quinta-feira, novembro 29, 2012

Muffins de gingerbread com gotas de chocolate - o Natal chegou por aqui

English version

Gingerbread chocolate chip muffins / Muffins de gingerbread com gotas de chocolate

Amo especiarias – a ponto de comprar um livro dedicado a elas – e as uso durante o ano todo, mas esta é a época em que mais as procuro no armário: bastante gengibre, canela e cravo para dar o tom do Natal. Minha série natalina começa agora com estes muffins pra lá de macios e perfumados com gengibre, tanto fresco quanto em pó – e para tornar tudo ainda mais delicioso tem chocolate, também.

Muffins de gingerbread com gotas de chocolate
um tiquinho adaptados do lindão More from Macrina: New Favorites from Seattle's Popular Neighborhood Bakery

- xícara medidora de 240ml

1 xícara de gotas de chocolate meio-amargo
1 ½ xícaras (210g) de farinha de trigo
¾ colher (chá) de fermento em pó
¾ colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/8 colher (chá) de sal
½ colher (chá) de gengibre em pó
¼ colher (chá) de canela em pó
1/8 colher (chá) de cravo em pó
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
1/3 xícara (58g) de açúcar mascavo – aperte-o na xícara na hora de medir
1 colher (chá) de gengibre fresco, descascado e ralado (rale, depois meça)
1 ovo grande
1 gema grande
1 colher (chá) de extrato de baunilha
½ xícara de melado de cana
¾ xícara (180ml) de buttermilk*

Pré-aqueça o forno a 165°C (assei os meus muffins a 180°C). Forre 8 cavidades de uma forma de muffins com forminhas de papel.
Misture as gotas de chocolate com 1 colher (sopa) da farinha. Reserve.
Em uma tigela média, peneire juntos o restante da farinha, o fermento, o bicarbonato, o sal, o gengibre em pó, a canela e o cravo. Na tigela grande da batedeira, bata a manteiga, o açúcar e o gengibre fresco até obter um creme claro e fofo. Junte o ovo, bata bem, e em seguida adicione a gema, batendo bem novamente – se a mistura parecer talhada, acrescente ¼ xícara dos ingredientes secos. Raspe as laterais da tigela. Junte a baunilha.
Em velocidade baixa, junte o melado em fio e bata até incorporar. Com uma espátula, misture delicadamente, de baixo para cima, os ingredientes secos em três adições alternando com o buttermilk em duas – não misture demais. Incorpore as gotas de chocolate. Divida a massa entre as forminhas preparadas e asse por 20-30 minutos ou até que cresçam e dourem (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma por 5 minutos e então transfira para uma gradinha para que esfriem completamente.

* para fazer 1 xícara de buttermilk: coloque 1 colher (sopa) de suco de limão em uma xícara medidora de 240ml, complete com leite integral em temperatura ambiente e aguarde 10-15 minutos para sorar; use todo o conteúdo da xícara na usa receita

Rend.: 8 unidades – fiz exatamente a receita acima usando esta forma e consegui 8 muffins

terça-feira, novembro 27, 2012

Bolinhos de Amaretto + "Argo"

English version

Amaretto butter cakes / Bolinhos de Amaretto

Anos atrás vi um filme bom chamado “Medo da Verdade” que, para minha surpresa, havia sido dirigido pelo Sr. Ben Affleck; ele nunca fora um dos meus atores favoritos, mas como eu havia gostado de seu debut como diretor e também de sua performance em “Hollywoodland” achei que assistir a “Atração Perigosa” (nominho ridículo que “The Town” ganhou aqui no Brasil) era obrigatório – e o filme não decepcionou: ótimo, com uma perfomance sensacional de Jeremy Renner, um ator do qual gosto bastante (e quem acha que ele é só o Gavião Arqueiro deveria ver “Atração Perigosa”, “Terra Fria” e “Guerra ao Terror”),

Duas semanas atrás assisti a “Argo” e entendi o burburinho todo em torno do novo filme de Affleck: é, sim, excelente, com uma história bacana da qual nem todo mundo sabia (eu definitivamente não conhecia). Affleck tem desenvolvido suas habilidades como cineasta e ele continua deixando os atores bilhar – algo que para mim todo diretor deveria fazer. As roupas, cabelo e maquiagem, as locações, a trilha sonora, tudo parece tão perfeitamente criado. E para completar ele dá um ritmo frenético ao filme, ritmo esse em que todas as cenas têm propósito e razão de ser e em que nada é desperdiçado, ritmo que deixará o corpo do espectador torto de tensão e ele, sem notar, estará prendendo a respiração (experiência própria). :)
A temporada de prêmios logo se inicia e eu adoraria ver “Argo” receber todo o reconhecimento que merece – e espero que Ben Affleck continue trabalhando como diretor por muitos e muitos anos.

***

Desde que usei Amaretto para receitas de baking pela primeira vez tenho procurado por oportunidades para usá-lo de novo, e de novo: já o usei para substituir extrato de amêndoa e a bebida também combina bem com chocolate. Por isso fiquei tão curiosa com estes bolinhos e eles não me desapontaram: dá pra sentir mesmo o sabor do Amaretto neles, além de serem macios e terem o toque crocante das amêndoas. Os bolinhos são deliciosos puros, sem cobertura nenhuma – e especialmente irresistíveis ainda quentinhos do forno – mas eu queria mais um pouco do sabor do Amaretto e fiz um glacezinho simples com a bebida.

