quinta-feira, agosto 30, 2007

Salada quase grega

English version

Almost Greek salad

Sim, quase grega. Porque usei queijo Minas frescal ao invés do queijo de cabra. E sumo de limão no molho para substituir o vinagre de vinho tinto.

O veredicto? Comi uma tigela imensa desta salada. IMENSA. Sério mesmo – foi o meu almoço, com uma taça de vinho. Ok, 2 taças de vinho. :)

Ainda quero fazer esta receita usando feta, mas o meu toque brasileiro funcionou tão bem que esta vai ser a minha contribuição para este Weekend Herb Blogging, desta vez hosted pela criadora do evento, a doce e querida Kalyn, do Kalyn’s Kitchen.

aaWeekendHerbBlogging

Salada quase grega
adaptei do Kitchen: The Best of the Best

4 tomates maduros
2 pepinos japoneses
1 cebola roxa
175g (1 xícara) de azeitonas pretas
½ colher (chá) de orégano
200g de queijo fresco ou feta

Molho:
suco de 1 limão pequeno
3 colheres (sopa) de azeite de oliva extra virgem
sal
pimenta do reino moída na hora

Corte os tomates em pedaços graúdos e arrume-os em uma travessa bonita.
Corte os pepinos em cubos médios (sem descascá-los); corte a cebola em fatias bem fininhas. Acrescente tudo aos tomates e espalhe as azeitonas por cima.
Corte o queijo em fatias grossas e coloque sobre os legumes. Salpique o orégano sobre a salada.

Faça o molho: misture bem os ingredientes e regue a salada. Sirva.

Você pode servir a salada como descrevi acima ou fazer como eu fiz, inspirada em um episódio do Take Home Chef: misture bem os legumes em uma tigela, salpique com o orégano e regue com o molho.
Coloque montinhos de salada em pratos e cubra com as fatias de queijo. Dê mais uma regadinha com o molho que sobrar no fundo da tigela. Sirva.

Rend.: 4 porções (como acompanhamento)

Almost Greek salad

terça-feira, agosto 28, 2007

Torta de caramelo e chocolate ao leite

English version

Milk Chocolate and Caramel Tart

Chocolate e caramelo – uma combinação perfeita. Foi isso que pensei quando a Veron me mostrou esta receita – ela seria a host do desafio de agosto e me chamou para ser sua parceira no crime – obrigada, querida! :)

Nós trocamos alguns emails com várias sugestões para o desafio mas, verdade seja dita, quem conseguiria resistir a esta torta? Eu não conseguiria e não resisti.

A torta é uma delícia, mas não tão “rica” como achei que seria – acho que imaginei algo mais cremoso. A cobertura de chocolate é leve, suave, quase sedosa. Os caquinhos de caramelo dão uma crocância gostosa à sobremesa e a base é tão bacana que estou pensando em fazer uns cookies com o restinho que sobrou (e que congelei).

Fiz metade de toda a receita e obtive uma torta redonda de 24cm – e sobrou apenas uma bola pequena de massa.
Também gostaria de contar a vocês o porquê de eu ter usado algumas medidas em gramas e outras em xícaras/colheres (sopa e chá) – durante o preparo da receita, achei as medidas dadas um pouco confusas e diferentes das que estou acostumada a usar. Pesei 2 ½ colheres (sopa) de farinha e notei que eram mais do as 15g descritas na receita. As quantidades postadas aqui foram as que usei – já tinha feito uma parte e não dava para voltar atrás e usar somente o sistema métrico, por exemplo.

Não se esqueça de conferir o que os outros Daring Bakers andaram aprontando – há um blog com a lista completa aí na minha barra de links.

A massa da torta tem que ficar na geladeira de um dia para o outro, então programe-se de acordo caso queira fazer a receita.

