segunda-feira, abril 30, 2012

Bolo amanteigado de noz-moscada - perfeito com uma xícara de chá

English version

Nutmeg butter cake / Bolo amanteigado de noz-moscada

Por mais que eu adore doces molinhos e cheios de chocolate como os brownies da semana passada o meu calcanhar de Aquiles é mesmo os bolos simples (como vocês já sabem). Este bolo amanteigado, perfumado com noz-moscada ralada na hora, é o tipo de bolo com o qual sonho na maior parte dos meus dias, especialmente nos friozinhos como hoje, pois é o par perfeito para uma xícara de chá.
Eu havia pensado em dispensar a calda, mas no final achei bom não ter feito isso: sua textura crocante e sabor (também) amanteigado complementam muito bem o bolo.

Bolo amanteigado de noz-moscada
da Rainha dos Bolos Amanteigados

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
3 xícaras (420g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
½ colher (chá) de bicarbonato de sódio
½ colher (chá) de sal
2 colheres (chá) de noz-moscada ralada na hora
1 xícara (226g) de manteiga sem sal, amolecida
2 xícaras (400g) de açúcar cristal (eu uso orgânico)
4 ovos grandes (eu uso orgânicos)
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
1 xícara de creme azedo (sour cream)*

Calda:
6 colheres (sopa) - 84g - de manteiga sem sal, picada
2/3 xícara + 2 colheres (sopa) - 157g - de açúcar cristal
½ colher (chá) de noz-moscada ralada na hora

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte e enfarinhe uma forma de furo central canelada (do tipo Bundt).
Bolo: peneire a farinha, o fermento, o bicarbonato, o sal e a noz-moscada em uma tigela média e reserve.
Na tigela grande da batedeira bata a manteiga até ficar cremosa. Aos poucos, junte o açúcar, batendo, e depois bata até obter um creme claro e fofo. Acrescente os ovos, um a um, batendo. Raspe as laterais da tigela a cada adição. Junte a baunilha.
Em velocidade baixa, acrescente os ingredientes secos em três adições, alternando com o sour cream em duas adições (comece e termine com os ingredientes secos). Raspe as laterais da tigela a cada adição.
Transfira a massa para a forma preparada e alise a superfície. Asse por cerca de 55 minutos ou ate que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito).
Deixe o bolo esfriar na forma, sobre uma gradinha, por 10 minutos – enquanto isso, prepare a calda: em uma panelinha de fundo grosso, junte a manteiga, o açúcar e a noz-moscada. Leve ao fogo baixo, mexendo ocasionalmente, até a manteiga derreter e o açúcar dissolver levemente. Retire do fogo. Desenforme o bolo sobre a gradinha e pincele-o generosamente com a calda. Deixe esfriar completamente antes de fatiar e servir.

* creme azedo (sour cream) caseiro: para preparar 1 xícara de creme azedo, misture 1 xícara (240ml) de creme de leite fresco com 2-3 colheres (chá) de suco de limão ou limão siciliano em uma tigela. Vá mexendo até que comece a engrossar. Cubra com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por 1 hora ou até que engrosse um pouco mais (geralmente faço o meu na noite anterior e deixo sobre a pia – com exceção de noites extremamente quentes – coberto com filme plástico; na manhã seguinte o creme fica bem cremoso – leve à geladeira para ficar mais espesso ainda)

Rend.: 16 porções – fiz ¾ da receita acima usando uma forma Bundt com capacidade para 10 xícaras de massa

sexta-feira, abril 27, 2012

Brownies rocky road

English version

Rocky road brownies / Brownies rocky road

Semana passada comprei um pacote de mini marshmallows com estes biscoitos em mente – eu a encontrara na minha pasta de recortes de revistas e achei que seria ótimo usar farinha integral nos meus doces (faz tempo que não faço isso). Entretanto, os comentários no Epicurious me desanimaram a fazer os cookies. :(

Felizmente, Alice Medricha.k.a. a Rainha do Chocolate – me salvou e acabei preparando estes brownies: eles são tão bons, tão pecaminosamente deliciosos que eu quis que a receita tivesse rendido mais do que 16 unidades. :D
Enquanto saboreava um dos brownies tive certeza de que comprar o livro novo de Medrich fora uma decisão acertada – mal posso esperar para que o livro chegue.

Brownies rocky road
do maravilhoso Chewy Gooey Crispy Crunchy Melt-in-Your-Mouth Cookies

- xícara medidora de 240ml

120g de chocolate meio-amargo ou amargo – usei um com 50% de cacau
½ xícara (113g) de manteiga sem sal
½ xícara + 2 colheres (sopa) - 90g - de farinha de trigo
¼ colher (chá) de fermento em pó
3 ovos grandes
1 ½ xícaras + 1 colher (sopa) - 262g - de açúcar granulado
¼ colher (chá) de sal
1 xícara de mini marshmallows
90g de chocolate ao leite, em gotas ou picadinho
1 xícara (110g) de pecãs

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma quadrada de 20cm, forre com papel alumínio deixando sobras em dois lados opostos, formando “alças”; unte o papel com manteiga também.
Derreta o chocolate e a manteiga em banho-maria (fogo baixo), mexendo até obter uma mistura homogênea. Retire do fogo e deixe amornar.
Em uma tigela média, misture bem a farinha e o fermento. Reserve.
Na tigela grande da batedeira, usando o batedor de arame, bata os ovos, o açúcar e o sal em velocidade alta até dobrar de volume e se tornar um creme claro e espesso. Gentilmente, com uma espátula, misturando de baixo para cima, incorpore parcialmente o chocolate e manteiga derretidos aos ovos. Peneire a mistura de farina sobre a massa e misture delicadamente. Espalhe a massa na forma preparada e alise a superfície. Distribua os marshmallows sobre a massa, seguidos das pecãs e do chocolate ao leite. Asse por 20-25 minutos ou até que um palito inserido na massa saia com algumas migalhas úmidas.
Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha. Corte em quadradinhos.