Bolinhos de Amaretto
um tiquinho adaptados do CakeLove in the Morning: Recipes for Muffins, Scones, Pancakes, Waffles, Biscuits, Frittatas, and Other Breakfast Treats

- xícara medidora de 240ml

Bolinhos:
1 ¼ xícara (175g) de farinha de trigo
1/8 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal
1 pitada de canela em pó
½ xícara de creme azedo (sour cream)*
1 xícara (200g) de açúcar cristal
85g de manteiga sem sal, amolecida
2 ½ colher (sopa)s de Amaretto
1 colher (chá) de extrato de baunilha
½ xícara de amêndoas inteiras, sem a pele, tostadas, frias e picadas grosseiramente
2 ovos
1 gema

Glacê:
1 xícara (140g) de açúcar de confeiteiro
1 colher (sopa) de Amaretto
1 colher (sopa) de água, mais se necessário

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga e enfarinhe 12 forminhas para brioche ou muffin com capacidade para 1/3 xícara (80ml) cada.
Em uma tigela média misture com o batedor de arame a farinha, o bicarbonato, o sal e a canela.
Na tigela grande da batedeira bata a manteiga com o açúcar até obter um creme claro e fofo. Junte os ovos, um a um, seguidos da gema – bata bem a cada adição e raspe as laterais da tigela. Junte o Amaretto e a baunilha.
Em velocidade baixa, adicione os ingredientes secos e o sour cream, alternando-os, começando e terminando com os ingredientes secos. Com a espátula, incorpore as amêndoas.
Divida a massa entre as forminhas preparadas e asse por 20-25 minutos ou até que cresçam e dourem (faça o teste do palito). Deixe esfriar nas formas por 2 minutos e então desenforme sobre uma gradinha (não espere mais do que isso ou os bolinhos podem grudar nas formas). Deixe esfriar completamente.

Glacê: peneire o açúcar de confeiteiro em uma tigelinha. Junte o Amaretto e misture. Aos poucos, junte a água e vá misturando até obter uma consistência boa para espalhar sobre os bolinhos. Espalhe a cobertura sobre eles e espere secar, cerca de 20 minutos.

* creme azedo (sour cream) caseiro: para preparar 1 xícara de creme azedo, misture 1 xícara (240ml) de creme de leite fresco com 2-3 colheres (chá) de suco de limão ou limão siciliano em uma tigela. Vá mexendo até que comece a engrossar. Cubra com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por 1 hora ou até que engrosse um pouco mais (geralmente faço o meu na noite anterior e deixo sobre a pia – com exceção de noites extremamente quentes – coberto com filme plástico; na manhã seguinte o creme fica bem cremoso – leve à geladeira para ficar mais espesso ainda)

Rend.: 12 unidades

domingo, novembro 25, 2012

Biscotti de chocolate e manteiga de amendoim

English version

Chocolate peanut butter biscotti / Biscotti de chocolate e manteiga de amendoim

O vício por biscotti parece ter chegado mesmo para ficar, por isso não foi tão difícil escolher qual receita fazer primeiro do lindíssimo "Tea With Bea": os cheesecakes pareciam fantásticos e me deu vontade de começar por um deles, mas como não havia cream cheese na geladeira optei pelo biscotti de chocolate e manteiga de amendoim. Tenho de ser honesta com vocês: a massa precisou de uns pequenos ajustes e recheá-la com a manteiga de amendoim não foi tão divertido como eu achei que seria, mas no final tudo valeu a pena pois os biscotti ficaram absolutamente deliciosos.

Biscotti de chocolate e manteiga de amendoim
um nadinha adaptados do muito lindo Tea With Bea: Recipes from Bea's of Bloomsbury

- xícara medidora de 240ml

2 xícaras + 2 colheres (sopa) - 300g - de farinha de trigo
1 ½ colheres (chá) de fermento em pó
½ colher (chá) de sal
½ xícara (45g) de cacau em pó, sem adição de açúcar
100g de açúcar mascavo claro
2 colheres (sopa) de glucose de milho
3 colheres (sopa) de óleo de canola
2 ovos grandes
2 colheres (chá) de água
1 colher (chá) extrato de baunilha
80g de amendoins torrados e salgados
80g de gotas de chocolate meio-amargo
açúcar cristal, para polvilhar
1/3 xícara generosa de manteiga de amendoim, smooth ou crunchy

Em uma tigela grande, misture a farinha, o fermento, o sal, o cacau e o açúcar. Reserve.
Coloque a glucose de milho, o óleo, os ovos, a água e a baunilha em outra tigela e misture com um batedor de arame. Junte aos ingredientes secos e misture até incorporar – a minha massa estava seca demais, daí acrescentei 1 ovo e 1 colher (sopa) de óleo.
Junte os amendoins e o chocolate e misture para distribuí-los uniformemente. Forme uma bola com a massa, embrulhe em filme plástico e leve à geladeira por 1 hora.
Pré-aqueça o forno a 145°C. Forre uma assadeira grande com papel manteiga.
Salpique açúcar em uma superfície e coloque nela a massa. Pressione levemente com as mãos. Espalhe a manteiga de amendoim sobre a massa e depois enrole, formando um cilindro de aproximadamente 6cm de largura e 2cm de altura – ao enrolar, assegure-se de que a manteiga de amendoim esteja bem acondicionada pela massa.
Transfira o cilindro para a forma preparada. Asse por 25-40 minutos ou até que o topo esteja bem durinho – ao dar soquinhos leves com os nós dos dedos na massa ela deve parecer firme e não molenga por dentro. Retire do forno e deixe esfriar por 20 minutos.
Abaixe o forno para 135°C. Forre uma assadeira com papel manteiga.
Corte o cilindro de massa em fatias diagonais de aproximadamente 1cm de espessura. Coloque-as com o lado cortado para baixo na assadeira e asse por 10-15 minutos ou até que estejam bem secas e firmes. Vire-as e asse por mais 10-15 minutos do outro lado.
Deixe esfriar completamente na assadeira. Guarde os biscotti em um recipiente hermético por até 1 mês.

