Mostrando postagens classificadas por data para a consulta crumble. Classificar por relevância Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por data para a consulta crumble. Classificar por relevância Mostrar todas as postagens

segunda-feira, junho 15, 2020

Crumble salgado de batata-doce e minhas frescurites gastronômicas

Crumble salgado de batata-doce

Já lhes contei algumas vezes sobre como o João é chato para comer, e que melhorou muito conforme os anos foram passando (especialmente depois daquela bendita viagem à China), mas hoje vou escrever sobre as minhas frescurites gastronômicas: eu gosto de pensar que como de quase tudo, e acho até que é verdade, mas confesso que se eu puder, evito algumas coisas aqui e ali.

Lembro de quando eu assistia a “Top Chef” e achava o máximo a Gail e a Padma comendo as coisas mais diversas, e ao mesmo tempo pensava “nem a pau eu comeria esse tal de amêijoa-gigante, deus me livre” – joguem no Google e me contem o que acham. :D

Tive, por muitos anos, essa ideia de que já que eu tinha um blog de comida deveria que comer de tudo, gostar de tudo. Graças ao Universo a gente envelhece, amadurece e aprende que ninguém é obrigado a gostar de tudo: não precisa curtir moela e tá tudo bem.

O que eu fico possessa é com o meu irmão, por exemplo, que diz não gostar de uma infinidade de alimentos sem jamais ter sequer provado – como você vai dizer que não gosta se não sabe nem que gosto tem? A pessoa nunca colocou uma folha de alface na boca e diz que não gosta. :S

Estou lhes contando tudo isso hoje para confessar que batata-doce não é mesmo a minha praia: já fiz de vários jeitos, tentando deixar a danada mais interessante, mas não adianta: acho doce demais, não consigo gostar. Aqui em casa a minha última tentativa foi o crumble que lhes trago hoje e ó, não vai rolar mesmo: tentei gostar, mas não deu, fico devendo. Se você, entretanto, não é como eu e adora batata-doce, se joga neste crumble que vai ser sucesso.

Fiz de dois modos diferentes (na receita os detalhes) e gostei mais da versão vegetariana, trocando o bacon por parmesão. E peço que usem farelo de pão em vez de farinha de rosca – a diferença na textura e no sabor é ENORME.

Crumble salgado de batata-doce
receita minha

2 batatas-doces pequenas (250g no total), descascadas e em cubos de 1,5cm
sal e pimenta do reino moída na hora
2 fatias de bacon, em tirinhas de 2cm OU 2 colheres (sopa) de parmesão ralado fininho para uma versão vegetariana da receita
¾ xícara de farelo de pão* (pão velho moído grosseiramente)
1 ½ colheres (chá) de orégano seco
1 colher (sopa) de azeite de oliva extra virgem

Preaqueça o forno a 200°C. Unte com azeite um refratário de 20cm de diâmetro.
Coloque os cubos de batata-doce em uma panela pequena e cubra com água fria. Leve ao fogo alto e, quando começar a ferver, conte 5 minutos. Escorra bem e transfira para o refratário untado. Tempere com sal e pimenta do reino e reserve.
Enquanto isso, doure o bacon em uma frigideira antiaderente por alguns minutos até que fique crocante. Transfira para um prato forrado com papel toalha e deixe esfriar (descarte o excesso de gordura que ficar na panela).
Em uma tigela pequena, coloque o farelo de pão. Tempere com sal e pimenta (pouco sal, por causa do bacon ou do queijo) e junte o orégano. Acrescente o azeite aos poucos, misturando bem até obter uma farofa úmida – se ficar sequinha demais, junte um fio de azeite a mais e vá misturando. Se fizer a versão vegetariana da receita, junte o parmesão e misture. Se fizer a versão com bacon, junte os pedacinhos de bacon e misture. Espalhe a farofinha sobre os cubos de batata e leve ao forno por 12-15 minutos ou até dourar bem. Sirva em seguida.

* no crumble da foto usei farinha de rosca e, apesar de caseira, é muito fininha para esta receita. Quando refiz o crumble na versão com queijo e usei o farelo de pão ficou muito melhor

Rend.; 2-3 porções, dependendo do quanto vocês gostam de batata-doce. :D



quinta-feira, maio 14, 2020

Crumble de maçã com fubá e laranja e meus hábitos alimentares durante a quarentena

English version

Crumble de maçã com fubá e laranja / Apple crumble with corn flour and orange

Não sei vocês, mas nesta quarentena meus hábitos alimentares tem variado bastante: café da manhã com pão integral caseiro integral e fruta, seguido de almoço também caseiro, o combo do sucesso arroz + feijão acompanhado de vegetais, às vezes carne ou frango (geralmente uma vez por semana, duas no máximo). Chega no jantar... minha força de vontade geralmente se esvai.

Há dias em que faço sopa, há dias em que faço salada caprichada com leguminosas e ovo cozido, mas também há dias em que só quero saber de comer comida que me abraça por dentro: é quando caio na pizza (caseira, porque o medo de ir buscar a pizza na portaria do prédio é maior do que a vontade de comê-la), no pão com tábua de frios e vinho. Se vem avocado na cesta orgânica o jantar é guacamole. E sem contar tudo isso, a vontade de comer doce anda ENORME: algo que acontecia antes somente na TPM se tornou quase que diário.

Nas poucas vezes em que fui ao mercado sempre trouxe chocolate, mas o estoque às vezes acaba em um piscar de olhos. E em um desses momentos de desespero por um docinho eu usei uma maçã que estava rolando na geladeira havia semanas para fazer um crumble, minha sobremesa favorita. Para deixar a receita mais interessante troquei a farinha de trigo da cobertura por fubá e perfumei tudo com raspas de laranja: ficou muito gostoso!

Divido a receita com vocês e espero que gostem tanto quanto eu – tenho certeza de que esta cobertura ficaria deliciosa também com outras frutas, como banana ou pera: use o que tiver em casa.

Crumble de maçã com fubá e laranja
receita minha

- xícara medidora de 240ml

Cobertura:
2 colheres (sopa) de açúcar demerara – este dá mais crocância, mas pode ser substituído por cristal ou refinado
raspas da casca de 1 laranja pequena
½ xícara (70g) de fubá
1/8 colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
2 ½ colheres (sopa) – 35g – de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos
¼ xícara (22g) de aveia em flocos ou flocos grossos – usei a última

Recheio:
2 maçãs verdes (tipo Granny Smith) médias
2 colheres (sopa) de açúcar
¼ colher (chá) de canela em pó

Preaqueça o forno a 180°C. Separe 2 potinhos refratários com capacidade para 1 xícara (240ml) cada.

Cobertura: em uma tigela média, junte o açúcar e as raspas de laranja e esfregue com as pontas dos dedos até o açúcar ficar aromatizado. Junte o fubá, o fermento em pó e o sal e misture. Acrescente a manteiga e misture com as pontas dos dedos até obter uma farofa grossa. Com um garfo, incorpore a aveia. Leve ao freezer enquanto prepara as maçãs: descasque as maçãs e remova os miolos e as sementes. Corte em cubos pequenos e coloque em uma tigela média, junte o açúcar e a canela e misture bem. Divida entre os refratários, cubra com a farofinha e leve ao forno por cerca de 30 minutos ou até que a farofinha doure bem. Sirva quentinho.

A cobertura pode ser congelada por até 1 mês em um saquinho bem fechado – quando tiver vontade de comer crumble, é só preparar as frutas (quaisquer que você queira) e jogar a cobertura por cima. O tempo de forno aumenta em alguns minutos.

Rend.: 2 porções

terça-feira, julho 24, 2018

Crumble de tomate cereja e alho poró, um trailer e coisas estranhas


Crumble de tomate cereja e alho poró

Muito tempo atrás começaram as notícias sobre o filme contando a história do Queen e fiquei imediatamente interessada. Quando li que Rami Malek seria Freddie achei a escolha meio duvidosa: aqueles olhos enormes não combinariam com o papel.

