Wednesday, October 30, 2013

Blondies cookies and cream e um seriado com o qual degustá-las

English version

Cookies and cream blondies / Blondies cookies and cream

Dias atrás terminei de assistir a “Hannibal” e achei o seriado bem constante: muito bom do começo ao fim e espero que a segunda temporada seja assim, também. Cynthia Nixon se juntará ao elenco e há rumores de que David Bowie possa interpretar o tio de Hannibal – não é fantástico? :)

Não é spoiler nenhum dizer que Hannibal Lecter é um assassino e que ele come suas vítimas – todo mundo sabe disso – e a série é bastante gráfica, o que meio que elimina o risco de querer comer alguma coisa gostosa vendo TV – nunca me esqueço do dia em que meu irmão e eu assistíamos a “A Mosca” e meu pai entrou com seu jantar na sala, apenas para retornar à cozinha em questão de minutos. :D

Tendo visto “Breaking Bad”, “Broadchurch” e “Hannibal” em sequência decidi optar por algo mais leve (pensei eu) e “Girls” foi o seriado escolhido; entretanto, depois de apenas dois episódios senti uma tristeza imensa com aquelas personagens, não havia nada de engraçado na série. Fiquei tão mal que só conseguia pensar no quanto eu queria um docinho depois de uma hora de seriado – pena que estas blondies deliciosas já não existiam mais fazia tempo.

Blondies cookies and cream
um nadinha adaptadas da sempre lindíssima Donna Hay magazine

- xícara medidora de 240ml

250g de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
200g de manteiga sem sal, amolecida
1 xícara (175g) de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara na hora de usar
2 ovos
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
200g de chocolate branco derretido
100g de cream cheese
150g de biscoitos Oreo picados grosseiramente – comprei no St. Marché, caso não encontre use Negresco

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga uma forma retangular de 20x30cm, forre-a com papel alumínio deixando sobras em dois lados opostos, formando “alças”, e unte o papel também.
Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha, o fermento e o sal.
Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até obter um creme claro e fofo. Junte os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Junte os ingredientes secos e o chocolate branco e bata em velocidade baixa somente até incorporar.
Espalhe metade da massa na assadeira preparada e alise a superfície. Cubra com colheradinhas de cream cheese e os Oreos picados, distribuindo os ingredientes de maneira uniforme. Espalhe a massa de blondie às colheradas sobre os biscoitos e o cream cheese e alise com uma espátula, cobrindo-os.
Asse por 25-30 minutos ou até que doure (faça o teste do palito). Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha. Corte em quadradinhos para servir.

Rend.: 24 unidades

Monday, October 28, 2013

Frango assado com especiarias

English version

Spiced roast chicken / Frango assado com especiarias

Por mais que eu ame cozinhar há vezes em que quero estar em outros lugares que não a cozinha – para tais ocasiões o forno é meu melhor amigo: com um pouquinho de planejamento a comida pode ser preparada sem que eu precise estar por perto o tempo todo, e isso pode ser bastante útil. Frango assado é algo corriqueiro em casa porque tanto eu quanto o marido adoramos e, enquanto o franguinho cozinha no forno, posso fazer muitas outras coisas (ou nada). :D

Esta receita é uma adaptação de um livro que comprei recentemente e é originalmente feita com codornas – o favor pungente das especiarias combina lindamente com frango, também, e a páprica dá à carne uma cor dourada e apetitosa.

Frango assado com especiarias
um tiquinho adaptado do delicioso Do-Ahead Dinners: How to Feed Friends and Family Without the Frenzy

- xícara medidora de 240ml

3 colheres (sopa) de azeite extra-virgem
2 colheres (chá) de coentro em pó
1 colher (chá) de cominho em pó
1 colher (chá) de páprica picante
4 dentes de alho, esmagados até virarem uma pasta
1 colher (sopa) de mel
suco de 1 limão siciliano
sal e pimenta do reino moída na hora
4 pedaços de frango

Em uma panelinha em fogo médio, aqueça o azeite. Junte as especiarias e refogue por mais ou menos 1 minuto, mexendo sempre. Acrescente o alho e refogue por mais 1 minuto. Retire do fogo e junte o mel, o suco de limão, sal e pimenta. Deixe esfriar completamente. Coloque os pedaços de frango em um saco plástico grosso, junte a marinada, feche bem o saco e então massageio-o, fazendo com que o frango fique bem coberto pela marinada. Leve à geladeira de um dia para o outro.
Pré-aqueça o forno a 200°C. Forre uma assadeira de 20x30cm com uma camada dupla de papel alumínio e pincele-o levemente com azeite. Arrume os pedaços de frango sobre o papel e derrame o que sobrar da marinada sobre o frango. Asse por 45 minutos ou a gosto.

