quarta-feira, maio 27, 2015

Sablés de laranja, cravo e canela e adeus, "Mad Men"

English version

Cinnamon, orange and clove sablés / Sablés de laranja, cravo e canela

Diferentemente de outros seriados favoritos meus, o meu relacionamento com “Mad Men” não foi sempre estável: no começo eu amei e não via a hora de assistir a mais episódios, apenas para me desapontar terrivelmente na quinta temporada, e depois me empolgar novamente na sexta, e semana passada, quando vi o final do seriado, não fiquei muito feliz, não: gostei de algumas coisas, detestei outras e quis socar Don umas duas ou três vezes (definitivamente uma relação de amor e ódio).

Acho que qualquer um que tenha acompanhado “Mad Men” sentiu vontade de socar Don Draper pelo menos uma vez, e não só no último episódio da série.

[para evitar spoilers aqui, convido quem quiser palpitar sobre o assunto nos comentários]

Por mais que o final de “Mad Men” não tenha sido tão bom quando eu esperava, o seriado foi, sim, excelente e valeu a pena ver cada pedacinho dele: tenho certeza de que vou sentir falta de Peggy (minha personagem favorita), Roger, Joan, Don, Sally, e talvez até mesmo do Pete: todos tiveram grandes momentos, grandes cenas das quais nos lembraremos.

Assisti ao series finale beliscando estes biscoitinhos e eles ficaram tão gostosos que eu tinha de dividir a receita com vocês aqui no blog – posso até não ter achado o episódio tudo isso, mas os sablés não desapontaram, não: ótimo sabor e ótima textura, sem contar o perfume que tomará conta da cozinha de quem resolver experimentar a receita. ;)

Sablés de laranja, cravo e canela
um tiquinho adaptados do lindo e delicioso Patisserie at Home: Step-By-Step Recipes to Help You Master the Art of French Pastry - em português aqui, para quem preferir

250g de farinha de trigo
1 colher (chá) de canela em pó
¼ colher (chá) de cravo em pó
1 pitada de sal
75g de açúcar de confeiteiro
raspas da casca de 1 laranja grande
150g de manteiga sem sal, temperatura ambiente
½ colher (chá) de extrato de baunilha
2 gemas grandes

Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha, a canela, o cravo e o sal. Reserve.

Na tigela da batedeira, peneire o açúcar de confeiteiro, junte as raspas de laranja e esfregue comas pontas dos dedos até o açúcar ficar aromatizado. Junte a manteiga e bata até obter uma mistura bem cremosa e clara. Junte a baunilha, bata, e então acrescente as gemas, uma a uma, batendo bem a cada adição (raspe as laterais da tigela com uma espátula de silicone). Desligue a batedeira, acrescente os ingredientes secos e então misture em velocidade baixa somente até que uma massa se forme – não misture em excesso.

Divida a massa em duas partes iguais e coloque cada metade em um pedaço grande de papel manteiga; forme um cilindro de aproximadamente 3,5cm de diâmetro com a massa, fechando-a dentro do papel manteiga usando uma régua – como a Martha faz aqui. Feche as pontas e leve à geladeira por 4 horas ou até firmar bem (os cilindros de massa podem ser guardados na geladeira por até 3 dias ou no freezer por até 1 mês).

Pré-aqueça o forno a 180°C; forre duas assadeiras grandes com papel manteiga. Desembrulhe um dos cilindros de massa (mantenha o outro na geladeira). Corte em fatias de 6mm e coloque-as nas assadeiras preparadas deixando um espaço de 2,5cm entre uma e outra. Asse por 12-14 minutos ou até que os biscoitos estejam dourados nas extremidades. Deixe esfriar completamente nas assadeiras sobre gradinhas. Repita o processo com o outro cilindro de massa.

Os biscoitos duram até 5 dias em um recipiente hermético em temperatura ambiente.

