segunda-feira, novembro 15, 2010

Espaguete ao pesto com almôndegas de atum

English version

Pesto pasta and tuna “meatballs” / Espaguete ao pesto com almôndegas de atum

Minha avó é super criativa na cozinha – às vezes, até demais. :)

Certa vez, uma amiga da escola foi almoçar em casa e disse pra vó que o peixe à milanesa estava uma delícia, no que a vó respondeu: “ah, querida, obrigada! Mas não é peixe – é casca de banana”. :D

Depois desta aposto que vocês vão achar almôndegas de atum a coisa mais normal do mundo. :D

Espaguete ao pesto com almôndegas de atum
adaptado da Australian Gourmet Traveller

Almôndegas:
2 latas de atum, com 185g cada, escorridas
1 xícara de farelo de pão
2 colheres (sopa) de salsinha picada
1 colher (sopa) de cebolinha picada
¼ xícara de pignoli
raspas da casca de 1 limão siciliano
1 ovo
1 colher (sopa) de azeite de oliva

Espaguete e molho:
400g de espaguete
¼ xícara de molho pesto
¾ xícara (180ml) de creme de leite fresco
parmesão ralado e folhas de manjericão fresco para servir

Coloque o atum, o farelo de pão, a salsinha, a cebolinha, o pignoli, as raspas de limão siciliano e o ovo no processador de alimentos e pulse até misturar. Faça bolinhas com a mistura. Aqueça o azeite numa frigideira antiaderente em fogo alto. Acrescente as almôndegas e frite, virando-as, até dourar, 2-3 minutos. Mantenha aquecidas no forno.
Cozinhe o macarrão numa panela grande, com bastante água e um pouquinho de sal, até ficar al dente. Enquanto isso, aqueça o pesto e o creme de leite na panelinha usada para fritar as almôndegas (retire o excesso de óleo antes, se houver). Escorra o espaguete, cubra com o molho e misture levemente. Acrescente as almôndegas, polvilhe com o parmesão e as folhinhas de manjericão e sirva.

Rend.: 4 porções – fiz metade da receita acima, usei 1 ½ colheres de sopa de mistura por almôndega (apertando na colher na hora de medir) e consegui 12

sábado, novembro 13, 2010

Granola, ficando mais velha e segredos embaraçosos

English version

Baked's granola / Granola da Baked bakery

Decidi lhes contar alguns dos meus segredos mais secretos em comemoração ao meu 32º aniversário. :)

Segredo #1: não gosto de avelãs. Já gostei, mas não mais (a não ser em forma de mistura cremosa e achocolatada). É por isso que da próxima vez que fizer esta granola vou usar apenas amêndoas.

Ainda não me envergonhei o suficiente? Vendo (de novo) “Miami Vice” outro dia achei que Colin Farrell estava um gato como Sonny Crockett, bigode e cabelo inclusos. :D

Baked's granola / Granola da Baked bakery

Granola da Baked bakery
do Baked: New Frontiers in Baking

- xícara medidora de 240ml

2 xícaras (230g) de aveia em flocos
1 colher (chá) de canela em pó
1 colher (chá) de sal
3 colheres (sopa) + 1 colher (chá) de óleo vegetal
¼ xícara de mel
¼ xícara (44g) de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara na hora de medir
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1/3 xícara (50g) de amêndoas inteiras
1/3 xícara (48g) de avelãs inteiras
2/3 xícara (75g) de cranberries secas (compradas aqui)

Pré-aqueça o forno a 160°C; forre uma assadeira grande, de beiradas baixas, com papel manteiga.
Em uma tigela grande, misture a aveia, a canela e o sal. Em uma tigela média, misture bem o óleo, o mel, o açúcar mascavo e a baunilha até homogeneizar. Despeje os ingredientes líquidos sobre a mistura de aveia e use as mãos para incorporá-los: segure porções da mistura nas mãos, fechando-as e apertando-as. Repita até que toda a aveia esteja recoberta pela mistura de mel.
Transfira a mistura para a assadeira preparada. Espalhe de maneira uniforme, mas deixe alguns montinhos para obter diferentes texturas. Asse por 10 minutos, retire do forno e , usando uma espátula de metal, vire a granola. Salpique com as amêndoas e volte ao forno. Asse por mais 5 minutos, retire do forno e , usando uma espátula de metal, vire novamente a granola. Salpique com as avelãs e volte ao forno por mais 10 minutos. Retire e deixe esfriar completamente. Salpique com as cranberries e use as mãos para transferir a granola para um pote hermético (dura até 1 semana mantida assim).