Milk Chocolate and Caramel Tart

Torta de caramelo e chocolate ao leite

Massa de chocolate*:
250g de manteiga sem sal, amolecida (deixe em temperatura ambiente)
150g de açúcar de confeiteiro
50g de avelãs moídas
2 colheres (chá) de canela em pó
2 ovos
4 ½ xícaras de farinha para bolo**
2 ½ colheres (chá) de fermento em pó
1 ½ colheres (sopa) de cacau em pó – não use chocolate em pó

Um dia antes:
Usando um processador de alimentos ou batedeira, bata a manteiga até obter um creme.
Adicione o açúcar de confeiteiro, as avelãs e a canela e misture bem. Acrescente os ovos, um de cada vez, misturando constantemente; junte a farinha, o fermento e o cacau peneirados e misture bem.
Faça uma bola com a massa, embrulhe em plástico ou filme PVC e leve à geladeira de um dia para o outro – tire da geladeira um pouco antes de abrir com o rolo pois ela vai estar bem durinha.

Milk Chocolate and Caramel Tart

Recheio de caramelo / cobertura de musse de chocolate:
250g de massa de chocolate (receita acima)
300g de açúcar granulado
250g de creme de leite – use o de caixinha pra não se preocupar com soro
50g de manteiga
2 ovos
1 gema
2 ½ colheres (sopa) de farinha de trigo
1 ¼ xícaras de creme de leite fresco
250g de chocolate ao leite de boa qualidade

Pré-aqueça o forno a 160ºC.
Abra a massa de chocolate com um rolo (se você fizer isso entre dois pedaços de plástico ficará bem mais fácil) e forre uma forma de cm com ela. Faça furinhos na massa com um garfo. Cubra o centro da massa com papel alumínio e encha de feijões. Asse por 15 minutos, retire do forno, remova os feijões e papel e reserve.

Em uma panela, caramelize 200g de açúcar granulado até que fique dourado. Adicione o creme de leite de caixinha – cuidado para não se queimar – e mexa bem. Junte a manteiga, misture, retire do fogo e deixe esfriar.
Usando a batedeira, bata os ovos e a gema até obter uma espuma clara e fofa. Adicione a farinha, misture e despeje esta mistura ao creme de caramelo. Incorpore bem.
Espalhe este creme sobre a massa pré-assada e leve ao forno por 15 minutos (deixei 20). Retire do forno e deixe esfriar completamente antes de prosseguir com a receita.

Prepare a mousse de chocolate: derreta o chocolate no microondas ou no banho-maria. Bata o creme de leite até obter picos firmes (chantilly), desligue a batedeira e incorpore cuidadosamente o chocolate – por mais que a receita não avise, prefiro NÃO adicionar nada quente a chantilly. Deixe o chocolate esfriar um pouquinho caso ele esteja muito quente.

Despeje a mousse sobre a torta e alise bem a superfície com uma espátula. Leve à geladeira por 1 hora.

Modo alternativo de preparar o caramelo:

1 xícara de açúcar
½ xícara de água
1 colher (sopa) de glucose de milho

Misture todos os ingredientes numa panela e leve ao fogo médio-alto, mexendo devagar. Quando a mistura começar a ferver, pare de mexer e deixe cozinhar – quando a mistura atingir a cor de caramelo, retire do fogo e empregue.

Milk Chocolate and Caramel Tart

“Caquinhos” de caramelo:
Derreta 100g de açúcar granulado em uma panelinha até obter caramelo.
Coloque um pedaço de papel encerado – usei papel manteiga untado – em uma superfície plana e derrame o caramelo sobre ele. Deixe esfriar a endurecer.
Quebre os pedacinhos e decore a torta com eles.

Rend.: 1 torta quadrada de 22,5cm ou redonda de 25cm.

*a massa de chocolate é suficiente para fazer 3 tortas.

** como não temos farinha própria para bolos aqui no Brasil, usei uma substituição que encontrei na Internet: 1 xícara de farinha para bolos = 7/8 xícara de farinha de trigo comum + 2 colheres (sopa) de amido de milho

blue_sil

sexta-feira, agosto 24, 2007

Docinho no copinho: brigadeiro, beijinho e bicho-de-pé

English version

Brazilian candy in tiny cups: brigadeiro, beijinho and bicho-de-pé

Sou a boleira/doceira oficial da família e no aniversário da Jéssica não poderia ser diferente: fiz as comidinhas, o bolo e os docinhos.

Geralmente, minha irmã me ajuda nos preparativos de todos os aniversários, mas desta vez ela tinha outro aniversário para ir, durante o dia. Fiquei sem a minha sub-chef.