Rend.: cerca de 40 unidades

domingo, maio 24, 2015

Strata de tomate e alecrim, um seriado e uma canção

English version

Tomato and rosemary strata / Strata de tomate e alecrim

O que faz com que vocês se interessem por algo em particular?

Pensei nisso ontem à noite, quando comecei a ver “The Americans”: fazia séculos que eu queria assistir ao seriado, adorei o piloto e mal posso esperar para ver mais episódios, mas tenho de dizer que ver – ou melhor, ouvir – o batuque espetacular de “Tusk” ali, logo no comecinho do primeiro episódio, me deixou ainda mais interessada (e se vocês também se interessaram, tem no Netflix).

Sempre quis preparar strata, especialmente depois de ver a linda Nigella fazer uma anos atrás, mas como meu marido não é muito fã da ideia de um pudim de pão salgado – ou de qualquer pudim de pão, na verdade – fui adiando a ideia. Quando vi esta receita, cheia de queijo e tomate, não deu mais para esperar: não vivo sem queijo e amo tomate, ao ponto de sempre comer uns dois enquanto os preparo para alguma receita.

A strata ficou uma delícia: meio que me lembrou pizza, mas com uma textura diferente. Eu servi com uma saladinha e acabei comendo muito mais do que deveria. :)

Diferentes coisas podem despertar o nosso interesse para algo bacana: uma canção, um alimento... É só manter os olhos abertos – eu vou ficar atenta a outras receitas de strata e a bons seriados. ;)

Strata de tomate e alecrim
um nadinha adaptada daqui

- xícara medidora de 240ml

250g de pão amanhecido, em fatias de aproximadamente 6mm
1 dente de alho cortado ao meio
60g de gruyère ralado – usei mozarela
30g de parmesão ralado
4 tomates, maduros porém firmes, em rodelas
sal e pimenta do reino moída na hora
2 colheres (chá) de alecrim fresco – pique, depois meça
4 ovos grandes
2 xícaras (480ml) de leite integral

Preaqueça o forno a 180°C. Unte com azeite ou manteiga um refratário largo com capacidade para 2 litros. Esfregue as fatias de pão de ambos os lados com o dente de alho (se o pão estiver macio, toste-o levemente e então esfregue com o alho). Em uma tigelinha, misture os dois queijos.

Faça uma camada com metade do pão no fundo do refratário. Cubra com metade das rodelas de tomate. Salpique o tomate com sal, pimenta do reino e metade do alecrim. Espalhe metade do queijo sobre o tomate. Repita as camadas.

Em uma tigelinha, bata os ovos e o leite juntos com um garfo. Tempere com sal e pimenta do reino e derrame sobre as camadas no refratário. Leve ao forno por 40-50 minutos ou até que estufe e doure levemente. Sirva quente ou morno.

Rend.: 4 porções

quarta-feira, maio 20, 2015

Muffins de chocolate, banana e coco

English version

Chocolate, banana and coconut muffins / Muffins de chocolate, banana e coco

Adoro preparar todos os tipos de docinhos e muffins são favoritos meus: são facílimos de fazer – na maioria das vezes nada elétrico é necessário –, são uma delícia assim que saem do forno – não é preciso esperar que esfriem – e podem transformar um café da manhã em um banquete. Fazia tempo, entretanto, que eu não fazia muffins em casa, e honestamente nem sei o porquê.

Quando o exemplar mais recente da sempre incrível revista Donna Hay chegou fui logo fuçando todas as receitas nele e encontrei várias de muffins: todos pareciam deliciosos e se não fosse pelas bananas no meu freezer eu teria tido uma dificuldade danada para escolher por qual receita começar.

Achei estes muffins muito gostosos mornos, com as gotinhas de chocolate derretidas – por alguma razão eles ficam menos interessantes quando esfriam completamente, por isso recomendo que os consumam saindo do forno – caso sobre algum, poucos segundinhos no microondas resolvem o problema.