Rend.: 450g

quinta-feira, novembro 11, 2010

Barrinhas de geléia e amêndoa

English version

Almond and jam bars / Barrinhas de geléia e amêndoa

Vocês provavelmente não acreditarão em mim, mas o universo conspirou para que eu preparasse esta receita. :D

Estava vendo um dos programas do Bill – as filhinhas dele não são as coisas mais fofas? – e naquele episódio ele preparou estas barrinhas. Na manhã seguinte, encontrei as quantidades exatas de amêndoas e geléia na minha geladeira; considerei um sinal – vocês sabem que adoro sinais – e imediatamente comecei a preparar as barrinhas. :D

Barrinhas de geléia e amêndoa
do Holiday

- xícara medidora de 240ml

Cobertura de amêndoa:
4 ½ colheres (sopa) - 63g - de manteiga sem sal, amolecida
½ xícara + ½ colher (sopa) - 56g - de açúcar refinado
1 colher (chá) de extrato de baunilha
200g de amêndoas em lascas ou palitos
2 colheres (sopa) de leite integral

Base e recheio:
2/3 xícara (150g) de manteiga sem sal, amolecida
½ xícara + 1 colher (sopa) - 112g - de açúcar refinado
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 ½ xícaras + 1 ½ colheres (sopa) - 225g - de farinha de trigo
1/3 xícara (40g) de amido de milho
160g de geléia de framboesa – usei de frutas silvestres

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma retangular de 24x20cm*, forre com papel manteiga, deixando sobras de dois lados opostos, formando “alças” e unte o papel também – eu usei papel alumínio.
Prepare a cobertura: junte a manteiga, o açúcar, a baunilha numa panela média. Acrescente as amêndoas e o leite e leve ao fogo baixo, mexendo algumas vezes até a manteiga derreter. Deixe esfriar totalmente.

Agora, a base: junte a manteiga, o açúcar e a baunilha na tigela grande da batedeira e bata até a mistura ficar cremosa e clara. Peneire a farinha e o amido de milho numa tigelinha e acrescente à mistura de manteiga em duas etapas, batendo em velocidade baixa só até misturar – é melhor terminar de incorporar os ingredientes secos com o auxílio de uma espátula, para evitar bater demais a massa. Pressione a massa na forma preparada e asse por cerca de 12 minutos, ou até que doure levemente. Retire do forno e deixe esfriar por 10 minutos.
Espalhe a geléia sobre a base com cuidado e em seguida cubra com a mistura de amêndoas, espalhando uniformemente. Volte ao forno por mais 25 minutos, ou até dourar. Deixe esfriar completamente antes de cortar.

* usei uma forma quadrada de 25cm e tentei remover tudo da forma usando as “alças” de papel alumínio – foi um desastre completo; recomendo cortar as barrinhas ainda dentro da forma para evitar que quebrem

Rend.: 20 unidades

terça-feira, novembro 09, 2010

Tortinhas de ruibarbo

English version

Rhubarb tarts / Tortinhas de ruibarbo

A minha querida amiga Rita escreveu outro dia sobre “inveja boa” – isso existe? Quero dizer, dá pra associar inveja a um sentimento positivo, mesmo que seja para demonstrar admiração por alguém/algo?

Um exemplo: neste tempão todo de blog “invejei” meus queridos amigos da Europa e dos EUA por terem acesso a um montão de ruibarbo; agora encontrei ruibarbo em São Paulo (obrigada, Ana!) e pude prová-lo – delícia!

