimentou e tenho certeza de que iria amar.

Beterraba, que você adorava e fazia tanto, eu faço assada – fica tão mais gostosa, mãe! O sabor se intensifica e a textura não fica aguada. E quando rego com um molhinho de vinagre balsâmico, então? Sei que você iria querer colocar esse molho em tudo quanto é salada...

Ah, a comida fica muito mais gostosa com ervas frescas, mãe. Tem que ver o bolonhesa que eu faço, com bastante manjericão: o teu neto ama e diz que é a comida preferida dele. É, mãe, você tem um neto agora, sabia? Ele tem os teus traços, o teu nariz. É inteligente e faladeiro. E hoje recebi um áudio da sua nora com o pequeno dizendo que ele quer comer “panquequinha com meipu da Dedé” – faço aqui em casa quando ele vem visitar, mãe. Para ele, eu sou Dedé – ninguém sabe de onde ele inventou esse apelido, mas eu adoro. Maple é uma calda doce e gostosa, conheci depois de adulta, você iria gostar, também.

Ah, mãe, as ervas a gente usa também em pratos doces, sabia? O resultado fica bem interessante! Aqui misturei tomilho com laranja e os biscoitinhos ficaram deliciosos e perfumados. Se você estivesse aqui eu passaria um café para acompanhar os biscoitos. Que pena que você não está. Te amo pra sempre, mãe.

Sablés de laranja e tomilho
receita minha

- xícara medidora de 240ml

½ colheres (chá) de folhas de tomilho fresco
raspa da casca de 2 laranjas grandes
¾ xícara (150g) de açúcar cristal
1 xícara (226g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
1 ovo grande, temperatura ambiente
½ colher (chá) de extrato de baunilha
2 ¾ xícaras (385g) de farinha de trigo
½ colher (chá) de sal

Para envolver a massa:
2 colheres (sopa) de açúcar cristal

Coloque o tomilho, as raspas de laranja e o açúcar em um pilãozinho ou miniprocessador de alimentos e pile/bata bem até aromatizar o açúcar. Transfira para a tigela da batedeira, junte a manteiga e bata até obter um creme claro – raspe as laterais da tigela algumas vezes durante todo o preparo da receita. Junte o ovo e bata bem. Junte a baunilha e bata. Acrescente a farinha e o sal e misture em velocidade baixa somente até uma massa se formar.

Divida a massa em duas partes iguais e coloque cada metade em um pedaço grande de papel manteiga; forme um cilindro de aproximadamente 3,5cm de diâmetro com a massa, fechando-a dentro do papel manteiga usando uma régua – como a Martha faz aqui. Feche as pontas e leve à geladeira por 4 horas.

Pré-aqueça o forno a 180°C; forre duas assadeiras grandes com papel manteiga. Desembrulhe um dos cilindros de massa (mantenha o outro na geladeira). Role o cilindro pelo açúcar cristal, cobrindo todos os lados. Corte em fatias de 5mm e coloque-as nas assadeiras preparadas deixando um espaço de 2,5cm entre uma e outra. Asse por 12-15 minutos ou até que os biscoitos estejam dourados nas extremidades. Deixe esfriar na assadeira sobre uma gradinha por 5 minutos, e então deslize o papel com os biscoitos para a gradinha e deixe esfriar completamente. Repita o processo com o outro cilindro de massa.

Rend.: cerca de 50 biscoitinhos

Tuesday, May 08, 2018

Berinjelas recheadas com tomate, queijo e pangrattato

Berinjelas recheadas com tomate, queijo e pangrattato

Eu acho curioso e interessante o quanto o nosso apetite muda (ou não) desde a infância até a fase adulta. Li uma vez uma entrevista com o Ricky Gervais em que ele dizia que havia passado 45 anos da vida sem comer nada além de bife e que quando resolveu provar os outros alimentos se achou um otário por ter perdido tanto tempo – acho que é bem por aí, mesmo. Eu ainda sonho que o mesmo aconteça um dia ao meu irmão. :)

Confesso que quando criança berinjela não era dos meus legumes favoritos, mas isso mudou radicalmente: adoro tudo com ela. Tenho feito as almôndegas veganas da Laura com frequência (uso 1 berinjela e 1 abobrinha pequenas para a receita), berinjela à milanesa, babaganoush... Recheada também é sucesso e a receita que lhes trago hoje é vegetariana e deliciosa.