Rend.: 16 brownies

quarta-feira, abril 25, 2012

Bolo de amêndoa e passas

English version

Almond and raisin cake / Bolo de amêndoa e passas

Adoro filmes com personagens femininos fortes – vocês sabem que gosto deles complexos – e semana passada, além da fantástica Hanna de Saoirse Ronan conheci a corajosa Ree de Jennifer Lawrence. O maravilhoso “Inverno da Alma” é mais um exemplo da teoria sobre a qual escrevi aqui há alguns posts: a história é perfeitamente contada e dirigida e as perfomances são excelentes. Jennifer Lawrence, absurdamente talentosa, é a espinha dorsal do filme, mas todos os outros atores (alguns deles, pelo que li, são da região onde “Inverno da Alma” foi filmado e nunca haviam atuado antes) são ótimos, também – John Hawkes, brilhante como Teardrop, me fez querer assistir ainda mais a “Martha Marcy May Marlene” (espero que chegue logo por aqui).

Ultimamente tenho pensado duas vezes antes de recomendar filmes para as pessoas que conheço, porque basicamente muitas delas me procuram depois para dizer o quanto detestaram os filmes, mas não me sinto assim escrevendo aqui no blog, talvez por sentir que quem me lê já há algum tempo sabe por qual tipo de filme me interesso. Não sou do tipo comédia-romântica-final-feliz. Por isso, quem for um pouquinho que seja como eu vai amar “Inverno da Alma”, tenho certeza.

***

Preparei o bolo de amêndoa da Flo Braker há algumas semanas e desde então fiquei obcecada por bolos de amêndoa (o do “Tartine” é o próximo na minha lista); por isso, quando vi este bolo de amêndoa e passas no ótimo “Dolce Italiano” corri para a cozinha. O bolo é saboroso e tem uma textura muito boa, mas acho que um punhado a mais de passas o tornaria ainda melhor.

Bolo de amêndoa e passas
um nadinha adaptado do delicioso Dolce Italiano: Desserts from the Babbo Kitchen

- xícara medidora de 240ml

½ xícara (120ml) de vinho Marsala
½ xícara (77g) de passas claras
2 xícaras (280g) de farinha de trigo
¼ xícara (25g) de farinha de amêndoa
2 colheres (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de sal
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, amolecida
¾ xícara (150g) de açúcar cristal, de preferência orgânico
100g de pasta de amêndoa – usei caseira
2 ovos grandes, de preferência orgânicos
1 colher (chá) de extrato de baunilha
¼ xícara (60ml) de leite integral, temperatura ambiente
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma redonda de 22cm de diâmetro*, forre o fundo com papel manteiga, unte o papel e polvilhe tudo com farinha, removendo o excesso.
Em uma panelinha junte o vinho e as passas. Leve ao fogo médio e desligue assim que o vinho começar a ferver. Deixe esfriar completamente.
Em uma tigela média, misture bem a farinha de trigo, a farinha de amêndoa, o fermento e o sal. Reserve.
Na tigela grande da batedeira, bata a manteiga e o açúcar até obter um creme claro e fofo. Junte a pasta de amêndoa e bata até homogeneizar.
Junte os ovos, um a um, seguidos da baunilha, batendo. Raspe as laterais da tigela após cada adição. Em velocidade baixa, junte metade dos ingredientes secos, batendo bem. Raspe a tigela novamente. Junte o leite, bata bem, e adicione os ingredientes secos restantes. Aumente para a velocidade média e bata por 30 segundos. Volte para a velocidade baixa e junte as passas e o vinho.
Despeje a massa na tigela e alise a superfície. Asse por 35-40 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma por 10 minutos e depois desenforme sobre uma gradinha. Remova o papel manteiga, vire o bolo e deixe esfriar completamente.
Polvilhe com açúcar de confeiteiro antes de servir.

* fiz exatamente a receita acima usando uma forma de 20cm (com 7cm de altura)

Rend.: 8-10 porções

segunda-feira, abril 23, 2012

Tortinhas de frangipane e geléia de cereja + "Hanna"

English version

Cherry jam frangipane tartlets / Tortinhas de frangipane e geléia de cereja

Há vezes em que fico uma arara com coisas que parecem não perturbar outras pessoas; odeio quando ótimos filmes vão direto pra DVD aqui no Brasil, depois de eu ter esperado meses e meses para vê-los no cinema. Isso tem acontecido com freqüência – “O Abrigo”, “Jane Eyre”, entre outros – e foi o caso de “Hanna”. É realmente uma pena que poucas pessoas tenham ouvido falar de um filme tão fantástico: roteiro brilhante, trilha sonora maravilhosa, e um elenco...

* spoilers *

Cate Blanchett é uma de minhas atrizes favoritas – adoro o quão versátil ela é e aqui, como vilã, ela está fabulosa: seu tom de voz, a cor de seu cabelo, o modo como seus olhos se movem... Soberba. Eric Bana prova que beleza e talento podem andar juntos: ele ganhou o meu coração há bastante tempo interpretando o Hulk – sei que nem todo mundo gostou da versão de Ang Lee para o herói mas eu, sim; Bana interpretou Banner como um homem contido, o que é o contraponto perfeito para seu alter ego explosivo. Ele interpretou um Henrique VIII perfeito e interpretará outro Rei – aguardo ansiosamente. Tom Hollander, vivendo tão brilhantemente um vilão que parece saído de um filme barato dos anos 1970. E Saoirse Ronan... ela é a alma do filme e tendo visto “Desejo e Reparação” e “Um Olhar do Paraíso” eu esperava muito dela, mas ela transcende como Hanna – a parte física do papel parece algo bem difícil de realizar mas o que me deixou mesmo de queixo caído foi o quão perfeitamente ela interpreta as emoções de Hanna, seus momentos de descoberta: a primeira vez vendo um avião ou ouvindo música – o brilho em seus olhos... Seu desempenho é poético.
Tenho dito a todos que conheço para verem “Hanna” o mais rapidamente possível e agora digo a vocês, também. :)