Outro exemplo, não-relacionado a comida: eu “invejo” os argentinos por seus filmes maravilhosos, infinitamente superiores aos nossos – e eles têm Darín, também. ♥

O que vocês acham? Posso chamar esse sentimento de “inveja boa”? Sugestões? :D

rhubarb tarts8

Tortinhas de ruibarbo
do Good to the Grain

- xícara medidora de 240ml

Compota de ruibarbo:
900g de talos de ruibarbo (comprados aqui)
1 ¼ xícaras (218g) de açúcar mascavo escuro – aperte-o na xícara na hora de medir

Massa:
1 xícara (135g) de fubá
1 xícara (140g) de farinha de trigo
½ xícara (82g) de polenta fina
¼ xícara + 2 colheres (sopa) - 74g - de açúcar refinado
½ colher (chá) de sal
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, gelada, em pedacinhos de pouco mais de 1cm
¼ xícara (60ml) + 2 colheres (sopa) de creme de leite fresco
2 gemas

Comece preparando a compota: lave os talinhos de ruibarbo e corte as pontinhas. A menos que os talos sejam bem fininhos, corte-os ao meio no sentido do comprimento. Em seguida, corte os talos na diagonal, em fatias de pouco menos de 2cm. Você vai conseguir aproximadamente 6 xícaras de ruibarbo; reserve 2 xícaras e coloque as outras 4 numa panela grande, de fundo grosso (com capacidade para cerca de 4 litros).
Acrescente o açúcar mascavo à panela, dê uma boa misturada nos ingredientes, tampe e leve ao fogo médio-baixo (é importante começar com uma temperatura mais baixa para que o ruibarbo solte líquido). Cozinhe por cerca de 15 minutos, tampado, até a mistura ficar com jeitão de molho de tomate. Retire a tampa e aumente para o fogo médio. Cozinhe por mais 15-17 minutos, misturando sempre, até o ruibarbo se desmanchar e deixar um rastro no fundo da panela quando você mexer (como se fosse brigadeiro).
Junte o ruibarbo reservado à panela e misture bem. Imediatamente retire do fogo e despeje num refratário e deixe esfriar completamente.
A compota pode ser guardada na geladeira por até 1 semana.

Agora, a massa: peneire os ingredientes na tigela grande da batedeira e despeje de volta à tigela o que sobrar na peneira. Junte a manteiga e, usando o batedor em formato de pá, comece a bater em velocidade baixa, até “quebrar” a manteiga. Aumente para a velocidade média e continue batendo até a mistura parecer uma farofa grossa. Junte o creme de leite e as gemas e misture só até incorporar – a massa vai parecer farelenta, mas quando pressionada entre os dedos ela vai formar uma massa homogênea.
Molde as tortinhas: divida a massa em 10 porções iguais. Enfarinhe bem de leve a sua superfície, pegue um dos pedacinhos de massa e, usando a parte inferior da palma das mãos, vá apertando e abrindo até formar um círculo de aproximadamente 13cm de diâmetro.
Coloque ¼ xícara de compota de ruibarbo no centro do círculo e então comece a dobrar as laterais em direção ao recheio, criando bordas como se fossem babadinhos. Com cuidado e o auxílio de uma espátula de metal, retire a tortinha montada da superfície de trabalho e coloque numa assadeira. Proceda da mesma forma com a massa e o recheio restantes. Leve as tortinhas ao freezer até que firmem bem, pelo menos 1 hora.
Pré-aqueça o forno a 190°C e forre duas assadeiras de beiradas baixas com papel manteiga. Arrume as tortinhas sobre as assadeiras preparadas e leve ao forno por cerca de 35 minutos ou até que dourem e o recheio borbulhe e engrosse.
As tortinhas podem ser servidas mornas ou em temperatura ambiente; também podem ser guardadas por até 2 dias se bem embrulhadas em filme plástico.

Rend.: 10 unidades – fiz 1/3 da receita acima, consegui 3 tortinhas e ainda sobrou ¼ xícara de recheio

domingo, novembro 07, 2010

Bolo de açúcar mascavo e gotas de chocolate com cobertura de xarope de bordo

English version

Brown sugar and chocolate chip pound cake with maple glaze / Bolo de açúcar mascavo e gotas de chocolate com cobertura de xarope de bordo

De vez em quando me dedico a vasculhar o meu estoque de receitas – que o João chama carinhosamente de “bagunça” – e encontro recortes de revistas e prints de sites/blogs dos quais nem me lembrava mais, como esta receita da época em que assinava a Bon Appétit, há muito tempo.