Muffins de chocolate, banana e coco
da sempre linda e deliciosa revista Donna Hay

- xícara medidora de 240ml

2 ½ xícaras (350g) de farinha de trigo
2 ½ colheres (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
½ xícara (50g) de coco ralado sem adição de açúcar
2/3 xícara (133g) de açúcar cristal
1/3 xícara (30g) de cacau em pó alcanilizado
2 ovos
½ xícara (120ml) de leite de coco
½ xícara (120ml) de óleo de canola
3 bananas pequenas, bem maduras (400g), amassadas com um garfo
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
200g de chocolate amargo, em pedacinhos ou gotas – usei um com 53% de cacau

Preaqueça o forno a 180°C. Forre uma forma de muffins com 12 cavidades com forminhas de papel.

Em uma tigela grande, misture com um batedor de arame a farinha, o fermento, o sal, o coco, o açúcar e o sal. Reserve.
Em uma tigela média, misture com um batedor de arame os ovos, o leite de coco, o óleo, a banana e a baunilha.
Despeje sobre os ingredientes secos e misture levemente com um garfo – massa de muffin não é lisa como massa de bolo, é encaroçada mesmo; se misturar demais, os muffins ficarão duros. Incorpore as gotas de chocolate e divida a massa entre as forminhas. Asse até que dourem e cresçam, cerca de 20 minutos (faça o teste do palito). Retire da forma com cuidado e transfira para uma gradinha. Sirva mornos ou em temperatura ambiente.

Rend.: 12 unidades – fiz metade da receita acima e consegui 8

quarta-feira, maio 13, 2015

Sablés de amêndoa - simplicidade deliciosa

English version

Almond sablés / Sablés de amêndoa

Acho que a simplicidade de certas coisas pode ser surpreendente, e isso é algo bom: enquanto procurava por uma boa receita de biscoito, dei de cara com o livro da Alice Medrich sobre cookies e como a mulher não erra nunca decidi fazer logo uma de suas receitas. Estava a fim de usar chocolate, mas optei pelos sablés de amêndoa por ter um pacote de farinha de amêndoa dando sopa na geladeira.

Conforme fui lendo a receita, vi que a Alice sugeria servir os biscoitos recheados com doce de leite e lembrei do doce que sobrara do bolo churros – tive certeza de que aquela era mesmo a receita certa a fazer.

Preparei a massa, formei cilindros com ela e os coloquei na geladeira, o tempo todo pensando no quão simples seriam os biscoitos. Assei-os no dia seguinte e conforme a primeira fornada esfriava sobre a gradinha a simplicidade deles se tornou mais visível – “é, são mesmo biscoitos simples”, pensei, sem chocolate, sem especiarias, sem frutas secas. Mas quando dei a primeira mordida fiquei boba com o quão deliciosos eram – eu mal podia acreditar! Sim, eles eram simples, porém também eram incríveis – o sabor das amêndoas os tornou especiais.

Recheei alguns dos biscoitos com doce de leite e ficaram muito bons assim, porém não se preocupem com isso: os cookies ficam ótimos sozinhos e casam lindamente com uma xícara de café preto.

Sablés de amêndoa
um nadinha adaptados do maravilhoso Chewy Gooey Crispy Crunchy Melt-in-Your-Mouth Cookies by Alice Medrich

- xícara medidora de 240ml

½ xícara (100g) de açúcar cristal
¼ colher (chá) de sal
1 xícara (100g) de farinha de amêndoa
1 xícara (226g) de manteiga sem sal, levemente amolecida, em pedaços graúdos
½ colher (chá) de extrato de baunilha
1 ½ colheres (chá) de Amaretto (opcional)
270g de farinha de trigo

Coloque o açúcar, o sal e a farinha de amêndoas na tigela da batedeira e misture em velocidade média até incorporar. Junte a manteiga, a baunilha e o Amaretto e misture em velocidade média até obter um creme. Junte a farinha e misture em velocidade baixa somente até que uma massa comece a se formar. Termine de misturar com uma espátula de silicone.