***

Lavar louça é algo que não me incomoda em nada mas detesto lavar as peças do processador de alimentos: geralmente acabo cortando os dedos ao lavar a lâmina e isso não é nada bom. Por isso, quando tiro o processador do armário para preparar massas de torta – doces ou salgadas – faço o dobro da quantidade de que preciso e congelo o restante: fiz isso quando preparei as tortinhas de crème brûlée de chocolate e, alguns finais de semana depois, usei a massa congelada para preparar estas deliciosas tortinhas de frangipane, cortesia do sempre maravilhoso Jamie Oliver.

Tortinhas de frangipane e geléia de cereja
um tiquinho adaptadas do Jamie Oliver's Meals in Minutes: A Revolutionary Approach to Cooking Good Food Fast (comprei o meu aqui)

- xícara medidora de 240ml

6 bases para tortinhas, prontas*
1 ovo, de preferência orgânico
1 xícara (100g) de farinha de amêndoa
100g de manteiga sem sal, amolecida
½ xícara (100g) de açúcar cristal, de preferência orgânico
raspas da casca de ½ laranja
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
½ xícara de geléia de cereja ou do sabor que preferir

Pré-aqueça o forno a 190°C.
Coloque a 6 bases de tortinhas em uma assadeira. Em uma tigela média, faça o frangipane: junte o ovo, a farinha de amêndoa, a manteiga, o açúcar, as raspas de laranja e a baunilha em uma tigela média e misture bem até homogeneizar. Coloque 1 colher (chá) de geléia em cada base de torta; cubra com 1 colher (chá) cheia de frangipane, outra colherinha (chá) de geléia e uma última de frangipane. Leve ao forno até que o recheio das tortinhas estufe e doure, cerca de 20 minutos.
Sirva morninhas ou em temperatura ambiente, com creme de leite batido ou crème fraîche.

* usei esta receita de massa de torta para fazer as bases das tortinhas; assei em uma forma de muffin com capacidade para 1/3 xícara (80ml) cada (conforme explicado aqui) e consegui 8 bases – metade da receita acima foi suficiente para rechear as 8 bases de torta

Rend.: 6 unidades

sexta-feira, abril 20, 2012

Pizza de mozarela de búfala, alcachofra e limão siciliano - uma idéia boa para o final de semana

English version

Buffalo mozzarella, artichoke and lemon pizza / Pizza de mozarela de búfala, alcachofra e limão siciliano

Mark Bittman está tentando convencer as pessoas a fazerem pizza em casa e seu argumento é que não só é algo econômico como também a pizza é mais gostosa – tenho de concordar com ele. :)
A última vez que pedi pizza em casa foi há quase sete anos e até agora ninguém sentiu falta – na verdade, para ser sincera, as pizzas que comemos nas casas de outras pessoas (porque eu sou a única “louca” que as prepara em casa) custaram caro e/ou não eram tudo isso em termos de sabor.

Aqui está a minha pizza, para quem quiser se tornar uma “louca” como eu; eu costumava fazer a massa do Richard Bertinet (que é fantástica e cuja receita está no blog) mas como estou sempre correndo acabei mudando para a receita da Donna Hay: é bem mais rápida e igualmente saborosa.

Pizza de mozarela de búfala, alcachofra e limão siciliano
adaptada do ótimo Modern Classics (Book 1) e da sempre deliciosa Donna Hay Magazine


- xícara medidora de 240ml

Massa:
1 colher (chá) de fermento biológico seco
1 pitada de açúcar
2/3 xícara (160ml) de água morna
1 colher (sopa) de azeite extra-virgem
1 ¾ xícaras + ½ colher (sopa) - 250g - de farinha de trigo comum
1 colher (chá) de sal

Cobertura:
1/3 xícara de molho de tomate (ou mais, se gostar)
200g de mozarela de búfala, ralada no ralador grosso
6-8 corações de alcachofra em conserva, drenados e cortados ao meio no sentido do comprimento
raspas da casca de 1 limão sicliano
folhinhas de manjericão fresco

Massa: coloque o fermento e o açúcar em uma tigela média. Junte a água e misture com um garfo para dissolver o fermento. Reserve por 2-3 minutos ou até que o fermento espume. Adicione o azeite, a farinha e o sal e misture para incorporá-los. Transfira a massa para uma superfície limpa e seca (não é preciso enfarinhar) e sove até obter uma massa homogênea e elástica (acrescente farinha caso seja necessário, mas evite fazê-lo em excesso ou a massa ficará dura). Forme uma bola com a massa. Unte levemente com azeite a mesma tigela e transfira a massa para ela. Cubra com filme plástico e deixe crescer em um lugar quentinho por 45-60 minutos.
Pré-aqueça o forno a 250°C. Com as mãos, abra a massa em um círculo e transfira para uma assadeira grande, de beiradas baixas*. Espalhe o molho de tomate sobre a massa e cubra com a mozarela. Arrume as alcachofras sobre o queijo e salpique com as raspas de limão. Asse até dourar, 20-25 minutos. Salpique com as folhinhas de manjericão e sirva.