Rend.: cerca de 30 biscotti – fiz exatamente a receita acima e consegui 22

sexta-feira, novembro 23, 2012

Pãezinhos de limão siciliano e amêndoa + Dragonette

English version

Lemon and almond buns / Pãezinhos de limão siciliano e amêndoa

Tenho vários programas de TV favoritos e um deles é o “Receitas de Chuck”: não só porque a comida parece deliciosa mas também porque é dele a melhor trilha sonora dentre os programas de comida. Assisti a vários episódios e percebi que uma capa de álbum vivia aparecendo no final do programa – depois de ouvir algumas faixas me apaixonei perdidamente por “Fixin To Thrill”, do Dragonette. Minhas faixas favoritas são “Don’t Be Funny”, “Pick Up the Phone” e “Easy” – como não amar uma canção que começa com aquela batida e a frase “you love me like a bull in a china shop”? :)

Às vezes tenho a sensação de que vicio em certas coisas fácil demais, como fiz com o álbum do Dragonette e com o marzipã do Paul Hollywood – usei-o novamente, desta vez para rechear os deliciosos e absurdamente macios pãezinhos de limão siciliano do Dan Lepard.

Pãezinhos de limão siciliano e amêndoa
um nadinha adaptados da coluna do Dan Lepard no Guardian

400g de farinha de trigo para pães – usei farinha de trigo comum
½ colher (chá) de sal
raspas da casca de 2 limões sicilianos
2 colheres (chá) de fermento biológico seco
3 colheres (sopa) de açúcar cristal
100g de manteiga sem sal
1 xícara (240ml) de leite integral
1 ovo grande
250g de marzipã – usei caseiro
manteiga derretida, extra, amêndoas em lascas tostadas e açúcar de confeiteiro para finalizar

Comece na noite anterior: em uma tigela grande, misture a farinha, o sal, as raspas de limão, o fermento e o açúcar. Derreta a manteiga, junte o leite e o ovo e bata com um garfo. Acrescente esta mistura aos ingredientes secos e misture até obter uma massa macia e grudenta – usei a Kitchen Aid com o batedor de gancho para fazer isso. Misture bem, remova quaisquer resquícios de massa de seus dedos, cubra a tigela com filme plástico e deixe na geladeira até a manhã seguinte.
Retire a massa da geladeira e deixe em temperatura ambiente por 30 minutos. Forre uma assadeira quadrada de 25cm com papel alumínio e unte-o com manteiga – usei uma forma retangular de 20x30cm.
Em uma superfície levemente polvilhada com farinha, sove a massa até que fique macia (de novo, usei a batedeira). Abra a massa em um retângulo de 70x10cm. Forme um cilindro de 70cm com o marzipã e coloque-o no centro do retângulo de massa. Enrole a massa para cobrir o marzipã, formando um cilindro. Deixe a massa descansar por 10 minutos e então corte em 9 fatias. Coloque as fatias com os topos para cima na forma preparada, deixando um espaço entre elas. Deixe crescer por 1 ½ horas ou até que dobrem de volume.
Pré-aqueça o forno a 200°C. Asse os pãezinhos por cerca de 35 minutos ou até que dourem bem. Deixe esfriar na forma e então pincele com a manteiga derretida, polvilhe com as amêndoas e o açúcar de confeiteiro.

* os pãezinhos ficaram ótimos, mas se eu os fizer novamente vou cortar o marzipã em pedacinhos e espalhar por todo o retângulo de massa (como se estivesse fazendo cinnamon buns) para depois enrolá-lo – assim o sabor do marzipã ficaria mais bem distribuído na massa

Rend.: 9 pãezinhos

quarta-feira, novembro 21, 2012

Crumble de maçã, frutas vermelhas, amêndoa e chocolate

English version

Apple, berry, almond and chocolate crumble / Crumble de maçã, frutas vermelhas, amêndoa e chocolate

Já que amêndoas, frutas vermelhas e maçãs combinaram tão bem em forma de torta tive que provar esse crumble: todos os sabores juntos sem a necessidade de fazer a massa – não que eu não goste de preparar massa de torta, na verdade gosto bastante, mas quando a vontade de um docinho é urgente não dá tempo de gelar a massa. :D

Também ficara intrigada pela adição de chocolate ao crumble mas tenho de dizer que ao experimentar não achei a idéia tão boa assim: se quiserem provar e ver por si mesmos vão em frente, mas quando eu fizer esse crumble novamente a minha versão será sem chocolate – e com mais amêndoas.

Crumble de maçã, frutas vermelhas, amêndoa e chocolate
da sempre gloriosa Delicious - Australia

1kg de maçãs Granny Smith (cerca de 5)
1 colher (sopa) de suco de limão siciliano ou tahiti
200g de frutas vermelhas sortidas
100g de açúcar mascavo
½ colher (chá) de gengibre em pó
200g de marzipã, picado – usei caseiro
creme inglês ou sorvete de baunilha para servir

Cobertura crumble:
200g de manteiga sem sal, gelada e picada
250g de farinha de trigo
50g de açúcar mascavo
1/3 xícara de amêndoas, picadas
½ colher (chá) de canela em pó
75g de chocolate meio-amargo, em gotas ou picado

Pré-aqueça o forno a 200°C. Cobertura: coloque a manteiga e a farinha em uma tigela grande e misture com as pontas dos dedos até obter uma farofa grossa. Junte o açúcar, o sal, as amêndoas, a canela e o chocolate e misture levemente com um garfo. Reserve.
Descasque as maçãs e corte em pedaços graúdos. Coloque em um refratário com capacidade para 8 xícaras. Regue com o suco de limão, misture, e então acrescente delicadamente as frutas vermelhas, o açúcar e o gengibre. Espalhe os pedacinhos de marzipã sobre as maçãs e cubra com o crumble.
Coloque o refratário em uma assadeira de beiradas baixas e leve ao forno por 45 minutos ou até que a fruta borbulhe e a cobertura doure. Deixe esfriar por 5 minutos e então sirva em potinhos com o creme inglês ou o sorvete.

