terça-feira, março 15, 2016

Brownies simples e deliciosos

English version

Simple, delicious brownies / Brownies simples e deliciosos

Anos atrás assinei a Netmovies e isso, na época, me pareceu uma boa ideia: ver filmes era apenas uma questão de se logar ao site deles e escolher um DVD para ser entregue à minha porta. Facim, facim.

Isso tudo foi antes da Netflix (explicação para os jovens que podem estar me lendo agora). :D

Depois de um tempo, entretanto, me toquei de que o serviço não era tudo isso: o filme que eu queria mesmo ver raramente estava disponível, e eles então me enviavam os filmes seguintes na minha lista, o que nem sempre funcionava pois havia dias em que eu queria mesmo ver um drama e chegava uma comédia (ou o contrário). Ou como o dia em que eu estava me sentindo a bactéria do cocô do cavalo do bandido e precisava de algo para me animar e eles me enviaram “Almas Gêmeas”, do Peter Jackson. :S

Tudo isso para lhes dizer que sou alguém que sempre prefere uma sobremesa de limão ou de fruta a uma de chocolate, mas há as ocasiões em que eu quero algo especificamente chocolatudo, quase pecaminoso. Estes brownies, apesar de serem facílimos de fazer, são realmente gostosos, além de terem uma textura ótima. São exatamente o que eu queria no dia em que os preparei e lhes garanto que vão bem tanto com drama quanto com comédia. :)

Brownies simples e deliciosos
um nadinha adaptados do lindo "Treats"

- xícara medidora de 240ml

150g de manteiga sem sal, temperatura ambiente e picada
150g de chocolate amargo ou meio-amargo, picadinho – usei um com 70% de cacau
1 ¼ xícaras (250g) de açúcar cristal
½ xícara (88g) de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara na hora de medir
3 ovos
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 xícara + 1 colher (sopa) - 150g - de farinha de trigo
¼ colher (chá) de sal

Preaqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma quadrada de 20cm, forre-a com papel alumínio deixando sobras em dois lados opostos, formando “alças”, e unte o papel também.

Em uma tigela grande, junte a manteiga e o chocolate e leve ao banho-maria em fogo baixo (sem deixar o fundo da tigela tocar a água) até derreter. Retire do fogo e deixe esfriar um pouquinho.

Com um batedor de arame, misture o açúcar. Junte os ovos, um a um, misturando bem a cada adição. Junte a baunilha. Peneire a farinha e o sal sobre a mistura e incorpore gentilmente com uma espátula de silicone, mexendo de baixo para cima. Não misture demais. Transfira a massa para a forma preparada e asse por 20-25 minutos ou até que as laterais e o topo estejam sequinhos, porém o centro ainda está úmido.

Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha. Corte em quadradinhos para servir. Os brownies podem ser guardados em um recipiente hermético em temperatura ambiente por até 1 semana.

Rend.: 16 unidades

terça-feira, março 01, 2016

Biscoitos de vinho do Porto para comemorar a vitória de Leozinho

English version

Port cookies / Biscoitinhos de vinho do Porto

Meus dias ainda andam ocupados demais e espero que o ritmo diminua nas próximas semanas, mas por enquanto continuo fazendo receitas rapidíssimas em casa (e há muitos dias em que não faço absolutamente nada). Também continuo escrevendo posts curtinhos, como vocês podem ver. :)

Há algo, entretanto, que não posso deixar de mencionar, que é o fato de Leonardo Di Caprio, meu amado Leozinho, ter finalmente ganhado um Oscar, depois de tantos anos vendo atores inferiores a ele levar o prêmio para casa (sem contar as performances incríveis dele que nem indicadas foram). A Internet quase entrou em colapso e eu dei um pulo na minha cama (e houve gente bem menos sutil do que eu). :)

Parabéns ao Leozinho! E por causa disso hoje lhes trago biscoitos – não qualquer tipo de biscoitos, e sim uma receita com vinho, porque é hora de comemorar. \0/

Biscoitos de vinho do Porto
um nadinha adaptados da linda Rita Lobo

- xícara medidora de 240ml

2 xícaras (280g) de farinha de trigo
¼ xícara (25g) de farinha de amêndoa
½ xícara (100g) de açúcar cristal
1 pitada de sal
200g de manteiga sem sal, temperatura ambiente e picada
¼ xícara (60ml) de vinho do Porto
½ colher (chá) de extrato de baunilha
açúcar de confeiteiro para polvilhar

Preaqueça o forno a 180°C. Forre duas assadeiras rasas e grandes com papel manteiga.