É um bolo gostoso – eu esperava algo um pouquinho mais macio, mas uma das minhas cobaias oficiais me disse que estava ótimo; entretanto, o que me ganhou mesmo foi a cobertura: deixei o café de fora e o sabor do xarope de bordo tomou conta. Delícia!

Brown sugar and chocolate chip pound cake with maple glaze / Bolo de açúcar mascavo e gotas de chocolate com cobertura de xarope de bordo

Bolo de açúcar mascavo e gotas de chocolate com cobertura de xarope de bordo
da Bon Appetit

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
336g de gotas de chocolate meio-amargo
3 xícaras (420g) de farinha de trigo
2 colheres (chá) de bicarbonato de sódio
1 colher (chá) de fermento em pó
¾ colher (chá) de sal
1 xícara (226g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
1 ½ xícaras (262g) de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara na hora de medir
2 ½ colheres (sopa) de extrato de baunilha
4 ovos grandes
1 xícara (240ml) de buttermilk

Cobertura:
1 xícara (140g) de açúcar de confeiteiro, peneirado
2 colheres (sopa) de xarope de bordo (maple syrup)
2 colheres (sopa) ou mais de creme de leite fresco

Pré-aqueça o forno a 160°C. Unte uma forma tipo Bundt com capacidade para 12 xícaras com manteiga. Unte novamente com cooking spray e polvilhe com farinha, retirando o excesso. Numa tigelinha, misture as gotas de chocolate com 2 colheres (sopa) da farinha. Peneire a farinha restante numa tigela média junto com o bicarbonato, o fermento em pó e o sal.
Na tigela grande da batedeira, bata a manteiga e o açúcar mascavo até obter um creme claro e fofo, cerca de 3 minutos. Junte os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Acrescente os ingredientes peneirados em três adições, alternado com o buttermilk (comece e termine com os ingredientes secos). Com o auxílio de uma espátula de silicone, misture as gotas de chocolate. Transfira a massa para a forma preparada, espalhando de maneira homogênea.
Asse até que o bolo cresça, doure e comece a se desprender das laterais da forma, cerca de 1 hora (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma, sobre uma gradinha, por 30 minutos; desenforme e deixe esfriar completamente sobre a gradinha.
Prepare a calda: misture o açúcar de confeiteiro, o xarope de bordo e 2 colheres (sopa) do creme de leite fresco numa tigela média. Misture até ficar homogêneo, adicionando creme de leite – ½ colher (chá) a cada vez – se a calda estiver espessa demais. Despeje a calda sobre o bolo e espere secar e firmar antes de servir (cerca de 1 hora); o bolo pode ser preparado com 1 dia de antecedência – mantenha-o coberto, em temperatura ambiente.

* fiz metade da receita acima e usei uma forma de furo central comum, com capacidade para 6 xícaras (apenas untei com manteiga e enfarinhei, não usei cooking spray)

Rend.: 12 porções

sexta-feira, novembro 05, 2010

Friands de laranja e mirtilo - e Aragorn

English version

Orange blueberry friands / Friands de laranja e mirtilo

Vamos continuar com os posts doces pois tenho uma reputação a zelar. :D

Em um dos meus passeios pelo IMDb fui parar na trivia de “O Senhor dos Anéis - A Sociedade do Anel” e li que Stuart Townsend foi a primeira idéia do Peter Jackson para viver Aragorn (o que me deixou em completo choque). Por sorte, Viggo *suspiro* foi escalado para o papel – uma substituição perfeita. :D

Tenho outras ótimas substituições para vocês aqui hoje: raspas de casca de laranja no lugar de baunilha e mirtilos em vez de framboesas.