Rend.: 6-8 porções

segunda-feira, novembro 19, 2012

Bolo de pistache com cobertura de limão siciliano

English version

Lemon-frosted pistachio cake / Bolo de pistache com cobertura de limão siciliano

Hollywood é dominada por homens, ou melhor, por homens brancos, por isso é sempre uma alegria ver mulheres mostrando ótimos trabalhos. Há poucas diretoras e algumas delas são extremamente talentosas e responsáveis por obras-primas, como Jane Campion e Susanne Bier, por exemplo. Agora Vera Farmiga, uma atriz de quem gosto bastante, fez seu debut como diretora com o lindo e sensível "Em Busca da Fé", um filme que discute religião e fé aberta e honestamente; apesar de não acreditar em nada me senti tocada pelo filme de Farmiga, pois já fui aquela garota que buscava respostas para muitas perguntas, aquela gartora que achava tudo na vida acontecia porque um certo ser queria assim. Gostei bastante do filme e espero que Vera Farmiga continue trabalhando atrás da câmera.

***

Este bolo não é super macio como os bolos que costumo fazer, mas ficou tão gostoso que não vejo a hora de comprar mais pistache para prepará-lo de novo.

Bolo de pistache com cobertura de limão siciliano
da sempre deliciosa Delicious - Australia

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
¾ xícara (105g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
1 ½ xícaras (195g) de pistache sem sal, moído*
1 xícara (100g) de farinha de amêndoa
1 ¼ xícaras (250g) de açúcar cristal
3 ovos, levemente batidos com um garfo
½ xícara (120ml) de azeite de oliva extra-virgem
raspas da casca de 1 laranja
100g de manteiga sem sal, derretida e fria
½ colher (chá) de extrato de baunilha
1 colher (chá) de água de rosas

Cobertura:
1 xícara (140g) de açúcar de confeiteiro
1-2 colheres (sopa) de suco de limão siciliano
1-2 colheres (chá) de água quente, se necessário

Pré-aqueça o forno a 180°C.
Unte com manteiga uma forma de aro removível de 23cm de diâmetro**, forre o fundo com um círculo de papel manteiga e unte o papel também.
Em uma tigela grande, peneire juntos a farinha de trigo, o fermento e o sal. Junte o pistache e a farinha de amêndoa.
Na tigela grande da batedeira, com o batedor de arame, bata o açúcar e os ovos por 4-5 minutos ou até obter um creme claro e espesso. Junte o azeite, as raspas de laranja, a manteiga, a baunilha e a água de rosas e bata. Com o auxílio de uma espátula de silicone, incorpore os ingredientes secos. Espalhe a massa na forma preparada e asse por 35-40 minutos ou até que o bolo cresça levemente e doure (faça o teste do palito).
Deixe esfriar levemente e então remova o aro da forma e transfira para uma gradinha para esfriar completamente.
Cobertura: peneire o açúcar de confeiteiro em uma tigelinha e acrescente o suco de limão siciliano aos poucos, misturando até obter a consistência desejada – junte água quente se necessário.
Quando o bolo esfriar, remova o papel manteiga, transfira-o para um prato e espalhe a cobertura sobre ele. Deixe firmar, cerca de 20 minutos, antes de servir.

* na hora de moer o pistache, junte um pouco da farinha para evitar que os pistaches virem uma pasta no processador

** usei uma forma regular (sem fundo removível) de 23cm para fazer o bolo; deixei o bolo esfriar na forma sobre uma gradinha por 25 minutos, e então desenformei com cuidado, removendo o papel manteiga. Vire novamente o bolo (topo para cima) na gradinha e deixei esfriar completamente

Rend.: 6-8 porções


sábado, novembro 17, 2012

Madeleines de laranja e cardamomo com casquinha de Cointreau

English version

Orange cardamom madeleines with Cointreau glaze / Madeleines de laranja e cardamomo com casquinha de Cointreau

Estas madeleines foram uma espécie de acidente de baking: eu havia retirado o livro lindo da Martha da estante para escolher uma receita de biscoito de Natal (para iniciar a série de Natal deste ano) mas quando abri o livro a primeira receita que vi foi a destas madeleines - elas eram tão bonitas! Eu tinha todos os ingredientes em casa, por isso fui para a cozinha prepará-las, e como a massa precisava de um descanso na geladeira deu tempo de fazer os outros biscoitos, também.

Madeleines de laranja e cardamomo com casquinha de Cointreau
um tiquinho adaptado do maravilhoso Martha Stewart's Cookies (com inspiração do lindíssimo Scandilicious Baking, também)

- xícara medidora de 240ml

Madeleines:
¼ xícara (56g) de manteiga sem sal + um pouquinho extra derretido para untar a forma
1 colher (sopa) de mel
1 colher (chá) de extrato de baunilha
raspas da casca de 1 laranja pequena
¾ xícara (105g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
¾ colher (chá) de cardamomo moído
1/8 colher (chá) de sal
¼ xícara (50g) de açúcar cristal
2 ovos grandes

Casquinha:
¾ xícara (105g) de açúcar de confeiteiro
1 colher (sopa) de Cointreau – ou a gosto
½ colher (sopa) de água quente, mais se necessário