Meses depois foi divulgada uma foto dos bastidores do filme e nela Rami estava usando uma dentadura horrenda – parecia uma imagem tirada de um episódio de “Os Trapalhões”: odiei, peguei bode do filme ali mesmo.

Pois agora que dois trailers foram divulgados farei aqui um mea culpa: estou louca pra ver o filme! Ah, os poderes de um trailer bem montado... :) Rami me parece à vontade como Freddie e fiquei até com remorso de ter esculachado sua escolha para o papel.

Lição aprendida: nem sempre o que parece estranho em um primeiro momento é ruim. :)

Pensando na lição acima, trago-lhes hoje um crumble salgado: dos crumbles doces vocês já sabem que eu sou fã, mas o salgado, apesar de estranho, também é delicioso e pode ser um ótimo acompanhamento para carnes, frango ou peixe (eu particularmente acho o crumble levinho demais para ser servido como prato principal).

Crumble de tomate cereja e alho poró
receita minha

Cobertura crumble:
½ xícara (45g) de aveia em flocos
2 colheres (sopa) – 20g – de farinha de trigo
3 colheres (sopa) de parmesão ralado fininho – rale, depois meça
2/3 xícara (100g) de quinoa já cozida e fria – cozinhe, escorra bem, e então meça
2 ½ colheres (sopa) de azeite de oliva extra virgem
sal e pimenta do reino moída na hora

Recheio:
100g de tomates cereja cortados ao meio no sentido do comprimento
1 alho poró grande, somente a parte clara, em rodelas finas
3 galhinhos de tomilho fresco, somente as folhas
sal e pimenta do reino moída na hora

Preaqueça o forno a 180°C. Separe 4 potinhos refratários rasos com capacidade para 1 xícara (240ml) cada, ou um refratário grande e raso com capacidade para 1 litro.

Em uma tigela média junte todos os ingredientes da cobertura, misturando com um garfo até obter uma farofa grossa – se a mistura estiver sequinha, junte um pouquinho mais de azeite. Reserve enquanto você prepara os legumes.

Em uma tigela média misture os tomates, o alho poró e o tomilho. Tempere com sal e pimenta do reino. Divida a mistura entre os potinhos refratários e cubra-os com a farofinha. Leve ao forno por 25-30 minutos ou até que a cobertura fique bem dourada. Sirva em seguida.

Rend.: 4 porções

terça-feira, julho 17, 2018

Crumble de maçã, morango e coco


Crumble de maçã, morango e coco

Já contei aqui que crumble é minha sobremesa preferida: dá pra fazer com um montão de frutas diferentes (é só clicar na tag “crumble” aqui do blog para se ter uma ideia), dá pra misturar um pouco de uma e um pouco de outra, dá para servir com sorvete ou com chantilly. Houve muitos (mas muitos mesmo) sábados em que eu fiz maratonas de seriados e filmes no sofá da sala com um crumble no colo, mesmo no verão.

Ando me planejando preparar um crumble com óleo de coco, como vi no lindo blog Green Kitchen Stories, mas enquanto isso não acontece lhes trago uma receita antiguinha, porém deliciosa: crumble de maçã, morango e coco. Vale a pena preparar esta receita, acompanhada de sofá + seriado ou não. :)

Só lembrando: quem estiver interessado em adquirir os livros que estou vendendo é só clicar aqui para ver a lista de exemplares ainda disponíveis.

Crumble de maçã, morango e coco
receita minha

- xícara medidora de 240ml

Cobertura:
½ xícara (70g) de farinha de trigo
2 colheres (sopa) de açúcar cristal
1 pitada de sal
¼ xícara (25g) de coco em flocos sem açúcar
2 colheres (sopa) de aveia em flocos
3 colheres (sopa) de manteiga sem sal, gelada e picada

Frutas:
1 ½ xícaras (200g) de morangos frescos, sem as folhinhas e cabinhos, cortados ao meio ou em 4 partes se forem muito grandes
1 maçã Granny Smith grande (170g), descascada e picada em cubinhos
2 colheres (chá) de suco de limão
1 colher (sopa) de açúcar cristal

Preaqueça o forno a 180°C. Separe 4 potinhos refratários com capacidade para 1 xícara (240ml) cada, ou um refratário grande e raso com capacidade para 1 litro.

Em uma tigela média misture bem a farinha, o açúcar, o sal, o coco e a aveia. Junte a manteiga e misture com as pontas dos dedos, esfregando os ingredientes juntos até obter uma farofa grossa. Leve ao freezer por 5 minutos enquanto você prepara as frutas.

Em uma tigela grande, misture as maçãs, os morangos, o suco de limão e o açúcar. Divida a fruta entre os potinhos refratários e cubra-os com a farofinha. Leve ao forno por 25-30 minutos ou até que a cobertura fique bem dourada. Sirva com chantilly ou sorvete.

Rend.: 4 porções

terça-feira, novembro 07, 2017

Crumble de banana e mirtilo

English version

Banana and blueberry crumble / Crumble de banana e mirtilo

Não quero soar como um disco riscado (de novo…), mas as coisas andam meio devagar aqui no blog e isso geralmente acontece quando tudo está o completo oposto de devagar do lado de cá da tela. Bastante trabalho, outras coisas acontecendo... e para arrematar tenho tido quase zero vontade de cozinhar, menos ainda de fotografar e escrever posts e digitar receitas.

Muitas vezes no passado li meus blogueiros (como odeio esta palavra, mas não tem outra) de comida preferidos escreverem sobre esgotamento e acho que talvez agora seja a minha vez: não tenho bem certeza e minha mente não funciona de maneira muito clara vez muitas vezes, para ser honesta. Acabo de retornar de uma viagem maravilhosa a Nova York e pensei que as comidas incríveis que lá provei me trariam inspiração para voltar à cozinha, mas por enquanto, nada.

Mudando de assunto, nem que ligeiramente, para algo mais doce: tenho feito este crumble no último ano e meio e como se tornou um dos meus favoritos lhes trago hoje a receita.

Crumble de banana e mirtilo
receita minha

- xícara medidora de 240ml

¾ xícara + 2 colheres (sopa) - 125g - de farinha de trigo
¼ xícara (50g) de açúcar demerara
¼ colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
¼ colher (chá) de canela em pó
3 colheres (sopa) - 42g - de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos
¼ xícara (22g) de aveia em flocos
¼ xícara (25g) de amêndoas em lascas
4 bananas (cerca de 140g cada)
1 xícara (120g) de mirtilos, frescos ou congelados (não descongelar antes)

Preaqueça o forno a 180°C. Separe 4 potinhos refratários com capacidade para 1 xícara (240ml) cada – se preferir, asse o crumble em um único refratário raso com capacidade para 1 litro.

Cobertura: em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha de trigo, o açúcar, o fermento em pó, o sal e a canela. Acrescente a manteiga e misture com as pontas dos dedos até obter uma farofa grossa. Com um garfo, incorpore a aveia e a amêndoa em lascas. Leve ao freezer enquanto prepara as frutas: corte as bananas em rodelas e divida-as entre os refratários. Salpique com o mirtilo. Cubra as frutas com a farofinha e leve ao forno por 25-30 minutos ou até que os mirtilos borbulhem e a farofinha doure bem.

A cobertura pode ser congelada por até 1 mês em um saquinho bem fechado – quando tiver vontade de comer crumble, é só preparar as frutas e jogar a cobertura por cima. O tempo de forno aumenta em alguns minutos.

Sirva quente com sorvete ou creme de leite fresco batido.