Rend.: 2 porções

Friday, October 25, 2013

Bolo invertido de amêndoa e amora + uma lembrança de muito tempo atrás

English version

Blackberry and almond upside down cake / Bolo invertido de amêndoa e amora

O primeiro bolo invertido que vi na vida foi um de abacaxi feito pela Ofélia na TV – aquele bem clássico com cerejas ao marasquino inseridas nos buracos das rodelas de abacaxi. Fiz esse bolo algumas vezes quando comecei a cozinhar, assim como várias outras receitas dela: o programa ia ao ar pela manhã, enquanto eu estava na escola, mas meu irmão o gravava todos os dias para mim – vocês podem até pensar que ele fazia isso por gentileza, mas na verdade era porque ele sabia que eu faria várias coisinhas gostosas assim que chegasse em casa. :D

Muitos anos depois, quando comecei o blog, vi o lindíssimo bolo invertido de cranberry da Martha e fiquei encantada com ele, mas infelizmente cranberries frescas não existem por aqui. Fiquei com a imagem na cabeça e acabei fazendo bolos invertidos de outros sabores, entretanto tenho de dizer que esta versão de amora, receita da revista DH, foi a mais bonita e mais saborosa de todas.

Bolo invertido de amêndoa e amora
um tiquinho adaptado da sempre maravilhosa Donna Hay Magazine

- xícara medidora de 240ml

450g de amoras congeladas
1 ¼ xícaras (250g) de açúcar cristal, uso dividido
125g de manteiga sem sal
raspas da casca de 1 limão siciliano
2 ovos
1 colher (chá) de extrato de baunilha
200g de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) ligeiramente cheia de bicarbonato de sódio
½ xícara (50g) de farinha de amêndoa
2/3 xícara (160ml) de buttermilk*

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga uma forma redonda de 20x7cm (não use forma desmontável e/ou de fundo removível pois os sucos das amoras vazam), forre o fundo com um círculo de papel manteiga e unte o papel também.
Arrume as amoras sobre folhas de papel toalha e deixe descongelar levemente enquanto prepara a massa do bolo.
Na tigela da batedeira, bata a manteiga, 180g do açúcar e as raspas de casca de limão até obter um creme claro e fofo, raspando as laterais da tigela algumas vezes. Acrescente os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Junte a baunilha. Acrescente a farinha de trigo, o fermento, o bicarbonato, o sal, a farinha de amêndoa e o buttermilk e bata em velocidade baixa somente até incorporar. Reserve.
Arrume as amoras no fundo da forma preparada e salpique com o açúcar restante (70g). Espalhe a massa sobre as frutas e asse por cerca de 50 minutos ou até o bolo crescer e dourar (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma, sobre uma gradinha, por cerca de 2 horas ou até que esteja morno. Com jeitinho, desenforme o bolo sobre um prato de servir, remova a forma e então o papel. Sirva sozinho ou com creme de leite batido.

* para fazer 1 xícara de buttermilk: coloque 1 colher (sopa) de suco de limão em uma xícara medidora de 240ml, complete com leite integral em temperatura ambiente e aguarde 10-15 minutos para sorar; use todo o conteúdo da xícara em usa receita

Rend.: 8-10 porções

Wednesday, October 23, 2013

Brownies com amendoim e Snickers e o final da melhor série de TV de todos os tempos

English version

Salty nougat fudge brownies / Brownies com amendoim e Snickers

Há muitos e muitos anos assisti ao final da minha série favorita de comédia e isso me deixou bem desapontada: para resumir, não gostei nadinha. Até hoje não consigo acreditar que algo tão brilhante pudesse terminar de uma maneira tão pobre – me pareceu que todos os envolvidos na criação de “Seinfeld” de repente ficaram com preguiça de tudo (ou de saco cheio, sei lá).

Há até poucas semanas atrás aquele tinha sido o único final de seriados que eu me lembrava de ter visto (talvez “Friends”? Não tenho certeza) e, um pouco traumatizada, torci com todo o meu coração para que “Breaking Bad” tivesse um final fantástico, algo digno de toda a genialidade e grandeza que haviam permeado o seriado desde o primeiro episódio. Como eu esperava, Vince Gilligan não decepcionou: foi o melhor final de série para a melhor série jamais feita. Nenhuma ponta solta, nada jogado de qualquer jeito para os fãs, e atuações de alto nível – Jeff Daniels e Bobby Cannavale deveriam mandar seus Emmys pelo correio para Bryan Cranston e Aaron Paul, respectivamente. :)

Vou continuando com outros seriados – atualmente “Hannibal” e “The Blacklist” – tendo a sensação de que nunca mais haverá nada tão maravilhoso quanto “Breaking Bad”. No quesito baking, por muito tempo achei que nenhuma receita de brownie conseguiria se equiparar aos brownies de cacau da Alice Medrich, mas agora um concorrente de peso apareceu: estes brownies super fudgy, quase cremosos, com pedacinhos de amendoim e Snickers, são uma das criações mais deliciosas que já saíram da minha cozinha.

