Friday, October 18, 2013

Bolo de limão siciliano mesclado de frangipane e diretores que evito

English version

Lemon ripple lemon cake / Bolo de limão siciliano com mesclado de frangipane

Os pôsteres de “Nymphomaniac” foram lançados há alguns dias e todo mundo está falando sobre eles (virou até meme com o Compadre Washington, morri de rir). :D Entretanto, tenho zero interesse em assistir ao filme porque não gostei de “Anticristo” e “Melancolia”. Amigos e colegas me dizem que eu deveria ver “Dançando no Escuro”, pois eles têm certeza de que eu iria gostar, mas realmente não tenho vontade – os outros dois filmes me fizeram desistir de Lars Von Trier, se não para sempre, por um bom tempo. O mesmo aconteceu com Michael Haneke – fiquei tão mal depois de assistir a “Violência Gratuita” (a versão com os meus adorados Naomi Watts e Tim Roth) que até hoje não consegui ver “Amour”, mesmo depois de amigos e colegas me indicarem o filme, pois eles também têm certeza de que eu iria gostar – vou esperar uns anos, acho que vou chorar feito um bebê com Emmanuelle Riva.

Enquanto evito os filmes destes diretores a todo custo, há outros cujos trabalhos me atraem imediatamente (mal posso esperar por “Garota Exemplar” e “O Lobo de Wall Street”, por exemplo). E quando o assunto é baking o sentimento é o mesmo: geralmente fujo das receitas de baking do Jamie Oliver (aquele pão de banana me marcou pra vida), enquanto confio cegamente nas receitas da Martha Stewart – elas sempre dão certo e ficam deliciosas. Aqui, combinei o bolo de limão siciliano da Martha com o recheio de frangipane de outra monstra sagrada, a fantástica Flo Braker, e foi uma união perfeita: o bolo ficou super saboroso e úmido. Entretanto, aqui vai um conselho: certifiquem-se de que tanto a tigela da batedeira quanto a forma sejam grandes o suficiente, pois este bolo é gigante. :D

Bolo de limão siciliano mesclado de frangipane
adaptado de duas ótimas fontes: Martha Stewart's Cakes e Baking for All Occasions

- xícara medidora de 240ml

Recheio de frangipane:
1/3 xícara (33g) de farinha de amêndoas
½ xícara de pasta de amêndoa – usei caseira, receita aqui
¼ xícara (50g) de açúcar cristal
1 ovo grande
¼ xícara (56g) de manteiga sem sal, amolecida

Bolo:
3 xícaras (420g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
½ colher (chá) de sal
1 xícara (226g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
2 ¼ xícaras (450g) de açúcar cristal
raspas da casca de 3 limões sicilianos grandes
1/3 xícara (80ml) de suco de limão siciliano
1 colher (chá) de extrato de baunilha
3 colheres (sopa) de limoncello – opcional; se usar, acrescente 1 colher (sopa) de farinha ao total pedido na receita
6 ovos grandes
1 xícara (240ml) de creme azedo (sour cream)*
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Prepare o frangipane: no processador de alimentos, misture a farinha de amêndoas, a pasta de amêndoas e o açúcar e processe até incorporá-los bem. Junte o ovo e a manteiga e processe até obter um creme bem homogêneo (meu processador queimou, então preparei o frangipane na batedeira). Cubra e leve à geladeira enquanto preparar a massa do bolo.

Agora, o bolo: pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga e enfarinhe uma forma de furo central (tipo Bundt) com capacidade para 12 xícaras de massa.
Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha, o bicarbonato e o sal. Reserve.
Na tigela grande da batedeira, faça a manteiga, o açúcar cristal e as raspas de casca de limão em velocidade médio-alta até obter um creme claro e fofo, 4-5 minutos. Junte os ovos, um a um, batendo bem a cada adição; raspe as laterais da tigela ocasionalmente. Junte o suco de limão, a baunilha e o limoncello (se for usar).
Na velocidade mais baixa possível acrescente a mistura de farinha em três adições alternando com o creme azedo em duas adições, e bata somente até incorporar (não bata em excesso). Raspe as laterais da tigela novamente.