* sempre coloco a assadeira para aquecer no forno um bom tempo antes de preparar a pizza; retiro do forno e coloco a massa sobre ela (que estará bem quente). Rapidamente espalho o molho e a cobertura sobre a massa e volto ao forno – isso funciona bem (não tenho pedra de pizza) e a massa não fica encharcada

Rend.: 4 porções (na minha casa a pizza serve 2). :)

quarta-feira, abril 18, 2012

Barrinhas de torta de maçã + um livro de receitas decepcionante

English version

Apple pie bars / Barrinhas de torta de maçã

Tenho de lhes contar uma coisa: removi o livro da Leila Lindholm da minha lista de livros de receitas favoritos – eu o havia colocado lá por causa das lindíssimas fotos e doces deliciosos mas depois, lendo as receitas com atenção, percebi que elas eram meio estranhas. De repente, me toquei: pode ser um problema de tradução, idéia essa confirmada pela sessão de resenhas dos consumidores na Amazon (sessão essa que eu deveria ter lido antes de comprar o livro, certo? Enfim). Como queria preparar biscoitos para o pessoal do trabalho e não estava nem um pouco a fim de encarar receitas que não dão certo fui diretamente para a fantástica coleção de receitas de biscoitos da Carole Walter e estas barrinhas foram o resultado. Elas podem parecer trabalhosas por causa das três diferentes camadas, mas acreditem, não são – e dá até pra ver um pouquinho de TV enquanto as maçãs esfriam.

Barrinhas de torta de maçã
do maravilhoso Great Cookies: Secrets to Sensational Sweets

- xícara medidora de 240ml

Recheio de maçã:
5 maçãs do tipo Granny Smith, descascadas, miolo e sementes removidos, cortadas em fatias de 6mm
1/3 xícara (58g) de açúcar mascavo – aperte-o na xícara na hora de medir
2 colheres (sopa) de suco de limão siciliano
1 colher (sopa) de mel

Base:
2 ¼ xícaras (315g) de farinha de trigo
½ colher (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de sal
1 xícara (226g) de manteiga em sal, um pouquinho firme
½ xícara (88g) de açúcar mascavo – aperte-o na xícara na hora de medir
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 ovo grande, de preferência orgânico

Cobertura:
1 xícara (140g) de farinha de trigo
¼ xícara (50g) de açúcar cristal, de preferência orgânico
¼ xícara (44g) de açúcar mascavo – aperte-o na xícara na hora de medir
1 colher (chá) de canela em pó
1 pitada de sal
¼ xícara (56g) de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos
1 1/3 xícaras (146g) de pecãs, tostadas, frias e picadas grosseiramente

Comece preparando o recheio de maçã: misture todos os ingredientes em uma panela grande. Cubra e leve ao fogo médio por 2-3 minutos até que as maçãs comecem a soltar seu suco. Retire a tampa e cozinhe, mexendo ocasionalmente, até que o líquido evapore e as maçãs estejam macias e douradas, aproximadamente 15 minutos. Deixe esfriar completamente.

Base: pré-aqueça o forno a 190°C. Unte com manteiga uma forma retangular de 22x32cm, forre com papel alumínio deixando sobras em dois lados opostos, formando “alças”; unte o papel também*.
Peneire juntos a farinha, o fermento e o sal. Reserve.
Na tigela grande da batedeira, bata a manteiga e o açúcar mascavo em velocidade média até obter uma mistura cremosa, cerca de 2 minutos. Junte a baunilha, seguida do ovo, e bata somente até incorporar.
Junte os ingredientes secos em duas adições, misturando apenas até incorporar – a massa é molinha; espalhe-a às colheradas na base da forma preparada e, usando as pontas dos dedos levemente enfarinhadas, pressione a massa espalhando-a por toda a base da forma.
Asse por 15-18 minutos ou até que a base esteja ligeiramente dourada e comece a soltar das laterais da forma. Remova do forno e reduza a temperatura para 180°C.
Enquanto isso, prepare a cobertura: na tigela grande da batedeira misture a farinha, os açúcares, a canela e o sal. Junte a manteiga e bata em velocidade baixa até que uma farofa grossa comece a se formar (ao ser pressionada entre as pontas dos dedos a farofa se junta, formando uma massa). Junte as pecãs.
Assim que a base estiver pronta, espalhe as maçãs sobre ela e salpique com a cobertura. Asse por mais 20-25 minutos ou até que a cobertura esteja levemente dourada e crocante (precisei assar minhas barrinhas por 32 minutos).

* fiz exatamente a receita acima usando uma forma de 20x30cm; como a forma tem fundo removível não forrei com papel alumínio, apenas untei bem com manteiga

Rend.: 24 barrinhas

segunda-feira, abril 16, 2012

Bolo molhadinho de limão siciliano e sementes de papoula (com um ingrediente secreto)

English version

Sticky lemon poppy seed cake / Bolo molhadinho de limão siciliano e sementes de papoula

Não que eu precise de uma desculpa para preparar bolo de limão siciliano (nós todos sabemos disso) mas para ser sincera esta receita me chamou a atenção por causa da adição de aveia moída à massa – o que pode parecer um plano para fazer com que os enjoadinhos de plantão consumam mais fibras resultou em um dos melhores bolos que já fiz: com uma textura ótima, é úmido e super delicioso.

***

Não me lembro como cheguei a esse link, mas achei tão bacana que tinha de compartilhá-lo com vocês: até eu, que odeio spoilers, não sosseguei até clicar em todos os 50 filmes – e encontrei vários favoritos meus por lá. Mas lembrem-se: há spoilers aos montes.