Berinjelas recheadas com tomate, queijo e pangrattato
receita minha

- xícara medidora de 240ml

Barquinhas:
2 berinjelas grandes
1 colher (sopa) de azeite de oliva, para refogar e também para pincelar as berinjelas
sal e pimenta do reino moída na hora
1 colher (sopa) de manteiga sem sal
1 alho poró, cortado ao meio no sentido do comprimento para facilitar a lavagem, e em seguida cortado em meias-luas
1 dente de alho grande, picadinho
3 tomates italianos maduros, sem as sementes e em cubinhos
1 colher (sopa) de extrato de tomate
1 punhado de folhas de manjerona fresca
85g de mozarela ralada grosseiramente
3 colheres (sopa) de pecorino ou parmesão ralado fininho

Pangrattato:
1 colher (sopa) de azeite de oliva
1 xícara (60g) de farelo de pão*
sal e pimenta do reino moída na hora
1 punhado de salsinha fresca picadinha

Preaqueça o forno a 180°C. Forre uma assadeira grande e rasa com papel alumínio e pincele-o com azeite.

Corte as berinjelas ao meio no sentido do comprimento. Com uma colher, remova a polpa, deixando aproximadamente 0,5cm de borda – não retire polpa em excesso para não deixar a barquinha fina demais ou ela não suportará o peso do recheio. Pincele as barquinhas com azeite, tempere com sal e pimenta e leve ao forno por 20 minutos. Pique a polpa em cubinhos.

Enquanto isso, prepare o recheio: em uma frigideira grande, aqueça a manteiga e 1 fio de azeite. Quando a manteiga derreter, junte o alho poró e refogue, mexendo ocasionalmente, até amaciar. Acrescente o alho e refogue até perfumar, cerca de 1 minuto – não deixe o alho queimar para não amargar a receita. Junte a polpa da berinjela, tempere com sal e pimenta e refogue por 5 minutos, mexendo de vez em quando. Acrescente os tomates picados, o extrato de tomate, a manjerona e cozinhe por mais 5 minutos, mexendo vez ou outra. Desligue o fogo, acrescente a mozarela e o pecorino/parmesão. Divida o recheio entre as barquinhas que foram assadas.

Para finalizar, faça o pangrattato: em uma frigideira antiaderente pequena, aqueça o azeite em fogo médio. Junte o alho e refogue por 1 minuto. Junte o farelo de pão e refogue, mexendo, por 1-2 minutos ou até dourar. Retire do fogo, junte e salsinha, tempere com sal e pimenta e espalhe sobre as barquinhas. Leve ao forno por mais 15 minutos. Sirva imediatamente.

*farelo de pão: pão amanhecido ou levemente tostado no forno passado pelo processador até obter uma farofa grossa. Não use farinha de rosca: ela é fina demais e vai ressecar a textura da receita.

Rend.: 4 porções

Monday, May 07, 2018

Waffles de queijo e quinoa

Waffles de queijo e quinoa

Quando escrevi a receita abaixo, uns bons três anos atrás (acho que até mais), coloquei no texto que duas coisas sem as quais não conseguiria viver seriam pão e queijo. Corta para hoje e meus dias sem (ou quase sem) queijo. Quantas vezes não cheguei em casa do trabalho, morta de fome, e peguei um pedaço de queijo na geladeira para tapear o estômago até o jantar estar pronto? Hoje não faço mais isso, mas nada me impede de dividir com vocês receitas de outros tempos (tenho umas ótimas guardadas!).

Estes waffles são deliciosos, crocantes, fáceis de fazer e ainda dão conta daquela quinoa esquecida na geladeira.

Waffles de queijo e quinoa
receita minha

- xícara medidora de 240ml

1 xícara (140g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
½ colher (chá) de sal
pimenta do reino moída na hora
1 ovo grande
1 xícara (240ml) de leite integral
3 colheres (sopa) de azeite de oliva extra-virgem
½ xícara (45g) de mozarela ralada grosseiramente – rale, depois meça (sem apertar na xícara)
¼ xícara (15g) de parmesão ralado finamente – rale, depois meça (sem apertar na xícara)
1 xícara (130g) de quinoa cozida e fria

Preaqueça o forno a 120°C – assim você mantem os waffles já prontos quentinhos enquanto prepara toda a receita.
Em uma tigela grande, misture a farinha, o fermento, o sal e a pimenta com um batedor de arame. Em uma tigela pequena, misture os ovos, o leite e o azeite com um batedor de arame até incorporar bem. Derrame sobre os ingredientes secos e misture bem com uma espátula de silicone. Incorpore os queijos e a quinoa.

Aqueça a máquina de waffle de acordo com as instruções do fabricante. Quando estiver quente, derrame aproximadamente ¼ xícara de massa, feche e cozinhe até dourar. Transfira para uma assadeira, deixe no forno quentinho e prepare o restante da massa.

Rend.: cerca de 6 waffles

Related Posts with Thumbnails