Thursday, August 30, 2018

Bolo de iogurte e maracujá para matar a saudade dos bolos

English version

Bolo de iogurte e maracujá

Há tanto tempo que não posto um bolo por aqui, e sempre tenho a impressão de que as receitas mais queridas pelos leitores do blog são as de bolo: vira e mexe recebo comentários sobre elas ou então as vejo nas redes sociais (e isso me deixa super feliz, vocês sabem). :)

O de hoje é adaptado de diversas receitas de bolo preparadas usando-se o copinho do iogurte como medidor. Dei uma padronizada nas medidas para que a receita fique mais “certinha” (eu e minhas manias). O maracujá adicionado tanto à massa quanto à calda deixa o bolo muito saboroso – eu mantive as sementes, pois acho que o bolo fica mais bonito assim, mas se elas lhe incomodam é só passar a polpa pela peneira.

Bolo de iogurte e maracujá
adaptado de diversas receitas já vistas por aí

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
2 ¼ xícaras (315g) de farinha de trigo
2 colheres (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
¾ xícara (1 potinho de 180ml) de iogurte natural integral
¾ xícara (180ml) de óleo de canola
2 ¾ xícaras (350g) de açúcar cristal
3 ovos grandes, temperatura ambiente
½ xícara (120ml) de polpa fresca de maracujá, com as sementes
1 colher (chá) de extrato de baunilha

Calda:
¼ xícara (60ml) de polpa fresca de maracujá, com as sementes
2 colheres (sopa) de açúcar cristal
1 colher (sopa) de água

Comece pelo bolo: preaqueça o forno a 180°C. Unte uma forma de furo central com capacidade para 10 xícaras de massa.
Em uma tigela grande peneire a farinha, o fermento e o sal. Junte os outros ingredientes e misture com uma colher de pau somente até obter uma massa lisa – não bata demais para não ativar o glúten da farinha, senão o bolo ficará duro.
Transfira a massa para a forma e alise a superfície. Asse por 40-50 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 20 minutos e então desenforme na gradinha, com cuidado.

Nestes 20 minutos, prepare a calda: junte os ingredientes em uma panelinha e leve ao fogo alto, mexendo até dissolver o açúcar. Deixe cozinhar por 4-5 minutos ou até espessar levemente e ficar com consistência de calda. Pincele a calda sobre todo o bolo ainda quente. Deixe esfriar completamente e sirva.

Rend.: 10-12 porções

Monday, August 27, 2018

Sopa de couve-flor com curry


Sopa de couve-flor com curry

Algo que sempre me traz boas lembranças das minhas viagens são as comidas: sinto saudade de determinados pratos e vinhos dos lugares por onde passei.

Em 2016 estive em Buenos Aires e tomei uma sopa de couve-flor com curry em um restaurante chamado Restó: deliciosa, foi servida em uma xícara e vinha com um lagostim boiando nela (era um jantar com vários tempos e as porções eram pequenas). Quando voltei de lá ainda estava naquele ritmo frenético de testar receitas para o livro e foi assim que a sopa que lhes trago hoje surgiu. Ficou mais cremosa do que a do Restó e não coloquei o lagostim – confesso que de lá era mais gostosa, mas ainda assim a minha versão me trouxe boas recordações. :)

Sopa de couve-flor com curry
receita minha

1 colher (sopa) de manteiga sem sal
½ colher (sopa) de azeite extra virgem
1 alho-poró grande, só a parte mais clara, em rodelas
1 dente de alho grande, picadinho
1 batata grande, descascada e em cubos pequenos
1 cenoura, descascada e em cubos pequenos
1 couve-flor de aproximadamente 500g, cortadas em floretes pequenos (para que cozinhem mais rapidamente)
500ml de caldo de legumes caseiro, fervente
300ml de água fervente
1 folha de louro
1 colher (chá) de curry em pó
½ colher (chá) de cominho em pó
sal e pimenta do reino moída na hora