Retire o frangipane da geladeira. Espalhe cerca de 2 xícaras de massa na forma preparada e espalhe de maneira uniforme. Espalhe metade da frangipane sobre a massa de bolo, às colheradas, evitando deixar que fique em contato com as laterais e o tubo central da forma. Cubra com metade da massa de bolo restante. Espalhe a frangipane restante sobre a massa, espalhando de maneira uniforme. Cubra com o restante da massa de bolo.
Asse por 50-60 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito; se o bolo corar muito rapidamente, cubra-o afrouxadamente com um pedaço de papel alumínio). Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 20 minutos, e então desenforme com cuidado sobre a gradinha. Deixe esfriar completamente. Polvilhe com açúcar de confeiteiro para servir.
O bolo pode ser guardado embrulhado em filme plástico ou em um recipiente hermético, em temperatura ambiente, por até 3 dias).

* creme azedo (sour cream) caseiro: para preparar 1 xícara de creme azedo, misture 1 xícara (240ml) de creme de leite fresco com 2-3 colheres (chá) de suco de limão ou limão siciliano em uma tigela. Vá mexendo até que comece a engrossar. Cubra com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por 1 hora ou até que engrosse um pouco mais (geralmente faço o meu na noite anterior e deixo sobre a pia – com exceção de noites extremamente quentes – coberto com filme plástico; na manhã seguinte o creme fica bem cremoso – leve à geladeira para ficar mais espesso ainda)

Serves 10-12

14 comments:

Fernanda Amarante said...

Melhor não assistir a Dançando no Escuro mesmo, Pat! É tristésimo!!!Lindo o bolo!!!! Acho que vou pra cozinha hoje. OU não. Minha mãe deu um escândalo aqui dizendo que os brasileiros não gostam de biscoitos. #chatiada.

Fulana said...

ai, dançando no escuro é triste, de sair chorando pelas ruas, muuuito mais triste que amour!
tenho severas críticas a lars von triers, mas acompanho mesmo assim, não consigo deixar de ver, nem que seja para opinar (e acho anticristo péssimo, por sinal)!
desculpa não falar de receita hoje, mas como comentei outros tempos, não tenho batedeira... rs

Quéroul said...

comecei minha carreira de Lars von Trier com Idiotern. daí pra frente, só na ribanceira do choro e do chock value. adoro ele.
ele tem uma comédia: O Grande Chefe. é uma comédia von Trier, né, mas é bem bacana. melhor que ver Dançando no Escuro que é o tipo da coisa que você morre de chorar sete vezes durante, e o resto da vida depois...

(sai carregada do cinema depois de ver Melancolia, afe maria, que tristeza...)

PoliCBA said...

Que bolo lindo! Com frangipane, ainda... Seu blog é o meu fim, Patrícia. :D

Também não estou entusiasmada com "Nymphomaniac". E igualmente interessa-me mais "O Lobo de Wall Street". Aliás, você acompanha a série "Boardwalk Empire"? É fruto da parceria entre Terence Winter e Martin Scorsese, tal como em "O Lobo de Wall Street". Eu adoro "Boardwalk Empire". Uma das minhas séries preferidas na atualidade.

(e falando em séries, recomendo também "Hannibal", em vez de "Bates Motel", se ainda estiver em dúvida sobre qual escolher) ;-)

Também sou fã de David Fincher e estou curiosa pela adaptação de "Garota Exemplar", mas desanimei quando vi que Ben Affleck estava sendo cotado para o filme. Não li o livro, porém. Não sei até que ponto essa escolha seria adequada. Mas Ben Affleck é bem "mais ou menos" para o meu gosto.

♠ Ana Teles | Telita ♠ said...