Orange blueberry friands / Friands de laranja e mirtilo

Friands de laranja e mirtilo

- xícara medidora de 240ml

175g de manteiga sem sal, derretida e fria
1 xícara (100g) de farinha de amêndoas (amêndoas moídas)
6 claras, levemente batidas com um garfo
raspas da casca de 1 laranja grande
1 ½ xícaras (210g) de açúcar de confeiteiro, peneirado
½ xícara (70g) de farinha de trigo, peneirada
¾ xícara de mirtilos (blueberries), frescos ou congelados – usei congelados
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Pré-aqueça o forno a 190°C; unte generosamente com manteiga dez forminhas de muffin ou mini forminhas de bolo com capacidade para ¾ xícara (180ml) cada.
Coloque a manteiga, a farinha de amêndoas, as claras, a baunilha, o açúcar de confeiteiro e a farinha numa tigela grande e misture apenas até incorporar.
Transfira a massa para as forminhas preparadas, enchendo-as até um pouquinho mais da metade. Coloque 4-5 mirtilos sobre cada friand. Asse por 25 minutos ou até dourar – faça o teste do palito.
Deixe nas forminhas por 5 minutos e então inverta sobre uma gradinha. Polvilhe com açúcar de confeiteiro na hora de servir.

Rend.: 10 unidades – fiz 1/3 da receita acima, usei forminhas com capacidade para 3 colheres (sopa) cada e consegui 7 friands pititicos

quarta-feira, novembro 03, 2010

Sorvete de praliné de aveia e passas

English version

Oatmeal raisin ice cream / Sorvete de praliné de aveia e passas

Eu sei, eu sei... Um post de sorvete logo depois da salada e do discurso de limpeza de karma. O que posso dizer? Sou um caso perdido. :D

Em minha defesa, este sorvete leva aveia – apesar de os flocos estarem recobertos de caramelo, ainda são aveia. E aveia faz bem pra saúde. :D
Se eu fizer este sorvete novamente vou dobrar a quantidade de praliné de aveia e omitir as passas; na verdade, vou triplicar a receita para poder beliscar enquanto preparo a base do sorvete – o negócio é tão delicioso que quase devorei tudo antes de adicioná-lo ao sorvete.

Sorvete de praliné de aveia e passas
do The Perfect Scoop

Passas:
¼ xícara (60ml) de água
2 colheres (sopa) de açúcar refinado
½ xícara (78g) de passas escuras
2 colheres (chá)s de uísque

Praliné de aveia:
¾ xícara (86g) de aveia em flocos
½ xícara (100g) de açúcar refinado

Sorvete:
1 xícara (240ml) de leite integral
½ xícara (100g) de açúcar granulado
1 pitada de sal
2 xícaras (480ml) de creme de leite fresco
¼ xícara + 2 colheres (sopa) - 70g - de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara e na colher na hora de medir
¼ colher (chá) de canela em pó
5 gemas grandes
½ colher (chá) de extrato de baunilha

Prepare as passas: aqueça a água e o açúcar numa panelinha. Junte as passas e cozinhe em fogo baixo, mexendo sempre, até que sobre apenas 2 colheres (sopa) de calda na panela, cerca de 5 minutos. Retire do fogo, junte o uísque e deixe esfriar completamente.
Agora, o praliné de aveia: pré-aqueça o forno a 180°C/350°F. Forre uma assadeira de beiradas baixas com papel alumínio e espalhe bem a aveia sobre ele. Asse por 10 minutos, mexendo uma ou duas vezes durante esse tempo, até que a aveia toste levemente. Retire do forno.
Espalhe o açúcar numa frigideira média, de fundo grosso, e leve ao fogo médio, vigiando o tempo todo. Quando o açúcar começar a se liquefazer e dourar nas extremidades, use uma espátula de silicone para mexer gentilmente, fazendo com que o calor do açúcar derretido umedeça o açúcar do centro da panela. Incline a panela levemente e misture até que todo o açúcar derreta e comece a dourar – assim que dourar bem, retire do fogo e imediatamente acrescente a aveia à panela (use o papel alumínio como guia para transportar os flocos de maneira rápida). Recoloque o papel alumínio sobre a assadeira.
Misture a aveia levemente, porém de maneira rápida, para que todos os flocos fiquem recobertos de caramelo. Despeje a mistura sobre o papel alumínio espalhando o máximo possível. Deixe esfriar completamente e então pulse o praliné no processador ou coloque-o num saco plástico grosso e quebre-o em pedacinhos com um martelinho/rolo de massas.
Agora, a base do sorvete: aqueça o leite, o açúcar granulado e o sal numa panela média. Numa tigela grande, misture bem o creme de leite fresco, o açúcar mascavo e a canela. Apóie uma peneira fina nas beiradas da tigela.
Numa outra tigela média, misture as gemas com o auxílio de um fuê. Vá derramando a mistura de leite quente sobre as gemas, mexendo sempre para que elas não cozinhem. Volte toda a mistura para a panela e leve ao fogo médio, mexendo sempre com uma espátula de silicone, e ao mexer raspe o fundo da panela. Vá cozinhando até que a mistura engrosse e o creme cubra as costas da espátula. Passe o creme pela peneira, despejando-o sobre os ingredientes da tigela. Junte a baunilha, coloque a tigela com o creme dentro de outra cheia de água e gelo e misture até esfriar (eu não fiz isso; simplesmente deixei esfriar e depois coloquei na geladeira).
Deixe a mistura na geladeira até gelar bem e então prepare na sorveteira seguindo as instruções do fabricante. Nos minutinhos finais, quando o sorvete estiver quase pronto, acrescente o praliné de aveia e as passas.