Rend.: 4 porções

quarta-feira, junho 21, 2017

Financiers de centeio e amora e pirando com ingredienes

English version

Blackberry rye financiers / Financiers de centeio e amora

Sei que muita gente de-tes-ta ir ao supermercado, mas confesso que acho pra lá de divertido (podem me chamar de louca, não tem problema). :)

Meu marido acha engraçado o quão animada eu fico com uma fruta bonita ou um produto novo – semanas atrás vi uma geleia de limão siciliano na prateleira e mandei um “OLHA ESSA GELEIA!!” pra ele, lá na outra ponta do corredor – ainda bem que ele me conhece bem e não liga de ser encarado por estranhos. :)

Outro momento “discreto” aconteceu alguns meses atrás, quando vi no sacolão essas amoras pequetiticas – tão bonitinhas, tive que trazê-las para casa. Minha ideia era comê-las com iogurte no café da manhã, porém as danadas estavam azedas demais, mesmo para mim. Então metade virou um crumble e a outra metade adicionei a estes financiers, e neles troquei a farinha de trigo pela de centeio fina (da qual falei neste post). Foi uma combinação incrível de sabores e fiquei bem feliz com o resultado – sem contar que os financiers ficaram uma fofurinha de tão lindos. <3


Blackberry rye financiers / Financiers de centeio e amora

Financiers de centeio e amora
receita minha

¾ xícara (75g) de farinha de amêndoa
2 ½ colheres (sopa) - 25g - de farinha de centeio fina (a mesma deste post)
½ xícara (70g) de açúcar de confeiteiro, peneirado – meça, depois peneire
1/8 colher (chá) de canela em pó
1 pitada de sal
3 claras (84g)
1/3 xícara (75g) de manteiga sem sal, derretida e fria
2 colheres (chá) de Amaretto
½ colher (chá) de extrato de baunilha
¾ xícara (90g) de amoras pequenas

Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha de amêndoa, a de centeio, o açúcar, a canela e o sal. Junte as claras e misture. Acrescente a manteiga, o Amaretto e a baunilha e misture até obter uma massa homogênea. Cubra com filme plástico e leve à geladeira por 1 hora.

Preaqueça o forno a 200°C. Unte com manteiga 8 forminhas com capacidade para 100ml cada.
Divida a massa entre as forminhas e cubra com as amoras. Asse por cerca de 15 minutos ou até que os financiers cresçam e dourem. Deixe esfriar nas forminhas sobre uma gradinha por 5 minutos. Desenforme com cuidado e transfira para a gradinha. Deixe esfriar completamente.

Rend.: 8 porções



quarta-feira, junho 14, 2017

Muffins de limão siciliano e pera com farofinha de amêndoa

English version

Pear lemon muffins with almond streusel / Muffins de limão siciliano e pera com farofinha de amêndoa

Muitas das vezes em que cozinho começo com uma ideia específica, uma vontade grande naquele momento ou algo que vi em algum lugar. Entretanto, há vezes em que abro a geladeira ou o armário e decido o que fazer ali na hora, dependendo do que vejo.

Os muffins que lhes trago hoje surgiram quando eu estava pegando algumas hortaliças na geladeira para fazer o almoço: olhei para o lado e vi um punhado de peras. Meu marido trouxera uns limões sicilianos lindos do mercado, então decidi combinar as duas frutas. E a ideia da farofinha de amêndoa me veio à mente porque alguns dias antes eu havia feito um crumble de frutas com amêndoa.

O processo de criação desta receita pode ter sido bem simples, até mesmo bobo – uma espiada de geladeira, umas frutas na fruteira – mas os muffins são tudo menos isso: deliciosos, macios e perfumados.

Muffins de limão siciliano e pera com farofinha de amêndoa
receita minha

- xícara medidora de 240ml

Farofinha:
2 ½ colheres (sopa) - 25g - de farinha de trigo
¼ xícara (25g) de farinha de amêndoa
1/3 xícara (65g) de açúcar demerara
1 pitada de sal
2 colheres (sopa) - 28g - de manteiga sem sal, derretida e fria
¼ xícara (25g) de amêndoas em lâminas

Muffins:
½ xícara (100g) de açúcar cristal
raspas da casca de 2 limões sicilianos
2 xícaras (280g) de farinha de trigo
2 colheres (chá) de fermento em pó
1 pitada de noz-moscada ralada na hora
1 pitada de sal
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, derretida e fria
2 ovos grandes
¾ xícara (180ml) de leite integral, temperatura ambiente
1 colher (chá) de extrato de baunilha
3 peras pequenas (400g no total), descascadas, cabinhos e sementes removidos, cortadas em cubinhos

Preaqueça o forno a 200°C. Forre uma forma de muffins de 12 cavidades com forminhas de papel.

Comece pela farofinha: em uma tigelinha, misture a farinha de trigo, a farinha de amêndoa, o açúcar e o sal. Junte a manteiga e misture com um garfo apenas até que a mistura se torne uma farofinha parecida com areia molhada – não misture demais, ou tudo virará uma pasta. Leve à geladeira enquanto prepara a massa dos muffins.

Muffins: em uma tigela grande, misture o açúcar e as raspas de limão e esfregue com as pontas dos dedos até que o açúcar fique aromatizado. Acrescente a farinha, o fermento, a noz-moscada e o sal e misture com um batedor de arame.
Em uma tigela média, misture a manteiga, os ovos, o leite e a baunilha com um batedor de arame. Despeje sobre os ingredientes secos e misture levemente com um garfo, sem misturar demais para que os muffins não fiquem duros – massa de muffin não é lisa como massa de bolo. Incorpore os pedacinhos de pera rapidamente.
Divida a massa entre as forminhas de papel. Cubra com a farofinha, apertando levemente com as mãos para que ela grude na massa.

Asse por cerca de 20 minutos ou até que os muffins cresçam e dourem – faça o teste do palito. Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 5 minutos e então desenforme com cuidado, transferindo os muffins para a gradinha.

Rend.: 12 unidades

segunda-feira, maio 08, 2017

Crumble de ameixa e amêndoa e o final de "Girls"

English version

Plum and almond crumble / Crumble de ameixa e amêndoa

Depois que eu maratonei “Girls” em um final de semana de gripe ano passado não consegui evitar: continuei vendo o seriado, mesmo a Hannah me irritando profundamente na maioria das vezes – havia horas em que eu tinha a impressão de que os roteiristas estavam tentando criar a personagem mais estúpida do mundo dos seriados.

Em compensação, Elijah e Ray eram os meus personagens favoritos. :)

Foi assim que vi todas as temporadas, até a última, e no final senti que o episódio final mesmo foi o 9: foram várias cenas bonitas e senti que a história das meninas poderia ter terminado ali. Sendo justa, achei que a temporada final foi muito melhor do que as anteriores – e me emocionou bem mais, também.

Sempre faço crumbles para acompanhar meus seriados de TV queridos, e desta vez fiz novamente um crumble de ameixa e amêndoa que fizera na época de testes para o livro, quando encontrara pela última vez ameixas bonitonas no mercado. Ameixas e amêndoas combinam perfeitamente e aqui ficaram deliciosas juntas. Com o crumble nas mãos e um cobertor fofinho eu estava mais do que pronta para o final de “Girls” – e apesar de nunca ter sido uma fã fervorosa de Hannah e das meninas confesso que derramei algumas lágrimas no episódio final.

Plum and almond crumble / Crumble de ameixa e amêndoa

Plum and almond crumble / Crumble de ameixa e amêndoa

Crumble de ameixa e amêndoa
receita minha

1/3 xícara (46g) de farinha de trigo
2/3 xícara (66g) de farinha de amêndoa
¼ colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
¼ xícara (50g) de açúcar demerara
4 colheres (sopa) – 42g – de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos
1/3 xícara de amêndoas em lascas
4 ameixas grandes
2 colheres (sopa) de açúcar cristal – se as ameixas estiverem doces, não use

Preaqueça o forno a 180°C. Separe 4 potinhos refratários com capacidade para 1 xícara (240ml) cada – se preferir, use um refratário raso grande, com capacidade para 1 litro.