Divida a massa em duas partes iguais e coloque cada metade em um pedaço grande de papel manteiga; forme um cilindro de aproximadamente 3,5cm de diâmetro com a massa, fechando-a dentro do papel manteiga usando uma régua – como a Martha faz aqui. Feche as pontas e leve à geladeira por 4 horas ou até firmar bem (os cilindros de massa podem ser guardados na geladeira por até 3 dias ou no freezer por até 1 mês).

Pré-aqueça o forno a 180°C; forre duas assadeiras grandes com papel manteiga. Desembrulhe um dos cilindros de massa (mantenha o outro no freezer). Corte em fatias de 6mm e coloque-as nas assadeiras preparadas deixando um espaço de 2,5cm entre uma e outra. Asse por 12-15 minutos ou até que os biscoitos estejam dourados nas extremidades. Deixe esfriar nas assadeiras sobre gradinhas por 5 minutos e então deslize o papel com os biscoitos para a gradinha e deixe esfriar completamente. Repita o processo com o outro cilindro de massa.

Os biscoitos duram até 5 dias em um recipiente hermético em temperatura ambiente. Se desejar, recheie os biscoitos com doce de leite na hora de servir.

Rend.: cerca de 50 unidades

sexta-feira, maio 08, 2015

Bolo churros e dois seriados queridos cancelados

English version

Churros cake / Bolo churros

Hoje sentei aqui para escrever esse post quando li que dois dos meus seriados favoritos haviam sido cancelados: “Resurrection” se foi e também não teremos mais os fofos Dr. Henry Morgan e seu filho Abe nas noites de terça. :(

Foi “Resurrection”, junto com o inigualável Raymond Reddington, que viciaram meu marido em seriados – sempre estarei em dívida com ele. Um pouco depois de o João pegar gosto pelos seriadinhos começamos a ver “Forever” e adoramos – eu sofri com o fim de três séries fantásticas sozinha, mas desta vez o marido está me fazendo companhia na tristeza (e há um montão de gente lá no site da People tão triste quanto nós).

Vi uma receita de um cinnamon tea cake neste livro e conforme fui lendo no modo de preparo que o topo do bolo era pincelado com manteiga derretida e salpicado com açúcar e canela pensei imediatamente em churros: não sei no resto do Brasil, mas aqui em São Paulo churro que é churro é recheado com doce de leite (diferente dos que comi na Espanha), daí a minha ideia de rechear o bolo com o doce e transformá-lo em um churro gigante (de acordo com o meu irmão, o bolo tem mesmo gosto de churro). :)

Depois de ler as notícias sobre os seriados preciso mesmo de um docinho: vou ali até a cozinha cortar uma fatia generosa de bolo e afogar as mágoas em doce de leite, açúcar e canela. ;)

Bolo churros
adaptado do bolo com canela deste livro lindíssimo

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
60g de manteiga sem sal, amolecida
¾ xícara (150g) de açúcar cristal
1 ovo, temperatura ambiente
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 xícara + 1 colher (sopa) - 150g - de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
1/3 xícara (80ml) de leite integral, temperatura ambiente

Recheio:
1 ¼ xícaras de doce de leite

Cobertura:
1 colher (sopa) - 14g - de manteiga sem sal, derretida – meça, depois derreta
1 ½ colheres (sopa) de açúcar cristal
¼ colher (chá) de canela em pó

Preaqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga uma forma redonda de 20cm, forre o fundo com um círculo de papel manteiga e unte-o também.
Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha, o fermento e o sal. Reserve.
Na batedeira, bata a manteiga, o açúcar, o ovo e a baunilha até obter um creme liso e fofo. Raspe as laterais da tigela ocasionalmente. Junte os ingredientes secos e o leite e misture com uma espátula de silicone até obter uma massa homogênea. Espalhe a massa na forma preparada e leve ao forno por cerca de 30 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito).
Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 30 minutos. Desenforme com cuidado, remova o papel e deixe esfriar completamente sobre a gradinha.