Para poupar um tempo precioso, resolvi usar uma idéia que já tinha visto em alguns sites: docinhos em copinhos. Comprei copinhos de plástico bem firme e super pequeninos (15ml) e servi os docinhos neles, junto com uma pazinha de sorvete.

O brigadeiro, beijinho e bicho-de-pé em copinhos fizeram mais sucesso que o bolo. :)

Cozinhe os docinhos por menos tempo e despeje dentro dos copinhos enquanto ainda estiverem quentes – caso contrário, eles ficarão mais firmes e essa parte ficará mais difícil.

Brazilian candy in tiny cups: brigadeiro, beijinho and bicho-de-pé

Beijinho

1 lata de leite condensado
5 colheres (sopa) de coco ralado
1 colher (sopa) de manteiga ou margarina sem sal

Misture bem os ingredientes e leve ao fogo baixo, mexendo sempre. Continue mexendo até a mistura começar a se desgrudar do fundo da panela. Retire do fogo e imediatamente despeje nos copinhos.
Quando esfriar completamente, salpique com coco ralado e decore com um cravo.
Se quiser fazer bolinhas, despeje a mistura num prato untado com margarina ou manteiga e deixe esfriar completamente.
Faça bolinhas e passe no coco ralado ou no açúcar granulado. Coloque os docinhos em forminhas de papel e decore cada um deles com um cravo.

Rend.: 25 copinhos de 15ml ou 40 bolinhas

Brazilian candy in tiny cups: brigadeiro, beijinho and bicho-de-pé

Brigadeiro

1 lata de leite condensado
2 colheres (sopa) de cacau em pó – fica menos enjoativo do que com chocolate em pó
1 colher (sopa) de manteiga ou margarina sem sal

Misture bem os ingredientes e leve ao fogo baixo, mexendo sempre. Continue mexendo até a mistura começar a se desgrudar do fundo da panela. Retire do fogo e imediatamente despeje nos copinhos.
Quando esfriar completamente, decore com chocolate granulado.
Se quiser fazer bolinhas, despeje a mistura num prato untado com margarina ou manteiga e deixe esfriar completamente.
Faça bolinhas e passe no chocolate granulado. Coloque os docinhos em forminhas de papel.

Rend.: 25 copinhos de 15ml ou 40 bolinhas

Brazilian candy in tiny cups: brigadeiro, beijinho and bicho-de-pé

Bicho-de-pé

1 lata de leite condensado
½ caixinha de gelatina sabor morango
1 colher (sopa) de manteiga ou margarina sem sal

Misture bem os ingredientes e leve ao fogo baixo, mexendo sempre. Continue mexendo até a mistura começar a se desgrudar do fundo da panela. Retire do fogo e imediatamente despeje nos copinhos.
Quando esfriar completamente, decore com açúcar granulado – preferi decorar com um pedacinho de morango.
Se quiser fazer bolinhas, despeje a mistura num prato untado com margarina ou manteiga e deixe esfriar completamente.
Faça bolinhas e passe no açúcar granulado. Coloque os docinhos em forminhas de papel.

Rend.: 25 copinhos de 15ml ou 40 bolinhas

quinta-feira, agosto 23, 2007

Canelone de ricota e ervas

English version

Herb ricotta cannelloni

É engraçado/curioso como podemos passar um tempão com as pessoas e ainda não saber milhares de coisas sobre elas. Ou achar que sabemos algo, mas não o sabemos de fato (este não vai ser um post filosófico, prometo).

Estava folheando alguns livros em busca de uma receita para o almoço quando de repente o João olhou para uma foto e disse "por que você não faz isso?" - olhei para ele e respondi "mas você não gosta de canelone. E não gosta de ricota também".
"Claro que gosto de canelone. E definitivamente provaria o seu canelone de ricota - mas não coloque espinafre, por favor"

Depois de o meu queixo voltar ao seu devido lugar, ele foi ao mercado comprar os ingredientes e eu fiquei feliz por ele estar disposto a provar novas comidinhas. :)

WHB

Este post será a minha contribuição para este Weekend Herb Blogging, desta vez hosted pelo Scott, do Real Epicurean.