Brownies com amendoim e Snickers
um tiquinho adaptados do delicioso The Beekman 1802 Heirloom Dessert Cookbook: 100 Delicious Heritage Recipes from the Farm and Garden

- xícara medidora de 240ml

225g de chocolate meio-amargo ou amargo, picado – usei um com 53% de cacau
¾ xícara (170g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
4 ovos grandes
1 xícara (200g) de açúcar cristal
2/3 xícara (116g) de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara na hora de medir
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
1/8 colher (chá) de sal
1 xícara + 2 colheres (sopa) - 160g - de farinha de trigo
1 xícara de amendoins, sem a pele, tostados e salgados
2 barrinhas (52g cada) de Snickers, picadas – separe os pedacinhos uns dos outros antes de adicionar à massa

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma retangular de 20x30cm, forre-a com papel alumínio deixando sobrar em dois lados opostos, formando “alças”, e unte o papel também.
Coloque o chocolate e a manteiga em uma tigela média e leve ao banho-maria (fogo baixo, sem deixar que o fundo da tigela toque a água), mexendo ocasionalmente até derreter. Retire do fogo e reserve.
Em uma tigela grande, misture os ovos, açúcares, baunilha e sal com um batedor de arame. Acrescente o chocolate derretido com a manteiga, seguidos da farinha, e misture com uma espátula de silicone para incorporar. Incorpore o amendoim e os pedacinhos de Snickers. Despeje a massa na forma preparada e alise a superfície. Asse por cerca de 30 minutos ou até que os brownies tenham começado a firmar nas laterais da forma e, ao inserir um palito no centro dos brownies, este saia com migalhas úmidas. Retire do forno e deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha.
Corte em quadrados para servir.

Rend.: 24 unidades

Monday, October 21, 2013

Pãezinhos de geleia de framboesa e "Hannibal"

English version

Raspberry jam rolls / Pãezinhos de geleia de framboesa

Depois de pensar um pouco decidi deixar “Game of Thrones” de lado e escolher algo mais interessante: estava entre “Bates Motel” e “Hannibal” e acabei escolhendo a última, sendo Mads Mikkelsen e os comentários deixados por alguns de vocês neste post as razões. Estou na metade da temporada e adorando cada minuto: a atmosfera sombria, a trilha sonora, o roteiro e as excelentes atuações estão muito bem combinados e que surpresa foi ver Scott Thompson em um drama (eu adorava “The Kids in the Hall” nos anos 90, não perdia por nada no mundo!).

Não sou fã de Anthony Hopkins e depois de assistir a “Caçador de Assassinos” achei Brian Cox um Hannibal Lecter bem melhor; agora, acho que Mads Mikkelsen está dando um couro nos dois. :D

***
Uma das últimas edições da revista DH que recebi trouxe uma massa de pão doce que é usada em várias receitas diferentes – os pães são lindos e deu vontade de preparar todos, mas comecei com o de geleia porque era o que tinha na geladeira. Foi mesmo uma ótima maneira de começar: estes pãezinhos são muito simples e ao mesmo tempo bem gostosos.

Pãezinhos de geleia de framboesa
um nadinha adaptados da sempre maravilhosa Donna Hay Magazine

- xícara medidora de 240ml

1 ¼ colheres (chá) de fermento biológico seco
2/3 xícara (160ml) de leite integral morno
55g de açúcar cristal
450g de farinha de trigo comum
½ colher (chá) de canela em pó
1 pitada de sal
2 ovos, levemente batidos com um garfo
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
100g de manteiga sem sal, derretida e fria
200g de geleia de framboesa
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Em uma tigela grande, misture o fermento, o leite e uma pitada do açúcar. Reserve até espumar. Adicione a farinha, o açúcar restante, a canela, o sal, os ovos, a baunilha e a manteiga e misture com uma colher de pau até incorporar os ingredientes. Transfira para uma superfície levemente enfarinhada e sove até obter uma massa lisa e elástica, cerca de 10 minutos (fiz tudo isso com a Kitchen Aid e o batedor em formato de gancho). Forme uma bola com a massa, transfira para uma tigela grande levemente pincelada com manteiga e cubra com filme plástico. Deixe crescer até dobrar de volume, cerca de 1 hora.
Pincele com manteiga uma forma de muffins com 12 cavidades (cada uma comporta 90ml). Transfira a massa para uma superfície levemente enfarinhada e abra com um rolo formando um retângulo de 60x25cm. Espalhe a geleia sobre a massa deixando uma borda de 1cm livre de geleia. Começando pelo lado mais longo próximo a você, enrole a massa firmemente, formando um rocambole. Corte-o em 12 pedaços e coloque cada fatia, com o lado cortado para cima, na forma preparada. Cubra e deixe crescer novamente por aproximadamente 40 minutos – enquanto isso, pré-aqueça o forno a 180°C.
Asse os pãezinhos por 25-30 minutos ou até que dourem e estejam assados por dentro. Deixe esfriar na forma, sobre uma gradinha, por 10 minutos, e então desenforme com cuidado e transfira para a gradinha. Polvilhe com açúcar de confeiteiro.
Sirva mornos ou em temperatura ambiente.