Prepare a cobertura: em uma tigela média, misture com um garfo a farinha de trigo, a farinha de amêndoa, o fermento em pó, o sal e o açúcar demerara. Junte a manteiga e misture com as pontas dos dedos, esfregando os ingredientes juntos até obter uma farofa grossa. Acrescente as amêndoas em lascas e misture com o garfo – não misture em excesso para não desmanchar os gruminhos da cobertura. Leve ao freezer por 5 minutos enquanto você prepara as ameixas.

Corte as ameixas ao meio no sentido do comprimento e remova as sementes. Corte cada metade em fatias de aproximadamente 0,5cm. Transfira para uma tigela média, junte as 2 colheres (sopa) de açúcar cristal e misture. Divida as ameixas entre os potinhos e cubra com o crumble. Leve ao forno por 25-30 minutos ou até a cobertura dourar bem.

Sirva com creme de leite fresco batido ou sorvete.

Rend.: 4 porções

sexta-feira, dezembro 09, 2016

Crumble de maçã e gingerbread e finais de semana

English version

Apple gingerbread crumble / Crumble de maçã e gingerbread

Hoje é sexta-feira (graças ao Universo!), ou como eu costumo chamar, o dia oficial em que as pessoas perguntam umas às outras o que farão no final de semana. :D

Falo pelos cotovelos – alguns de vocês que me conhecem pessoalmente já sabem disso – e por sorte tenho um bom relacionamento com praticamente todos do escritório. Às sextas alguns deles vem falar comigo e me perguntam quais são os grandes planos para o final de semana e é engraçado ver a cara deles quando respondo que pretendo cozinhar e assistir à Netflix. :D

Nas tardes de sábado e domingo uma das coisas de que mais gosto de fazer é preparar um crumble com quaisquer frutas que estejam na geladeira ou no freezer para depois me sentar confortavelmente no sofá e ver algum filme ou seriado – isso me relaxa tremendamente e me traz felicidade. Fiz exatamente isso no final de semana passado com as maçãs que eu tinha em casa e como eu ando numa onda natalina acrescentei especiarias à farofinha do crumble – ficou uma delícia e, por isso, divido a receita com vocês hoje.

Crumble de maçã e gingerbread
criação minha

- xícara medidora de 240ml

5 maçãs Granny Smith médias
1 xícara (140g) de farinha de trigo
5 colheres (sopa) de açúcar demerara
½ colher (chá) de pimenta da Jamaica em pó
½ colher (chá) de gengibre em pó
½ colher (chá) de canela em pó
1 pitada de sal
70g de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos
6 colheres (sopa) de aveia em flocos

Preaqueça o forno a 180°C.

Descasque as maçãs, remova o miolo e as sementes e corte em cubinhos. Transfira para um refratário raso com capacidade para 4 xícaras (1 litro) – se preferir, faça crumbles individuais dividindo as maçãs entre 4 potinhos refratários de 1 xícara cada.

Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha, o açúcar, as especiarias e o sal. Junte a manteiga e esfregue os ingredientes com as pontas dos dedos até obter uma farofa grossa. Com um garfo, incorpore a aveia. Espalhe a farofinha sobre as maçãs e leve ao forno por cerca de 25 minutos ou até que doure e fique crocante.
Sirva com sorvete de baunilha ou creme de leite fresco.

Rend.: 4 porções

terça-feira, novembro 22, 2016

Crumble de banana, chocolate e amendoim para confortar um coração tristonho

English version

Banana, chocolate and peanut crumble / Crumble de banana, amendoim e chocolate

Já lhes disse diversas vezes o quanto amo a Internet – este bloguinho nem existiria se não fosse por ela. Por outro lado, as redes sociais às vezes me deprimem um pouco.

Há vezes em que vejo pessoas da minha família compartilhando várias fotos e opiniões e... Sinto que não as conheço. Já conheci, em um passado muito distante, mas a vida mudou tanto que não consigo mais me identificar com tais pessoas – são completos estranhos. Tenho pouquíssimos amigos próximos que considero muito mais minha família do que aqueles conectados a mim por sangue – isso me conforta, traz paz ao meu coração. Sentimentos assim me aquecem quando pensamentos sombrios me invadem, e às vezes também procuro conforto em forma de comida – sei que não é ideal, mas é o que tem pra hoje.

Depois do arroz doce que minha mãe fazia, nada me conforta mais do que um bom crumble, bem quentinho saído do forno regado com creme de leite fresco gelado. Desta vez adicionei farinha de amendoim e cacau à cobertura, criando um combo delicioso e tropical com as bananas.

Crumble de banana, chocolate e amendoim
criação minha

- xícara medidora de 240ml

3 bananas grandes, em rodelinhas de aproximadamente 1cm

Cobertura:
1/3 xícara (46g) de farinha de trigo
¼ xícara (25g) de farinha de amendoim
½ colher (sopa) de cacau em pó, sem adição de açúcar, peneirado – meça, depois peneire
2 colheres (sopa) de açúcar demerara
¼ colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
1 ½ colheres (sopa) - 21g - de manteiga sem sal, gelada e picada

Preaqueça o forno a 180°C. Divida as bananas entre 2 refratários com capacidade para 1 xícara (240ml) cada.

Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha de trigo, a farinha de amendoim, o cacau, o açúcar, o fermento e o sal. Junte a manteiga e esfregue os ingredientes com as pontas dos dedos até obter uma farofa grossa. Espalhe-a sobre as bananas e leve ao forno por 20-25 minutos ou até a cobertura dourar e ficar crocante.

Sirva com creme de leite fresco ou sorvete de creme.

Rend.: 2 porções

segunda-feira, novembro 14, 2016

Bolo de morango e ruibarbo com cobertura crumble e Mark Rylance

English version

Strawberry rhubarb buckle / Bolo de morango e ruibarbom com cobertura crumble

Tenho, aos poucos, conseguido ver todos os filmes indicados ao Oscar deste ano – não tem sido uma tarefa muito rápida, mas certamente tem sido bem divertida. :)

Um dos filmes que vi nas últimas semanas foi “Ponte dos Espiões” – fiquei em completo choque quando Mark Rylance foi anunciado como Melhor Ator Coadjuvante e sei que não fui a única. Eu me lembrava dele em “Anjos e Insetos”, um bom filme que vi há uns vinte anos, e nada mais além disso, por isso fiquei bem curiosa pra ver o que ele tinha feito ao lado do sempre ótimo (com exceção de “Filadélfia”) Tom Hanks.

O filme é… OK. História interessante, mas nada de outro mundo (não sou uma grande fã do Spielberg). E a performance de Mark Rylance é rasa e tola – ele deveria embrulhar o seu Oscar em plástico bolha e enviá-lo a Tom Hardy por Fedex. :)

Tenho aqui um coadjuvante bem mais interessante aqui: morangos – diferentemente do Sr. Rylance, seu sabor e aroma trabalham para criar um bolo (um buckle, no original) muito saboroso, em uma linda combinação com ruibarbo. Foi difícil não comer vários quadradinhos de uma só vez - sintam-se avisados. :)

Bolo de morango e ruibarbo com cobertura crumble
um tiquinho adaptado daqui

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
115g de morangos, sem os cabinhos e picados
225g de ruibarbo, em pedacinhos de 1cm
¾ xícara (150g) de açúcar cristal, uso dividido
1 xícara (140g) de farinha de trigo
¾ colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
85g de manteiga sem sal, amolecida
raspas da casca de 1 limão siciliano pequeno
1 ovo grande
½ colher (chá) de extrato de baunilha
¼ xícara de creme azedo (sour cream)*

Cobertura crumble:
½ xícara (70g) de farinha de trigo
2 colheres (sopa) de açúcar mascavo claro – aperte-o na colher na hora de medir
1 pitada de sal
2 colheres (sopa) (28g) de manteiga sem sal, derretida

Unte com manteiga uma forma quadrada de 20cm, forre-a com papel alumínio deixando sobrar em dois lados opostos, formando “alças” e unte o papel também.
Em uma tigela média, misture o ruibarbo, o morango e ¼ xícara (50g) do açúcar. Deixe macerando por 30 minutos – enquanto isso, preaqueça o forno a 180°C.