Corte o bolo ao meio no sentido do comprimento usando uma faca serrilhada longa e afiada. Coloque a metade de baixo do bolo em um prato de servir. Espalhe sobre ela o doce de leite. Cubra com a outra metade do bolo. Pincele o topo do bolo com a manteiga. Em uma tigelinha misture o açúcar e a canela e polvilhe sobre o topo do bolo.

Rend.: 8-10 porções

segunda-feira, maio 04, 2015

Biscoitos thumbprint de cardamomo para dias de pressa

English version

Cardamom thumbprints / Biscoitos thumbprint de cardamomo

Por mais que eu adore os biscoitos do tipo slice and bake, há vezes em que estou morrendo de pressa e preciso de uma receita de biscoito que não precise de tempo na geladeira ou no freezer – às vezes, quero biscoitos para ontem.

Estava nesta situação semana passada, mas todas as receitas que eu vira recentemente tinham de ser preparadas com antecedência – eu entendo que muitos biscoitos se beneficiam de um tempinho na geladeira, mas eu raramente tenho tempo para isso: não dá para esperar 24 horas para assar biscoitos (é por isso que até hoje eu ainda não provei a tão falada e famosa receita de chocolate chip cookies do Jacques Torres).

Encontrei estes thumbprints na revista Food & Wine e não só eles ficaram prontos em pouco tempo como também foram uma maneira perfeita de usar uma geleia de maçã deliciosa que estava na geladeira: o sabor da geleia combinou lindamente com o cardamomo e a amêndoa na massa.

Biscoitos thumbprint de cardamomo
da sempre deliciosa revista Food & Wine

- xícara medidora de 240ml

1 xícara (100g) de farinha de amêndoa
1 xícara (140g) de farinha de trigo
sementes de 10 bagas de cardamomo, moídas
¼ colher (chá) de sal
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, amolecida
½ xícara (100g) de açúcar cristal
1 ovo grande
1 colher (chá) de extrato de baunilha
cerca de ½ xícara de geleia de maçã – ou use a geleia de sua preferência

Preaqueça o forno a 180°C. Forre duas assadeiras grandes e rasas com papel manteiga.

Em uma tigelinha, misture com um batedor de arame as farinhas, o cardamomo e o sal. Reserve.
Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar em velocidade média até obter um creme claro e leve, cerca de 3 minutos. Junte o ovo e a baunilha e bata. Raspe as laterais da tigela ocasionalmente. Desligue a batedeira, junte os ingredientes secos de uma vez e ligue em velocidade baixa, misturando apenas até incorporá-los. Termine de misturar com uma espátula de silicone, formando uma bola com a massa – neste estágio a minha massa estava mole demais, daí incorporei mais 2 ½ colheres (sopa) – 25g – de farinha de trigo.

Usando 2 colheres (chá) niveladas de massa por biscoitos, forme bolinhas e coloque-as nas formas preparadas deixando 2,5cm de distância entre elas. Com as costas de uma colherinha ou cabo de uma colher de pau, pressione levemente o centro de cada bolinha de massa. Asse os biscoitos por 10 minutos, até que firmem ligeiramente. Retire do forno e refaça os furinhos em cada biscoito. Volte ao forno por 7-8 minutos ou até que dourem nas extremidades e sequem. Retire do fogo e encha cada cavidade dos biscoitos com a geleia. Deixe esfriar completamente nas assadeiras, sobre uma gradinha.

Rend.: cerca de 38 biscoitinhos

quinta-feira, abril 30, 2015

Penne com molho de tomate e grão-de-bico: comida simples e honesta

English version

Penne with tomato and chickpea sauce / Penne com molho de tomate e grão de bico

Por gostar de testar novas receitas procuro inspiração em todos os lugares, até mesmo em tipos de comida que eu jamais adotaria como estilo de vida, como a cozinha vegana, por exemplo: entendo que há várias receitas veganas boas por aí e eu até já fiz algumas, mas não pretendo passar o resto da vida sem leite, ovos, mel, manteiga ou queijo – essa não sou eu.

