segunda-feira, julho 30, 2012

Tortinhas de maçã e especiarias + o final de uma trilogia brilhante

English version

Spiced apple turnovers / Tortinhas de maçã e especiarias

Depois de meses de ansiedade – Christopher Nolan fez comigo o que Fincher fizera em 2010 e 2011 – o momento pelo qual aguardara tanto finalmente chegou: o dia em que eu veria o final de uma trilogia brilhante.

*spoilers*

Não usarei “perfeito” para descrever “Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge” – guardo o adjetivo para “O Cavaleiro das Trevas”, que para mim é um filme superior – mas lhes digo que poucos filmes tiveram o efeito que “OCDT” teve sobre mim; os primeiros minutos do filme me fizeram prender a respiração sem sequer perceber e fui arrebatada tanto pela trilha sonora poderosa quanto pela apresentação do vilão, o momento em que Tom Hardy inicia seu magnífico show como Bane – quando alguém usando uma máscara que cobre metade de seu rosto entrega a interpretação de uma vida sabemos que há coisa boa a caminho, e somente um ator que confia plenamente em seu diretor pode se entregar a algo assim, como poucos antes dele. Dá pra notar que Anne Hathaway se dedicou imensamente a seu personagem e merece o crédito por isso, mas Michelle Pfeiffer tornou impossível para qualquer mortal interpretar Selina Kyle – nem gosto de Pfeiffer, acho medíocre como atriz, mas a Mulher-Gato é um papel que ela interpretou à perfeição. Meses atrás li que Nolan havia feito o impossível para ter Marion Cotillard como Miranda Tate (ela seria a minha Mulher-Gato), mudando o calendário das filmagens para poder acomodar a gravidez da atriz, e somente após ver o filme é que entendi a razão – parabéns, Nolan, pois foi uma escola estupenda, e trazer os sempre maravilhosos Cillian Murphy e Liam Neeson para pontas foi a cereja do bolo.
Uma das muitas razões pelas quais acho a trilogia de Nolan uma obra-prima é a escolha do fabuloso elenco, que começa pela escolha de um ator realmente talentoso para o papel principal (diferentemente de seus antecessores) para então cercá-lo de gente igualmente talentosa; além disso, o diretor não tem medo de ir a lugares sombrios, o que faz perfeito sentido quando seu herói é uma pessoa sombria e problemática. Por isso é que alguns momentos do filme não me agradaram, como Selina beijando Batman antes de seu derradeiro vôo para explodir a bomba – achei piegas, o que não tem nada a ver com Nolan. A apresentação de Robin me desapontou deveras, pois não gosto do personagem e acho que Gordon-Levitt seria um Charada perfeito. Mas, de maneira geral, o filme foi tudo o que eu esperava que fosse: visualmente impecável, com um roteiro muito bom e performances idem; fecha o ciclo do personagem como deveria e provavelmente fará com que mais gente preste atenção a Tom Hardy, que teve a missão ingrata de “competir” com a performance sublime de Heath Ledger e fez um excelente trabalho. E de Nolan continuo esperando somente o melhor, pois é isso que ele mostrou até agora.

* fim dos spoilers*

Estas tortinhas, que para mim são a versão mais saudável e mais deliciosa das tortinhas de maçã de uma certa “lanchonete”, não são difíceis de fazer e tenho certeza de que agradarão crianças de qualquer idade; a receita vem do meu livro favorito de coisas doces, o livro sem o qual não vivo e que está com um preço ótimo na Amazon, site que venho tentando evitar ultimamente já que essa história de receber livro em menos de uma semana é uma tremenda tentação. :D

Tortinhas de maçã e especiarias
do sempre, sempre fantástico Bon Appetit Desserts: The Cookbook for All Things Sweet and Wonderful

- xícara medidora de 240ml

Massa:
1 ½ xícaras (210g) de farinha de trigo
2 colheres (chá) de açúcar cristal
1 pitada de sal
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos de 1cm
4 colheres (sopa) - ou mais - de água gelada

Recheio:
675g de maçãs Granny Smith, descascadas, miolos e sementes removidos, em cubinhos de 1cm
1/3 xícara (66g) de açúcar cristal
1 colher (chá) de conhaque
½ colher (chá) de canela em pó
½ colher (chá) de extrato de baunilha
¼ colher (chá) de raspas de casca de limão siciliano
¼ colher (chá) de noz-moscada ralada na hora
1/8 colher (chá) de cravo em pó
6 colheres (chá) + 1 colher (sopa) de manteiga sem sal
cerca de 2 colheres (sopa) de açúcar cristal, extra