Rend.: 12 unidades

Friday, October 18, 2013

Bolo de limão siciliano mesclado de frangipane e diretores que evito

English version

Lemon ripple lemon cake / Bolo de limão siciliano com mesclado de frangipane

Os pôsteres de “Nymphomaniac” foram lançados há alguns dias e todo mundo está falando sobre eles (virou até meme com o Compadre Washington, morri de rir). :D Entretanto, tenho zero interesse em assistir ao filme porque não gostei de “Anticristo” e “Melancolia”. Amigos e colegas me dizem que eu deveria ver “Dançando no Escuro”, pois eles têm certeza de que eu iria gostar, mas realmente não tenho vontade – os outros dois filmes me fizeram desistir de Lars Von Trier, se não para sempre, por um bom tempo. O mesmo aconteceu com Michael Haneke – fiquei tão mal depois de assistir a “Violência Gratuita” (a versão com os meus adorados Naomi Watts e Tim Roth) que até hoje não consegui ver “Amour”, mesmo depois de amigos e colegas me indicarem o filme, pois eles também têm certeza de que eu iria gostar – vou esperar uns anos, acho que vou chorar feito um bebê com Emmanuelle Riva.

Enquanto evito os filmes destes diretores a todo custo, há outros cujos trabalhos me atraem imediatamente (mal posso esperar por “Garota Exemplar” e “O Lobo de Wall Street”, por exemplo). E quando o assunto é baking o sentimento é o mesmo: geralmente fujo das receitas de baking do Jamie Oliver (aquele pão de banana me marcou pra vida), enquanto confio cegamente nas receitas da Martha Stewart – elas sempre dão certo e ficam deliciosas. Aqui, combinei o bolo de limão siciliano da Martha com o recheio de frangipane de outra monstra sagrada, a fantástica Flo Braker, e foi uma união perfeita: o bolo ficou super saboroso e úmido. Entretanto, aqui vai um conselho: certifiquem-se de que tanto a tigela da batedeira quanto a forma sejam grandes o suficiente, pois este bolo é gigante. :D

Bolo de limão siciliano mesclado de frangipane
adaptado de duas ótimas fontes: Martha Stewart's Cakes e Baking for All Occasions

- xícara medidora de 240ml

Recheio de frangipane:
1/3 xícara (33g) de farinha de amêndoas
½ xícara de pasta de amêndoa – usei caseira, receita aqui
¼ xícara (50g) de açúcar cristal
1 ovo grande
¼ xícara (56g) de manteiga sem sal, amolecida

Bolo:
3 xícaras (420g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
½ colher (chá) de sal
1 xícara (226g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
2 ¼ xícaras (450g) de açúcar cristal
raspas da casca de 3 limões sicilianos grandes
1/3 xícara (80ml) de suco de limão siciliano
1 colher (chá) de extrato de baunilha
3 colheres (sopa) de limoncello – opcional; se usar, acrescente 1 colher (sopa) de farinha ao total pedido na receita
6 ovos grandes
1 xícara (240ml) de creme azedo (sour cream)*
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Prepare o frangipane: no processador de alimentos, misture a farinha de amêndoas, a pasta de amêndoas e o açúcar e processe até incorporá-los bem. Junte o ovo e a manteiga e processe até obter um creme bem homogêneo (meu processador queimou, então preparei o frangipane na batedeira). Cubra e leve à geladeira enquanto preparar a massa do bolo.

Agora, o bolo: pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga e enfarinhe uma forma de furo central (tipo Bundt) com capacidade para 12 xícaras de massa.
Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha, o bicarbonato e o sal. Reserve.
Na tigela grande da batedeira, faça a manteiga, o açúcar cristal e as raspas de casca de limão em velocidade médio-alta até obter um creme claro e fofo, 4-5 minutos. Junte os ovos, um a um, batendo bem a cada adição; raspe as laterais da tigela ocasionalmente. Junte o suco de limão, a baunilha e o limoncello (se for usar).
Na velocidade mais baixa possível acrescente a mistura de farinha em três adições alternando com o creme azedo em duas adições, e bata somente até incorporar (não bata em excesso). Raspe as laterais da tigela novamente.

Retire o frangipane da geladeira. Espalhe cerca de 2 xícaras de massa na forma preparada e espalhe de maneira uniforme. Espalhe metade da frangipane sobre a massa de bolo, às colheradas, evitando deixar que fique em contato com as laterais e o tubo central da forma. Cubra com metade da massa de bolo restante. Espalhe a frangipane restante sobre a massa, espalhando de maneira uniforme. Cubra com o restante da massa de bolo.
Asse por 50-60 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito; se o bolo corar muito rapidamente, cubra-o afrouxadamente com um pedaço de papel alumínio). Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 20 minutos, e então desenforme com cuidado sobre a gradinha. Deixe esfriar completamente. Polvilhe com açúcar de confeiteiro para servir.
O bolo pode ser guardado embrulhado em filme plástico ou em um recipiente hermético, em temperatura ambiente, por até 3 dias).