Na tigela da batedeira, coloque a farinha de trigo, a farinha de amêndoa, o açúcar e o sal e bata em velocidade baixa para misturar os ingredientes. Junte a manteiga e misture em velocidade baixa até que uma massa comece a se formar. Junte o vinho e a baunilha e misture novamente até obter uma massa lisa, porém não misture em excesso.

Faça bolinhas com 1 colher (sopa) nivelada por biscoito e coloque nas assadeiras preparadas, deixando 2,5cm de distância entre elas. Achate cada bolinha levemente e asse por cerca de 30 minutos, até ficarem levemente dourados nas extremidades. Transfira as assadeiras para uma gradinha e polvilhe os biscoitos ainda quentes com o açúcar de confeiteiro. Após 5 minutos, deslize o papel com os biscoitos grudados nele para a gradinha e deixe esfriar completamente.

Os biscoitos podem ser guardados em um pote hermético em temperatura ambiente por até 1 semana.

Rend.: cerca de 42 unidades

quarta-feira, fevereiro 24, 2016

Bolo de maçã e laranja e o preço da comida

English version

Chunky apple and orange cake / Bolo de maçã e laranja

Não tenho cozinhado muito ultimamente, mas vou ao supermercado e o preço da comida tem me deixado horrorizada: tudo fica mais e mais caro a cada semana. É triste e me sinto privilegiada por não ter que fazer nenhuma mudança drástica, porém admito que penso duas vezes antes de comprar certas coisas. Maçãs Granny Smith, por exemplo, que eu amo tanto – era a única maçã que eu comia quando era pequena, e minha mãe achava engraçado uma criança gostar de maçã azeda – andam absurdamente mais caras (nunca foram baratas, eu sei bem, mas o preço piorou demais). Ainda assim, meu marido me trouxe algumas maçãs e depois de devorar parte delas decidi que não desperdiçaria as demais: teria de usar algo tão precioso em alguma receita bem boa.

Preparei este bolo, delicioso e perfumado com raspas de laranja – a receita original combinava maçãs a canela, a dupla tradicional de sabores, mas eu achei que um toque cítrico seria uma boa ideia e realmente foi. Tenho certeza de que o bolo também ficaria ótimo com raspas de limão taiti ou siciliano.

Bolo de maçã e laranja
um tiquinho adaptado deste livro

- xícara medidora de 240ml

2 maçãs Granny Smith, descascadas e em cubinhos
1 colher (sopa) de farinha de trigo, para envolver os pedacinhos de maçã
¾ xícara (150g) de açúcar cristal
raspas da casca de 1 laranja grande
1 ½ xícaras (210g) de farinha de trigo
2 ½ colheres (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
2 ovos grandes, levemente batidos com um garfo
75g de manteiga sem sal, amolecida
½ colher (chá) de extrato de baunilha
1 colher (sopa) de leite integral, temperatura ambiente

Preaqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga uma forma redonda de 20cm de diâmetro, forre o fundo com um círculo de papel manteiga e unte-o também.

Em uma tigela média, coloque os cubinhos de maçã e envolva-os com a colher (sopa) de farinha. Reserve.

Na tigela da batedeira, junte o açúcar e as raspas de laranja e esfregue com as pontas dos dedos até que o açúcar fique aromatizado. Sobre o açúcar peneire a farinha, o fermento e o sal e incorpore. Adicione os ovos, a manteiga e a baunilha e bata com a batedeira por cerca de 1 minuto ou até obter uma massa cremosa. Junte as maçãs e o leite e misture gentilmente, de baixo para cima. Transfira para a forma preparada e alise a superfície. Asse por cerca de 40 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito).

Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 20 minutos. Desenforme com cuidado, remova o papel, inverta novamente o bolo sobre a gradinha e deixe esfriar completamente antes de servir.

