terça-feira, abril 16, 2024

Bolo de iogurte, pera e chocolate, nostalgia e uma receita que merece a própria tag


Bolo de iogurte com pera e chocolate


Semana passada postei uma foto de #tbt no meu Instagram e no meu Twitter, em que eu, pré-adolescente, estou na cozinha da minha tia-avó Angélica:

 


A cozinha onde fiz meu primeiro bolo, onde comecei a aprender a cozinhar. Tenho tantas lembranças queridas de lá, fui tão feliz naquela casa! Eu fugia pra lá aos finais de semana e feriados para escapar da realidade triste da minha casa. A tia e a filha dela, minha prima Soraia, me davam carinho, apoio, orientações... Elas ajudaram a formar o meu caráter e a me tornar a adulta que sou hoje. Fiquei tão nostálgica com a foto que me deu uma vontade danada de fazer um bolo! <3

 

De uns tempos pra cá tem sido inevitável: sempre que penso em fazer um bolo penso na receita do bolo de iogurte do Epicurious! Fácil de fazer, não preciso sujar nem a batedeira nem o liquidificador, os ingredientes são simples, e o resultado é um bolo macio, úmido e absolutamente delicioso!

 

Outro dia, ao separar os ingredientes para fazer o bolo, quis inventar mais uma versão para a receita, além das várias que já fiz e postei aqui no blog: separei umas perinhas que eu tinha comprado e não estavam tão doces para adicioná-las ao bolo. Peguei o vidrinho de noz-moscada – especiaria que eu acho que combina muito bem com pera – e coloquei sobre a bancada da pia. Enquanto preparava a forma, fiquei pensando em algo mais que poderia deixar o bolo ainda melhor, e nisso decidi picar um pouco de chocolate amargo e não deixar os pedaços tão pequeninos assim. Pronto: o bolo de pera virou um bolo de pera e chocolate.

 

Os sabores combinaram lindamente, os pedaços de chocolate derretido no meio do bolo são um presente e as perinhas no topo eu coloquei para fazer uma graça: caso você não queira, não precisa fazer este passo da receita.

 

Este bolo é tão maravilhoso e tão versátil que ele merece a sua própria tag: é só clicar para ver todas as minhas versões para esta receita tão especial.

 

Bolo de iogurte, pera e chocolate

mais uma versão minha para o excelente bolo de iogurte do Epicurious

 

- xícara medidora de 240ml

 

3 peras pequenas (220g no total)

1 ½ xícaras (210g) de farinha de trigo

2 colheres (chá) de fermento em pó

¼ colher (chá) de noz moscada ralada na hora

½ colher (chá) de sal

¾ xícara + 2 colheres (sopa) - 175g - de açúcar, cristal ou refinado

¾ xícara (180g) de iogurte natural integral – 1 potinho de 170g também funciona

½ xícara (120ml) de óleo vegetal – usei de canola

2 ovos grandes, temperatura ambiente

1 colher (chá) extrato de baunilha

100g de chocolate amargo, picado grosseiramente – gotas também funcionam

 

Preaqueça o forno a 180°C. Pincele levemente com óleo uma forma de bolo inglês com capacidade para 6 xícaras de massa (1 litro e meio), forre com papel manteiga deixando sobras nos dois lados mais longos, formando “alças” que vão lhe ajudar a remover o bolo depois de assado. Pincele o papel com óleo também.

 

Retire os miolos e as sementes das peras e corte-as em cubinhos de aproximadamente 1cm – caso queira fazer a decoração que eu fiz, corte 2 das 3 peras no sentido vertical bem rente ao miolo, deixando este intacto com o cabinho, e pique o restante de cada pera em cubinhos.

 

Em uma tigela média, peneire a farinha, o fermento, a canela e o sal. Reserve.