Herb ricotta cannelloni

Adaptei uma receita deste livro e usei uma combinação de salsinha, cebolinha e manjericão para substituir o espinafre.

Canelone de ricota e ervas
adaptei do Modern Classics Book 1

- xícara medidora de 240ml

500ml de molho de tomate da sua preferência
8 folhas de lasanha fresca*
½ xícara de queijo parmesão ralado (extra)

Recheio:
750g de ricota
2 colheres (sopa) de azeite de oliva**
4 colheres (sopa) de salsinha picada
4 colheres (sopa) de manjericão picado
4 colheres (sopa) de cebolinha picada
1 xícara de parmesão ralado (bem fininho)
½ xícara de farelo de pão – fiz em casa usando um restinho de pão italiano do dia anterior
sal e pimenta do reino moída na hora

Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Para fazer o recheio, misture a ricota, o azeite, a salsinha, o manjericão, a cebolinha, o parmesão, o farelo de pão, o sal e a pimenta.
Espalhe 1/3 do molho de tomate em um refratário untado.
Coloque a folha de lasanha em uma superfície plana, coloque um pouco do recheio e enrole, formando um canelone. Coloque-o no refratário com a emenda virada para baixo. Repita o processo com as demais folhas.
Espalhe o restante do molho de tomate sobre os canelones, salpique com o parmesão extra e leve ao forno por 25-30 minutos ou até que esteja bem aquecido.

* usei uma massa do tipo pré-cozida e cozinhei cada folha em água fervente por poucos minutos, passando-as diretamente para um prato com água fria. Depois disso, continuei a receita normalmente.
** adicionei azeite porque a ricota estava um tanto esfarelada – assim o recheio ficou mais uniforme.

Rend.: 4 porções

Herb ricotta cannelloni

sexta-feira, agosto 17, 2007

Polenta com salsinha e tomates balsâmicos

English version

Parsley polenta with balsamic tomatoes

Um dos pontos negativos de se viver em São Paulo é o trânsito caótico – demoro séculos para chegar ao trabalho e também para voltar para casa. É super exaustivo.

Não sei o que houve num desses dias mas as ruas estavam tão vazias que cheguei em casa em menos de 40 minutos! Um milagre!!
Tal fato merecia uma comemoração – uma comidinha deliciosa que preparei em 20 minutos.

WHB

A receita ficou tão boa que resolvi usá-la como a minha participação neste Weekend Herb Blogging, desta vez hosted pela Zorra, do blog Kochtopf.

Polenta com salsinha e tomates balsâmicos
adaptei do Off The Shelf: Cooking From the Pantry

- xícara medidora de 240ml

4 tomates maduros, cortados ao meio
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
3 colheres (sopa) de aceto balsâmico
3 colheres (sopa) de açúcar
3 colheres (sopa) de folhas de manjericão

Polenta:
2 xícaras (480ml) de água quente
2 xícaras (480ml) de leite
1 xícara de polentina*
½ xícara de parmesão ralado
½ xícara de salsinha picada
60g – 4 colheres (sopa) - de manteiga
sal e pimenta do reino moída na hora

Pré-aqueça o forno a 200ºC. Coloque os tomates com os lados cortados virados para baixo em um refratário de cerâmica. Em uma tigelinha, misture o azeite, o aceto balsâmico, o açúcar e o manjericão e derrame sobre os tomates. Asse por 20 minutos ou até que estejam macios.
Enquanto isso, faça a polenta: coloque a água e o leite em uma panela e leve ao fogo médio-alto até ferver. Acrescente a polentina aos poucos, mexendo bem. Reduza o fogo para médio-baixo e cozinhe a polenta, mexendo, por 3-5 minutos.
Junte o parmesão, a salsinha, a manteiga, o sal e a pimenta e misture bem.
Para servir, coloque a polenta em pratos e arrume os tomates por cima. Regue com o líquido do refratário.
Polvilhe mais parmesão e sirva.

* fiz a polenta um pouquinho mais firme pois o João prefere assim.

Rend.: 4 porções

Parsley polenta with balsamic tomatoes

Meme

Fui convidada pela Tina a responder esse meme – querida, aí vão as respostas:

1. Há quanto tempo você bloga?

Em português, há 1 ano e 1 mês. Em inglês, há 9 meses.