Rend.: cerca de 1 litro

segunda-feira, novembro 01, 2010

Salada de tomate, feta e trigo

English version

Tomato, feta  and wheat salad / Salada de tomate, feta e trigo

O post de hoje é um ato totalmente egoísta: só estou tentando limpar (um pouco) o meu karma depois de fazer todo mundo engordar com tantas receitas doces em seguida. :D

A inspiração para esta salada vem da Gourmet Traveller, mas a idéia de grelhar o feta vem da Donna Hay (outra salada que já fiz inúmeras vezes, deliciosa).

Salada de tomate, feta e trigo
inspirada na Australian Gourmet Traveller

- xícara medidora de 240ml

Sal de sumagre:
2 colheres (chá) de sal marinho (tipo Maldon) ou flor de sal, ou ¾ colher (chá) de sal comum
¼ colher (chá) de sumagre
raspas da casca de ½ limão siciliano

Salada:
500g de tomate cereja
¼ xícara de trigo – deixe-o de molho na véspera
200g de queijo feta firme
1 punhado generoso de manjericão
1 punhado de folhas de salsinha
azeite de oliva extra-virgem, para regar
suco de limão siciliano

Prepare o sal de sumagre: misture os ingredientes numa tigelinha, tempere com pimenta do reino moída na hora a gosto e reserve.
Pré-aqueça o forno a 180°C; forre uma assadeira pequena com papel alumínio. Separe metade dos tomatinhos e corte-os pela metade. Arrume as metades – lado cortado para cima – na assadeira preparada, regue com um pouquinho de azeite e tempere com um pouquinho do sal de sumagre. Asse até que estejam macios (30-35 minutos). Deixe esfriar.
Enquanto isso, coloque o trigo numa panela pequena, cubra com água fria e leve ao fogo médio-alto até ferver. Abaixe o fogo e cozinhe até que fique macio (35-40 minutos). Escorra, enxágüe com água fria, escorra novamente e deixe esfriar.
Adicione azeite e suco de limão (a gosto) ao sal de sumagre restante até obter um molho para salada. Misture bem.
Aqueça uma frigideira antiaderente em fogo algo e grelhe o feta por 1-2 minutos de cada lado ou até dourar. Pique em pedaços graúdos.
Corte os tomatinhos restantes ao meio e misture-os aos tomates assados num prato de servir. Junte o trigo, o feta, o manjericão e a salsinha, misturando. Regue com o molho e sirva.

Rend.: 2 porções

sábado, outubro 30, 2010

Cookies com gotas de chocolate e coco

English version

Chocolate chip coconut cookies / Cookies com gotas de chocolate e coco

Uma vez lhes contei que adoro ficar clicando de um link para outro, e outro, e mais um... Continuo fazendo isso, e muito – bem que dizem que pau que nasce torto... :D

Tinha de dar fim a um saquinho de coco em flocos – compras por impulso, alguém? – e o meu adorado Food Blog Search me levou pra , e então a Memória me levou pra ... E a receita da Sheena foi parar no meu forno.

Estes cookies são uma delícia e fizeram sucesso no trabalho do João – espero que vocês os experimentem qualquer hora!