Rend.: 8-10 porções

quarta-feira, fevereiro 17, 2016

Macarrão com molho de tomate cereja e sem tempo para nada

English version

Cherry tomato pasta / Macarrão com molho de tomate cereja

Acho que já deu pra perceber que a frequência dos meus posts aqui é um termômetro para a quantidade de trabalho que tenho: se eu desapareço é porque fui engolida pelo escritório. Tenho lido os comentários de vocês, porém não tenho tido tempo de responder. :(

Há algumas coisas sobre as quais eu gostaria de escrever, como alguns filmes e seriados que andei vendo, o Oscar que Leozinho vai finalmente ganhar este ano, mas infelizmente não tenho tempo agora – este post vai ser rápido e a receita é mais rápida ainda: uma massinha bem simples, com um molho feito com tomate cereja. É ligeiríssima, porém absolutamente deliciosa – se tornou um curinga para as noites dos dias úteis e tenho certeza de que muitos de vocês vão adotá-la como opção para os dias de pressa.

Macarrão com molho de tomate cereja
um tiquinho adaptado da sempre maravilhosa revista Gourmet Traveller

1 colher (sopa) de azeite extra-virgem
700g de tomates cereja inteiros
1 cebola pequena, bem picadinha
4 dentes de alho, bem picadinhos
1 punhado de folhas de manjerona fresca
300ml de creme de leite fresco
sal e pimenta do reino moída na hora
400g de fettuccine
pecorino ou parmesão ralados, para servir

Em uma frigideira bem grande, aqueça o azeite. Junte os tomates e cozinhe-os em fogo alto até que comecem a dourar e a pele escurecer levemente (3-5 minutos), mexendo ocasionalmente. Reduza o fogo para médio, junte a cebola e o alho e refogue até que amaciem, mexendo ocasionalmente (3-5 minutos). Reduza para fogo baixo, junte a manjerona e cozinhe, mexendo algumas vezes, até que um molho vá se formando e engrosse ligeiramente (2-3 minutos). Junte o creme de leite, tempere com sal e pimenta e cozinhe por mais 2 minutos. Retire do fogo.

Enquanto prepara o molho, cozinhe o macarrão em bastante água fervente salgada até que o fettuccine fique al dente. Escorra, junte ao molho e misture. Sirva imediatamente polvilhado com o queijo ralado.

Rend.: 4 porções

sexta-feira, fevereiro 05, 2016

Biscoitos mocha, para alguém que agora ama café

English version

Mocha slice cookies / Biscoitos mocha

Estes biscoitinhos deliciosos, outra ótima receita da Martha, chamam-se biscoitos mocha, porém poderiam facilmente ser rebatizados de “biscoitos Em Busca do Tempo Perdido” – depois de anos sem tomar café (36, para ser mais precisa), evitando toda e qualquer sobremesa sabor café, comecei a trabalhar em uma empresa com uma dinâmica completamente diferente da anterior (um emprego que tive por dez anos), e a nova rotina me fez apelar para o café regularmente, pois eu trabalhava tantas horas por dia que as opções eram tomar um cafezinho ou dormir em cima do teclado.

Continuo trabalhando bastante, porém menos do que no ano passado, e descobri que adoro café. :)

Por causa disso, tenho folheado meus livros e procurado links salvos da Internet atrás de receitas com café que eu ignorei por tantos anos, e este biscoitinhos eram uma delas – a mistura de chocolate e café é uma das mais celebradas, e não é à toa.

Esqueci de passar os cilindros de massa crua pelo açúcar cristal antes de assar, porém depois de provar os biscoitos achei que eram doces o suficiente sem a cobertura extra de açúcar.

Biscoitos mocha
da Martha

1 ½ xícaras (210g) de farinha de trigo
¾ xícara (68g) de cacau em pó, sem adição de açúcar
1 pitada de sal
2 colheres (sopa) de café espresso instantâneo – usei 1 cápsula de Nespresso (Volutto), continha cerca de 1 colher (sopa)
¼ colher (chá) de canela em pó
¾ xícara (170g) de manteiga sem sal, amolecida
1 xícara (200g) de açúcar cristal
1 ovo grande
1 colher (chá) de extrato de baunilha
½ xícara (60g) de nibs de cacau

Peneire juntos a farinha, o cacau, o sal, o café e a canela em uma tigela grande. Reserve.
Na batedeira, bata o açúcar e a manteiga até obter um creme claro. Junte o ovo e a baunilha e bata. Raspe as laterais da tigela ocasionalmente. Reduza a batedeira pra a velocidade baixa e acrescente os ingredientes peneirados, batendo somente até combinar. Com uma espátula de silicone, incorpore os nibs de cacau.