Prepare a cobertura crumble: em uma tigela média, misture a farinha, o açúcar e o sal. Com um garfo, incorpore a manteiga, mexendo somente até obter uma mistura parecida com uma farofinha. Deixe na geladeira enquanto prepara o restante da receita.

Bolo: em uma tigela grande, misture com um batedor de arame a farinha, o fermento e o sal. Reserve.
Na tigela da batedeira, bata a manteiga, as raspas de limão siciliano e o restante do açúcar até obter um creme claro e fofo. Junte o ovo e a baunilha e bata bem. Em três adições, acrescente os ingredientes secos, alternando com o creme azedo em duas adições – comece e termine com os ingredientes secos.

Transfira a massa para a forma preparada e alise a superfície. Escorra os morangos e o ruibarbo e descarte o líquido. Arrume as frutas sobre a massa de bolo e então salpique com a farofinha. Asse por 50 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito). Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha. Corte em quadradinhos para servir.

* creme azedo (sour cream) caseiro: para preparar 1 xícara de creme azedo, misture 1 xícara (240ml) de creme de leite fresco com 2-3 colheres (chá) de suco de limão ou limão siciliano em uma tigela. Vá mexendo até que comece a engrossar. Cubra com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por 1 hora ou até que engrosse um pouco mais (geralmente faço o meu na noite anterior e deixo sobre a pia – com exceção de noites extremamente quentes – coberto com filme plástico; na manhã seguinte o creme fica bem cremoso – leve à geladeira para ficar mais espesso ainda)

Rend.: 16 porções

segunda-feira, junho 01, 2015

Bolo de chocolate e Ovomaltine para o lanche - fácil de fazer e delicioso

English version

Chocolate Ovaltine snacking cake / Bolo de chocolate e Ovomaltine para o lanche

Quando o assunto é baking – e vocês sabem o quão viciada nisso eu sou – há alguns ingredientes que é sempre bom ter em casa: farinha, açúcar, ovos, manteiga, leite e extrato de baunilha, por exemplo – com eles dá pra bater um bolinho simples, biscoitinhos amanteigados, um crumble com alguma fruta ou até mesmo uma leva de panquecas americanas.

Outros ingredientes, entretanto, não são usados com tanta frequência assim, mas às vezes os compro num impulso e depois fico encarando os pobres no armário/geladeira/freezer por semanas a fio. Isso aconteceu com um saquinho de Ovomaltine semanas atrás – meu irmão adora tomá-lo no leite gelado, mas ele só toma café da manhã ou da tarde aqui de vez em quando, por isso tive que encontrar algo o que fazer com o ingrediente.

Encontrei este bolo em um livro que adoro e ficou mesmo uma delícia: bem chocolatudo e bem úmido, além de facílimo de fazer – Lauren Chattman, a autora, sugere servir o bolo com uma cobertura de chocolate, mas eu realmente achei que seria um exagero: é um bolo para o lanche, por isso acho que quanto mais simples, melhor.

Bolo de chocolate e Ovomaltine para o lanche
um nadinha adaptado do excelente e infalível Cake Keeper Cakes: 100 Simple Recipes for Extraordinary Bundt Cakes, Pound Cakes, Snacking Cakes, and Other Good-to-the-Last-Crumb Treats

- xícara medidora de 240ml

½ xícara (100g) de açúcar cristal
½ xícara (70g) de Ovomaltine
1 xícara (140g) de farinha de trigo
6 colheres (sopa) de cacau em pó, sem adição de açúcar + um pouquinho extra para polvilhar a forma
¼ colher (chá) de sal
1 ½ colheres (chá) de fermento em pó
2 ovos grandes
¾ xícara (180ml) de leite integral, temperatura ambiente
6 colheres (sopa) - 85g - de manteiga sem sal, derretida e fria (meça, depois derreta)
1 colher (chá) de extrato de baunilha
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Preaqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga uma forma quadrada de 20cm, forre o fundo com papel manteiga e unte-o também. Polvilhe tudo com cacau e retire o excesso.

Em uma tigela grande, misture o açúcar, o Ovomaltine, a farinha, o cacau, o sal e o fermento. Junte os ovos, o leite, a manteiga e a baunilha e incorpore usando uma colher de pau ou a batedeira, misturando somente até incorporar bem os ingredientes.
Transfira a massa para a forma preparada e alise a superfície. Asse por 35-40 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 20 minutos. Desenforme com cuidado, remova o papel e inverta o bolo na gradinha, deixando esfriar completamente. Polvilhe com o açúcar de confeiteiro na hora de servir.

Rend.: 16 porções

quinta-feira, julho 03, 2014

Barrinhas de centeio de geleia - garrando amor na farinha de centeio

English version

Jam and rye crumble bars / Barrinhas de centeio e geleia

Sobrou cerveja do bolo espetacular da Nigella e comecei a procurar por uma receita boa para usá-la. Congelei parte da cerveja para usar outro dia e parte foi transformada em um pão de centeio. Saboroso, foi alegremente devorado por nós em forma de sanduíches abertos – misturei Brasil e Escandinávia e fiz os sanduíches com palmito e queijo. Extremamente simples, mas tão, tão gostosos.

Gostei tanto do pão que não via a hora de usar a farinha de centeio novamente, e foi uma revelação usá-la em outras coisas que não pães – já tinha visto as receitas, mas não as tinha experimentado. Nestas barrinhas, por exemplo, a farinha dá uma profundidade de sabor bem interessante, sem contar que combinou lindamente com os sabores de geleia que usei – misturei damasco e laranja porque não tinha 1 xícara de nenhuma das duas para usar na receita, e acabou dando super certo. E já que eu usaria geleia de laranja, acrescentei as raspas da casca de uma laranja à cobertura, e vocês não imaginam o quão perfumada ficou a minha cozinha enquanto as barrinhas estavam no forno.

Ainda tenho um pouco de farinha de centeio na geladeira e diversas ideias na minha cabeça por causa das receitas que vi, como usar o ingrediente em bolos e tortas. Uma adição fantástica ao meu repertório – e tudo começou com um simples, porém delicioso pão.

Barrinhas de centeio de geleia
um tiquinho adaptadas do sensacional Good to the Grain: Baking with Whole-Grain Flours

- xícara medidora de 240ml

Base:
55g de farinha de centeio
105g de farinha de trigo
40g de açúcar mascavo claro
1 pitada de sal
75g de manteiga sem sal, derretida e fria
¼ colher (chá) de extrato de baunilha

Cobertura crumble:
70g de aveia em flocos
2 colheres (sopa) de açúcar mascavo claro – aperte-o na colher na hora de medir
40g de farinha de centeio
25g de farinha de trigo
1 ½ colheres (sopa) de açúcar cristal
1/8 colher (chá) de sal
raspas da casca de 1 laranja
55g de manteiga sem sal, derretida e fria
1 xícara de geleia – usei ½ xícara de damasco mistura com ½ xícara de laranja

Pré-aqueça o forno a 160°C – você vai assar as barrinhas no centro dele. Unte com manteiga uma forma quadrada de 20cm, forre-a com papel alumínio deixando sobras em dois lados opostos, formando “alças”, e unte o papel também.

Base: em uma tigela grande, misture com um batedor de arame as farinhas, o açúcar e o sal. Junte a manteiga e a baunilha e misture até combinar tudo. Pressione a massa no fundo da forma preparada e leve ao freezer por 30 minutos.