 

Em uma tigela grande, junte o açúcar, o iogurte, o óleo, os ovos e a baunilha e misture usando um batedor de arame, até obter uma massa homogênea. Com uma espátula de silicone, incorpore os ingredientes secos deixando 1 colher (sopa) reservada (para envolver o chocolate picado) – se a massa ficar muito engrumada, misture levemente com o batedor de arame, mas não bata demais para não desenvolver o glúten da farinha. Incorpore os cubinhos de pera e o chocolate com o restinho dos ingredientes secos e misture delicadamente. Despeje a massa na forma preparada e alise a superfície. Caso tenha separado os dois miolinhos das peras, arrume-os sobre a massa e afunde-os levemente nela.

 

Asse por 50-55 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 15 minutos, e então remova com cuidado da forma, usando o papel como guia. Transfira para a gradinha e deixe esfriar completamente.

 

O bolo pode ser guardado em um recipiente hermético por até 3 dias –se estiver muito quente onde você mora, guarde na geladeira depois de 1-2 dias para que não embolore.

 

Rend.: 8-10 porções

quinta-feira, abril 04, 2024

Brownies com chocolate ao leite e pecãs e uma cozinha de sonho


Brownies com chocolate ao leite e pecãs

Outro dia postei um story no Instagram de um tour em uma casa maravilhosa em Nova York com aquela brincadeira do “quando eu ficar rica, não direi nada, mas haverá sinais” e fiquei pensando nisso agora, escrevendo este post: eu realmente fiquei encantada com a casa, os ambientes eram belíssimos e bem decorados, tinha um jardim lindo (e nele eu faria uma horta, claro), sem contar que morar lá nesta situação pra lá de confortável seria mesmo um sonho. Mas eu sendo eu, claro que o que me chama mesmo a atenção nestes vídeos são as cozinhas: grandes, lindas, inundadas de luz natural e com aquela ilha imensa no meio com bastante espaço, aqueles fogões iguais aos da Ina e da Martha... Ai, ai. <3

 

Sendo eu uma pessoa que nasceu em um país tropical, mas que odeia o calor, a minha cozinha teria um ar-condicionado poderosíssimo, para que mesmo no meio do verão eu pudesse ligar o forno e fazer todas as receitas que eu quisesse sem a menor possibilidade de derreter. Poderia preparar um almoço agradável e saboroso sem ter que morrer cozida na hora de escorrer a água fervente do macarrão. Prepararia um jantar gostoso sem ter que me enfiar embaixo do chuveiro imediatamente em seguida.

 

Ah, sonhar é bom e não paga imposto, né? 😊 Depois que me empolguei novamente com a cozinha e me propus a manter o blog vivo (além da newsletter – já se inscreveu?), estou com uma lista enorme de receitas para testar, mas com o calor insano que fez nos últimos meses não deu mesmo. Quem suporta um verão que dura seis meses? Eu sofri e não foi pouco.

 

Ainda está abafado em São Paulo, mas semana passada o clima deu uma refrescada e eu corri ligar meu forno: preparei estes brownies e foi uma alegria imensa poder riscar uma receita da minha listinha. Se La Niña continuar cooperando, vocês verão muitas outras delícias por aqui em breve.  

 

Brownies com chocolate ao leite e pecãs

receita minha

 

- xícara medidora de 240ml


 1 xícara (110g) de pecãs inteiras

150g de chocolate amargo, picadinho ou em gotas – usei um com 64% de cacau

2/3 xícara (150g) de manteiga sem sal, picada

1 ½ xícaras (300g) de açúcar cristal ou refinado

3 ovos grandes, temperatura ambiente

1 colher (chá) de extrato de baunilha

2 colheres (chá) de Frangelico ou Amaretto – opcional

1 xícara (140g) de farinha de trigo

2 colheres (sopa) de cacau em pó, sem adição de açúcar, peneirado – meça, depois peneire

½ colher (chá) de sal

150g de chocolate ao leite, em gotas ou picadinho

 

Preaqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma de metal retangular de 20x30cm, forre-a com papel alumínio deixando sobras em dois lados opostos e unte o papel também.