Massa: em uma tigela grande, misture a farinha, o açúcar e o sal com um batedor de arame. Junte a manteiga e misture com as pontas dos dedos, formando uma farofa grossa. Acrescente as 4 colheres (sopa) de água gelada e misture com um garfo até que os ingredientes comecem a se juntar, formando carocinhos úmidos – junte mais água, aos pouquinhos, se a massa estiver muito seca (fiz a massa no processador de alimentos).
Transfira a massa para uma superfície levemente untada e divida em 6 partes iguais. Forme uma bola com cada porção de massa, achate para formar um disco e embrulhe em filme plástico. Leve à geladeira por pelo menos 1 hora (pode ser refrigerada de um dia para o outro).
Forre duas assadeiras grandes com papel manteiga. Com o rolo, abra cada porção de massa em um círculo de 20cm. Transfira-os para as assadeiras preparadas, cubra e leve à geladeira por mais 30 minutos.
Recheio: em uma tigela grande, misture as maçãs, o açúcar, o conhaque, a canela, a baunilha, as raspas de limão, a noz-moscada e o cravo. Cubra e deixe em temperatura ambiente por 30 minutos.
Pré-aqueça o forno a 200°C. Coloque ½ xícara do recheio drenado na parte inferior de um círculo de massa, deixando 2cm de borda sem recheio. Distribua 1 colher (chá) de manteiga em pedacinhos sobre o recheio, pincele as bordas da massa levemente com água e dobre, fechando todo o recheio dentro da massa. Aperte as beiradas da massa para fechar bem e em seguida pressione com um garfo para vedar. Repita com a massa e recheio restantes. Arrume as tortinhas em uma assadeira grande, forrada com papel manteiga. Faça três cortes na superfície de cada tortinha. Derreta a manteiga restante – 1 colher (sopa) – e pincele as tortinhas. Salpique com o açúcar extra e asse até que dourem, cerca de 30 minutos. Deixe esfriar levemente antes de servir.

Rend.: 6 unidades

13 comentários:

tatiane disse...

Você fala tão bem deste livro que resolvi comprá-lo, e chegou em menos de uma semana \o/. Tenho certeza que estas tortinhas ganham de goleada daquela coisa sem gosto do palhaço!

Ah, sempre leio seus spoilers, dessa vez me contive: vou assistir o filme hoje e se ler sei que vou acabar contando tudo pro marido que está empolgado para assisti. Amanhã volto aqui pra ler tudo, rs.
beijos!

D Augusto disse...

Essas tortinahs são maravilhosas mesmo. Também me contive em ler os spoilers hoje porque queo ver o filme também \o/

Um beijo e ótima semana

Rita disse...

Ai.Meu.Deus. Maçã e canela juntas. Eu passando mal. Ou bem.

bj
rita

Vanessa disse...

Hand pies são a minha salvação em dias de preguiça e vontade de comer aquela torta de maça.

rita disse...

Massa leve e crocante, recheio maravilhoso e um chazinho de capim limão. Obrigada! bjs rita

Marcia disse...

Não resisti, e comprei o livro! :D

Patricia Scarpin disse...

Tati, querida, depois me conta o que achou do livro? Beijão!

rita, você fez a receita, foi isso? Que bom que gostou, beijo!

Marcia, querida, tudo bem? Depois me conta o que achou do livro? Espero que goste, beijo!

Anônimo disse...

Fiquei com água na boca!
Nem sei se cabe fazer esse pedido aqui, mas estou precisando de ajuda...vai ter festa do morango no grupo escoteiro do meu filho e eu que sou mais de comer com os olhos do que de cozinhar, pensei em fazer algo salgado com morango...será que dá pra adaptar essa receita e fazer o recheio de morango com algum queijo? na verdade gostaria de fazer algo salgado pois em festa de morango é tanto doce que sempre fica faltando algo salgado. Pensei no risoto de morango, mas seria inviável prepará-lo na hora... você por acoaso tem alguma idéia?
ps. já fiz duas receitas daqui e amei, seu blog é lindo, entro sempre pelas receitas e filmes!
beijos
Bel

Patricia Scarpin disse...

Bel, tudo bem?
Eu não gosto de morango em pratos salgados (salvo em algumas saladas), então não tenho como te indicar nada.

Vanessa Oliveira disse...

Patricia que delícia de tortinha menina, eu fiz na quarta no final da tarde e quinta pela manha fui comer uma e não tinha mais, até as crianças adoraram... Eu só achei que pede muito recheio eu pesei as maças cortadas já. Congelei o que sobrou espero usá-lo logo logo para fazer novamente essa receita. A massa é incrivel boa demais, eu usei leite gelado no lugar da água e ainda assim ficou divina. Beijos

Patricia Scarpin disse...

Oi, Vanessa! Que bom saber que a receita deu certo (adorei a idéia de congelar o recheio, ótima!). Obrigada por vir me contar o resultado, adorei saber.
Beijo!

Celine disse...

Olá Patrícia!
Queria uma receita de massa para fazer torta no palito (pie pop)...
você acha que essa massa é firme o suficiente? ou seria melhor uma receita que levasse ovo pra não despedaçar fácil?
Agradeço se puder me ajudar.
Abraços!!!

Patricia Scarpin disse...

Celine, tudo bem?
Seria melhor você usar uma receita própria para isso, porque daí já tem certeza de que massa funciona. Tem muita coisa na Internet.
Bj!

Related Posts with Thumbnails