Massa: derreta a manteiga em uma panelinha em fogo baixo. Retire do fogo, junte o mel, a baunilha e as raspas de laranja e deixe esfriar 10 minutos.
Em uma tigela pequena, misture com um batedor de arame a farinha, o fermento, o cardamomo e o sal. Reserve.
Em uma tigela média, bata os ovos e o açúcar com um batedor de arame. Incorpore os ingredientes secos delicadamente com uma espátula de silicone. Incorpore a manteiga. Cubra com filme plástico e leve à geladeira por pelo menos 2 horas (pode ser de um dia para o outro).
Pré-aqueça o forno a 190°C. Pincele a forma de madeleines com a manteiga derretida extra e leve à geladeira por 10 minutos.
Encha cada cavidade pela metade com a massa e asse até que as madeleines estufem e dourem, 7-8 minutos. Transfira para uma gradinha, aguarde 1 minuto e desenforme sobre a gradinha, deixando esfriar completamente.
Casquinha: peneire o açúcar em uma tigela pequena. Junte o Cointreau e a água, misturando até conseguir uma consistência boa para ser espalhada sobre as madeleines. Usando um pincel macio, pincele o lado “listradinho” das madeleines com a cobertura e deixe secar por 15 minutos.
As madeleines podem ser guardadas em um recipiente hermético em uma camada única por até 3 dias.

Rend.: 2 dúzias – usei forminhas com capacidade para ½ colher (sopa) de massa e consegui 48

quinta-feira, novembro 15, 2012

Cookies duplos de chocolate (feitos com leite condensado)

English version

Double chocolate cookies (made with sweetened condensed milk) / Cookies duplos de chocolate (feitos com leite condensado)

Depois de um bolo trabalhoso achei que vocês mereciam uma receita fácil, e estes biscoitos são bem fáceis mesmo; já fiz dezenas de receitas de cookies até hoje mas estes me deixaram curiosa por causa do leite condensado usado na massa. Já vou avisando: vai ser difícil não comer a massa saída da geladeira às colheradas. :D

Cookies duplos de chocolate (feitos com leite condensado)
da ótima Delicious Magazine

200g de chocolate meio-amargo ou amargo (mínimo de 50% de cacau)
50g de manteiga sem sal
1 lata de leite condensado
1 colher (chá) de extrato de baunilha
225g de farinha de trigo
1½ colheres (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
100g de chocolate branco em gotas ou pedacinhos

Quebre o chocolate e derreta-o em banho-maria com a manteiga, mexendo ocasionalmente. Junte o leite condensado, misture, e retire do fogo. Junte a baunilha e deixe esfriar completamente.
Acrescente a farinha, o fermento, o sal e o chocolate branco, misture, cubra com filme plástico e leve à geladeira até firmar o bastante para ser formatado em bolinhas*.
Pré-aqueça o forno a 180°C. Forre duas assadeiras grandes, de beiradas baixas, com papel manteiga.
Faça bolinhas com 1 colher (sopa) nivelada de massa e coloque nas formas preparadas, deixando 5cm entre uma e outra. Asse por 12-15 minutos – os cookies ainda parecerão macios e terão um certo brilho no topo; não asse demais pois eles endurecerão.
Deixe esfriar nas assadeiras sobre uma gradinha por 5 minutos e então remova com cuidado, transferindo para a gradinha. Deixe esfriar completamente.

* não deixe a massa muito tempo na geladeira – a minha ficou tão dura que quebrou a minha cookie scoop :(

Rend.: cerca de 45 unidades

terça-feira, novembro 13, 2012

Bolo chiffon de pecã e xarope de bordo com cobertura de manteiga queimada

English version

Maple pecan chiffon cake with brown butter icing / Bolo chiffon de pecã e xarope de bordo com cobertura de manteiga queimada

Do mesmo jeito que comprei o livro mais recente da Alissa Huntsman por causa de seu lindo livro anterior, mal podia esperar para ter em minhas mãos o novo livro da Julie Richardson já que adoro seu "Rustic Fruit Desserts"; um livro só de receitas de bolo? Vocês sabem o quanto gosto disso. :D
Minha primeira idéia foi fazer um angel food cake - por causa da quantidade absurda de claras no meu freezer - mas quando vi este chiffon tive de prepará-lo: afinal de contas, não é todo dia que encontro um bolo tão sardento quanto eu. :D

A cobertura é super encorpada e deliciosa - a manteiga queimada aqui tem gostinho de caramelo - mas quem não estiver a fim de consumir tanta manteiga e açúcar de uma só vez pode ficar tranqüilo pois o bolo é muito gostoso sozinho, também.

Bolo chiffon de pecã e xarope de bordo com cobertura de manteiga queimada
do absolutamente lindo Vintage Cakes: Timeless Recipes for Cupcakes, Flips, Rolls, Layer, Angel, Bundt, Chiffon, and Icebox Cakes for Today's Sweet Tooth

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
2 ¼ xícaras (270g) de farinha para bolo – caseira: pese 270g de farinha comum, remova 4 colheres (sopa) e complete com amido de milho
2 colheres (chá) de fermento em pó
½ colher (chá) de sal
¾ xícara (132g) de açúcar mascavo – aperte-o na xícara na hora de medir
6 gemas, temperatura ambiente
½ xícara (120ml) de óleo de canola
½ xícara (120ml) de xarope de bordo (maple syrup)
¼ xícara (60ml) de água
1 colher (sopa) de extrato de baunilha
8 claras, temperatura ambiente
½ colher (chá) de cremor tártaro
½ xícara (100g) de açúcar cristal
½ xícara (55g) de pecãs levemente tostadas, frias e bem picadinhas

Cobertura:
450g de açúcar de confeiteiro, peneirado
1 xícara (226g) de manteiga sem sal, em cubinhos
½ xícara (120ml) de creme de leite fresco
1 colher (sopa) de extrato de baunilha
1 pitada de sal