Coloque as pecãs em uma frigideira pequena antiaderente e leve ao fogo baixo, mexendo de vez em quando, até que elas fiquem tostadas: fique de olho, pois podem queimar rapidamente. Transfira para um prato e deixe esfriar completamente. Em seguida, pique grosseiramente.

 

Em uma tigela refratária grande, junte o chocolate amargo e a manteiga e leve ao banho-maria (em fogo baixo, sem deixar o fundo da tigela tocar a água) até que os ingredientes derretam. Retire do fogo e deixe esfriar. Acrescente o açúcar e misture com um batedor de arame, batendo bem – isso vai ajudar a formar a casquinha nos brownies depois de assados. Junte os ovos, um a um, e novamente bata bem a cada adição. Junte a baunilha e o licor (caso for usar).

 

Adicione a farinha, o cacau e o sal e incorpore-os usando uma espátula de silicone, misturando até obter uma massa homogênea. Incorpore o chocolate ao leite e as pecãs e misture bem. Espalhe na forma preparada e alise a superfície. Asse por 25-30 minutos ou até que um palito inserido no centro do brownie saia com migalhas úmidas. Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha.

Corte em quadradinhos para servir.

 

Rend.: 24 unidades

quarta-feira, março 06, 2024

Ovo frito com molho oriental, ou como fazer um simples ovo frito ficar ainda mais incrível


Ovo frito com molho oriental


No meu último post, falei (pela enésima vez) do meu amor pela Internet e realmente, tantas receitas maravilhosas que encontrei pela rede, em sites, blogs, versões online de jornais (amo poder ver as receitas do Nigel Slater, por exemplo, mesmo não morando na Inglaterra)... E agora resolvi dar uma chance às diversas receitas que andei salvando no Instagram: tenho uma pasta gigante lá e nunca lembro de consultar quando busco inspiração para preparar algo novo.

 

Dando uma espiada no que eu tinha lá guardado há séculos e vi essa menina linda preparando uns ovos fritos com molho de soja indonésio: o nome original da receita é “telor ceplok kecap”, e “kecap manis” é o nome do molho de soja indonésio. Fiquei com água na boca na hora, igualzinho eu tinha ficado quando salvei a receita, meses atrás. Eu tinha arroz no freezer, então resolvi logo fazer esse ovo frito diferentão. Como não tenho kecap manis em casa e sei que muita gente não conseguiria encontrar o ingrediente, fiz a minha versão da receita usando shoyu. Não usei cebolinha simplesmente porque não tinha em casa, aproveitei para dar um perfume a mais na receita com um galhinho de alecrim, e também adicionei óleo de gergelim torrado, que eu amo.

 

Ficou tão, mas tão delicioso! Esse molho dá um sabor incrível ao ovo, é impressionante como tão poucos ingredientes transformam o bom e velho ovinho frito! Fora a simplicidade no preparo.

Corri fazer a foto porque queria logo provar e tenho uma confissão a fazer: na metade do arroz eu já tinha devorado o ovo e fui até a cozinha preparar mais um... 😊

 

Ovo frito com molho oriental

adaptado da Verna

 

½ colher (sopa) de shoyu

1 colher (chá) de açúcar mascavo – aperte-o na colherinha na hora de medir

½ colher (chá) de molho inglês

½ colher (chá) de óleo de gergelim torrado

pimenta do reino moída na hora a gosto

um fio de óleo vegetal sem sabor pronunciado (soja, milho, canola)

1 dente de alho, cortado ao meio no sentido do comprimento, com a casca

1 raminho de alecrim fresco

1 ovo grande

 

Prepare o molho: em um potinho, misture bem o shoyu, o açúcar mascavo, molho inglês, óleo de gergelim torrado e a pimenta do reino.