Não consigo ver filmes do Lars von Trier. Ele é demasiado misógino para mim.

No entanto, o bolinho ficou um mimo.

______________________
Ana Teles | blog: Telita na Cozinha

Carina Freitas said...

Já sigo o seu blog há imenso tempo mas só hoje ganhei coragem para comentar.Adoro o seu espaço <3
O bolo ficou lindo... imagino o sabor!
Bjs

Silvia de Oliveira said...

Vou fazer!

Lena said...

Pati, assiste Dançando no Escuro, sim! É lindo! Não sou "triete" (entenderam o trocadilho? HAHA) mas Dançando no Escuro, Dogville e Manderlay valem a pena serem assistidos. ;)

ANA LIVIA said...

Patrícia que bolo indecente de tão booooommm! Sou a louca do frangipane, e com sua "receita caseira", viciei..Adorei o bolo de choco com frangipane, e não hesitei em fazer este hoje! DELICIOSO!!
Brigada por este presente..de novo..!rs..bjs!

Bruxa do 203 said...

Ainda não assisti Melancolia nem Anticristo. Gosto de trabalhos mais antigos dele, mas esses não sei se quero ver.

Quando tem Jamie Oliver assisto qualquer coisa!!!!! rsrs

E esse bolo só pode ficar muito bom!!!!!!!!!!!!!

Luciana Betenson said...

Odeeeeeeeeio o Lars Von Trier com todas as minhas forças. Mas assisti o “Dançando no Escuro” sem saber que era dele. Provavelmente não teria ido. E acho que você devia assistir, mesmo! P*&% filme. Que trilha sonora. Que atuação da Bjork. Vale muito. Beijos ;-)

Patricia Scarpin said...

Meninas, obrigada pelos comentários! Adorei saber a opinião de vocês sobre os filmes.

Fer, o pessoal do meu trabalho adora biscoitos, mas muitos não conheciam antes de eu levar para eles. Talvez seja questão de o seu pessoal conhecer tb!
Beijo, querida!

Fulana, não se desculpe, fale do que quiser, adoro. :D

Quéroul, vamos ver se me animo a ver os anteriores dele.

Poli, obrigada, querida! :D
"Boardwalk Empire" está na lista porque adoro Scorsese e também Michael Shannon. Estou no meio de "Hannibal" e amando. "Girl Gone" já está sendo filmado, vi umas fotos esses dias do Fincher com o Affleck. Não gosto dele, mas Fincher tira leite de pedra, quem sabe?
Beijo!

Ana Teles, ele é bem misógino, sim. E antissemita, o idiota.
Bj!

Carina, obrigada, adorei te conhecer! :D
Bj!

Lena, se eu vir conto pra vcs!
Bj!

Ana Livia, que bom saber que vc curtiu o bolo, obrigada a você por vir aqui me contar! Beijo!

Lu, querida, adorei saber a sua opinião. Li coisas ótimas sobre Bjork naquele filme. Beijo!

Meire said...

Patrícia, queridona... Eu adoro assistir filmes tristes, porque afinal, o triste faz parte da vida e geralmente, em termos de roteiro, acabam sendo mais consistentes do que os alegres, mas "Dançando no Escuro" não se enquadra no triste... é uma categoria a parte da qual eu detestei, ele não toca nem emociona, ele te deixa brochada em relação a vida... Dele só curti mesmo Dogville, apenas porque nesse filme o diretor sugere uma proposta (ufa) nova, além do habitual soco no estômago. Ah, se eu tivesse uma fatia dos seus bolos de limão sempre por perto...!

Patricia Scarpin said...

Meire, querida, eu também gosto de filmes tristes, concordo contigo, a vida não é só felicidade. Essa sensação que você descreve é exatamente o que senti com os filmes que citei no meu post, especialmente o do Haneke. "Dogville" eu sempre tive vontade de ver.
Obrigada pelo comentário! Beijo!

Related Posts with Thumbnails