Pré-aqueça o forno a 165°C. Você vai usar uma forma de furo central de 25cm de diâmetro e 10cm de profundidade, com fundo removível, sem untar, fundo forrado com um círculo de papel manteiga (esta é a forma que usei).
Em uma tigela grande, peneire juntos a farinha, o fermento e o sal. Junte o açúcar mascavo e misture com um batedor de arame.
Em uma tigelinha, misture com um batedor de arame as gemas, o óleo, o xarope de bordo, a água e a baunilha. Junte esta mistura aos ingredientes secos e misture levemente com uma espátula de silicone até homogeneizar – não misture demais.
Na tigela grande da batedeira, bem limpa e seca, bata as claras em velocidade média até que comecem a espumar. Junte o cremor tártaro e bata em velocidade alta até que picos suaves se formem. Volte para a velocidade média e junte o açúcar cristal aos poucos, em um fio constante, batendo sempre. Aumente novamente para a velocidade alta e bata até que as claras formem picos firmes (e não duros demais).
Com a espátula, misturando delicadamente de baixo para cima, incorpore 1/3 das claras à massa do bolo. Junte o restante das claras, misturando da mesma forma, e incorpore junto as pecãs. Delicadamente, despeje a massa na forma preparada. Asse por 50-55 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito – ele deve sair com algumas migalhas). Retire o bolo do forno e inverta a forma usando os pés dela (caso seja uma forma para angel food cake) ou encaixe-a em uma garrafa*. Deixe esfriar completamente.
Inverta a forma novamente e, com uma faca ou espátula flexível e fina solte as laterais do bolo da forma, pressionando bem a espátula contra as paredes da forma para evitar danificar o bolo. Solte o bolo também das laterais do tubo central e do fundo da forma. Coloque um prato sobre a forma e inverta o bolo, removendo-o da forma, e em seguida inverta-o novamente em outro prato. Remova todos os farelos do bolo antes de aplicar a cobertura.

Cobertura: coloque o açúcar de confeiteiro em uma tigela média e reserve. Derreta a manteiga em uma panela pequena (use uma panela de fundo claro para poder controlar a cor da manteiga) e continue cozinhando até que a manteiga passe de um amarelo intenso para um tom dourado (gire a panela ocasionalmente para que a manteiga cozinhe por igual). Retire do fogo e despeje sobre o açúcar de confeiteiro. Junte o creme de leite, a baunilha e o sal e misture até homogeneizar – conforme a manteiga esfria a cobertura vai ficando mais firme – se for usar a mistura como uma caldinha, espalhe sobre o bolo. Se preferir uma cobertura mais espessa, aguarde (levei a minha à geladeira por 15 minutos pois estava muito calor).
Espalhe a cobertura no topo e nas laterais do bolo. Guarde em recipiente hermético por até 3 dias.

Rend.: 10-12 porções

domingo, novembro 11, 2012

Frittata de tomates assados e queijo de cabra

English version

Roast tomato and goats cheese frittata / Frittata de tomates assados e queijo de cabra

Outra ótima idéia para um almoço ou jantar rapidinho, a receita desta frittata pode funcionar como uma tela em branco: eu fui de tomates assados, que adoro, e queijo de cabra, que também adoro e precisava usar antes que vencesse, mas vocês podem usar outros tipos de queijo, legumes e ervas (abobrinha, feta e hortelã me vêem à mente agora, hum!). E assim como a torta do Jamie, a frittata fica gostosa tanto quente quanto fria, o que a torna perfeita para piqueniques e/ou como marmitinha para o almoço no escritório.

Roast tomato and goats cheese frittata / Frittata de tomates assados e queijo de cabra

Frittata de tomates assados e queijo de cabra
adaptada do maravilhoso Vegetarian Cooking for Everyone

180g de tomates cereja, cortados ao meio no sentido do comprimento
alguns galhinhos de tomilho fresco
azeite extra-virgem
sal e pimenta do reino moída na hora
5 ovos
2 cebolinhas, em fatias finas
1 dente de alho amassado
1 punhado de salsinha picada
1 punhado de folhas de manjericão
1 colher (sopa) de manteiga sem sal
55g de queijo de cabra cremoso, ou qualquer outro queijo de que você gostar

Pré-aqueça o forno a 200°C. Separe um refratário em que caibam todos os tomates sem que fiquem sobrepostos e unte com azeite. Arrume os tomates no refratário, regue com um fio de azeite, salpique com sal, pimenta e o tomilho. Asse por cerca de 25 minutos ou até que os tomates estejam macios. Reserve. Pré-aqueça o grill do forno.
Em uma tigela média, bata ligeiramente os ovos com sal e pimenta. Acrescente a cebolinha, o galho e as ervas.
Aqueça a manteiga em uma frigideira de 20cm de diâmetro (que possa ir ao forno). Adicione os ovos, abaixe o fogo, e distribua os tomates e o queijo sobre toda a superfície. Cozinhe até que os ovos comecem a firmar, e então leve ao forno até que o topo da frittata estufe e cozinhe com o calor do grill, ficando dourado.

Rend.: 2 porções

Roast tomato and goats cheese frittata / Frittata de tomates assados e queijo de cabra

sexta-feira, novembro 09, 2012

Pãezinhos de Santa Luzia

English version

Santa Lucia sour cherry and saffron buns / Pãezinhos de Santa Luzia

Geralmente leva algum tempo até eu considerar um livro de receita um super favorito: adoro os livros lindos e eles ganham a minha atenção na hora, mas gosto de testar algumas receitas antes para saber se realmente funcionam. Entretanto, o Scandilicious Baking da Signe Johansen é tão lindo e tudo nele parece tão delicioso que cheguei à conclusão de que foi o melhor livro que comprei nos últimos 11 meses – é realmente muito bonito.
Escolher a primeira receita para preparar foi difícil – a minha vontade é de fazer o livro todinho! – mas acabei optando por uma que me lembrou minha mãe: quando eu era pequena, ela tinha uma estatuazinha de Santa Luzia em casa e eu ficava intrigada e sentia um pouco de medo daquela imagem de uma mulher segurando uma bandeja com dois olhos dentro. Tempos depois, quando eu tinha uns 8 anos, descobri que meu pai havia sofrido um acidente no final da década de 70 no qual perdeu um olho – por isso minha mãe mantinha Santa Luzia por perto.
Não acredito em Deus nem em santos, mas não pude resistir a fazer estes pãezinhos só por causa de minha mãe.

