Wednesday, April 24, 2013

Curry de grão-de-bico com couve-flor e tomates assados e uma viagem que mudou muita coisa por aqui

English version

Chickpea curry with roasted cauliflower and tomatoes / Curry de grão-de-bico com couve-flor e tomates assados

Vocês que visitam o blog há algum tempo sabem que meu marido é um caso clássico de enjoadinho para comer – há diversas coisas que ele não come. Isso me entristece por ele perder várias delícias, mas o que posso fazer? Não posso forçá-lo – eu odiava quando minha madrasta nos forçava a comer sua comida nojenta e foi por isso que comecei a cozinhar. Simplesmente considero azar dele – como eu a comida gostosa e deixo pra lá.

Ano passado ele foi à China em uma viagem de trabalho e este foi um dos presentes mais bacanas que o Universo poderia me dar: diversos dias e muitos rolinhos primavera depois ele voltou para casa um homem mudado – pelo menos no quesito comida. Sim, ele ainda é um pouquinho chato e quer comer sempre os seus pratos favoritos, mas ele tem provado coisas diferentes por livre e espontânea vontade. Ele comeu este curry vegetariano – uma das ótimas receitas da Martha – o que me deixou boba, porque ele não gosta de grão-de-bico. Ou de couve-flor. Já que ele estava sendo um menino tão comportado troquei o coentro por salsinha – doses homeopáticas, gente, doses homeopáticas. Mais umas duas viagens à China e ele se tornará um foodie – acho que vou dar uma ligadinha para o chefe dele e lhe enviar uma caixa de brownies. ;)

Curry de grão-de-bico com couve-flor e tomates assados
um nadinha adaptado do ótimo Meatless: More Than 200 of the Very Best Vegetarian Recipes

- xícara medidora de 240ml

½ couve-flor (cerca de 450g) cortada em pequenos buquês (descarte os cabos mais espessos/duros)
2 colheres (sopa) + 2 colheres (chá) de azeite de oliva
2 xícaras de tomates cereja
sal e pimenta-do-reino moída na hora
1 cebola grande bem picadinha
3 dentes de alho amassados
1 colher (sopa) de gengibre fresco ralado
1 colher (sopa) + 1 colher (chá) de curry em pó
3 xícaras de grão-de-bico cozido- se usar o de lata, enxague bem e escorra
2 ½ xícaras de espinafre bebê*
1 colher (sopa) de coentro fresco picado – usei salsinha

Pré-aqueça o forno a 190°C. Envolva a couve-flor com 1 colher (chá) do azeite e arrume em uma camada única (sem sobrepor os buquês) em um lado de uma assadeira grande e de beiradas baixas. Envolva os tomates com 1 colher (chá) do azeite e arrume-os da mesma forma, do outro lado da assadeira. Tempere tudo com sal e pimenta-do-reino e asse por cerca de 25 minutos ou até que os buquês de couve-flor estejam bem dourados em alguns pontos e os tomates estejam macios.
Em uma panela média, aqueça as 2 colheres (sopa) de azeite restantes em fogo médio-alto. Refogue a cebola, mexendo ocasionalmente, até dourar, cerca de 10 minutos. Junte o alho, o gengibre e o curry em pó e cozinhe, mexendo, até perfumar, cerca de 1 minuto. Acrescente o grão-de-bico, os tomates e 2 xícaras (480ml) de água. Deixe ferver, abaixe o fogo, tampe e deixe cozinhar por 8 minutos.
Acrescente a couve-flor e cozinhe até aquecê-la e amaciar o grão-de-bico, cerca de 8 minutos. Acrescente o espinafre e o coentro e tempere com sal e pimenta. Sirva com arroz.

* acrescentei cerca de 80g de espinafre congelado em vez do fresco pois não o tinha em casa; o curry ficou verde, o que para algumas pessoas pode não ser apetitoso (o sabor ficou muito bom). Antes de servir, adicionei um punhado de agrião bebê ao curry.

Serves 4 – I halved the recipe above, we both ate generously and there was still curry left, enough to serve one more person

14 comments:

Tertúlia da Susy said...

Uma refeição bem gostosa, kiss
Susana

Luana said...

Patrícia, notei que você postou na versão em inglês uma receita de biscoitos de semente de papoula que você não postou em português. Fiquei me perguntando se você teria se esquecido ou se você deixou de postar já que não se acha isso aqui no Brasil ~com facilidade~. É, eu mesma nem sei que gosto tem! Ahaha!

tatiane said...

Ah, meu marido tem o mesmo problema de ser enjoado e querer sempre as mesmas coisas - diferença que eu aprendi a comer curry com ele. Aí dá uma preguiça de fazer dois pratos diferentes quando eu quero comer outra coisa.

E bom saber que esse livro é ótimo, estou de olho nele há alguns meses :)
beijos!

Renata said...