 

Aqueça o fiozinho de óleo em uma frigideira antiaderente pequena em fogo médio. Junte o alho e o alecrim e deixe perfumar o óleo por 1-2 minutos. Quando o alho dourar bem, vire-o para que a casca fique em contato com a frigideira e ele não queime. Afaste o alho e o alecrim para as extremidades da frigideira e coloque o ovo para fritar no centro (eu deixei o alecrim fritinho grudar no meu ovo porque adoro).

 

Frite o ovo de um lado, vire-o com cuidado e então regue com o molho – dê uma boa misturada no molho antes de despejá-lo, porque o açúcar tende a ficar no fundo se não estiver totalmente dissolvido. Cozinhe por 1-2 minutos ou até que o molho grude bem no ovo.

 

Sirva em seguida com arroz.

 

Rend.: 1 ovo – para mais porções, use uma frigideira maior e aumente a quantidade do molho

sexta-feira, fevereiro 23, 2024

Crumble de nectarina com cobertura de manteiga queimada e tomilho (na air fryer), a Internet e gente dodói da cabeça


Crumble de nectarina com cobertura de manteiga queimada e tomilho (na airfryer)

Já expressei aqui no blog e também nas redes sociais o meu amor pela Internet: sou fã, uso muito e para fazer várias coisas diferentes - a felicidade imensa que é não ter que ir mais a uma agência de banco, por exemplo... Não fosse a Internet, eu não teria o blog e não teria conhecido um montão de gente que, como eu, adora cozinhar. Não teria encontrado nesse mundão as minhas amigas maravilhosas Valentina e Tania, por exemplo, que moram em outros países. A lista é imensa, mesmo.

 

Só que a Internet também tem um lado ruim e isso se deve, na maioria dos casos, às pessoas que não sabem usá-la para o bem. Nós sabemos o que o país passou e ainda passa por conta das fake news, gente imbecil disseminando absurdos como a mamadeira de piroca e o chip dentro da vacina.

 

Dias atrás postei minha opinião no Twitter sobre maquiagens nacionais, pois eu adoraria não ter que pagar caro em produtos importados caso os nossos fossem tão bons quanto. Isso tomou proporções completamente absurdas e pessoas que nunca vi na vida me ofenderam e me chamaram dos mais diversos palavrões. Gente completamente fora da casinha surtando para defender uma marca ou a outra – e ainda por cima fazendo publi de graça. Pessoas que têm 500 mil seguidores e não produzem conteúdo algum, apenas são famosas por falar mal dos outros. Até o Grupo Boticário, que eu achava ser sério, surfou na onda do hate em cima de mim para se promover – se eu antes não usava a marca porque achava os cheiros enjoativamente doces, nunca mais gasto um centavo do meu dinheiro com eles.

 

Recebi um montão de mensagens de apoio e de carinho e agradeço todas elas: gente querida que ficou preocupada comigo, se eu estava bem. Muito obrigada mesmo, de coração: eu estou bem, sim. Já passei por cada uma nessa vida, não vai ser tuiteiro tosco que vai me derrubar. Um monte de gente que nem coragem de colocar a própria foto no perfil tem. Eles passarão... Eu passarinho!

 

Como eu continuo achando a Internet um lugar muito incrível, resolvi escrever esse pequeno desabafo aqui no blog, mas não apareceria aqui com as mãos abanando, né? 😊 Trouxe um crumble, a minha sobremesa amada, feito com umas nectarinas que pareciam pedras e estavam super azedas: para incrementar, usei manteiga queimada (beurre noisette) na farofinha e juntei umas folhinhas de tomilho fresco: ficou uma delícia! Não dá pra sentir o sabor do tomilho em si, e sim um toque de “algo a mais” na cobertura: talvez eu aumente a quantidade de tomilho da próxima vez.

 

Ah, e como está um calor horroroso nos últimos dias fiz o crumble na air fryer e deu super certo! Na receita vou deixar instruções para quem quiser fazer no forno também.

 

Se vocês testarem, me contem o que acharam, por favor?

 

Um beijo enorme e bom final de semana!