Pãezinhos de Santa Luzia
do lindíssimo Scandilicious Baking

- xícara medidora de 240ml

375ml de leite integral
1 pitadinha de filetes de açafrão
2¼ colheres (chá) - 7g - de fermento biológico seco
¼ xícara (56g) de manteiga, derretida e ainda morninha
350g de farinha de trigo
150g de farinha de trigo integral
1 colher (chá) de cardamomo moído
4 colheres (sopa) de açúcar cristal
½ colher (chá) de sal
1 ovo grande
1 colher (chá) de extrato de baunilha
24 cerejas secas (o dobro caso sejam muito pequeninas) – caso não encontre cerejas, use passas escuras
1 ovo adicional, levemente batido com um garfo, para pincelar os pães

Em uma panelinha, aqueça o leite e o açafrão até que o leite comece a ferver. Desligue e espere amornar. Coloque o fermento seco em uma tigela grande, despeje o leite por cima e misture com um garfo. Junte a manteiga. Acrescente as farinhas, o cardamomo, o açúcar, o sal, o ovo e a baunilha e misture com uma colher de pau até que uma massa comece a se formar. Transfira para uma superfície levemente enfarinhada e sove por cerca de 5 minutos ou até que a massa se torne homogênea e elástica – como ela é bem grudenta no início, uma espátula (bench scraper) pode ser útil no início da sova; eu usei a Kitchen Aid e o batedor em formato de gancho para todo o processo e acrescente 1 colher (sopa) de farinha comum à massa porque achei que estava líquida demais mesmo depois de ter sido sovada por um tempo. Transfira a massa para uma tigela grande levemente pincelada com manteiga, cubra com filme plástico e deixe crescer até dobrar de volume, de 1 hora a 1 hora e meia.
Forre uma assadeira grande, de beiradas baixas, com papel alumínio.
Dê um soquinho na massa para extrair o excesso de ar e transfira-a para uma superfície levemente enfarinhada. Sove levemente e forme um cilindro com a massa. Corte o cilindro em 12 partes iguais. Forme uma bola com cada porção de massa e, em seguida, molde um cilindro com elas. Forme um “S” com cada cilindro de massa e coloque-os na forma preparada, deixando um espaço entre eles para que possam crescer. Cubra com um pano de prato limpo e seco e deixe crescer novamente até dobrar de tamanho – 20-30 minutos. Enquanto isso, pré-aqueça o forno a 200°C.
Espete uma cereja seca (ou duas, caso sejam muito miúdas) em cada junção do “S” nos pãezinhos e pincele-os com o ovo batido. Asse por 20-30 minutos ou até que dourem e haja um som de oco ao bater com os nós dos dedos na parte inferior dos pães.

Rend.: 12 unidades

quarta-feira, novembro 07, 2012

Bolo de São Clemente

English version

St. Clement's cake / Bolo de São Clemente

Nem tudo na vida acontece do jeito que esperamos e, para mim, compreender isso é parte de se tornar adulto – aprender a lidar com decepções e desapontamentos pode não ser algo agradável mas certamente é necessário. E é exatamente por isso que acho maravilhoso quando algo que esperávamos ser ótimo realmente é, mesmo as pequenas coisas como um bom filme ou um bom livro. Minha expectativa era grande com “007 – Operação Skyfall” e o filme não decepcionou: Daniel Craig provou novamente que é um Bond infinitamente mais interessante do que o de Brosnan, Javier Bardem fez outro excelente vilão (Joen e Ethan Coen sabiam o que estavam fazendo!) e Sam Mendes é tão talentoso dirigindo ação quanto é dirigindo drama.

Coincidentemente, uns dias antes de assistir a ao filme o lindo livro de Rachel Allen só de bolos chegou, o que foi outra boa surpresa na mesma semana: o livro é lindíssimo, cheio de receitas deliciosas, e este bolo cítrico e bem molhadinho é uma delas.

Bolo de São Clemente
um nadinha adaptado do lindíssimo Cake (comprei o meu aqui)

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
175g de manteiga sem sal, amolecida
175g de açúcar cristal
1 colher (chá) de extrato de baunilha
raspas da casca de 1 limão siciliano (você usará o suco na calda)
raspas da casca de 1 laranja (você usará o suco na calda)
2 ovos grandes
¼ xícara (60ml) de leite integral, temperatura ambiente
1 ¼ xícaras (175g) de farinha de trigo
1 ¼ colheres (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal

Calda:
suco da laranja e do limão siciliano
½ xícara (100g) de açúcar cristal

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga uma forma de bolo inglês com capacidade para 1,5 litros, forre com papel manteiga e unte o papel também.
Na tigela grande da batedeira, bata a manteiga, o açúcar, a baunilha e as raspas de limão e de laranja até obter um creme claro e fofo. Junte os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Raspe as laterais da tigela ocasionalmente. Em velocidade baixa, acrescente o leite – a massa pode parecer talhada, mas não se preocupe. Peneire a farinha, o fermento e o sal sobre a massa e incorpore gentilmente com uma espátula. Transfira a massa para a forma preparada e alise a superfície.
Asse por cerca de 45 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito).
Nos minutos finais de forno, misture os ingredientes da calda em uma tigelinha. Assim que tirar o bolo do forno, faça furinhos em toda sua extensão usando um palito ou um espaguete seco. Derrame a calda sobre o bolo aos poucos, deixando que cada porção seja absorvida por ele. Deixe esfriar completamente na forma.