Divida a massa em duas partes iguais e coloque cada metade em um pedaço grande de papel manteiga; forme um cilindro de aproximadamente 3,5cm de diâmetro com a massa, fechando-a dentro do papel manteiga usando uma régua – como a Martha faz aqui. Feche as pontas e leve à geladeira até firmar bem, cerca de 4 horas ou de um dia para o outro.

Pré-aqueça o forno a 180°C; forre duas assadeiras grandes com papel manteiga. Desembrulhe um dos cilindros de massa (mantenha o outro na geladeira). Corte em fatias de 6mm e coloque-as nas assadeiras preparadas deixando um espaço de 2,5cm entre uma e outra. Asse por 10-12 minutos ou até que os biscoitos estejam firmes no centro. Deixe esfriar nas assadeiras sobre gradinhas por 5 minutos e então deslize o papel com os biscoitos para a gradinha e deixe esfriar completamente. Repita o processo com o outro cilindro de massa.

Rend.: cerca de 55 unidades

terça-feira, fevereiro 02, 2016

Gateau de limão para uma pessoa previsível

English version

Lime gateau / Gateau de limão

Semana passada me deu uma vontade doida de comer bolo – eu queria um bolinho esfriando sobre a bancada da cozinha. Folheei alguns livros e revistas, pescocei alguns sites Internet afora, para acabar fazendo um bolo de limão – taiti, já que siciliano não havia um sequer em casa.

Sou um ser humano extremamente previsível. :)

A receita vem de um livro no qual ando de olho faz tempo, mas não comprei ainda por causa da minha resolução de não comprar nenhum livro de receita novo no primeiro semestre deste ano (vamos ver no que isso vai dar, já que ainda estamos em fevereiro). Encontrei a receita no site da Martha, mudei uma ou duas coisinhas e o resultado foi um bolo saboroso e perfumado, molhadíssimo de calda de limão – uma delícia e perfeito para o verão.

Gateau de limão
um nadinha adaptado deste livro, receita encontrada no site da Martha

- xícara medidora de 240ml

2/3 xícara (150g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
¾ xícara (150g) de açúcar cristal
raspas da casca e o suco de 3 limões taiti
2 ovos
¾ xícara (105g) de farinha de trigo
½ colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
2/3 xícara (93g) de açúcar de confeiteiro

Preaqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga e enfarinhe uma forma redonda de 20cm com fundo removível.

Na tigela da batedeira, junte o açúcar e as raspas de 2 limões e esfregue com as pontas dos dedos até o açúcar ficar aromatizado. Junte a manteiga e bata em velocidade média até obter um creme claro e fofo. Aos poucos adicione 2 colheres (sopa) do suco de limão (guarde o restante para a calda), seguidas dos ovos, um a um, batendo bem a cada adição – raspe as laterais da tigela ocasionalmente; se a mistura parecer talhada não há problema. Junte a farinha, o fermento e o sal e bata até obter uma massa espessa e homogênea. Despeje a massa na forma preparada e alise a superfície.

Asse até o bolo crescer e dourar, cerca de 25 minutos (faça o teste do palito). Transfira a forma para uma gradinha e fure o bolo todo com um palito de dente. Em uma tigelinha, misture o suco de limão restante (cerca de 70ml) ao açúcar de confeiteiro e despeje aos poucos sobre o bolo, para que a calda seja absorvida. Deixe esfriar completamente na forma – este bolo é bem delicado, macio e molhadinho, difícil de desenformar, por isso uma forma de fundo removível é necessária.

Rend.: 6-8 porções

quarta-feira, janeiro 20, 2016

Macarrão com pesto de brócolis e tirinhas de pimentão assado

English version

Pasta with broccolini pesto and roasted peppers / Macarrão com pesto de brócolis e tirinhas de pimentão assado

Algumas comidas tem um significado especial para mim: pode ser algo que minha mãe fazia na minha infância e que me leva de volta ao passado, algo que eu preparei para alguém que amo ou um prato que eu tenha comido em um lugar especial. Comi macarrão ao pesto pela primeira vez em Roma, no que foi também a minha primeira viagem internacional, anos atrás, e por isso o prato tem um lugar especial no meu coração.