 

Crumble de nectarina com cobertura de manteiga queimada e tomilho (na air fryer)

receita minha

 

- xícara medidora de 240ml

 

Cobertura:

3 colheres (sopa) – 42g – de manteiga sem sal, picada

½ xícara + 1 ½ colheres (sopa) – total de 85g – de farinha de trigo comum

2 colheres (sopa) de açúcar demerara ou cristal

1/8 colher (chá) de fermento em pó

1 pitada de sal

folhas frescas de 2 raminhos de tomilho – ou use a gosto

 

Recheio:

4 nectarinas grandes (aproximadamente 450g no total)

1 ½ colheres (sopa) de açúcar

1 colher (chá) de suco de limão – siciliano, taiti, cravo, o que você quiser

 

Comece preparando a manteiga queimada: coloque a manteiga em uma panelinha e leve ao fogo médio – evite usar panela antiaderente escura, pois assim você não conseguirá controlar a cor da manteiga. Cozinhe a manteiga, girando a panela algumas vezes, até que fique com um tom marrom claro/dourado e o cheiro fique amendoado – vigie de pertinho, pois a manteiga pode queimar rapidamente. Transfira para um potinho refratário e deixe esfriar completamente.

 

Preaqueça o forno a 180°C. Separe 2 potinhos refratários com capacidade para 1 xícara (240ml) cada – eu preferi usar três com capacidade para 150ml cada.

 

Cobertura: em um tigela pequena junte a farinha de trigo, o açúcar, o fermento, o sal e o tomilho e misture com um garfo. Acrescente a manteiga e misture com um garfo até obter uma farofa grossa. Leve a mistura ao freezer por 5 minutos enquanto você prepara o recheio – se for usar a air fryer, preaqueça a 180°C por 5 minutos.

 

Corte as nectarinas ao meio e remova os caroços. Em seguida, corte-as em cubos de cerca de 1cm. Junte o açúcar e o suco de limão e misture. Divida as frutas entre os potinhos. Aqui, se for usar a air fryer, leve as frutas, ainda sem a cobertura, para assar por 7 minutos. Se for usar o forno, cubra as frutas com a farofinha. Leve ao forno por cerca de 30 minutos ou até que a cobertura fique bem dourada.

 

Retire a gaveta da air fryer e, com cuidado para não se queimar, espalhe a cobertura sobre as frutas. Volte à air fryer por 12-13 minutos ou até que a cobertura doure bem.

 

Sirva puro, com creme de leite, chantilly ou sorvete.

 

Rend.: 2 porções

sexta-feira, fevereiro 16, 2024

Estrogonofe de grão-de-bico para satisfazer a minha própria vontade


Estrogonofe de grão-de-bico


Eu nunca fui atlética, e no meu e-book de histórias e receitas conto que mal conseguia segurar um bola de basquete quando era criança. Cresci tentando gostar de atividade física, o que nunca foi fácil, até começar a fazer musculação anos atrás: finalmente algo que me dava prazer e seria bom para a minha saúde. Eu ouvia as pessoas reclamando de fazer várias vezes o mesmo movimento e era exatamente disso que eu gostava na musculação: metódica desde que nasci, fazer as séries direitinho e me concentrar nas repetições me deixava feliz.

 

Houve muitas idas e vindas, e há pouco mais de um ano venho treinando bonitinho (tô até falando “treinar”, vejam só) com o auxílio de um personal que se tornou um amigo querido - a gente treina juntos e conversa sobre uns 500 assuntos diferentes. E por mais que eu odeie admitir, os exercícios me dão uma energia avassaladora: subo da academia às 07:00 da manhã (faço no meu prédio) e, depois de tomar um banho, sou capaz de fazer 59 coisas antes mesmo da hora do almoço. Fico realmente agitada, mas em um bom sentido.