Cobertura: coloque a aveia, o açúcar mascavo, as farinhas, o açúcar cristal, o sal e as raspas de laranja no processador de alimentos e processe até que a aveia esteja parcialmente moída, cerca de 5 segundos. Transfira a mistura para uma tigela grande e junte a manteiga, misturando com as mãos e apertando, formando uma farofa grossa com alguns carocinhos maiores. Reserve.
Asse a base da receita até que doure bem e fique firme ao toque, cerca de 30 minutos. Retire do forno e aumente a temperatura para 180°C.
Espalhe a geleia na base das barrinhas e salpique com a cobertura de aveia. Asse por cerca de 35 minutos ou até que o topo esteja dourado. Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha. Corte em quadradinhos para servir.
As barrinhas podem ser guardadas em um recipiente hermético por até 2 dias.

Rend.: 16 unidades

quarta-feira, janeiro 08, 2014

Crumble de ameixa e amaretti, 33ºC e tudo

English version

Plum and amaretti crumble / Crumble de ameixa e amaretti

Uma resolução que pretendo manter em 2014 é continuar com a ideia do inventário (obrigada, Martha!) – funcionou bem até agora e evitou bastante desperdício. Entretanto, não sou perfeita (a Internet parece nos fazer parecer certinhas e corretas e onipotentes, não é? Não gosto nada disso) e desvio dos planos às vezes, e foi isso que aconteceu quando comprei um pacotinho de amaretti para usar no rocky road de Natal e acabei usando lokum.

É época de cerejas, pêssegos e ameixas por aqui e ando me deliciando com elas como se não houvesse amanhã – adoraria preparar algo com as frutas, também, mas o problema é que eu as como todas antes mesmo de ligar o forno (o que tem sido difícil aqui por causa do calor insuportável). Dias atrás, 33°C e tudo, decidi fazer o crumble de ameixa da Nigella (sim, eu sou a louca que faz crumbles no calorão), usando assim um pouco dos amaretti guardados no armário. Ficou uma delícia: o sabor dos biscoitos combinou lindamente com as ameixas maduras e suculentas, e uma jarrinha de creme de leite fresco bem gelado ajudou a baixar um pouco a temperatura (isso e um banho frio logo após a sobremesa). :D

Crumble de ameixa e amaretti
um tiquinho adaptado do delicioso Nigellissima: Instant Italian Inspiration

Recheio:
35g de amaretti – a Nigella pede biscoitos do tipo crocante, e não “morbidi”, eu usei estes
½ colher (sopa) de manteiga sem sal
250g de ameixas vermelhas maduras, cortadas ao meio se pequenas, em quatro partes se grandes, sem os caroços
½ colher (sopa) de açúcar cristal
raspas da casca e o suco de ½ limão siciliano

Cobertura:
50g de farinha de trigo
¼ colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
1 colher (sopa) de açúcar cristal
30g de manteiga sem sal gelada, em cubinhos

Pré-aqueça o forno a 190°C. Separe um refratário com capacidade para 1 ½ xícaras (360ml). Quebre os amaretti com as mãos e reserve.
Recheio: derreta a manteiga em uma panelinha (que tenha tampa), junte as ameixas, salpique com o açúcar, junte as raspas e o suco de limão e sacuda a panela sobre o fogo. Cozinhe a fruta por 2 minutos na panela tampada e dois minutos destampada. Transfira as ameixas para o refratário e salpique com metade dos amaretti.

Cobertura: coloque a farinha, o fermento, o sal e o açúcar em uma tigela pequena e misture. Adicione a manteiga e misture os ingredientes comas pontas dos dedos até obter uma farofa grossa. Com um garfo, incorpore o restante dos amaretti. Espalhe a cobertura sobre as ameixas e asse por cerca de 20 minutos ou até que a cobertura doure e as frutas borbulhem nas beiradas do refratário. Deixe esfriar por 10 minutos e sirva com creme de leite fresco ou sorvete.

Rend.: 1 porção

segunda-feira, setembro 02, 2013

Financiers de chocolate com cobertura crumble de limão siciliano + um filme francês lindo

English version

Chocolate financiers with lemon crumble / Financiers de chocolate com cobertura crumble de limão siciliano

Acho impossível pensar em filmes franceses sem pensar em Audrey Tautou – por causa de sua Amélie ela hoje ocupa o lugar em minha mente antes dividido por Gérard Depardieu e Catherine Deneuve (é uma questão de ordem, não de talento, claro).

Ontem assisti a “A Delicadeza do Amor” e me senti tocada pelo filme: romântico sem ser piegas, fala de amor, de perdas, da vida. Tautou com seus expressivos olhos nos faz chorar e rir sem recorrer a situações ou coisas tolas, e no final do filme dá vontade de pegar um vôo para Paris na mesma hora. :)

Para continuar com essa onda francesa causada pelo filme lhes trago estes saborosos financiers: um docinho francês de um chef francês – jamais teria imaginado colocar cobertura crumble em financiers, e que bom que Eric Lanlard pensou nisso. :D

Financiers de chocolate com cobertura crumble de limão siciliano
um nadinha adaptados do über delicioso Chocolat (comprei o meu aqui)

Cobertura crumble:
25g de farinha de trigo
25g de açúcar de confeiteiro, peneirado
50g de farinha de amêndoa
raspas da casca de 2 limões sicilianos
1 pitada de sal
25g de manteiga sem sal, gelada e picada

Financiers:
40g de chocolate amargo ou meio-amargo picado – usei um com 53% de cacau
75g de manteiga sem sal picada
50g de farinha de amêndoa
125g de açúcar de confeiteiro peneirado
40g de farinha de trigo
1 pitada de sal
1 colher (chá) de extrato de baunilha
4 claras

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga uma forma de mini muffins com 24 cavidades.
Crumble: coloque a farinha de trigo, o açúcar de confeiteiro, a farinha de amêndoa, as raspas de limão e o sal em uma tigelinha e misture. Acrescente a manteiga e misture com as pontas dos dedos, esfregando a manteiga nos ingredientes secos até que uma farofa grossa se forme. Leve à geladeira enquanto prepare a massa dos financiers: em uma tigela grande, junte o chocolate a manteiga e leve ao banho-maria (fogo baixo, sem deixar que o fundo da tigela toque a água) até derreter. Retire do fogo e deixe esfriar 5 minutos. Acrescente a farinha de amêndoa, o açúcar, a farinha de trigo, o sal e a baunilha e misture. Junte as claras. Despeje a massa na forma preparada enchendo cada cavidade ¾ de sua capacidade. Polvilhe generosamente com a cobertura crumble, apertando levemente com os dedos para que ela grude na massa de chocolate. Asse por 10-12 minutos ou até que os financiers cresçam (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 5 minutos e então os retire da forma com bastante cuidado, transferindo para a gradinha. Sirva mornos ou em temperatura ambiente.

Rend: 24 unidades

quinta-feira, junho 13, 2013

Bolo de maçã e mirtilo com farofinha crocante + um filme que poderia ser sobre a minha vida

English version

Apple and blueberry crumble cake / Bolo de maçã e mirtilo com farorinha crocante

Minha querida amiga Valentina me apresentou a Nigel Slater anos atrás e na mesma hora me tornei fã: seu jeito simples de cozinhar produz uma comida absolutamente deliciosa e ele o faz de um jeito que qualquer um vendo sente que pode fazer, também – para mim, é como assistir à Nigella cozinhar: nunca intimida. Eles tem nomes e estilos parecidos e ambos se denominam cozinheiros, não chefs.