Nossa, acho que vou mandar meu marido pra China também ;) Acho que ele está na categoria top chato: não come praticamente nenhum legume, só batata (mas, detesta batata baroa! Como assim??); nenhuma verdura; frutas, só banana, pera e maça, e olhe lá; só come peito de frango, pq tem "preguiça" de comer as outras partes; com gosto mesmo só filé mignon, pois se ele ver alguma gordurinha na carne dispensa... Ah, também não gosta de café, nem de vinho, nem de cervejas artesanais... Eu, por outro lado, como de tudo, tudo mesmo, até jiló, que eu adoro :) Acho que a única coisa que eu não como é jaca, tenho uma implicância com o cheiro dela desde criança. Eu adoro cozinhar tb, mas fico muito limitada por causa dele, pq ou ele não come, ou terei que fazer dois pratos diferentes, é mto complicado mesmo, desanima... Esse curry aí vou fazer só pra mim ;) Amo qulaquer coisa que tenha curry :)

angela said...

Eu acho que é coisa de homem, hormonio mesmo. Eles gostam de carnes, gorduras. Ate comem, mas preferem mesmo um sanduiche de queijo prato. A não ser quando se metem a chef, aí curtem. Mesmo assim, quando a gente vê a comida do Olivier é comida de homem. Aqui é o mesmo dilema porque quero provar as coisas.o meu filho mais novo é doido por uma comida japonesa. Mas ele faz Kung fu, adora anime.. :-)

Lay Voos said...

Oi! deixei um comentário nesse post http://technicolorkitchen.blogspot.com.br/2012/07/brownies-faceis-com-chocolate-branco_06.html

não sei como é o sistema do seu blog... se ele te mostra os novos ou não, estou só confirmado.

Beijos

;)

Samy said...

Compartilho do mesmo problema ahahahah, meu namorido só quer comer seus pratos favoritos e não quer saber dos restantes, nem se quer de experimentá-los.
É muito frustrante, pois a única pessoa que tenho por perto para experimentar minhas invenções é ele.
Que bom que seu marido está mais flexível, aguardo o mesmo acontecer por aqui, hehehe

beijo

Susana Machado said...

Que delícia! Felizmente o meu Tó está sempre disposto a provar coisas novas (e eu a fazer) por isso é a combinação perfeita. Mas se ele continuar a comer estas delícias vai mudar a opinião de certeza! E se não pode sempre comprar uma passagem para a china ;)
beijinhos
http://sudelicia.blogspot.pt/

Mari said...

Oi Paty! Outro dia no meu cardápio semanal me programei de preparar um Madras curry de couve flor e grão de bico, mas quando cheguei no supermercado um pé de couve flor estava custando seis dólares! Sorry, mas num vou pagar mais caro num pé de couve flor que numa bandeja de carne... Mas fiquei com água na boca... Legal vc ter feito a receita... A que tenho é de dieta, então é um pouco diferente, mas deve ser gostosa do mesmo jeito!
Meu marido é enjoado tb... Tem que ter arroz e feijão todo dia (só com salmão ele acha que não combina o feijão)... Mas isso tudo bem... Pior é que ele não suporta cebola, e eu AMO! Não me conformo em ter que comer sem cebola... Às vezes eu coloco assim mesmo, e ELE SEPARA! Já avisei que quando tivermos filhos ele está proibido de falar que não gosta de alguma coisa! Não quero filhos que escolham comida!!! Rs
Bjos!

Luciana Betenson said...

Hahaha! Amei Pat :-) Pelo andar da carruagem já ele chega nos espetinhos de grilos e besouros rsrs...

Patricia Scarpin said...

Luana, dependendo do ingrediente eu posto só em inglês, sim. E como sempre que publico qualquer coisa com sementes de papoula há um certo drama, achei melhor deixar pra lá.

Meninas, estou vendo que não estou sozinha na história de maridos enjoados. Adorei ler os comentários de vocês!
xx

Patricia Scarpin said...

Lay Voos, respondi o teu comentário no post original, ok?

Nina said...

Vejo que fui abençoada com um namorido que come de tudo e cujo prato preferido é quiabo com angu. Mineirinho demais ele!

Mas sei que tem dedo da minha sogra nisso, que cozinha super bem, faz uma comida variada e sempre corre atrás de conhecimento sobre comida, sobre como aproveitar melhor os alimentos... Ela trabalhou na pastoral da criança e testava as fórmulas e receitas nos filhos, hehe. Ah, mas o mérito também é dele que é super independente e cozinha muito bem. Eu tenho pra mim que quem busca fazer a própria comida acaba abrindo os horizontes do paladar.

(=

Patricia Scarpin said...

Nina, concordo contigo! Experiência própria: algumas coisas das quais eu não era muito fã quando era pequena hoje em dia adoro pois as preparo de um jeito diferente.

Bj!

Related Posts with Thumbnails