 

Estava lendo a linda newsletter da Lena Mattar que chegou hoje e ela escreveu sobre como era escolher o que iria comer no jantar antes de ter filhos, e que muitas vezes pensava durante o dia no que faria, planejava, escolhia uma receita, comprava os ingredientes e, com uma tacinha de vinho ao lado, ia cozinhar – agora, com uma filhinha pequena, as coisas mudaram. Fui lendo o que a Lena escrevera e, cheia de energia e totalmente endorfinada, resolvi que cozinharia algo novo: algo que eu realmente estivesse com vontade de comer. Fazia tempo que queria fazer um estrogonofe de grão-de-bico e corri dar uma olhada no armário e na geladeira. Tinha tudo em casa menos o creme de leite, mas resolvi que substituiria por creme de ricota, como eu faço às vezes com maionese, dica da minha nutri maravilhosa Gabi Jourdain.

 

Gente, desculpem a total falta de modéstia, mas a comidinha feita a jato com ingredientes tão simples (usei grão-de-bico de caixinha) ficou INCRÍVEL! Assim mesmo, em caps lock: comi um pratão e fiquei super saciada. Ia até postar uma outra receita aqui hoje, mas esse estrogonofe furou a fila: eu não via a hora de dividir com vocês. E quem quiser um estrogonofe vegano, é só omitir o molho inglês e usar uma alternativa vegetal ao creme de leite.

 

Estrogonofe de grão-de-bico

receita minha

 

- xícara medidora de 240ml

 

2 colheres (sopa) de azeite

½ cebola grande, bem picadinha

2 dentes de alho grandes, bem picadinhos

2 caixinhas de grão-de-bico (380g cada) – escorra o grão-de-bico, passe por água corrente e escorra novamente

2 folhas de louro

sal e pimenta do reino moída na hora

½ colher (chá) de páprica doce – opcional, dá pra fazer sem, eu tinha aqui então resolvi usar

2 colheres (sopa) de extrato de tomate

½ colher (chá) de molho inglês

1 colher (sopa) de conhaque

1/3 xícara (80ml) de caldo de legumes (se não tiver, use água)

2/3 xícara (160ml) de água

1 punhado de folhas de salsinha, bem picadinhas

2 ½ colheres (sopa) de creme de ricota

 

Aqueça o azeite em uma frigideira grande em fogo médio. Junte a cebola e refogue, mexendo algumas vezes, até que comece a dourar. Junte o alho e refogue por 1 minuto apenas: não deixa queimar ou vai amargar a receita. Acrescente o grão-de-bico e o louro, tempere com sal, pimenta do reino e a páprica (se for usar) e misture bem, refogando por 2-3 minutos.

 

Acrescente o extrato de tomate e o molho inglês, misturando bem para incorporar. Junte o conhaque – longe do fogo, para não se queimar – e misture bem. Acrescente o caldo e a água, misturando bem, e deixe cozinhar em fogo médio, destampado, por 4-5 minutos. Junte a salsinha, misture e desligue o fogo. Adicione o creme de ricota e misture.

 

Sirva em seguida.

 

Rend.: 4 porções 

segunda-feira, janeiro 15, 2024

Barrinhas de maçã e mirtilo e resoluções de Ano Novo

English version

Barrinhas de maçã e mirtilo


Queridas e queridos, feliz Ano Novo! Espero que 2024 seja maravilhoso para vocês e as suas famílias.

 

É comum na época de festas de final de ano que as pessoas façam planos para o ano que vai começar, listas de resoluções... No começo de 2023 fiz uma lista de resoluções pequena, para que não se tornasse impossível (receita para frustração), e entre elas consegui terminar de escrever o meu livro e publicá-lo (link aqui para quem quiser comprar, é um e-book em formato PDF), me exercitei com mais frequência (algo ainda a ser melhorado em 2024, mas o pontapé inicial foi dado) e tentei me olhar com mais amor e ser mais gentil comigo mesma (esta resolução é um trabalho de formiguinha e contínuo, portanto está na lista de 2024 também).