* creme azedo (sour cream) caseiro: para preparar 1 xícara de creme azedo, misture 1 xícara (240ml) de creme de leite fresco com 2-3 colheres (chá) de suco de limão ou limão siciliano em uma tigela. Vá mexendo até que comece a engrossar. Cubra com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por 1 hora ou até que engrosse um pouco mais (geralmente faço o meu na noite anterior e deixo sobre a pia – com exceção de noites extremamente quentes – coberto com filme plástico; na manhã seguinte o creme fica bem cremoso – leve à geladeira para ficar mais espesso ainda)

Serves 10-12

Wednesday, October 16, 2013

Almôndegas chilli con carne, ou o dia em que meu marido comeu coentro

English version

Chilli con carne meatballs / Almôndegas chilli con carne

Achei que seria necessária outra viagem à China para mudar o apetite do meu marido, mas aparentemente não tivemos de ir tão longe: Nova York deu conta do recado. :)

Depois de provar diversas coisas pela primeira vez nos lugares ótimos em que comemos na cidade que nunca dorme ele se convenceu de que sim, há muita comida boa por aí só esperando para ser descoberta e que sim, as minhas sugestões valem a pena. :D

De volta das férias sugeri estas almondeguinhas para o almoço e pacientemente esperei pelo pedido de trocar o coentro por salsinha – para minha surpresa, isso não só não aconteceu como ele mesmo trouxe o maço de coentro do supermercado. :D

Esta receita saiu do "Jamie's 15-Minute Meals" e como não me cronometro na cozinha não sei lhes dizer quanto tempo levei para preparar a refeição (servi as almôndegas com arroz), mas lhes garanto que foi comidinha rápida.

Almôndegas chilli con carne
um nadinha adaptadas do delicioso Jamie's 15-Minute Meals (comprei o meu aqui)

400g de carne moída magra
2 dentes de alho bem picadinhos
algumas gotinhas de Tabasco
1 colher (chá) cheia de garam masala
1 colher (chá) de sal (ou a gosto)
pimenta do reino moída na hora
azeite de oliva
3 pimentões assados em conserva
½ cebola pequena picada
1 dente de alho (para o molho)
1 colher (chá) de páprica defumada
700g de passata
1 pitada de açúcar
1 punhado de coentro + umas folhinhas para servir
1 lata de 400g de feijão roxo, enxaguado e escorrido (usei 200g de feijão carioca que cozinhara um dia antes)
4 colheres (sopa) de iogurte desnatado
1 limão tahiti

Em uma tigela média, junte a carne, os dois dentes de alho, o Tabasco, o garam masala, o sal e a pimenta e misture com as mãos. Divida a mistura em quatro porções iguais, e cada uma dela em quatro porções novamente. Com as mãos úmidas, enrole cada porção como uma almôndega. Aqueça uma frigideira em fogo alto, adicione um fio de azeite seguido das almôndegas e cozinhe-as, sacudindo a panela ocasionalmente, até que as almôndegas dourem.
No liquidificador, bata os pimentões, a cebola, o alho, a páprica, a passata, o açúcar, o coentro e uma boa pitada de sal e outra de pimenta do reino até obter um creme homogêneo. Despeje em uma panela média e leve ao fogo médio-alto, mexendo ocasionalmente. Quando as almôndegas estiverem douradas, transfira-as para o molho, cubra parcialmente a panela e deixe cozinhar por 8-10 minutos em fogo médio-baixo por 8-10 minutos ou até que as almôndegas estejam cozidas por dentro e o molho engrosse ligeiramente. Coloque os feijões na frigideira em que estavam as almôndegas e cozinhe-os por 2-3 minutos em fogo alto. Retire do fogo e adicione ao molho (eu preferi servir os feijões separadamente). Prove o molho e corrija o tempero se necessário. Sirva com as folhinhas extras de coentro, o iogurte e gotinhas de limão.

Sobrou bastante molho de tomate depois que terminamos de comer as almôndegas (servi com arroz); servi com macarrão no dia seguinte (o molho ficou ainda mais saboroso depois de uma noite na geladeira).

Rend.: 4 porções

Monday, October 14, 2013

Financiers de limão e sementes de papoula e "Game of Thrones"

English version

Lime poppy seed financiers / Financiers de limão e sementes de papoula

Já fui alguém que assistia a todo e qualquer seriado de TV transmitido aqui no Brasil (até mesmo coisas como “The Nanny” e “The Single Guy”), mas daí a vida mudou e tive que arrumar mais um emprego (já que o que ganhava com um só não era suficiente). Vários anos depois, não preciso mais trabalhar manhãs, tardes e noites (graças aos céus), mas com isso acabei ficando por fora de seriados por bastante tempo e entrar no ritmo novamente demora.

Por causa de todo o burburinho decidi assistir a “Game of Thrones” – quase todo mundo que conheço adora e elogia a série – mas depois de uma temporada inteira e dois episódios da segunda ainda tento entender todo o fuzuê: sim, o elenco é fantástico e a produção é perfeita, extremamente realista (parabéns à equipe), mas os episódios, para mim, estão no limite da chatice (“Breaking Bad” me estragou para a vida, sei bem disso). :) Por enquanto, a única razão pela qual sigo vendo GoT é para descobrir que diabos acontece no episódio 9 da terceira temporada (minha timeline no FB quase explodiu quando o episódio foi ao ar), mas se o seriado continuar como está vou acabar recorrendo a algum site para ler o que aconteceu, mesmo odiando spoilers. Ando considerando a ideia de abandonar GoT por “Hannibal” ou “Bates Motel”.