2. Como você ficou sabendo da existência dos blogs e se animou a participar?

Quando mudei de trabalho ficava horas sem ter o que fazer – para não morrer de tédio, comecei a xeretar a Internet e encontrei o blog da Marina W. (estava buscando coisas sobre cinema). Foi amor à primeira vista – desde então, acesso o blog dela todos os dias. Por meio dele, cheguei ao da Mary W., de quem também sou super fã. E daí comecei a clicar em links e mais links. Os blogs de comida vieram bem depois – foi quando percebi que seria uma maneira de compartilhar a minha paixão pela cozinha com pessoas que sentiam o mesmo.

3. Diga cinco blogs que você acompanha diariamente ou com muita freqüência.

Todos os que tenho linkados em meu blog. São muito mais que 5 e são leituras diárias e sinto falta quando não os acesso.

4. Você é leitor anônimo de algum blog?

De alguns, mas dificilmente resisto ao impulso de comentar. Gosto muito da interatividade – adoro comentar assim como adoro receber comentários em meu blog.
E as respostas aos comentários têm sido sempre tão bacanas, tenho conhecido pessoas interessantes e inteligentes... O “vício” só aumenta. :)

5. Alguns autores que te despertam especial simpatia?

Se não curto o blog não volto mais. Se volto, é porque algo me agradou ali.

6. Diga cinco blogueiros que você convidaria para tomar umas geladas.

Ah, não daria pra ser só cinco. :)
Tem as minhas amigas blogueiras dos blogs de comida, todas as que estão linkadas no meu blog. Algumas já conheço pessoalmente, outras não.
E da turma fora da panela, adoraria comer uma pizza com a Renata, a Tina, a Helen, a Marina W., a Mary W. e a Libanezza.

7. Diga três blogueiras que você passaria uma noite de loucura sexual.

Isso não rolaria.

8. Você está satisfeito com seu blog?

Sim, estou, com ambos.
Estou feliz porque tenho recebido visitas bacanas mesmo de pessoas que não têm blogs de comida e a versão em inglês recebe vários visitantes e comentários, mesmo não sendo a minha língua nativa.
Gostaria de ter mais tempo pra cozinhar e postar receita nova todo dia. :)

9. Escolha entre três e cinco blogueiros para responder este meme.

Todos que estiverem interessados – algumas pessoas que eu escolheria já o fizeram.

quarta-feira, agosto 15, 2007

Torta de banana caramelada (e uma viagem ao passado)

English version

Caramel banana pie

Almoço de dia dos pais tem sido na minha casa desde que me casei, em 2005. Adoro - além do pai, que é o astro do dia, meus irmãos também aparecem por lá e eles são pessoas ótimas de se ter por perto (sou suspeita mesmo pra falar. E não ligo).

O problema são as sobremesas repetidas... Sorvete, pudim, pudim, sorvete. Queria fazer algo diferente, mas tinha que ser algo que meu pai gostasse muito, e ele não é chegado a doce.

Liguei pro pai e perguntei o que ele gostaria de comer de sobremesa - a resposta dele foi uma surpresa... "Quero comer uma torta de banana igualzinha àquela que a sua mãe fazia. Aquela com as ‘cobrinhas’ de massa por cima.”
"Ok, claro, eu faço" - respondi.

Houve um momento de tensão...

...


...


...

... eu não tenho a receita original da minha mãe - me lembrava da torta até que com riqueza de detalhes, mas era só isso. Nada de receita! Pânico!

Minha salvação: uma receita de massa de torta que encontrei na revista Bon Appetit de julho + minhas lembranças de um creme para tortas que fazia quando era adolescente + recordações da cobertura de banana caramelada.
E tinha que ter cobrinhas de massa por cima torta - meu pai fazia absoluta questão.