 

Vocês me surpreenderam com a recepção calorosa ao livro e posso dizer, sem dúvida, que foi um dos momentos mais importantes não só de 2023, como da minha vida toda – foi uma avalanche de carinho, me senti abraçada a cada livro vendido, a cada comentário afetuoso sobre ele, a cada repost nas redes sociais: foi e continua sendo lindo. A menina que, aos 6-7 anos de idade dizia para a mãe que seria escritora quando crescesse, realizou o sonho e agradeço demais quem comprou o meu livrinho – muito, muito obrigada. <3

 

A listinha de 2024 também é enxuta (como diz uma amiga minha, “a expectativa é a mãe da merda”), com metas reais e que possam ser cumpridas ao longo de um ano. Uma delas é manter o TK vivo: sei que blogs hoje não são páreo para competir com as redes sociais como Twitter e Instagram (sem falar no TikTok, que não sei nem usar), mas esse cantinho aqui é tão especial para mim, me trouxe tantas alegrias, não quero jamais abandoná-lo (mesmo que só eu o leia). 😊 Por isso, a minha resolução de 2024 referente ao blog é postar uma receita nova pelo menos uma vez por mês, e começo com estas barrinhas deliciosas que fiz outro dia: tinha visto uma receita com mirtilos que me inspirou a prepará-las, mas quando pesei os mirtilos congelados no meu freezer não deu quase nada... Olhei para a fruteira e as maçãs bonitas que eu tinha comprado aquela semana praticamente sorriram pra mim: elas entraram na dança e formaram um par perfeito com os mirtilos.

 

Barrinhas de maçã e mirtilo

receita minha

 

- xícara medidora de 240 ml

 

Base e cobertura:

2 xícaras (280g) de farinha de trigo comum

1/3 xícara (46g) de fubá mimoso (aquele bem fininho) – ele dá um sabor mais interessante à massa e também uma cor mais bonita

¼ colher (chá) de canela em pó

¼ colher (chá) de sal

1/3 xícara + 1 colher (sopa) – total de 78g – de açúcar cristal ou refinado

¾ xícara (170g) de manteiga sem sal, derretida e em temperatura ambiente

 

Recheio:

2 maçãs Gala médias (250g no total)

1 xícara (150g) de mirtilos, frescos ou congelados (não descongele antes de usar)

¼ xícara (50g) de açúcar cristal ou refinado

1 colher (chá) de amido de milho

1 pitada de sal

½ colher (sopa) de suco de limão (taiti, siciliano ou cravo, todos funcionam super bem)

 

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com um pouquinho de manteiga uma forma quadrada de 20cm, forre-a com papel alumínio deixando um pouquinho para fora da forma, formando “alças” de mais ou menos 5cm. Unte o papel com manteiga, mas não as “alças”. Reserve.

 

Em uma tigela média misture com um batedor de arame a farinha, o fubá, a canela, o sal e o açúcar. Junte a manteiga e vá misturando com um garfo, até obter uma farofa grossa. Transfira cerca de 2/3 dessa farofa para a forma preparada, espalhe de maneira uniforme e vá pressionando por todo o fundo, formando a base das barrinhas. Leve a forma e o tigela com o restante da farofinha para o freezer por 10 minutos.

 

Enquanto isso, prepare as frutas: remova o miolos e as sementes das maçãs e corte-as em cubinhos de aproximadamente 1cm. Transfira para uma tigela média, acrescente os mirtilos, o açúcar, o amido de milho, o sal e o suco de limão e misture bem. Reserve.

 

Retire a base das barrinhas do freezer e espalhe as frutas por cima, de maneira uniforme (não esqueça dos cantinhos!). Agora, retire a farofinha do freezer e vá espalhando por cima das frutas, também de maneira uniforme: eu gosto de apertar porções da farofinha com uma das mãos para formar grumos de tamanhos diferentes e deixar as barrinhas bem rústicas e crocantes.

 

Leve ao forno por 35-40 minutos ou até que a superfície doure. Retire do forno e deixe esfriar completamente sobre uma gradinha antes de desenformar e cortar.

 

Rend.: 16 unidades