Se eu não consegui ainda viciar em GoT o mesmo não posso dizer sobre financiers: adoro prepará-los (e comê-los), ao ponto de fazer um bolo com sete gemas só para ter claras sobressalentes (meu estoque de claras congeladas estava pobrinho). Esta versão é perfumada com limão tahiti e deliciosamente chewy. As sementes de papoula são opcionais – sei que não são fáceis de encontrar por aqui; meu marido as trouxe de presente de viagem, então sempre que posso as uso.

Financiers de limão e sementes de papoula
adaptados do sempre delicioso Simply Bill

85g de farinha de amêndoa
135g de açúcar de confeiteiro peneirado
55g de farinha de trigo peneirada
1 pitada de sal
1 ½ colheres (sopa) de sementes de papoula
raspas da casca de 2 limões tahiti grandes
5 claras grandes
95g de manteiga sem sal, derretida e fria
1 colher (chá) de extrato de baunilha
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Em uma tigela grande, misture a farinha de amêndoas, o açúcar de confeiteiro, a farinha de trigo, o sal, as sementes de papoula e as raspas de limão. Acrescente as claras e misture somente até incorporar. Acrescente a manteiga e a baunilha e misture. Cubra com filme plástico e leve à geladeira por 1 hora.
Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga e enfarinha dez forminhas de muffin ou minibolo com capacidade para 100ml cada.
Divida a massa entre as forminhas. Asse por 15-20 minutos ou até que os financiers cresçam e dourem (faça o teste do palito). Transfira para uma gradinha, deixe esfriar por 2 minutos e então desenforme, transferindo para a gradinha. Deixe esfriar completamente. Polvilhe com açúcar de confeiteiro para servir.
Financiers são mais gostosos no dia em que são preparados, entretanto podem ser guardados em um recipiente hermético por até 2 dias.

Rend.: 10 unidades

Friday, October 11, 2013

Gâteau Breton de avelã, Niki Lauda e Daniel Brühl

English version

Hazelnut Gâteau Breton / Gâteau Breton de avelã

Quando era pequena detestava Fórmula 1: naquela época a maioria das corridas acontecia na Europa, o que fazia com que fossem ao ar aqui no Brasil pela manhã, e eu morria de raiva de ver algo tão chato na TV em vez dos meus adorados desenhos animados. :) Entretanto, havia um piloto que eu achava o máximo: Niki Lauda – eu achava fantástico alguém tão queimado daquele jeito ser um piloto tão bom e ganhar tantas corridas. Cresci admirando o cara e por esta razão fui ao cinema para ver “Rush: No Limite da Emoção” – para minha surpresa, o filme é muito bom (não gosto de Ron Howard como diretor) e Daniel Brühl está excelente como Lauda: a semelhança física é incrível (há até uma prótese para que os dentes do ator ficassem como os do piloto) e a atuação é afinada. Já começaram os burburinhos de Oscar para ele como ator coadjuvante – concordo que ele mereça reconhecimento pelo papel, mas para mim ele é co-protagonista (talvez estejam tentando fazer como neste ano, quando jogaram Christoph Waltz como coadjuvante quando ele era, na verdade, co-protagonista).

Adorei “Rush: No Limite da Emoção” e nem gosto de corridas de carros, assim como adorei este gâteau breton mesmo não gostando de bolos densos – este gâteau é um bolo denso, sim, mas de um jeito gostoso, e já que ele é bem encorpado uma fatia pequena já satisfaz. Li em algum lugar que este bolo é uma mistura de bolo e cookie e achei a descrição perfeita.

Hazelnut Gâteau Breton / Gâteau Breton de avelã

Gâteau Breton de avelã
um nadinha adaptado daqui

- xícara medidora de 240ml

1 ¼ xícaras (250g) de açúcar cristal, uso dividido
½ xícara de avelãs, levemente tostadas e sem a pele – usei 40g de farinha de avelã
6 gemas
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
1 xícara (226g) de manteiga sem sal, derretida
2 xícaras (280g) de farinha de trigo
1 pitada de sal
1 gema grande levemente batida com 2 colheres (chá) de água (para pincelar sobre o bolo)

Pré-aqueça o forno a 165°C – você vai assar o bolo no centro do forno. Unte com manteiga e enfarinhe uma forma de aro removível de 23cm de diâmetro.
No processador de alimentos, combine 2 colheres (sopa) do açúcar e as avelãs e processe até obter uma farinha (cuidado para que a mistura não vire uma pasta). Em uma tigela grande, junte as 6 gemas e o açúcar restante e bata com um batedor de arame até obter um creme claro e ligeiramente espesso, cerca de 2 minutos (não use batedeira). Junte as avelãs moídas e a baunilha e misture. Aos poucos, incorpore a manteiga. Peneire a farinha e o sal sobre a massa e misture somente até incorporar (a massa é bem espessa – não misture demais ou o bolo ficará duro).
Transfira a massa pra a forma preparada e alise a superfície. Pincele o topo do bolo generosamente com a gema batida e, usando as costas de um garfo, faça linhas sobre a superfície do bolo na horizontal e na vertical, formando uma espécie de quadriculado. Asse até que o bolo doure bem e um palito inserido no centro saia limpo, cerca de 1 hora. Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 15 minutos e então remova as laterais da forma e deixe esfriar completamente (o bolo pode ser preparado com um dia de antecedência – mantenha embrulhado em filme plástico em temperatura ambiente).
Corte o bolo em fatias e sirva com morangos ou geleia de morango morna.