Em uma panela grande, derreta a manteiga em fogo médio-alto. Junte o azeite. Em seguida, junte o alho-poró e refogue, mexendo ocasionalmente, até murchar. Junte o alho e refogue por apenas por 1 minuto – não deixe o alho queimar, ou a receita vai amargar. Junte a batata, a cenoura e refogue por 3-4 minutos, mexendo ocasionalmente. Acrescente a couve-flor, o caldo, a água, o louro e as especiarias. Tempere com sal e pimenta do reino, misture bem e assim que começar a ferver abaixe o fogo e cozinhe por cerca de 20 minutos ou até que os legumes estejam macios.
Retire o louro da sopa e bata com um mixer ou no liquidificador até ficar lisa (se usar o liquidificador, tome muito cuidado para não se queimar: remova a tampinha menor e então cubra a tampa com um pano de prato seco dobrado – desta forma o vapor tem por onde sair e a mistura não espirrará em você).
Sirva imediatamente.

Rend.: 3-4 porções (ou 2 porções generosas)


Monday, August 20, 2018

Cookies com marshmallow e gotas de chocolate, Joaquin, Lynne e uma previsão para o Oscar 2019


Cookies com marshmallow e gotas de chocolate

As últimas duas semanas foram super puxadas e as próximas duas não me parecem muito mais leves, não. Ando devendo receita nova por aqui.

Fui ver o maravilhoso Joaquin Phoenix no filme novo da Lynne Ramsay e nossa, a cada trabalho dele fico mais apaixonada. Aliás, amo Joaquin desde que ele fez frente ao talento de Nicole no ótimo “Um Sonho sem Limites” – Gus Van Sant fez com que todo mundo prestasse atenção tanto nela (não é só a mulher linda do Tom Cruise) quanto nele (não é só o irmão menos bonito do River Phoenix).
Lynne já tinha me impressionado um bocado com “Precisamos Falar Sobre o Kevin” – quem me lê faz tempo sabe disso – e naquele ano foi ignorada no Oscar, dizem que por sua personalidade forte, mas isso é basicamente o que dizem de toda mulher determinada e talentosa, e não somente no meio do cinema, a gente bem sabe.

O filme é incrível e o prêmio de melhor ator em Cannes caiu como uma luva em Joaquin. Pelo que andei lendo e vendo, incluindo trailers, sinto que o Oscar de melhor ator em 2019 vem pra ele – e até agora minha previsão é de que indicados com ele estarão Rami Malek com seu Freddie Mercury e Ryan Gosling com seu Neil Armstrong (recomendo demais o trailer de “O Primeiro Homem” a quem ainda não viu). Podem vir aqui me cobrar em janeiro do ano que vem. :D

E falando em cobrar, estou devendo receita nova e hoje trago cookies que são deliciosos e fáceis de fazer: dívida paga. :D

Aproveito para lembrar que quem estiver interessado nos livros de culinária que estou vendendo o link está aqui.

Cookies com marshmallow e gotas de chocolate
receita minha

1 ¼ xícaras (175g) de farinha de trigo
¼ colher (chá) de fermento em pó
1/8 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, amolecida
½ xícara (88g) de açúcar mascavo – aperte-o na xícara na hora de medir
1/3 xícara (67g) de açúcar cristal
1 ovo, temperatura ambiente
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 xícara (50g) de mini marshmallows, cortados ao meio – meça, depois corte; eu acho mais fácil fazer isso com uma tesoura do que com uma faca
1/3 xícara (55g) de gotas de chocolate amargo
1/3 xícara (55g) de gotas de chocolate branco

Preaqueça o forno a 180°C e forre duas assadeiras grandes e rasas com papel manteiga. Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha, o fermento, o bicarbonato e o sal. Reserve.

Na tigela da batedeira, junte os açúcares e a manteiga e bata até obter um creme claro – raspe as laterais da tigela ocasionalmente durante todo o preparo da receita.
Junte o ovo e a baunilha e bata para incorporar. Acrescente a mistura de ingredientes secos de uma vez e misture em velocidade baixa somente até incorporar e uma massa se formar. Com uma espátula de silicone, incorpore o marshmallow e as gotas de chocolate.