Rend.: 8-10 porções

segunda-feira, novembro 05, 2012

Amanteigados de amêndoa e água de rosas

English version

Almond and rosewater shortbread / Amanteigados de amêndoa e água de rosas

Por mais que adore preparar biscoitos acabo sempre evitando os cookies de abrir com o rolo – sim, sou preguiçosa e sim, já transformei diversas receitas de biscoitos assim em biscoitos do tipo slice and bake por pura preguiça. Feio de admitir, mas é verdade. Foi por isso que há alguns meses, em um dia frio – algo que por causa das temperaturas que andamos tendo por aqui parece ainda mais distante – resolvi fazer biscoitos de abrir com o rolo, e o combo amêndoa e água de rosas me pareceu perfeito: não somente porque parecia delicioso (e realmente é) mas também porque todos aqueles pedaços de amêndoas distribuídos pela massa me impediriam de transformá-la em slice and bake cookies. :D

Amanteigados de amêndoa e água de rosas
um tiquinho adaptados da sempre lindíssima Australian Gourmet Traveller

- xícara medidora de 240ml

120g de amêndoas inteiras
220g de manteiga sem sal, temperatura ambiente
½ xícara + ½ colher (sopa) - 75g - de açúcar de confeiteiro, peneirado
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
2 colheres (chá) de água de rosas
1 gema
2 colheres (sopa) de Amaretto
330g de farinha de trigo
3½ colheres (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal

Montagem:
2-3 colheres (sopa) de água de rosas, ou a gosto
1½ xícaras (210g) de açúcar de confeiteiro, para cobrir os biscoitos

Pré-aqueça o forno a 180°C. Espalhe as amêndoas em uma assadeira e leve ao forno, mexendo ocasionalmente, até dourar (5-6 minutos). Deixe esfriar e pique grosseiramente. Reserve.
Na batedeira, bata a manteiga, o açúcar de confeiteiro, a baunilha e a água de rosas até obter um creme. Junte a gema, seguida do Amaretto, e bata para incorporar (raspe as laterais da tigela algumas vezes). Peneire a farinha, o fermento e o sal sobre a massa, junte as amêndoas e misture com uma espátula até obter uma massa firme. Forme um disco com a massa, embrulhe em filme plástico e leve À geladeira por 2 horas.
Pré-aqueça o forno novamente a 180°C. Forre duas assadeiras grandes, de beiradas baixas, com papel manteiga.
Com o auxílio de um rolo, abra a massa entre duas folhas de papel manteiga levemente enfarinhadas até obter a espessura de 1,5cm. Corte no formato desejado usando um cortador de 5cm. Transfira para as assadeiras preparadas. Junte as aparas de massa e use-as mais uma vez para cortar novos biscoitos. Asse até que os biscoitos dourem levemente nas extremidades (18-20 minutos). Deixe esfriar nas assadeiras por 5 minutos e então regue os biscoitos levemente com a água de rosas (dê borrifadinhas do alto com as pontas dos dedos). Com cuidado, role os biscoitos ainda mornos pelo açúcar de confeitar e transfira para uma gradinha para que esfriem completamente.
Os biscoitos podem ser guardados em um recipiente hermético por até 1 semana (polvilhe açúcar de confeiteiro entre uma camada e outra de biscoitos).

Rend.: cerca de 60 biscoitos

quinta-feira, novembro 01, 2012

Bolo de chocolate branco com glacê de maracujá

English version

White chocolate cake with passion fruit glaze / Bolo de chocolate branco com glacê de maracujá

Eu sei, eu sei, chocolate branco e maracujá juntos novamente; já que eu tinha maracujás aos montes na geladeira e o combo de sabores funcionara tão bem em forma de cheesecake, achei que usá-lo novamente em um bolo seria uma ótima idéia – e foi mesmo. Quem não for doido por azedo como eu pode cobrir o bolo com um (uma? Não sei) ganache de chocolate amargo simples, como a Donna faz em seu livro.

Bolo de chocolate branco com glacê de maracujá
um tiquinho adaptado do sempre delicioso e infalível Modern Classics book 2

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
185g de manteiga sem sal, picada
1 xícara (240ml) de leite integral
1 ½ xícaras (300g) de açúcar cristal
150g de chocolate branco picadinho
2 xícaras + 2 colheres (sopa) - 300g - de farinha de trigo
1 ½ colher (chá)s de fermento em pó
1/8 colher (chá) de sal
1 colher (chá) de extrato de baunilha
2 ovos grandes

Glacê:
1 xícara (140g) de açúcar de confeiteiro
1 a 2 colheres (sopa) de polpa de maracujá – com ou sem as sementes

Bolo: pré-aqueça o forno a 180°C; unte com manteiga uma forma redonda de 23cm de diâmetro, forre o fundo com um círculo de papel manteiga e unte o papel também.
Coloque a manteiga, o leite, o açúcar e o chocolate em uma panela média e leve ao fogo baixo, mexendo até derreter e homogeneizar. Retire do fogo e reserve.
Em uma tigela grande, peneire a farinha, o fermento e o sal. Junte os ovos, a baunilha e a mistura de chocolate e bata com um batedor de arame até obter uma massa homogênea. Despeje na forma preparada e alise a superfície. Asse por cerca de 50 minutos ou até que doure e cresça (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 25 minutos. Desenforme, remova o papel e coloque o bolo com o topo virado para cima sobre a gradinha. Deixe esfriar completamente.
Glacê: peneire o açúcar de confeiteiro em uma tigela média. Junte o suco de maracujá aos poucos, mexendo até conseguir uma consistência boa para espalhar sobre o bolo. Regue o bolo com a calda. Deixe firmar (cerca de 15 minutos).

Rend.: 8-10 porções

Related Posts with Thumbnails