Bolo molhadinho de limão siciliano e sementes de papoula
do maravilhoso Short and Sweet (o meu comprei aqui)

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
1 xícara + 2 colheres (sopa) - 224g - de açúcar cristal, de preferência orgânico
½ xícara + 1 colher (sopa) - 127g - de manteiga sem sal, amolecida
100ml de óleo de canola
raspas das cascas de 3 limões siciliano
3 ovos grandes, de preferência orgânicos
1 colher (chá) de extrato de baunilha
¼ xícara (60ml) de água quente
1 ¾ xícaras + ½ colher (sopa) - 250g - de farinha de trigo
1 pitada de sal
2 colheres (chá) de fermento em pó
2/3 xícara (75g) de aveia em flocos, moída no processador até virar farinha (meça antes de processar)
3 colheres (sopa) de sementes de papoula (as minhas foram compradas fora do Brasil; façam o bolo mesmo sem elas, vale a pena)

Calda:
¾ xícara (150g) de açúcar cristal
100ml de suco de limão siciliano

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga uma forma quadrada de 20cm.
Na batedeira, com o batedor de arame, bata o açúcar, a manteiga, o óleo e as raspas de limão até obter um creme claro e fofo. Acrescente os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Junte a baunilha.
Peneire a farinha, o fermento e o sal em uma tigela média. Acrescente a água quente à mistura de ovos e misture bem. Junte os ingredientes peneirados, a aveia e as sementes de papoula e misture gentilmente com uma espátula. Despeje na forma preparada e alise a superfície. Asse por 50 minutos ou até que cresça e doure (faça o teste do palito). Assim que retirar o bolo do forno prepare a calda: em uma panelinha aqueça o açúcar e o suco de limão, mexendo até dissolver o açúcar. Retire do fogo. Faça furinhos em todo o bolo e regue com a calda. Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha.

Rend.: 16 porções

sexta-feira, abril 13, 2012

Muffins de framboesa + uma pergunta bem específica para vocês

English version

Raspberry muffins / Muffins de framboesa

Tenho uma pergunta bastante específica para vocês hoje: quem aí já leu a trilogia “Jogos Vorazes”? Pergunto porque gostei muito do filme e ando pensando em ler "Catching Fire" e "Mockingjay"
e adoraria ouvir a opinião de quem já os leu. Vocês os recomendariam? Fico imaginando se os livros me prenderiam a atenção como a trilogia Millennium fez.

Esta foi a minha terceira tentativa de preparar muffins de framboesa: antes deles eu experimentara uma receita da Donna Hay e outra da Alice Medrich, mas ambas me desapontaram. Os muffins da Cindy Mushet, entretanto, são perfeitos: deliciosos, macios e as framboesas não ficam molengas na massa.

Muffins de framboesa
do ótimo The Art and Soul of Baking

- xícara medidora de 240ml

2 xícaras (280g) de farinha de trigo
⅔ xícara (133g) + 1 colher (sopa) de açúcar cristal, de preferência orgânico
2 colheres (chá) de fermento em pó
½ colher (chá) de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal
6 colheres (sopa) - 84g - de manteiga sem sal
raspas da casca de 1 limão siciliano
2/3 xícara (160ml) de buttermilk*
2 ovos grades, de preferência orgânicos, temperatura ambiente
1½ colheres (chá) de extrato de baunilha
170g de framboesas, frescas ou congeladas (sem descongelar)
¼ colher (chá) de canela em pó

Pré-aqueça o forno a 190°C/375°F. Unte com manteiga uma forma padrão de muffins com 12 cavidades.
Em uma tigela grande misture a farinha, os 2/3 xícara (133g) do açúcar, o fermento, o bicarbonato e o sal.
Em uma panelinha, leve a manteiga e as raspas de limão ao fogo médio, mexendo até a manteiga derreter. Desligue o fogo, junte o buttermilk e deixe a mistura amornar, 1-2 minutos. Junte os ovos e a baunilha e misture bem com um garfo ou batedor de arame. Faça um buraco no centro dos ingredientes secos e despeje aí a mistura de buttermilk. Misture levemente com um garfo, sem bater – massa de muffin não é lisa como massa de bolo, se você bater ou misturar demais os muffins ficarão duros. Junte as framboesas e misture levemente.
Divida a massa entre as formas preparadas. Em uma tigelinha, misture o açúcar restante e a canela e polvilhe sobre os muffins. Leve ao forno por 18-20 minutos ou até que eles cresçam e dourem (faça o teste do palito). Transfira a forma para uma gradinha e deixe esfriar por 5 minutos. Desenforme os muffins – com cuidado, pois eles são bem macios enquanto estão quentes – e transfira para a gradinha, deixando esfriar. Sirva mornos ou em temperatura ambiente.

* para fazer 1 xícara de buttermilk em casa: coloque 1 colher (sopa) de suco de limão em uma xícara medidora de 240ml, complete com leite integral em temperatura ambiente e aguarde 10 minutos para sorar; use todo o conteúdo da xícara na usa receita

Rend.: 12 muffins – fiz metade da receita acima usando formas com capacidade para 1/3 xícara (80ml) e consegui 8

quarta-feira, abril 11, 2012

Focaccia de tomates cereja e tomilho

English version

Cherry tomato and thyme focaccia / Focaccia de tomate cereja e tomilho

Nunca tinha ouvido falar da trilogia de livros “Jogos Vorazes” até o frenesi em torno do filme começar, mas já que adoro Jennifer Lawrence – e tem como não adorá-la? – decidi assistir ao filme; achei muito bom, mas certamente foram as horas de mais agonia que passei dentro de um cinema ultimamente – indo para casa senti o corpo dolorido por causa de toda aquela tensão. :/
Não me importo mesmo de ir ao cinema sozinha mas quando vi Josh Hutcherson aparecer na tela quis muito que meu marido estivesse comigo: nós dois adoramos “ABC do Amor” e foi uma surpresa para mim perceber que sim, o tempo voou e aquele menino adorável agora é um adulto. :D

***

Geralmente tomates cereja não duram em minha casa: fico beliscando vários deles a cada vez que abro a geladeira – gosto até mesmo purinhos, sem tempero nenhum, mas eles ficam especialmente saborosos com uma pitadinha de sal (gosto muito do Maldon) e um fiozinho de azeite extra-virgem. Hum! Mas semana passada consegui guardar um punhado deles para preparar esta focaccia e o “sacrifício” valeu a pena: a focaccia é bem simples de preparar, gostosa e fica ainda melhor transformada em sanduíche, recheada com queijo.