Faço pesto com certa frequência em casa, ainda mais depois que o meu marido aprendeu a gostar do molho também, e há vezes em que troco o manjericão por outras opções, como rúcula, por exemplo. Desta vez o manjericão foi substituído por uma mistura de brócolis e orégano fresco, com um toque ardidinho de pimenta calabresa e um pouco de doçura vinda dos pimentões assados – uma combinação incrível de sabores que é obra do mocinho por trás do melhor nhoque que já fiz em casa. Para deixar tudo melhor ainda, os pimentões podem ser assados com antecedência e guardados bem fechados em um pote ou vidro com azeite, para que não ressequem.

Macarrão com pesto de brócolis e tirinhas de pimentão assado
um tiquinho adaptado do sempre delicioso Urban Italian: Simple Recipes and True Stories from a Life in Food

- xícara medidora de 240ml

2 pimentões vermelhos pequenos
azeite para regar os pimentões
200g de floretes de brócolis
½ xícara (120ml) de azeite extra virgem
¼ xícara de pinoli
1 dente de alho grande, picadinho
½ xícara de parmesão ralado
1 pitada de pimenta calabresa
1 colher (sopa) de folhas de orégano fresco
sal e pimenta do reino moída na hora
400g de macarrão do tipo longo, seco – usei fusilli lunghi

Preaqueça o forno a 200°C. Forre uma assadeira rasa com papel alumínio e pincele com azeite. Corte os pimentões ao meio e remova as membranas e as sementes. Coloque-os sobre o papel alumínio untado com os lados cortados para baixo. Regue os pimentões com azeite e leve ao forno por cerca de 30 minutos ou até que a pele esteja escura e queimadinha. Retire do forno e transfira os pimentões para uma tigela grande. Cubra com filme plástico e aguarde cerca de 20 minutos. Remova a pele dos pimentões, corte-os em tirinhas finas e reserve.

Pesto: leve uma panela grande com água salgada ao fogo até ferver – você usará a mesma água para cozinhar os brócolis e o macarrão. Cozinhe os brócolis por cerca de 30 segundos, em seguida remova os floretes com uma escumadeira e transfira para uma tigela com água gelada para parar o cozimento (mantenha a água fervendo para cozinhar o macarrão). Com as mãos, esprema os floretes de brócolis para remover o excesso de água e transfira para o liquidificador. Junte o azeite, o pinoli, o alho, o parmesão, a pimenta calabresa, o orégano e bata até obter uma pasta – se o pesto ficar espesso demais, junte 2-3 colheres (sopa) de água. Tempere com sal e pimenta do reino e bata novamente.

Cozinhe o macarrão de acordo com as instruções do pacote até ficar al dente. Escorra, reservando 1 xícara da água do cozimento. Misture o macarrão ao pesto, adicionando um pouco da água reservada caso seja necessário para “soltar” um pouco o molho. Acrescente o pimentão e sirva imediatamente.

Rend.: 4 porções

quinta-feira, janeiro 14, 2016

Os deliciosos cookies com pedaços de chocolate da Tara

English version

Tara's great choc chip cookies / Os deliciosos cookies com gotas de chocolate da Tara

Por mais que eu adore fazer novidades na cozinha, há certas receitas – os clássicos, digamos – às quais eu sempre volto: um bom pudim de leite condensado, uma mousse de chocolate para a sobremesa quando alguém vem jantar em casa, brownies para alegrar os amigos, e cookies com gotas de chocolate, aqueles dos filmes americanos que eu via quando era adolescente.