Meu pai adorou e disse que estava igualzinha à torta da minha mãe - mesmo sabendo que ele disse isso para me agradar, sorrio toda vez que penso nisso. :D

Torta de banana caramelada

- xícara medidora de 240ml

Massa:
2 ½ xícaras de farinha de trigo
1 ½ colheres (chá) de açúcar
1 colher (chá) de sal
½ xícara (113g) de manteiga sem sal gelada, em cubinhos de 1.25cm
½ xícara de banha ou gordura vegetal hidrogenada, em cubinhos de 1.25cm – usei a última
5 colheres (sopa) ou mais de água gelada – precisei de 6

Recheio:
2 xícaras (480ml) + 3 colheres (sopa) de leite
5 colheres (sopa) de açúcar
4 colheres (sopa) de amigo de milho
1 gema, passada pela peneira – esqueci de adicionar mas acho que ficou bom mesmo assim
1 colher (chá) de baunilha

Cobertura:
6 bananas pequenas, em rodelas – aprox. 2 ½ xícaras
1 ½ xícaras de açúcar

Comece preparando a base da torta: misture a farinha, o açúcar e o sal em um processador de alimentos. Adicione a manteiga e a banha/gordura vegetal e, com a tecla pulsar, processe até obter uma textura de areia molhada, mais grossa.
Se fizer a massa sem o processador (meu caso), esfregue a farinha e a manteiga/gordura com as pontas dos dedos (essa técnica funciona bem com quem tem mãos frias).
Transfira a mistura para uma tigela média. Adicione a água e misture com um garfo até que a massa se junte, e só adicione mais água se a massa estiver seca - faça isso aos poucos, usando uma colher (chá).
Forme uma bola com a massa e divida-a em duas partes – usei ¾ da massa para a base da torta e ¼ para as “cobrinhas”. Achate ambas as partes para formar discos e embrulhe em plástico. Leve à geladeira por no mínimo 1 hora.
A massa pode ser feita até 3 dias antes; mantenha-a na geladeira. Se necessário, deixe-a em temperatura ambiente por alguns minutinhos antes de abrir com o rolo.

Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Abra a massa com um rolo, do centro para as extremidades, girando-a freqüentemente, em sentido horário e anti-horário – preferi fazer isso ainda com a massa envolta em plástico.
Transfira a massa para a forma (22cm) e pressione gentilmente até que ela cubra toda a assadeira. Corte os excessos.
Forre o fundo da massa com um círculo de papel alumínio e coloque feijões por cima do papel. Asse até que a massa comece a dourar; retire do forno e remova os feijões e o papel alumínio (a massa ainda não estará totalmente assada).

Para o recheio: coloque as 2 xícaras de leite em uma panela média. Adicione o açúcar e misture bem. Em uma xícara ou tigelinha, dissolva o amido de milho nas 3 colheres (sopa) de leite. Junte ao leite da panela e leve ao fogo baixo, mexendo sempre até engrossar.
Retire do fogo e misture a baunilha. Deixe esfriar, mexendo de vez em quando para que não empelote.

Faça a cobertura: Coloque o açúcar numa panela grande e leve ao fogo baixo. Deixe caramelizar e acrescente as bananas – cuidado para não se queimar. Cozinhe, mexendo de vez em quando, até que as bananas se desmanchem quase que completamente.
Retire do fogo e reserve por 10 minutos.

Monte a torta: despeje o recheio sobre a massa da torta e cubra com a mistura de banana. Faça “cobrinhas” com a massa restante (que estava na geladeira) e coloque por cima da torta, formando uma espécie de treliça.
Leve ao forno novamente, desta vez a 200ºC, e asse por 25-30 minutos, até que as “cobrinhas” estejam assadas. Deixe esfriar e leve à geladeira antes de servir.
Rend.: 8 porções

Caramel banana pie

segunda-feira, agosto 13, 2007

Cookies de chocolate com gotas de chocolate

English version

 Totally chocolate chocolate chip cookies

Fiz estes cookies para uma colega aqui do trabalho – ela é secretária também e um doce de pessoa!