Focaccia de tomates cereja e tomilho
um tiquinho de nada adaptada da sempre maravilhosa Australian Gourmet Traveller

- xícara medidora de 240ml

2 colheres (chá) de açúcar cristal, de preferência orgânico
1½ colheres (chá) de fermento biológico seco
500g de farinha de trigo comum
100ml de azeite de oliva extra-virgem + um pouquinho extra para regar a focaccia
¾ colher (chá) de sal comum
200g de tomates cereja, cortados ao meio no sentido do comprimento
5-7 galhinhos de tomilho fresco
sal marinho* (tipo Maldon) e pimenta do reino moída na hora

Na tigela grande da batedeira planetária misture o açúcar, o fermento biológico e ¼ xícara (60ml) de água morna. Reserve até borbulhar (5 minutos). À tigela adicione a farinha, o azeite, o sal comum e 200ml de água em temperatura ambiente. Com o batedor em formato de gancho, sove a mistura até obter uma massa homogênea e elástica (4-5 minutos). Transfira para uma tigela grande levemente pincelada com óleo, cubra com filme plástico e deixe em um lugar livre de correntes de ar até dobrar de volume (1 hora). Forre uma assadeira grande com papel alumínio e pincele o papel com óleo ou azeite.
Transfira a massa para a forma preparada e, usando as mãos, formate-a em um retângulo de aproximadamente 22x27cm. Cubra com um pano de prato limpo e seco e deixe crescer novamente até dobrar de volume (20-30 minutos).
Pré-aqueça o forno a 200°C. Pressione os tomates na massa, deixando o lado cortado virado para cima. Salpique os galhinhos de tomilho sobre a massa, regue com azeite e tempere com o sal marinho e a pimenta-do-reino. Leve ao forno até dourar e assar por dentro, 15-18 minutos. Transfira para uma gradinha e deixe esfriar.

* caso não tenha esse tipo de sal à mão use sal grosso triturado até ficar em flocos

Rend.: 6 porções

segunda-feira, abril 09, 2012

Bolo simples de cardamomo + Jason Reitman

English version

Simple cardamom sponge / Bolo simples de cardamomo

Assisti a “Jovens Adultos” sábado passado em um cinema quase vazio e, ao final da sessão, para minha surpresa, a maioria dos espectadores falava coisas horríveis sobre o filme; entendo que o tipo de humor de Jason Reitman não seja o tipo mais popular (ainda bem!) e admito que seus filmes deveriam vir com um chocolatinho de brinde – uma injeçãozinha leve de serotonina no final da sessão – mas daí a dizer que o filme é ruim porque esperava-se algo totalmente diferente é um argumento que não engulo. Adorei “Jovens Adultos” e seus diálogos inteligentes, achei o filme bastante engraçado e triste ao mesmo tempo – exatamente o que senti com “Amor Sem Escalas” – e Charlize Theron está absolutamente fantástica: que bom que pelo menos o Globo de Ouro deu à sua performance algum reconhecimento.

Talvez Jason Reitman seja como cardamomo – estranho para alguns, amado por outros. Este bolo super simples é aquele que foi ficou delicioso servido com as ameixas do outro post..

Bolo simples de cardamomo
do lindo Piece of Cake (comprei o meu aqui)

- xícara medidora de 240ml

½ xícara (120ml) de leite integral
1 colher (sopa) de bagas de cardamomo inteiras, sementes moídas em um pilãozinho
¼ xícara (56g) de manteiga sem sal
3 ovos grandes, de preferência orgânicos
1 xícara + 2 colheres (sopa) - 224g - de açúcar cristal, de preferência orgânico
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 ½ xícaras (210g) de farinha de trigo
2 colheres (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
farinha de rosca, para preparar a forma
açúcar de confeiteiro, para servir

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga uma forma de furo central com capacidade para 8 xícaras e polvilhe com farinha de rosca.
Junte o leite e o cardamomo em uma panelinha e leve ao fogo médio até começar a ferver. Desligue, junte a manteiga e misture até derretê-la.
Na tigela grande da batedeira, usando o batedor de arame, bata os ovos, o açúcar e a baunilha até obter um creme claro e fofo. Incorpore a mistura de leite. Peneire a farinha, o fermento e o sal sobre a tigela e misture delicadamente com uma espátula.
Despeje a massa na forma preparada e alise s superfície. Leve ao forno até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito), cerca de 30 minutos.
Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 10-15 minutos e então desenforme com cuidado sobre a gradinha. Deixe esfriar completamente.
Polvilhe com açúcar de confeiteiro antes de servir.

Rend.: 8 porções

sexta-feira, abril 06, 2012

Pavlovas de ameixa e cardamomo + uma boa dica

English version

Spiced plum pavlovas / Pavlovas de ameixa e cardamomo

Vocês sabem do meu amor pelo trabalho de Donna Hay: tenho alguns de seus livros – não vivo sem o “Modern Classics 2” – e sou assinante de sua revista desde setembro de 2006. Mas no último ano tenho tido problemas para receber as revistas – a edição de inverno do ano passado nunca veio e o mesmo aconteceu com a edição de verão deste ano. Não sei se eles mudaram o método de envio ou algo assim, porque uma amiga minha – que mora aqui no Brasil também – tem tido o mesmo problema. Já estava pensando (com dor no coração) em cancelar a minha assinatura quando deparei com isso no site de Donna ontem – comprei a edição de verão e agora a possuo em meu computador. Imprimi uma página como teste – ótimo!. Como alguns de vocês adoram a revista achei que deveria lhes contar sobres sua edição digital. Espero que gostem!