Não andava nada feliz com as últimas receitas de chocolate chip cookies que testara, e por isso mesmo não cheguei a dividi-las com vocês aqui no blog: a algumas faltava sabor, outras resultavam em cookies finos feito uma folha de papel, que esparramavam completamente nas assadeiras... Só decepção. Mas os biscoitos que lhes trago hoje são o completo oposto: deliciosos, lindões e facílimos de fazer – não é necessário nem esperar a manteiga amolecer fora da geladeira. Estes biscoitos são exatamente o que eu queria quando decidi fazer cookies com gotas de chocolate – perfeitos. Dividi com a minha família e alguns amigos e só ouvi elogios, por isso agora, sim, compartilho a receita com vocês, tamanho o sucesso dela. Meus agradecimentos à Tara O’Brady – não só ela publicou um livro lindo como também restaurou a minha fé nas receitas de chocolate chip cookies. :)

Os deliciosos cookies com pedaços de chocolate da Tara
um nadinha adaptados da Tara O'Brady, via Apt. 2B

- xícara medidora de 240ml

1 xícara (226g) de manteiga sem sal, picada
3 ¼ xícaras (455g) de farinha de trigo
1 ¼ colheres (chá) de fermento em pó
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
¾ colher (chá) de sal comum
1 ½ xícaras (262g) de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara na hora de medir
½ xícara (100g) de açúcar cristal
2 ovos
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
300g de chocolate amargo ou meio-amargo picado ou em gotas – usei um com 70% de cacau
sal marinho em flocos, para finalizar (opcional) – usei Maldon, comprei durante uma viagem, mas tem na Casa Santa Luzia

Em uma panela de fundo grosso, derreta a manteiga em fogo mínimo, mexendo algumas vezes. Não deixe a manteiga ferver nem borbulhar para que ela não perca água. Deixe esfriar.

Em uma tigela média, peneire juntos a farinha, o fermento, o bicarbonato e o sal comum. Reserve. Em uma tigela grande, junte a manteiga e os açúcares e misture com um batedor de arame. Junte os ovos, um a um, e misture com o batedor a cada adição. Junte a baunilha. Com uma colher de pau ou espátula de silicone, junte os ingredientes secos peneirados e misture quase até ficar homogêneo – quando ainda houver traços de farinha na massa, junte o chocolate picado e então misture somente até obter uma massa homogênea. Cubra com filme plástico e leve à geladeira por 30 minutos.

Preaqueça o forno a 180°C. Forre duas assadeiras grandes e rasas com papel manteiga.

Faça bolinhas usando 2 colheres (sopa) niveladas de massa por biscoito e coloque-as nas assadeiras forradas deixando 5cm de distância entre elas (caso não queira assar os biscoitos imediatamente, cubra as bolinhas já nas assadeiras com plástico de maneira frouxa e deixe na geladeira de um dia para o outro).

Na hora de assar, salpique os biscoitos com o sal marinho e asse até que os biscoitos dourem, especialmente nas beiradas, 15-18 minutos. Deixe esfriar na assadeira por 5 minutos e então deslize o papel com os biscoitos para uma gradinha e deixe esfriar completamente.

Rend.: cerca de 38 unidades

segunda-feira, janeiro 11, 2016

Bolo de fubá do Panelinha

English version

Cornmeal cake / Bolo de fubá do Panelinha

O primeiro bolo que fiz na vida foi de fubá, ensinado pela minha querida tia-avó Angélica (que sabe tudo de cozinha, gente, que comida maravilhosa, vocês não imaginam). Difícil encontrar aqui no Brasil alguém que não goste de bolo de fubá e eu não sou exceção: adoro, especialmente com café – sempre fui de tomar chá, entretanto tenho aprendido a apreciar café nos últimos meses. Comecei a tomar café para não dormir em cima do teclado do computador e acabei gostando. :)

Acho que estava meio nostálgica semana passada, pois me deu uma vontade louca de comer bolo de fubá – com a ajuda de vocês que comentaram lá na página do blog no Facebook, fiz a receita do Panelinha: rápida e super prática. O bolo ficou uma delícia, porém achei que no dia seguinte ficou meio sequinho. Preciso ligar para a minha tia e pegar com ela a receita do bolo de fubá que ela faz, pois o danado fica incrivelmente macio e úmido e se mantém assim por dias a fio.

Ainda bem que bolo quente dar dor de barriga é lenda urbana, pois eu comi várias fatias mornas deste bolinho de uma vez só - que vergonha, né, gente? :)

Bolo de fubá do Panelinha
um nadinha adaptado daqui

- xícara medidora de 240ml

manteiga, para untar a forma
1 xícara (140g) de farinha de trigo
1 ½ xícaras (210g) de fubá mimoso
1 pitada de sal
4 ovos
1 xícara (240ml) de óleo de canola
1 xícara (200g) de açúcar cristal
1 xícara (240ml) de iogurte natural integral
1 colher (sopa) de fermento em pó

Preaqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga e enfarinhe uma forma de furo central de 25cm (capacidade para 10 xícaras de massa).

