Wednesday, August 01, 2018

Amanteigados de canela e um assunto nada a ver


Amanteigados de canela

Uns dois finais de semana atrás eu revi “Os Homens que Não Amavam as Mulheres”, a versão americana - quem me lê faz tempo sabe que eu amei o filme e que achei melhor do que a versão sueca. Os filmes do Fincher tem mesmo esse poder visual, um uso incrível de cores (e seu amor pelo sépia), o que faz todo o sentido para um cara que veio da publicidade (publicidade boa, não essa m... que fizeram estes dias com o jogador de futebol que se acha o cara mais fodão do mundo). :)

Enquanto via o filme lembrava do Oscar perdido por “A Rede Social” e que foi para um filme que não merecia (nem o filme, nem o diretor, aliás). Depois disso, Fincher fez a maravilha que é “House of Cards”, mas para o cinema parece que ele resolveu só se divertir com projetos muito legais e que provavelmente não ganhariam nenhum prêmio, como o primeiro filme da trilogia Millennium e “Garota Exemplar”. Parece até um “já que a Academia me esnobou, eu também vou esnobá-los” – não liga, não, David, a gente te ama e o pessoal que vota nos Golden Globes também. :)

Outro dia achei este vídeo muito bacana falando sobre o estilo de filmar de Fincher e fiquei embasbacada: não vou mais conseguir assistir aos seus filmes e seriados do mesmo jeito (logo, logo tem a segunda temporada de “Mindhunter”). \0/

O assunto acima nada tem a ver com os amanteigados que lhes trago abaixo, mas sei lá porque me deu vontade de escrever sobre cinema hoje, e especificamente sobre David Fincher. Então ficamos assim: um diretor muito maravilhoso e uns biscoitinhos idem. :D

Amanteigados de canela
receita minha, inspirada em muitas outras aqui do blog

2 ¼ xícaras (315g) de farinha de trigo
1/8 colher (chá) de sal
1 colher (chá) de canela em pó
1 xícara (226g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
¾ xícara (105g) de açúcar de confeiteiro, peneirado – meça, depois peneire
2 gemas
1 colher (chá) de extrato de baunilha

Em uma tigela média, misture a farinha, a canela o sal com um batedor de arame. Reserve.
Na tigela da batedeira bata a manteiga e o açúcar de confeiteiro até obter um creme claro – raspe as laterais da tigela algumas vezes durante todo o preparo da receita. Adicione as gemas, uma a uma, batendo a cada adição. Junte a baunilha. Em velocidade baixa, junte os ingredientes secos e bata somente apenas uma massa se formar.

Divida a massa em duas partes iguais. Coloque cada metade em um pedaço grande de papel manteiga; forme um cilindro de aproximadamente 3,5cm de diâmetro com a massa, fechando-a dentro do papel manteiga usando uma régua – aperte bem para compactar a massa dentro do papel. Feche as pontas e leve à geladeira até firmar bem, cerca de 4 horas ou de um dia para o outro.

Pré-aqueça o forno a 180°C; forre duas assadeiras grandes com papel manteiga. Desembrulhe um dos cilindros de massa (mantenha o outro na geladeira). Corte em fatias de 5mm e coloque-as nas assadeiras preparadas deixando um espaço de 2,5cm entre uma e outra. Asse por 10-12 minutos ou até que os biscoitos estejam dourados nas extremidades. Deixe esfriar nas assadeiras sobre gradinhas por 5 minutos e então deslize o papel com os biscoitos para a gradinha e deixe esfriar completamente. Repita o processo com o outro cilindro de massa.

Os biscoitos podem ser guardados em um recipiente hermético em temperatura ambiente por até 4 dias. Se não quiser assar todos os biscoitos de uma vez, embrulhe o cilindro de massa com papel alumínio e mantenha-o no freezer por até 1 mês.

Rend.: cerca de 50 unidades

1 comment:

Daniela Assumpção said...

Oi Patrícia!
Adorei a receita. Mas descordo de você em um ponto...apesar de gostar desta versão prefiro o original sueco, neste do David acho que a Lisbeth fica toda derretida pelo Mikael ao contrário do filme original. Beijos.

Related Posts with Thumbnails