Estas pavlovas foram a sobremesa de um jantar com amigos semana passada – as preparei porque queria algo bonito e fresquinho. Mas o que realmente me pegou de jeito aqui foram as ameixas: elas ficaram deliciosas e também combinaram super bem com um bolo simples que eu fizera. Simplesmente perfeitas.

Pavlovas de ameixa e cardamomo
um nadinha adaptadas do livro de sobremesas mais maravilhoso que tenho

- xícara medidora de 240ml

Suspiros:
4 claras grandes (112g)
1 pitada de sal
¼ colher (chá) de cremor tártaro
1 xícara (200g) de açúcar cristal, de preferência orgânico
2 colheres (chá) de amido de milho
½ colher (chá) de vinagre branco
½ colher (chá) de extrato de baunilha

Ameixas:
450g de ameixas, cortadas ao meio, caroços removidos, cada metade cortada em 4 fatias
1/3 xícara (67g) de açúcar cristal
1 colher (sopa) de suco de limão siciliano ou tahiti
¼ colher (chá) de cardamomo em pó

Para a montagem:
1 xícara (240ml) de creme de leite fresco bem gelado
1 colher (sopa) de açúcar de confeiteiro, peneirado

Suspiros: pré-aqueça o forno a 180°C. Forre uma assadeira grande, de beiradas baixas, com papel manteiga.
Na tigela grande da batedeira, bata as claras e o sal até espumarem. Junte o cremor tártaro. Continue batendo até que picos suaves se formem. Aos poucos, acrescente o açúcar, batendo até que a mistura fique espessa e brilhante, cerca de 5 minutos. Junte o amido de milho, o vinagre e a baunilha e bata. Coloque colheradas de merengue na forma preparada, formando 6 montinhos arredondados (deixando 7cm de distância entre um e outro). Com as costas de uma colher, faça uma leve depressão no centro de cada montinho.
Coloque a forma no forno e imediatamente baixe a temperatura para 120°C. Asse até que os suspiros estejam secos por fora (mas ainda macios por dentro), a cor esteja opaca e que possam ser removidos facilmente do papel manteiga, aproximadamente 50 minutos. Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha (os suspiros podem ser preparados até 8 horas antes de serem servidos – mantenha em temperatura ambiente).

Ameixas: coloque todos os ingredientes em uma frigideira grande e misture para incorporar. Cubra e leve ao fogo médio-alto, mexendo ocasionalmente, até o açúcar dissolver, cerca d 5 minutos. Retire a tampa e cozinhe até que as ameixas estejam macias, aproximadamente 3 minutos. Deixe esfriar completamente (as ameixas podem ser preparadas com um dia de antecedência – cubra e mantenha na geladeira).
Na hora de montar a sobremesa, bata o creme de leite e o açúcar em uma tigela média até obter picos médios. Coloque os suspiros em pratinhos e coloque colheradas de creme batido no centro de cada um deles. Arrume as fatias de ameixa sobre o creme e regue com um pouquinho da calda.

Rend.: 6 porções

quarta-feira, abril 04, 2012

Pãezinhos hot cross de maçã e canela para a Páscoa + "Soul Kitchen"

English version

Apple and cinnamon hot cross buns / Pãezinhos hot cross de maçã e canela

Uma vez alguém me disse – e que raiva não lembrar quem foi – que eu iria adorar “Soul Kitchen” porque é um filme sobre um restaurante e que envolve comida; depois de assistir ao excelente “A Onda” me interessei bastante por filmes alemães e por isso aluguei “Soul Kitchen”; sim, é um filme sobre um restaurante e que envolve comida mas é tão mais do que isso: para mim é um filme sobre relacionamentos e como eles afetam as vidas das pessoas.

* spoilers*

“Soul Kitchen” é cheio de elementos engraçados – o ringtone de Zinos é um dos meus favoritos – e ainda assim toca em assuntos mais dramáticos, com os quais alguns de nós podem se identificar: a luta de Zinos para manter o restaurante, a escolha entre estar com a namorada e ficar no lugar em que sente pertencer, o irmão que só causa problemas (viciado em jogo, ainda por cima)... Tudo isso misturado a imagens de chantilly, costeletas de cordeiro, chocolate branco e favas de baunilha – adorei o filme e acrescentei outros títulos de Fatih Akin à minha lista.

***
Estes pãezinhos chamados de hot cross buns têm uma história bem interessante – enquanto pesquisava um link encontrei esse vídeo puro amor do Heston Blumenthal; foi minha primeira vez preparando estes pãezinhos e usei uma receita da sempre linda Gourmet Traveller: eles ficaram macios, úmidos e saborosos e a compota de maçã tem um cheiro tão bom enquanto cozinha que desejei ser possível “prendê-lo” em forma de vela perfumada. :)

Pãezinhos hot cross de maçã e canela
um tiquinho adaptados da sempre maravilhosa Gourmet Traveller

- xícara medidora de 240ml

Compota de maçã e limão siciliano:
1 ¼ xícaras (250g) de açúcar cristal, de preferência orgânico
1 ½ xícaras + 1 colher (sopa) - 375ml - de água
1 limão siciliano
2 maçãs do tipo Granny Smith, com a casca, sem os cabinhos e sementes e picadas em cubinhos
1 pau de canela

Massa:
5 xícaras (700g) de farinha de trigo comum + 1/3 xícara (46g) extra para fazer as cruzes sobre os pãezinhos
1 xícara (155g) de passas claras
80g de maçã desidratada, picadinha
14g - 4 ½ colheres (chá) - de fermento biológico seco
3 colheres (chá) de canela em pó
½ colher (chá) de pimenta-da-jamaica em pó
raspas das cascas de 1 laranja e de 1 limão siciliano
5 ½ colheres (sopa) - 65g - de açúcar cristal
½ colher (chá) de sal
1 ½ xícaras + 1 colher (sopa) - 375ml - de leite integral
100g de manteiga sem sal, picada
1 ovo, de preferência orgânico