Dito isso, fiquei curiosa quando li uma receita no “Urban Italian”, o lindo livro do Andrew Carmellini, de um prato de macarrão que era encorpado sem ter rios de manteiga ou creme de leite – sim, não vou viver sem creme de leite, mas também não preciso consumi-lo todos os dias. Como sou doida por macarrão, resolvi provar a receita e ficou uma delícia: o purê de grão-de-bico engrossa o molho de tomate de uma maneira deliciosa, deixando-o aveludado, e o bacon (que usei no lugar da linguiça pedida na receita original) deu um toque salgadinho gostoso.

Comida simples, sem frescuras e honesta, do jeito que eu gosto de comer diariamente – eu não poderia esperar menos do cara responsável pelo melhor nhoque.

Penne com molho de tomate e grão-de-bico
adaptado do delicioso Urban Italian

- xícara medidora de 240ml

1 lata (420g) de grão-de-bico
½ colher (sopa) de azeite de oliva
2 fatias de bacon, cortadas em fatias fininhas
3 xícaras do seu molho de tomate favorito – o meu está aqui
½ colher (chá) de sementes de erva-doce, moídas – meça, depois moa
sal e pimenta do reino moída na hora, a gosto
¼ colher (chá) de pimenta calabresa
400g de penne
2 colheres (sopa) de manteiga sem sal
2 colheres (chá) de azeite de oliva extra-virgem
1 xícara de queijo pecorino ralado fininho – rale, depois meça; também fica bom com parmesão

Escorra bem o grão-de-bico, reservando o líquido. Processe ou bata no liquidificador metade do grão-de-bico (cerca de 1 xícara) com metade do líquido reservado (descarte o resto do líquido) até obter um purê liso, cerca de 1 minuto.

Aqueça o azeite em uma panela grande em fogo alto. Junte o bacon e refogue até ficar crocante. Acrescente o molho de tomate e misture. Junte o purê de grão de bico e as sementes de erva-doce. Tempere com sal e pimenta do reino a gosto, e então cozinhe em fogo médio, mexendo ocasionalmente para não grudar no fundo, por cerca de 15 minutos. Junte a pimenta calabresa e os grãos-de-bico restantes e retire do fogo.

Enquanto isso, cozinhe o macarrão em uma panela grande de água salgada fervente até que fique al dente. Escorra, mas não enxague o macarrão.
Volte o macarrão à panela e junte o molho. Cozinhe em fogo médio-alto por 1 minuto, misturando bem para cobrir bem o macarrão com o molho. Retire a panela do fogo, junte a manteiga, o azeite extra-virgem e metade do pecorino e misture. Sirva imediatamente polvilhado com o pecorino restante.

Rend.: 4 porções

segunda-feira, abril 27, 2015

Bolo de maçã com calda de xarope de bordo

English version

Apple cake with maple glaze / Bolo de maçã com calda de xarope de bordo

Quando sentei aqui para escrever sobre este bolo de maçã automaticamente pensei no bolo de chocolate que postei um tempo atrás, apesar de ambos os bolos terem nada em comum a não ser o fato de serem deliciosos. Do mesmo jeito que pensei em Annie Bell quando quis um bolo bem chocolatudo, fui direto ao livro da Lisa Yockelson ao planejar preparar um bolo do tipo Bundt: ela tem ótimas receitas desse tipo e eles sempre ficam saborosos, apesar de eu ter de adaptá-las um tiquinho por não ter em casa uma forma com capacidade para 15 xícaras de massa, e muito menos uma com capacidade para 18. :D

Matemática nunca foi a minha especialidade quando estava na escola, mas por sorte aprendi o suficiente para usar na vida sem ter muito problema (pelo menos até agora). ;) Hoje lhes trago um bolo de maçã maravilhoso adaptado para uma forma de furo central com capacidade para 8 xícaras de massa – espero que gostem.

