sexta-feira, outubro 31, 2014

Quibes de peixe - um jeito gostoso e saudável de comer peixe

English version

Fish kibbeh / Quibes de peixe

Uns posts atrás lhes disse que em minha opinião há dias para chocolate, creme de leite e mais outras coisinhas doces e realmente acredito nisso, mas nem mesmo eu consigo comer esse tipo de comida todo dia: eu sinto falta de saladas, legumes, peixe e grãos sempre e me sinto muito bem quando os consumo.

Sempre fico interessada em novos jeitos de cozinhar peixe diferentes de como minha mãe fazia quando eu era criança: empanado em fubá e frito, o que é uma delícia, mas não muito saudável (evito fritura aqui em casa a qualquer custo, e não somente por razões de saúde).

Meu marido também adora o peixinho no fubá, mas ele se dispõe a provar peixe de outros jeitos e final de semana passado preparei uma das receitas do Hugh Fearnley-Whittingstall em que o peixe é coberto com especiarias como páprica e cominho e refogado com ervilhas – foi um sucesso. Semanas antes disso, eu preparara o quibe de peixe da Rita Lobo e este foi igualmente bem aceito: eu sendo eu mudei um pouquinho a receita, adicionando mais raspas de limão, trocando as nozes por amêndoas e modelando a mistura em quibinhos em vez de apertá-la na assadeira.

Meu marido e minha irmã adoraram os quibes e eu achei um ótimo jeito de consumir peixe.

Quibes de peixe
um nadinha adaptados do lindíssimo Pitadas da Rita

- xícara medidora de 240ml

1 colher (sopa) de azeite de oliva
2 cebolas pequenas, cortadas em meias-luas bem fininhas
sal e pimenta do reino moída na hora
1 pitada de açúcar
1 xícara de trigo para quibe
500g de filé de pescada branca
1 punhado de folhas de salsinha
raspas da casca de 2 limões taiti
1/3 xícara de amêndoas em fatias, bem picadinhas
1/3 xícara (80ml) de água
¼ colher (chá) de pimenta síria
azeite de oliva extra-virgem, para regar
fatias de limão taiti, para servir

Pré-aqueça o forno a 180°C. Forre uma assadeira grande com papel alumínio e unte-o com azeite.
Em uma frigideira antiaderente grande, aqueça 1 colher (sopa) do azeite e junte as cebolas. Salpique com sal e com o açúcar e refogue, mexendo ocasionalmente, até que as cebolas caramelizem, cerca de 15 minutos. Deixe esfriar.
Forre um escorredor com um pano de prato limpo e seco e despeje nele o trigo. Enxague com água fria, escorra e esprema o pano até remover todo o excesso de água do trigo.
No processador, processe o peixe e a salsinha até ficarem bem picadinhos. Transfira para uma tigela grande, junte as cebolas, o trigo, as raspas de limão, as amêndoas e a água e misture. Tempere com a pimenta síria, o sal e a pimenta do reino.
Usando 1 ½ colheres (sopa) de mistura por quibe, molde-os com as mãos e arrume-os na assadeira preparada, deixando 5cm de distância entre um e outro. Regue generosamente com o azeite extra-virgem e leve ao forno por 20-25 minutos, virando-os na metade do tempo, ou até que dourem e estejam cozidos por dentro. Sirva imediatamente com as fatias de limão.

Rend.: cerca de 20 unidades

4 comentários:

Sabrina Romano disse...

Aprendi a moldar molinhos de peixe com delicadeza, depois de uma fornada insuportavelmente massuda... Você já tentou preparar quibe substituindo o trigo por quinoa? Eu fiquei meio incrédula, mais depois de uns bolinhos ridículos, feitos com atum em lata e quinoa branca cozida, que o Ebraim devorou como se fossem frituras de boteco, resolvi testar e gostei bastante!

Patricia Scarpin disse...

Sá, já tinha pensado em usar quinoa, que bom saber que vc já testou e deu certo!

Mariana Rosa disse...

Será que congela bem? Se sim, antes ou depois de assado?

Parece uma delícia, e é bem prático!

Patricia Scarpin disse...

Mariana, eu congelei os quibes crus, como faço com almôndegas, mas ainda não os descongelei para provar. Acho que não vai ter problema, não!

.