Em uma tigela grande, peneire a farinha, o fubá e o sal. Reserve. No copo do liquidificador, junte os ovos, o óleo, o açúcar e o iogurte. Bata até ficar liso, por cerca de 5 minutos. Despeje sobre os ingredientes secos e mexa delicadamente com um batedor de arame até a massa ficar lisa. Por último incorpore o fermento.

Despeje a massa do bolo na forma preparada e asse por 30-35 minutos ou até que o bolo cresça, doure e descole das laterais da fora (faça o teste do palito). Deixe esfriar sobre uma gradinha por 15 minutos. Desenforme com cuidado sobre a gradinha e deixe esfriar completamente.

O bolo é mais gostoso no dia em que é preparado – achei que ficou um tiquinho seco no dia seguinte.

Rend.: 10-12 porções

quarta-feira, janeiro 06, 2016

Kofta de carne bovina com molho de tomate agridoce

English version

Beef kofta with sweet and sour tomato sauce / Kofta de carne bovina com molho de tomate agridoce

Sou viciada em revistas de comida e por isso mesmo acabo com milhares de receitas para escolher. Nesta época do ano as minhas favoritas – Donna Hay e Gourmet Traveller – vem abarrotadas de receitas para churrasqueiras: são revistas australianas celebrando a mesma estação na qual estamos aqui. As comidas grelhadas são lindas e dão água na boca, porém eu moro em um apartamento pequeno e não tenho acesso a churrasqueiras – por isso, a minha inspiração acaba vindo mesmo das revistas europeias e ou de edições antigas das favoritas.

Estas koftas – ou almôndegas perfumadas de especiarias – ficaram uma delícia e eu as preparei bem rapidinho: com arroz e salada formaram uma refeição simples, porém muito saborosa. Encontrei a receita na revista Olive – sempre uma fonte ótima de receitas rápidas – e troquei a carne de cordeiro pela carninha moída nossa de todo dia e também substituí a canela por pimenta síria, que vai tão bem no recheio de esfiha (e que quando eu faço meu marido come como se não houvesse amanhã).

Kofta de carne bovina com molho de tomate agridoce
um nadinha adaptada da sempre excelente revista Olive

1 colher (sopa) de azeite de oliva, uso dividido
1 cebola bem picadinha
2 colheres (chá) de pimenta síria
1 colher (chá) de cominho em pó
500g de carne moída
sal e pimenta do reino moída na hora
3 colheres (sopa) de pinoli
1 lata de 400g de tomate pelado picado
2 colheres (chá) de açúcar cristal
2 colheres (chá) de vinagre de vinho tinto – usei vinagre de xerez
2 colheres (sopa) de salsinha picada – pique, depois meça

Em uma frigideira grande antiaderente, aqueça metade do azeite e refogue a cebola até que ela fique macia e transparente. Junte a pimenta síria e o cominho e misture, cozinhando por 1 minuto. Retire do fogo, deixe esfriar e misture metade da cebola à carne moída. Tempere com sal e pimenta do reino e misture. Divida em 24 porções e faça bolinhas com elas, formando almôndegas. Doure as bolinhas de carne no azeite restante, virando para que fiquem coradas de todos os lados (faça isso em etapas, pois se colocar muitas bolinhas de uma vez só na panela a temperatura dela vai cair e a carne não vai dourar). Retire as bolinhas de carne da panela, transfira para uma peneira ou escorredor e faça o molho usando a mesma frigideira.

Retire o excesso de azeite da frigideira (se houver), leve ao fogo médio-alto, volte a cebola restante à panela e misture até aquecer. Junte os tomates, o açúcar e o vinagre. Tempere com sal e pimenta. Cozinhe o molho por 5 minutos. Adicione as bolinhas de carne ao molho e cozinhe por 15 minutos em fogo médio, virando as bolinhas na metade do tempo de cozimento. Polvilhe com o pinoli restante e a salsinha e sirva.

Rend.: 4 porções

.