Bolo de maçã com calda de xarope de bordo
um tiquinho adaptado do delicioso Baking Style: Art Craft Recipes

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
2 xícaras (280g) de farinha de trigo
½ colher (chá) de fermento em pó
½ colher (chá) de bicarbonato de sódio
¼ colher (chá) de sal
½ colher (chá) de canela em pó
½ colher (chá) de noz-moscada ralada na hora
1 pitada de gengibre em pó
1 xícara (200g) de açúcar cristal
¼ xícara (44g) de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara na hora de medir
2 ovos grandes
2/3 xícara (160ml) de óleo de canola
1 colher (chá) de extrato de baunilha
2 maçãs Granny Smith médias, descascadas e raladas grosseiramente

Calda:
1/3 xícara (80ml) de xarope de bordo (maple syrup)
2 colheres (sopa) - 28g - de manteiga sem sal, picada
1 pitada de sal
½ colher (sopa) de conhaque ou Calvados (opcional)
¼ colher (chá) de extrato de baunilha

Preaqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga e enfarinhe uma forma de furo central com capacidade para 8 xícaras de massa.
Em uma tigela média, peneire juntos a farinha, o fermento, o sal, a canela, a noz-moscada e o gengibre. Reserve.
Na batedeira, bata os ovos e os açúcares por 2 minutos ou até obter uma espuma espessa. Com a batedeira em velocidade média, acrescente o óleo aos poucos e em fio, e então bata por mais 2 minutos. Junte a baunilha e as maçãs. Em velocidade baixa, junte os ingredientes peneirados em duas adições, raspando as laterais da tigela após cada uma delas.

Despeje a massa na forma preparada e asse por cerca de 50 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma, sobre uma gradinha, por 15 minutos – enquanto isso, faça a calda: coloque o xarope de bordo, a manteiga e o sal em uma panelinha e leve ao fogo baixo, mexendo ocasionalmente, até que comece a ferver. Ferva em fogo baixo por 1 minuto, retire do fogo e junte o conhaque (se for usar). Volte ao foto e ferva por 1 minuto. Desligue o fogo e junte a baunilha.

Desenforme o bolo com cuidado em uma gradinha e pincele-o generosamente com metade da calda. Aguarde 10 minutos e pincele o bolo com a calda restante. Deixe esfriar completamente.

Rend.: 8-10 porções

quarta-feira, abril 22, 2015

Cookies com gotas de chocolate do tipo slice and bake

English version

Slice and bake choc chip cookies / Cookies com gotas de chocolate do tipo slice and bake

Ando viciada em biscoitos do tipo slice and bake (aqueles em que a massa é formatada em cilindro, refrigerada e depois cortada em fatias na hora de assar) e por isso mesmo pensei: “por que não fazer o biscoito mais icônico de todos – o cookie com gotas de chocolate – desta forma também?”.

Encontrei uma receita no livro da Fanny Zanotti e parecia ótima, porém troquei um pouquinho da farinha comum por integral, diminuí o açúcar e optei por um chocolate com 70% de cacau em vez do ao leite pedido por ela: os biscoitos ficaram uma delícia!

Estes cilindros de massa não são super fáceis de fatiar como outras receitas por causa dos pedacinhos de chocolate, mas não achei que isso fosse um grande problema: uma ajeitadinha com a ponta dos dedos em algumas das fatias antes de assar e os biscoitos saíram do forno perfeitos.

Tenho certeza de que a ideia de ter uma fornada destes biscoitos em alguns minutos vai deixar muita gente aí me lendo contente, provavelmente tão contentes quanto eu fiquei com a volta dos episódios de “Mad Men”, mesmo sendo a última temporada.