Cookies com gotas de chocolate e coco

- xícara medidora de 240ml

½ xícara (113g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
¼ xícara (50g) de açúcar granulado
¾ xícara (131g) de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara na hora de medir
1 ovo
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 ½ xícaras (210g) de farinha de trigo
¾ colher (chá) de bicarbonato de sódio
¼ colher (chá) de sal
1 ½ xícaras (150g) de coco em flocos adoçados
225g de gotas/pedacinhos de chocolate amargo

Pré-aqueça o forno a 180°C; forre duas assadeiras largas, de beiradas baixas, com papel manteiga.
Bata a manteiga e os açúcares na batedeira até obter uma mistura cremosa e clara, mas não fofa. Raspe as laterais da tigela com uma espátula de silicone. Acrescente o ovo e bata para incorporar. Junte a baunilha. Raspe novamente as laterais da tigela. Numa tigelinha, misture bem a farinha, o bicarbonato e o sal. Com a batedeira em velocidade baixa, acrescente os ingredientes secos e misture só até incorporá-los – não bata demais. Com a espátula de silicone, misture o coco e as gotas de chocolate.
Faça bolinhas com 1 colher (sopa) levemente cheia de massa, coloque nas assadeiras preparadas, deixando 5cm de distância entre uma e outra, e pressione cada bolinha levemente com a mão. Asse por 11-13 minutos ou até que dourem nas extremidades porém ainda estejam molinhos no centro.

Rend.: cerca de 45 cookies

quinta-feira, outubro 28, 2010

Cheesecake de baunilha com calda de mirtilo e limão siciliano

English version

Vanilla cheesecake with blueberry lemon sauce / Cheesecake de baunilha com calda de mirtilo e limão siciliano

Eu lhes disse que tinha um vício – e se vocês não acreditaram em mim daquela vez, talvez comecem a acreditar agora. :D

Há uma diferença aqui, entretanto: desta vez usei mirtilos em vez de amoras, como pede a receita da Natalie. Só não me perguntem de qual gosto mais – vocês sabem que tenho dificuldade para escolher favoritos. :D

Cheesecake de baunilha com calda de mirtilo e limão siciliano
da Donna Hay magazine e daqui

Base:
125g de biscoitos do tipo maisena/Maria – usei estes aqui, dica da Ana
½ xícara (50g) de farinha de amêndoas
3 colheres (sopa) – 42g – de manteiga sem sal, derretida

Cheesecake:
370g de ricota
370g de cream cheese
1 1/3 xícaras (267g) de açúcar refinado
3 ovos
2 colheres (chá) de extrato de baunilha

Calda de mirtilo de limão siciliano:
1 xícara de mirtilos (blueberries), frescos ou congelados
¾ xícara (150g) de açúcar refinado
1 colher (sopa) de raspas de casca de limão siciliano
3 colheres (sopa) de suco de limão siciliano
¼ xícara (60ml) de água
1 colher (sopa) de amido de milho

Pré-aqueça o forno a 140°C.
Prepare a base: coloque os biscoitos num processador de alimentos e processe até moê-los. Junte a farinha de amêndoas e a manteiga e processe novamente para incorporar. Unte com manteiga uma forma desmontável. Pressione a mistura do processador na base e leve à geladeira.
No processador, processe a ricota e o cream cheese até homogeneizar. Junte o açúcar, os ovos e a baunilha e processe novamente para incorporar. Despeje a mistura sobre a base de biscoito e leve ao forno por 55-60 minutos até firmar.
Enquanto isso, prepare a calda: misture os mirtilos, o açúcar, o suco e as raspas de limão siciliano numa panela pequena - não use panela de alumínio, cobre ou ferro. Numa tigelinha, dissolva o amido de milho na água, misturando bem com um garfo. Junte o amido dissolvido à panela. Leve ao fogo médio, misturando de vez em quando, até que comece a ferver e engrosse ligeiramente – quando mexer, amasse os mirtilos com um garfo para que eles dissolvam na geléia. Deixe esfriar completamente.
Retire o cheesecake do forno e deixe esfriar completamente na forma. Sirva com a calda.

* fiz 2/3 da receita acima (da base e do cheesecake) e usei uma forma de bolo redonda de 20cm com fundo removível

Rend.: 8-10 porções

.