Faça bolinhas usando 2 colheres (sopa) niveladas de massa por biscoito e coloque-as nas assadeiras preparadas deixando 5cm de distância entre elas. Asse por cerca de 15 minutos ou até que os biscoitos dourem nas extremidades. Deixe esfriar nas assadeiras por 5 minutos e então deslize o papel com os biscoitos para uma gradinha e deixe esfriar completamente.

Rend.: cerca de 22 unidades

Wednesday, August 01, 2018

Amanteigados de canela e um assunto nada a ver


Amanteigados de canela

Uns dois finais de semana atrás eu revi “Os Homens que Não Amavam as Mulheres”, a versão americana - quem me lê faz tempo sabe que eu amei o filme e que achei melhor do que a versão sueca. Os filmes do Fincher tem mesmo esse poder visual, um uso incrível de cores (e seu amor pelo sépia), o que faz todo o sentido para um cara que veio da publicidade (publicidade boa, não essa m... que fizeram estes dias com o jogador de futebol que se acha o cara mais fodão do mundo). :)

Enquanto via o filme lembrava do Oscar perdido por “A Rede Social” e que foi para um filme que não merecia (nem o filme, nem o diretor, aliás). Depois disso, Fincher fez a maravilha que é “House of Cards”, mas para o cinema parece que ele resolveu só se divertir com projetos muito legais e que provavelmente não ganhariam nenhum prêmio, como o primeiro filme da trilogia Millennium e “Garota Exemplar”. Parece até um “já que a Academia me esnobou, eu também vou esnobá-los” – não liga, não, David, a gente te ama e o pessoal que vota nos Golden Globes também. :)

Outro dia achei este vídeo muito bacana falando sobre o estilo de filmar de Fincher e fiquei embasbacada: não vou mais conseguir assistir aos seus filmes e seriados do mesmo jeito (logo, logo tem a segunda temporada de “Mindhunter”). \0/

O assunto acima nada tem a ver com os amanteigados que lhes trago abaixo, mas sei lá porque me deu vontade de escrever sobre cinema hoje, e especificamente sobre David Fincher. Então ficamos assim: um diretor muito maravilhoso e uns biscoitinhos idem. :D

Amanteigados de canela
receita minha, inspirada em muitas outras aqui do blog

2 ¼ xícaras (315g) de farinha de trigo
1/8 colher (chá) de sal
1 colher (chá) de canela em pó
1 xícara (226g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
¾ xícara (105g) de açúcar de confeiteiro, peneirado – meça, depois peneire
2 gemas
1 colher (chá) de extrato de baunilha

Em uma tigela média, misture a farinha, a canela o sal com um batedor de arame. Reserve.
Na tigela da batedeira bata a manteiga e o açúcar de confeiteiro até obter um creme claro – raspe as laterais da tigela algumas vezes durante todo o preparo da receita. Adicione as gemas, uma a uma, batendo a cada adição. Junte a baunilha. Em velocidade baixa, junte os ingredientes secos e bata somente apenas uma massa se formar.

Divida a massa em duas partes iguais. Coloque cada metade em um pedaço grande de papel manteiga; forme um cilindro de aproximadamente 3,5cm de diâmetro com a massa, fechando-a dentro do papel manteiga usando uma régua – aperte bem para compactar a massa dentro do papel. Feche as pontas e leve à geladeira até firmar bem, cerca de 4 horas ou de um dia para o outro.

Pré-aqueça o forno a 180°C; forre duas assadeiras grandes com papel manteiga. Desembrulhe um dos cilindros de massa (mantenha o outro na geladeira). Corte em fatias de 5mm e coloque-as nas assadeiras preparadas deixando um espaço de 2,5cm entre uma e outra. Asse por 10-12 minutos ou até que os biscoitos estejam dourados nas extremidades. Deixe esfriar nas assadeiras sobre gradinhas por 5 minutos e então deslize o papel com os biscoitos para a gradinha e deixe esfriar completamente. Repita o processo com o outro cilindro de massa.

Os biscoitos podem ser guardados em um recipiente hermético em temperatura ambiente por até 4 dias. Se não quiser assar todos os biscoitos de uma vez, embrulhe o cilindro de massa com papel alumínio e mantenha-o no freezer por até 1 mês.

Rend.: cerca de 50 unidades

Related Posts with Thumbnails