Há alguns meses assisti a “Toast”, que é baseado na biografia de Nigel Slater, e acho que nunca na vida havia chorado e rido tanto vendo um filme. O elenco é divino: Helena Bonham Carter é tão talentosa quanto é maluca e o uma vez pequenino e adorável Freddie Highmore se tornou um bom jovem ator. Houve momentos em que eu parecia estar assistindo a um filme sobre minha própria vida, tantas similaridades... Foi intenso, entretanto me senti leve depois de ver o filme – apesar da quantidade de lencinhos de papel. :)

Toda vez que descobrem que tenho um blog de comida me perguntam se eu já assisti a “Julie & Julia” (sim, vi o filme) – este parece ser o filme de comida mais conhecido por aí (talvez seja o efeito Meryl Streep). Porém, me identifico muito mais com “Toast” já que, como Nigel, cresci sem mãe, com um pai omisso e uma madrasta perversa – a diferença é que a mãe dele mal sabia cozinhar um ovo enquanto a minha mãe era uma cozinheira de mão cheia. :)

Este bolo delicioso e úmido é uma adaptação de uma receita do livro de Nigel Slater sobre frutas, o lindíssimo “Tender II”: é um dos melhores livros de receitas que possuo.

Bolo de maçã e mirtilo com farofinha crocante
um tiquinho adaptado do maravilhoso “Tender II” (comprei o meu aqui)

- xícara medidora de 240ml

Farofinha (crumble):
50g de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos
50g de farinha de trigo
60g de açúcar cristal
2 colheres (sopa) cheias de aveia em flocos
1/8 colher (chá) de canela em pó

Bolo:
1 maçã Granny Smith grande, descascada, miolo e sementes removidos
suco de ½ limão
150g de manteiga sem sal, amolecida
75g de açúcar cristal
75g de açúcar mascavo claro
3 ovos grandes
1 colher (chá) de extrato de baunilha
85g de farinha de trigo
1 ½ colheres (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
100g de farinha de amêndoa
120g mirtilos (blueberries), frescos ou congelados (não descongele antes de usar)

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma de bolo inglês de 22,5x12,5cm, forre-a com papel manteiga deixando sobras nos dois lados opostos mais longos e unte o papel também.
Crumble: em uma tigelinha, misture a manteiga e a farinha com as pontas dos dedos até obter uma farofa grossa. Junte o açúcar, a aveia e a canela e misture com um garfo. Leve à geladeira enquanto prepara a massa do bolo.

Bolo: corte a maçã em fatias bem finas e coloque em uma tigela. Regue com o suco de limão para que a maçã não escureça. Na tigela grande da batedeira, bata a manteiga e os açúcares até obter um creme claro e fofo. Junte os ovos, um a um, e raspe as laterais da tigela após cada adição. Acrescente a baunilha. Peneire a farinha de trigo, o fermento e o sal sobre a massa e incorpore gentilmente com uma espátula. Incorpore a farinha de amêndoa. Espalhe a massa na forma preparada e alise a superfície. Arrume as fatias de maçã e os mirtilos sobre a massa, afundando parte das frutas na massa. Salpique com a farofinha e asse por cerca de 1 hora ou até que, ao fazer o teste do palito, este saia ligeiramente úmido. Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha. Com jeitinho, remova o bolo da forma usando as alças de papel manteiga.

Rend.: 6-8 porções

terça-feira, fevereiro 26, 2013

Crumble de ameixa e gengibre com cobertura de flapjack

English version

Plum and ginger crumble with flapjack topping / Crumble de ameixa e gengibre com cobertura de flapjack

Como eu imaginava, os membros da Academia não tinham a minha lista de favoritos em mente, mas pelo menos Ang Lee levou para casa o prêmio de Melhor Diretor, o que achei muito bacana – na hora em que o seu nome foi anunciado dei um pulo tão grande na cama que acabei acordando meu marido. :D
Tenho um tremendo respeito por Lee e o considero um dos melhores diretores de todos os tempos: além de super talentoso, o homem também é extremamente versátil – quantos diretores realmente merecem ambos adjetivos? É uma pena que, de novo, seu filme não tenha levado o prêmio de Melhor Filme, mas assim como para mim “O Segredo de Brokeback Mountain” foi o melhor filme de 2005 “As Aventuras de Pi” foi o melhor de 2012.

E falando em melhor isso e melhor aquilo, este crumble saiu de um dos melhores livros de receita que tenho, e certamente um dos mais bonitos também; a cobertura de flapjack – a barrinha de cereal e não a panqueca, como o fantástico Jeremy Irons explica para a Martha – é tão deliciosa que quero experimentar a receita com maçãs quando o outono chegar.

Plum and ginger crumble with flapjack topping / Crumble de ameixa e gengibre com cobertura de flapjack

Crumble de ameixa e gengibre com cobertura de flapjack
um tiquinho adaptado do maravilhoso Good Things to Eat (comprei o meu aqui)

- xícara medidora de 240ml

250g de ameixas pequenas, cortadas ao meio, caroços removidos
1 colher (chá) de gengibre cristalizado bem picadinho – pique, depois meça
1 colher (sopa) de água
1 pitada de canela em pó
50g + 1 colher (sopa) de manteiga sem sal, uso dividido
¼ xícara (50g) + 1 colher (sopa) de açúcar cristal, uso dividido
1/3 xícara (30g) de aveia em flocos
1/3 xícara (46g) de farinha com fermento*
½ colher (sopa) de glucose de milho
1 ½ colheres (sopa) de creme de leite fresco – usei creme azedo (sour cream) que havia sobrado de outra receita

Pré-aqueça o forno a 200°C. Separe um refratário raso com capacidade para 500ml.
Coloque as ameixas em uma panela pequena com o gengibre, a água, a canela e 1 colher (sopa) da manteiga. Cozinhe em fogo médio por alguns minutos, até que as ameixas comecem a ficar macias. Transfira para o refratário e polvilhe com 1 colher (sopa) do açúcar.
Em uma tigelinha, combine a aveia, o açúcar restante e a farinha. Em uma panelinha, derreta a manteiga, retire do fogo e junte a glucose e o creme de leite fresco, misturando bem. Derrame sobre os ingredientes secos da tigelinha e misture para incorporar. Espalhe uniformemente a mistura sobre as ameixas, fazendo uma camada fina de no máximo 1cm – mais espessa que isso talvez não cozinhe completamente no forno. Coloque o refratário em uma assadeira de beiradas baixas e asse por cerca de 30 minutos ou até que a fruta esteja borbulhando e a cobertura esteja firme e bem dourada. Deixe esfriar por 10 minutos e então sirva com creme de leite fresco ou sorvete de baunilha.

* troquei a farinha com fermento por 1/3 xícara (46g) de farinha de trigo comum + ¼ colher (chá) de fermento em pó + 1 pitada de sal

Rend.: 2 porções ou 1 porção para alguém guloso :)

quarta-feira, novembro 21, 2012

Crumble de maçã, frutas vermelhas, amêndoa e chocolate

English version

Apple, berry, almond and chocolate crumble / Crumble de maçã, frutas vermelhas, amêndoa e chocolate

Já que amêndoas, frutas vermelhas e maçãs combinaram tão bem em forma de torta tive que provar esse crumble: todos os sabores juntos sem a necessidade de fazer a massa – não que eu não goste de preparar massa de torta, na verdade gosto bastante, mas quando a vontade de um docinho é urgente não dá tempo de gelar a massa. :D

Também ficara intrigada pela adição de chocolate ao crumble mas tenho de dizer que ao experimentar não achei a idéia tão boa assim: se quiserem provar e ver por si mesmos vão em frente, mas quando eu fizer esse crumble novamente a minha versão será sem chocolate – e com mais amêndoas.