Cookies com gotas de chocolate do tipo slice and bake
um nadinha adaptados do Paris Pastry Club: A Collection of Cakes, Tarts, Pastries and Other Indulgent Recipes

160g de farinha de trigo
40g de farinha de trigo integral
½ colher (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de sal
90g de manteiga sem sal, amolecida
110g de açúcar mascavo claro
40g de açúcar cristal
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 ovo
75g de chocolate amargo, picado em pedacinhos – usei um com 70% de cacau

Em uma tigela média, misture com um batedor de arame as farinhas, o fermento e o sal. Reserve.
Usando a batedeira, bata a manteiga e os açúcares até obter um creme claro. Junte a baunilha e bata. Junte o ovo e bata – raspe as laterais da tigela. Em velocidade baixa, junte os ingredientes secos e bata somente até incorporar. Com uma espátula, incorpore os pedacinhos de chocolate.

Divida a massa em duas partes iguais e coloque cada metade em um pedaço grande de papel manteiga; forme um cilindro de aproximadamente 3,5cm de diâmetro com a massa, fechando-a dentro do papel manteiga usando uma régua – como a Martha faz aqui (se a massa estiver mole demais, leve à geladeira por 10 minutos antes de moldar os cilindros). Feche as pontas e leve à geladeira por 3 horas ou até firmar bem.

Pré-aqueça o forno a 180°C; forre duas assadeiras grandes com papel manteiga. Desembrulhe um dos cilindros de massa (mantenha o outro na geladeira). Corte em fatias de 6mm e coloque-as nas assadeiras preparadas deixando um espaço de 5cm entre uma e outra. Asse por cerca de 10 minutos ou até que os biscoitos dourem nas extremidades. Deixe esfriar nas assadeiras sobre gradinhas por 5 minutos e então deslize o papel com os biscoitos para a gradinha e deixe esfriar completamente. Repita o processo com o outro cilindro de massa.

Os biscoitos duram até 5 dias em um recipiente hermético em temperatura ambiente, ou até 1 mês no freezer.

Rend.: cerca de 25 unidades

quinta-feira, abril 16, 2015

Rigatoni de forno com pesto e abobrinha para um marido que não odeia mais o legume

English version

Pesto & courgette pasta bake / Rigatoni de forno com pesto e abobrinha

Quem cozinha para enjoadinhos conhece o sentimento, tenho certeza: quando a pessoa que sempre odiou algo começa a comer a determinada coisa é uma pequena vitória.

Quando meu marido decidiu provar cogumelos pela primeira vez na vida e gostou deles eu comecei a adicioná-los às refeições e foi ótimo (o bolonhesa vegetariano é mesmo uma delícia, adoro aquela receita). Agora que ele chegou à conclusão de que na verdade não odeia abobrinha tenho usado o legume cada vez mais, e este macarrão de forno é um jeito gostoso de consumi-la.

Mudei a receita um tiquinho – por exemplo, a versão original pedia por crème fraîche, que substituí por ricota caseira – e consegui um prato mais leve, sem contar que a receita é fácil e gostosa: a cobertura crocante de pão e parmesão deixa o macarrão ainda mais especial.

Rigatoni de forno com pesto e abobrinha
adaptado da sempre deliciosa revista Good Food

- xícara medidora de 240ml

150g de rigatoni
1/3 xícara de pesto de manjericão
200g ricota – usei caseira
200g de abobrinha, ralada no ralador grosso
½ xícara de parmesão ralado fininho, uso dividido
sal e pimenta do reino moída na hora
30g de farelo de pão
azeite de oliva extra-virgem, para regar

Preaqueça o forno a 180°C. Cozinhe o macarrão por 1-2 minutos a menos do que o tempo indicado na embalagem. Escorra, mas reserva 1 xícara da água do cozimento.

Enquanto isso, em uma tigela grande misture o pesto, a ricota, a abobrinha e metade do parmesão. Junte o macarrão e misture bem. Acrescente um pouco da água do cozimento reservada e misture – você quer que o molho fique cremoso (caso contrário o macarrão vai ressecar no forno). Prove e tempere com sal e pimenta do reino.
Espalhe o macarrão em um refratário raso e polvilhe com o farelo de pão e o parmesão. Regue com um pouco de azeite. Asse por 15 minutos ou até a cobertura ficar crocante.

Rend.: 2 porções

.