Rend.: 8-10 porções – fiz exatamente a receita acima usando uma forma redonda de 20cm

Wednesday, October 09, 2013

Kulich

English version

Kulich

Quando eu era pequena odiava panetone – todas aquelas frutinhas cristalizadas e passas me deixavam louca! Minha mãe costumava remover todas elas para que eu pudesse comer o pão (D. Terezinha era uma santa, não? :D). Anos depois a indústria lançou o chocotone e isso resolveu o meu problema. :)

Hoje em dia adoro frutinhas cristalizadas, secas e passas e sou apaixonada por pães cravejados com elas. Quando vi esse kulich na Gourmet Traveller mal podia esperar para prepará-lo, e seria uma boa maneira de usar o açafrão que eu comprara havia séculos e que estava abandonado dentro do armário – eu e a minha tendência a acumular ingredientes, acho que vocês já devem ter notado. :D
O açafrão dá uma cor amarelada linda à massa, entretanto tenho certeza de que o kulich ficaria igualmente maravilhoso sem o ingrediente – não deixem que isso os impeça de fazer esta ótima receita.

Kulich
um tiquinho adaptado da sempre linda Gourmet Traveller

- xícara medidora de 240ml

7g de fermento biológico seco
½ colher (sopa) de açúcar cristal
140ml de leite integral morno
½ xícara (55g) de passas claras
2 colheres (sopa) de rum escuro
1 pitada de filetes de açafrão
1 ½ colheres (chá) de extrato de baunilha
4 gemas grandes, temperatura ambiente
360g de farinha de trigo comum
¾ xícara (105g) de açúcar de confeiteiro, peneirado
50g de amêndoas picadas grosseiramente
50g de casca de laranja cristalizada picada
1/8 colher (chá) de sal
100g de manteiga sem sal, amolecida
1 ovo, levemente batido com um garfo, para pincelar
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Em uma tigelinha, misture o fermento, o açúcar cristal e 100ml do leite morno, misture bem com um garfo e deixe espumar (5-10 minutos).
Enquanto isso, misture as passas e o rum em uma panelinha e leve ao fogo médio até que o rum comece a ferver. Retire do fogo e reserve até que as passas fiquem embebidas no rum e estufem ligeiramente (4-5 minutos). Passe por uma peneira, reservando as passas e passando o líquido para outra tigela. A ele junte o açafrão, a baunilha, as gemas e o leite restante, misturando com um garfo para incorporar.
Em uma tigela grande misture a farinha, o açúcar de confeiteiro, as amêndoas, a casca de laranja cristalizada e o sal e faça um buraco no centro dos ingredientes. Junte a mistura de fermento, a de rum e as passas e misture para incorporar. Acrescente a manteiga e misture com as mãos. Transfira para uma superfície bem enfarinhada e sove até obter uma massa lisa e macia, polvilhando com farinha caso necessário (5-6 minutos) – fiz tudo isso, desde o início, na Kitchen Aid usando o batedor em formato de pá.
Coloque a massa em uma tigela ligeiramente pincelada com manteiga, cubra com filme plástico e deixe crescer em um lugar morninho até dobrar de volume (1 hora/1 hora e meia).
Divida a massa em duas e com cada parte forme um cilindro de 50cm de comprimento. Torça os dois cilindros juntos, formando uma espécie de guirlanda, e junte bem as pontas. Transfira para uma assadeira grande, de beiradas baixas, forrada com papel manteiga. Cubra com um pano de prato limpo e seco e deixe crescer novamente (35-40 minutos).
Pré-aqueça o forno a 120°C. Pincele o pão com o ovo batido, asse por 15 minutos e então suba a temperatura do forno para 180°C e asse até que doure e um palito inserido no pão saia limpo (25-30 minutos). Deixe esfriar sobre uma gradinha. Polvilhe com açúcar de confeiteiro antes de servir.

Rend.: 8-10 porções

Monday, October 07, 2013

Amanteigados integrais com passas de corinto

English version

Whole wheat currant sablés / Amanteigados integrais com passas de corinto

Meu blog não pode ser considerado uma fonte de receitas saudáveis – é, eu sei bem disso :) – entretanto eu gosto, sim, de usar ingredientes saudáveis e também não vivo só de doces (não mesmo, juro). :D

Um ingrediente que adoro usar é farinha integral, e pra ser honesta gostaria de usá-lo com mais frequência nos meus doces. Minha receita favorita com esse tipo de farinha é o bolo integral de maçã e geleia de laranja do Nigel Slater, seguido de perto pelo bolo com farinha integral e chocolate da Alice Medrich – ambos são deliciosos. Estes amanteigados, também da Alice Medrich, são feitos com uma combinação de farinha comum e farinha integral e ficaram bem gostosos – sem contar que são facílimos de fazer e me deram uma chance de usar parte do meu estoque absurdo de passas de corinto.