Fiquei folheando o livro e não conseguia escolher o que fazer para ela – biscoitos com gengibre? Nozes? Manteiga de amendoim, talvez?? Tantas opções…

Daí pensei que chocolate é algo praticamente infalível – ainda mais se vier acompanhado de mais chocolate ainda. :D

 Totally chocolate chocolate chip cookies

Cookies de chocolate com gotas de chocolate
do Big Fat Cookies

- xícara medidora de 240ml

2 2/3 xícaras (450g) de gotas de chocolate meio amargo*
1 xícara (140g) de farinha de trigo
¼ xícara (23g) de cacau em pó (sem adição de açúcar)
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
½ colher (chá) de sal
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, amolecida (temperatura ambiente)
½ xícara (85g) de açúcar mascavo – aperte-o na xícara na hora de medir
¼ xícara (60g) de açúcar granulado
1 ovo grande, gelado
1 colher (chá) de baunilha

Arrume o forno de modo a usar a grelha do meio; pré-aqueça a 165ºC.
Forre duas assadeiras grandes, de beiradas baixas, com papel pardo – pode ser papel manteiga também.

Coloque 2/3 xícara (112g) das gotinhas de chocolate numa vasilha refratária e leve ao banho-maria sem deixar que o fundo da vasilha toque a água. Mexa as gotinhas até que derretam. Retire da água e reserve.

Peneire a farinha, o cacau em pó, o bicarbonato e o sal em uma tigela média e reserve. Em uma tigela grande e usando uma batedeira, bata a manteiga, o açúcar mascavo e o granulado até obter uma mistura homogênea, cerca de 1 minuto.
Desligue a batedeira e raspe a massa das paredes da tigela. Em velocidade baixa, adicione o chocolate derretido e bata. Acrescente o ovo e a baunilha, batendo até misturar bem. Adicione a mistura de farinha, mexendo até incorporar tudo. Junte as gotinhas de chocolate restantes (2 xícaras/338g) e mexa bem.

Usando uma colher própria para sorvete ou uma xícara medidora com ¼ de capacidade, coloque porções de massa nas assadeiras preparadas deixando 7,5cm entre uma e outra – pode deixar 5cm que é espaço suficiente.

Leve ao forno 1 assadeira por vez e asse até que eles rachem ligeiramente em cima e um palito espetado em um biscoitinho saia com migalhas úmidas (e não massa) – aprox. 18 minutos; caso o palito seja enfiado numa gotinha de chocolate, teste outro pedacinho do cookie.
Deixe os biscoitos na assadeira por 5 minutos e depois retire-os com uma espátula larga de metal e transfira-os para uma grelha. Os cookies ficarão crocantes por fora à medida que forem esfriando.

Os cookies podem ser guardados num recipiente bem tampado por até 4 dias em temperatura ambiente.
* Usei 112g de chocolate meio amargo picado para a massa dos cookies e depois adicionei apenas 200g de gotinhas (ao invés dos 338g pedidos) – achei que foi o suficiente e que os cookies ficaram bem “achocolatados” pro meu gosto! :)

Rend.: 12 unidades – como usei a colher medidora (sopa) para formatar a massa consegui 38

 Totally chocolate chocolate chip cookies

sábado, agosto 11, 2007

Meu pacote do BBM chegou!

English version

Oba!! Meu pacote do Blogging By Mail chegou!!

E todas essas coisas fantásticas foram enviadas pela doce Molly, do lindo blog Batter-Splattered – lá do Alasca! Ela não apenas é uma ótima cozinheira como também uma pessoa super atenciosa!


A Molly me enviou essas barras de chocolate Dagoba (e foi difícil não comê-las antes de tirar a foto!) – li a respeito deste chocolate orgânico e é impossível encontrá-lo aqui no Brasil; saquinhos de papel que são biodegradáveis e não agridem a natureza, os quais eu não conhecia (usarei um deles mais tarde para guardar uns cookies fresquinhos), estes adoráveis guardanapos de pano e um cortador de biscoito em formato de alce!


E ela os embrulhou de uma forma tão bonita!

Molly, fiquei muito feliz por receber os presentes – obrigada!

E agradeço também a Steph, do blog Dispensing Happiness, por organizar um evento tão bacana!

segunda-feira, agosto 06, 2007

Peitos de frango recheados com parmesão

English version

Parmesan-stuffed chicken breasts

Desde que comprei este livro venho pensando em fazer todas as receitas dele – tudo parece delicioso!