Crumble de maçã, frutas vermelhas, amêndoa e chocolate
da sempre gloriosa Delicious - Australia

1kg de maçãs Granny Smith (cerca de 5)
1 colher (sopa) de suco de limão siciliano ou tahiti
200g de frutas vermelhas sortidas
100g de açúcar mascavo
½ colher (chá) de gengibre em pó
200g de marzipã, picado – usei caseiro
creme inglês ou sorvete de baunilha para servir

Cobertura crumble:
200g de manteiga sem sal, gelada e picada
250g de farinha de trigo
50g de açúcar mascavo
1/3 xícara de amêndoas, picadas
½ colher (chá) de canela em pó
75g de chocolate meio-amargo, em gotas ou picado

Pré-aqueça o forno a 200°C. Cobertura: coloque a manteiga e a farinha em uma tigela grande e misture com as pontas dos dedos até obter uma farofa grossa. Junte o açúcar, o sal, as amêndoas, a canela e o chocolate e misture levemente com um garfo. Reserve.
Descasque as maçãs e corte em pedaços graúdos. Coloque em um refratário com capacidade para 8 xícaras. Regue com o suco de limão, misture, e então acrescente delicadamente as frutas vermelhas, o açúcar e o gengibre. Espalhe os pedacinhos de marzipã sobre as maçãs e cubra com o crumble.
Coloque o refratário em uma assadeira de beiradas baixas e leve ao forno por 45 minutos ou até que a fruta borbulhe e a cobertura doure. Deixe esfriar por 5 minutos e então sirva em potinhos com o creme inglês ou o sorvete.

Rend.: 6-8 porções

sábado, julho 28, 2012

Cupcakes de baunilha com cobertura de geléia de cassis + uma boa notícia pros viciados em livros

English version

Vanilla cupcakes with blackcurrant preserves icing / Cupcakes de baunilha com cobertura de geléia de cassis

Procurando por uma receita para usar a geléia que sobrara deste bolo encontrei um velho recorte de revista com uma receita de cupcakes de maçã com cobertura de cassis; achei a idéia deliciosa, mas não havia mais maçãs em casa (eu as tinha consumido horas antes em forma de crumble, mea culpa). Achei que um sabor neutro, como baunilha, seria um bom substituto para as maçãs pois deixaria a cobertura de cassis brilhar – e foi assim que estes cupcakes macios e simples, porém gostosos foram criados.

Tenho uma ótima notícia para quem é viciado em livros como eu: a Amazon mudou o sistema de entrega de livros para o Brasil e agora eles são entregues via DHL; a minha última compra chegou aqui em 4 dias - alegria pura. :D

Cupcakes de baunilha com cobertura de geléia de cassis
adaptado do excelente Gourmet Today: More than 1000 All-New Recipes for the Contemporary Kitchen + um recorte velho de revista

Bolinhos:
¾ xícara (105g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1/8 colher (chá) de sal
85g de manteiga sem sal, amolecida
1/3 xícara + 2 colheres (sopa) - 90g - de açúcar cristal
1 ovo grande
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1/3 xícara + 1 colher (sopa) de leite integral, temperatura ambiente

Cobertura:
½ xícara (70g) de açúcar de confeiteiro
100g de geléia de cassis
2-3 colher (chá)s de suco de limão siciliano ou tahiti

Pré-aqueça o forno a 180°C – você vai assar os bolinhos no centro do forno. Forre uma forma de muffin com 12 cavidades (cada cavidade tem capacidade para 1/3 xícara de massa) com forminhas de papel.
Em uma tigela média, misture a farinha, o fermento e o sal com um batedor de arame. Na tigela grande da batedeira, bata a manteiga e o açúcar até obter um creme claro e fofo. Junte o ovo e bata para combinar. Raspe as laterais da tigela e acrescente a baunilha. Em velocidade baixa, junte os ingredientes secos e o leite, alternando-os, começando e terminando com os ingredientes secos. Misture apenas até incorporar.
Divida a massa entre as forminhas, enchendo-as até 2/3 de sua capacidade. Asse até que os bolinhos cresçam e dourem, cerca de 15 minutos (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma por 5 minutos e em seguida remova, com cuidado, transferindo para uma gradinha. Deixe esfriar completamente.
Cobertura: peneire o açúcar em uma tigela média. Junte a geléia e misture bem. Aos poucos, acrescente o suco de limão, misturando até a consistência desejada. Espalhe a cobertura sobre os bolinhos e deixe secar, cerca de 30 minutos.

Rend.: 12 cupcakes

terça-feira, maio 29, 2012

Torta crumble de limão siciliano - e o Pinterest

English version

Lemon crumb tart / Torta crumble de limão siciliano

Começo o post dizendo a vocês que adoro o Pinterest: é um ótimo jeito de agrupar coisas interessantes e geralmente encontro a minha dose de humor matinal por lá. Alguns leitores me escreveram perguntando o porquê de eu ter bloqueado as minhas fotos para não serem marcadas no Pinterest, mas não fiz isso (e não faria). Não vejo problemas em ver as receitas marcadas por vocês, pelo contrário. Por isso, não sei o que houve e porque vocês não conseguem mais “pin” as fotos – se alguém souber como solucionar o problema adoraria saber. :)

***

Esta torta de limão siciliano é uma variação da torta mais fácil do mundo e apesar de não ser igualmente fácil – há de se preparar a curd para o recheio aqui – é tão saborosa quanto.

Torta crumble de limão siciliano
do ótimo The Grand Central Baking Book

Massa:
2 ½ xícaras (350g) de farinha de trigo
½ colher (chá) de sal
1 xícara (226g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
¾ xícara (150g) de açúcar granulado, de preferência orgânico
1 colher (chá) de extrato de baunilha

Curd de limão siciliano:
¾ xícara (150g) de açúcar cristal
raspas da casca de 3 limões sicilianos, uso dividido
4 gemas
6 colheres (sopa) de suco de limão siciliano
¼ xícara (56g) de manteiga sem sal
1/8 colher (chá) de sal

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma de aro removível de 25cm de diâmetro*.
Massa: em uma tigelinha, misture a farinha e o sal. Na tigela grande da batedeira, usando o batedor em formato de pá, bata a manteiga e o açúcar em velocidade média por cerca de 3 minutos ou até obter uma mistura cremosa e clara. Junte a baunilha. Reduza para a velocidade baixa e junte os ingredientes secos, misturando somente até obter uma massa farelenta – isso acontecerá rapidamente; não misture demais ou obterá uma bola de massa (o que não é desejado). Separe 1 xícara de massa em uma tigela e leve à geladeira. Espalhe a massa restante sobre a forma preparada, fazendo com que um pouquinho de massa suba pelas laterais da forma. Pressione a massa na forma e faça furinhos por toda a sua extensão com um garfo. Asse por 25 minutos ou até que doure bem.

Enquanto a massa está no forno, prepare a curd de limão siciliano: junte o açúcar, metade das raspas de limão siciliano e as gemas em uma tigela refratária e misture imediatamente (caso contrário os ingredientes podem coagular). Leve ao banho-maria (fogo médio-baixo), mexendo sempre com um batedor de arame, até o açúcar dissolver. Junte o suco de limão e continue mexendo sempre, cozinhando a curd por aproximadamente 5 minutos. Acrescente a manteiga e o sal e, usando uma espátula de silicone, continue mexendo sempre, raspando as laterais e o fundo da tigela, até a mistura engrossar (a consistência fica parecida com mingau).
Passe a curd por uma peneira fina, diretamente para uma tigela pequena. Acrescente as raspas de limão restantes e incorpore.
Espalhe a curd sobre a massa e alise a superfície. Salpique com a massa reservada na geladeira e leve ao forno por 40-45 minutos, girando a forma na metade do tempo de cozimento, ou até que o topo da torta esteja dourado e a curd que estiver aparente por entre a cobertura de massa comece a caramelizar.
Deixe esfriar ligeiramente antes de desenformar.

* fiz exatamente a receita acima usando uma forma rasa de torta de 24cm de diâmetro (com fundo removível); usei 1 ½ xícaras de massa para a cobertura

Rend.: 8 porções

.