Amanteigados integrais com passas de corinto
um nadinha adaptados do Chewy Gooey Crispy Crunchy Melt-in-Your-Mouth Cookies by Alice Medrich

- xícara medidora de 240ml

1 xícara (140g) de farinha de trigo
120g de farinha de trigo integral
14 colheres (sopa) - 196g - de manteiga sem sal, temperatura ambiente
½ xícara (100g) de açúcar cristal
1 pitada de sal
1 colher (chá) de extrato de baunilha
¾ xícara (105g) passas de corinto (comprei no Santa Luzia, loja virtual)

Em uma tigela, misture as farinhas com um batedor de arame. Reserve.
Na batedeira, bata a manteiga, o açúcar, a baunilha e o sal por 1 minuto, até obter uma mistura cremosa mas não fofinha. Adicione as farinhas e bata em velocidade baixa somente até incorporar. Incorpore as passas.
Divida a massa em duas partes iguais e coloque cada metade em um pedaço grande de papel manteiga; forme um cilindro de aproximadamente 3,5cm de diâmetro com a massa, fechando-a dentro do papel manteiga usando uma régua – como a Martha faz aqui. Feche as pontas e leve à geladeira até firmar bem, mais ou menos 2 horas.
Pré-aqueça o forno a 180°C; forre duas assadeiras grandes com papel manteiga. Desembrulhe um dos cilindros de massa (mantenha o outro no freezer). Corte em fatias de 5mm e coloque-as nas assadeiras preparadas deixando um espaço de 2,5cm entre uma e outra. Asse até que as extremidades comecem a dourar, 10-12 minutos. Deixe esfriar um pouco nas assadeiras sobre gradinhas, depois retire com cuidado, transferindo os biscoitos para as gradinhas. Deixe esfriar completamente.

Rend.: cerca de 35 biscoitos

Thursday, October 03, 2013

Voltando das férias com bolo de laranja com cobertura de maracujá

English version

Fresh orange pound cake with passion fruit icing / Bolo de laranja com cobertura de maracujá

Oi, pessoal!

Depois de algumas semanas de férias estou de volta à minha casa, cansada e imensamente feliz. Faz tempo que não faço nenhum docinho, mas tenho uma receita deliciosa para dividir com vocês hoje, um bolo que preparei semanas atrás e que ficou bem gostoso. A cobertura de maracujá é totalmente opcional: eu particularmente gostei mais do bolo sem ela.

Ah, responderei seus emails e comentários nos próximos dias. :)

Bolo de laranja com cobertura de maracujá
adaptado do fantástico e delicioso Desserts from the Famous Loveless Cafe

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
200g de manteiga sem sal, amolecida
1 ¾ xícaras (350g) de açúcar cristal
raspas da casca de 2 laranjas grandes
½ colher (chá) de extrato de baunilha
3 ovos grandes
3 gemas grandes
2 ¼ xícaras (315g) de farinha de trigo
¼ colher (chá) de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal
½ xícara de creme azedo (sour cream)*
1 ½ colheres (sopa) de suco de laranja

Cobertura:
2 xícaras (280g) de açúcar de confeiteiro
2-3 colheres (sopa) de suco de maracujá, mais se necessário

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga duas formas de bolo inglês de 20x10x5cm, forre com papel manteiga e unte o papel também.
Na tigela grande da batedeira, bata a manteiga, o açúcar, as raspas de laranja e a baunilha até obter um creme claro e fofo. Junte os ovos, um a um, seguidos das gemas, batendo bem a cada adição – raspe as laterais da tigela com uma espátula ocasionalmente. Peneire a farinha, o bicarbonato e o sal sobre a tigela, junte o creme azedo e o suco de laranja e misture gentilmente, de baixo para cima. Transfira a massa para as formas preparadas.
Asse por 45 minutos ou até que os bolos cresçam e dourem (fala o teste do palito). Deixe esfriar nas formas sobre uma gradinha por 10-15 minutos e então desenforme com cuidado. Remova o papel e deixe esfriar completamente.

Cobertura: peneire o açúcar de confeiteiro em uma tigela média, junte o suco de maracujá aos poucos, misturando, até obter a consistência desejada. Derrame sobre os bolos já frios.

* creme azedo (sour cream) caseiro: para preparar 1 xícara de creme azedo, misture 1 xícara (240ml) de creme de leite fresco com 2-3 colheres (chá) de suco de limão ou limão siciliano em uma tigela. Vá mexendo até que comece a engrossar. Cubra com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por 1 hora ou até que engrosse um pouco mais (geralmente faço o meu na noite anterior e deixo sobre a pia – com exceção de noites extremamente quentes – coberto com filme plástico; na manhã seguinte o creme fica bem cremoso – leve à geladeira para ficar mais espesso ainda)

Rend.: 2 bolos (cada um serve 6 porções)

Related Posts with Thumbnails