Estes peitos de frango ficaram bons, mas não o que eu esperava – acredito que temperar o frango com antecedência e deixá-lo marinando por algumas horas, ao invés de temperá-lo somente antes de ir ao forno, faria maravilhas em relação ao sabor da carne.
Mas não tenho certeza de que tentarei fazer isso.

Reduzi um pouquinho de vinagre balsâmico só para decorar o prato.

Peitos de frango recheados com parmesão
do Everyday Food: Great Food Fast

- xícara medidora de 240ml

1 xícara de salsinha fresca picada
¼ xícara de farelo de pão – não use farinha de rosca pois é fina demais
¼ xícara de parmesão ralado
raspas da casca de 1 limão siciliano - cerca de 1 colher (sopa)
sal e pimenta do reino moída na hora
4 peitos de frango com osso e também com a pele (cerca de 1.350g) – o frango que comprei provavelmente era de Itu, pois o peito era gigantesco

Pré-aqueça o forno a 230ºC. Em uma tigelinha, misture a salsinha, o farelo de pão, o parmesão e a casca de limão. Tempere com sal e pimenta do reino, ¼ colher (chá) de cada.
Divida o recheio em 4 partes. Usando os dedos cuidadosamente, solte a pele da carne sem desprendê-la totalmente. Coloque o recheio sob a pele – precisei colocar dois palitinhos de dente para prender. Tempere o frango com sal e pimenta e coloque em uma assadeira de 22x33cm untada.
Asse até que a pele fique crocante e o frango esteja cozido por dentro – cerca de 30 minutos (assei por 1 hora).
Caso prefira usar um termômetro, ele deve chegar a 73ºC quando inserido na parte mais grossa do peito.

Rend.: 4 porções

quinta-feira, agosto 02, 2007

Bolo formigueiro

English version

Brazilian anthill cake

Acho que não comia um pedaço de bolo formigueiro havia uns 8 anos – sem brincadeira!
Costumava prepará-lo com freqüência para o café da tarde quando eu e meu irmão éramos pré-adolescentes.
A primeira vez que o fiz, no entanto, foi um pouco trágica: coloquei massa demais na forma e o bolo vazou... A massa começou a queimar no fundo do forno e uma fumaceira tomou conta da cozinha. Desisti do bolo e fui pro quarto chorar de raiva.
Estavam em casa comigo meu irmão, o Julio (filho da mãe da Jéssica), meu primo Daniel e um amigo dos meninos (todos estudavam juntos).
Depois de um tempo, apareceram os quatro para falar comigo, dizendo que tinham limpado o forno e lavado a forma e me pedindo para fazer o bolo outra vez – é claro que eu não podia dizer não a eles!

Brazilian anthill cake

Desta vez, usei a receita da Eli para o bolo e a cobertura que uso para o bolo de cenoura. E parece até que não aprendi a lição, pois ontem usei uma forma menor e o bolo quase escapou:

Bolo formigueiro

- xícara medidora de 200ml

3 ovos
1 pitada de sal
240g (1 ½ xícara) de açúcar
200g (1 xícara) de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
200ml (1 xícara) de leite
300g (2 ½ xícaras) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento em pó
6 colheres (sopa) de chocolate granulado

Cobertura:

4 colheres (sopa) de chocolate em pó – usei 2 colheres (sopa) de cacau em pó
4 colheres (sopa) de açúcar
1 colher (sopa) de manteiga sem sal
2 colheres (sopa) de leite

Para o bolo: Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte uma forma de anel de 24cm e polvilhe com farinha de trigo.
Separe os ovos e bata as claras em neve com a pitada de sal. Reserve.
Usando a batedeira, bata as gemas, o açúcar e a manteiga até obter uma mistura clara e fofa. Vá adicionando a farinha de trigo alternando com o leite. Bata bem.
Retire da batedeira e acrescente o fermento e o granulado. Misture. Junte as claras em neve e misture delicadamente, mas sem deixar vestígios de clara na massa.
Coloque a massa na forma e leve ao forno por 40 minutos ou faça o teste do palito.
Retire do forno, deixe esfriar e desenforme.
Faça a calda: misture todos os ingredientes e leve ao fogo alto até ferver. Desligue e derrame sobre o bolo.

Rend.: 10–12 porções

Brazilian anthill cake

Related Posts with Thumbnails