Comece preparando a compota: misture o açúcar e a água em uma panela média. Junte o suco de metade do limão e leve ao fogo médio-alto, mexendo até dissolver o açúcar. Enquanto isso, corte a metade restante do limão em fatias de 3mm de espessura. Coloque-as na panela junto com as maçãs e a canela em pau. Deixe começar a ferver, abaixe para o fogo médio e cozinhe até que o limão e a maçã estejam translúcidos (20-25 minutos). Passe por uma peneira, reservando a calda, e quando a mistura estiver morna pique bem o limão. Volte-o à mistura e reserve.

Massa: misture a farinha, as passas, a maçã desidratada, o fermento, a canela em pó, a pimenta-da-jamaica, as raspas de limão siciliano e laranja, a compota de maçã e o sal em uma tigela grande e faça um buraco no centro. Em uma panelinha, misture o leite e a manteiga e leve ao fogo baixo, mexendo, até que a manteiga derreta e a mistura esteja morna. Junte o ovo, misture e então despeje na tigela com os outros ingredientes. Misture até obter uma massa macia e então sove sobre uma superfície levemente enfarinhada até obter uma massa elástica e homogênea (8-10 minutos) – sovei a massa na Kitchen Aid usando o batedor em formato de gancho; adicionei, aos poucos, 1/3 xícara de farinha de trigo porque a massa estava mole demais.
Transfira a massa para uma tigela grande levemente untada com manteiga. Cubra com filme plástico e deixe em um lugar morninho até que dobre de volume (30-40 minutos). Enquanto isso, forre uma assadeira grande, de beiradas baixas, com papel alumínio.
Dê um soquinho na massa para retirar o excesso de ar. Divida em 20 porções iguais e forme uma bolinha com cada uma delas. Arrume as bolinhas de massa na forma preparada, colocando-as lado a lado, formando um retângulo – deixe 1cm de distância entre uma e outra para que possam crescer. Cubra com um pano de prato limpo e seco e deixe novamente em um lugar morninho até que dobrem de volume (30-40 minutos).
Pré-aqueça o forno a 220°C. Em uma tigelinha, misture o 1/3 xícara extra de farinha com ¼ xícara (60ml) de água fria. Misture bem até obter uma pasta homogênea. Coloque em um saquinho de confeitar e faça uma cruz na superfície de cada pãozinho. Asse por 10 minutos, reduza a temperatura do forno para 200°C e asse até que os pãezinhos estejam dourados e tenham um som de “oco” quando você bater com os nós dos dedos neles (10-12 minutos).
Enquanto isso, junte a calda e o pau de canela numa panelinha e leve ao fogo médio, mexendo, até aquecer. Pincele os pãezinhos ainda quentes com a calda, transfira para uma gradinha e deixe esfriar.

Rend.: 20 unidades

segunda-feira, abril 02, 2012

Tortinhas de crème brûlée de chocolate

English version

Chocolate crème brulée tartlets / Tortinhas de crème brûlée de chocolate

Há coisas que demoro séculos para fazer – preparar uma receita, assistir a um filme – e quando finalmente o faço... bleh.

Há muitos e muitos anos vi o trailer de “Novembro” e fiquei intrigada: achei interessante e gostei da idéia de ver a Courteney Cox em um drama: para mim, ela era a garota mais engraçada de “Friends” – até hoje não entendo o Emmy e o Globo de Ouro dados à Jennifer Aniston. Mas demorei 7 anos para ver o filme e... bleh.

*spoilers*

“Novembro” me lembrou “A Passagem” – do qual gosto muito – mas de um jeito pobre.

*fim dos spoilers*

Foi com esse pensamento que decidi preparar estas tortinhas, algo que desejava fazer desde agosto de 2008 – elas ficaram deliciosas! Ainda bem. :)
Se vocês não estiverem a fim de preparar massa de torta façam apenas o creme de chocolate e sirvam em potinhos – ele é tão saboroso que nem precisa da casquinha caramelizada.

Tortinhas de crème brûlée de chocolate
um nadinha adaptadas dos sempre maravilhosos Donna Hay Magazine e Modern Classics Book 2

- xícara medidora de 240ml

1 receita de massa do tipo shortcrust pastry
1 xícara (240ml) de leite integral
100g de chocolate meio-amargo, picadinho
½ colher (chá) de extrato de baunilha
2 gemas, de preferência orgânicas
3 colheres (sopa) de açúcar cristal, de preferência orgânico
½ colher (sopa) de amido de milho
1 colher (sopa) de Amaretto (opcional)
açúcar cristal extra, para caramelizar
creme de leite batido, para servir

Base das tortinhas: unte levemente com manteiga oito cavidades de uma forma de muffin com capacidade para 1/3 xícara (80ml) cada. Divida a massa em 8 partes iguais. Com um rolo abra cada porção de massa em um círculo e forre cada cavidade da forma preparada com os círculos de massa. Faça furinhos em toda a massa com um garfo e leve ao freezer por 30 minutos.
Pré-aqueça o forno a 180°C. Corte 8 pedaços de papel alumínio – aproximadamente do tamanho das cavidades da forma de muffin – e unte um dos lados de cada um deles com manteiga. Pressione os pedaços de papel alumínio na massa, deixando o lado untado com manteiga em contato com ela e asse por 15 minutos. Remova o papel alumínio e asse as bases de torta por mais 5-8 minutos ou até que dourem e estejam crocantes. Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha. Com cuidado, desenforme as bases das tortinhas.

Recheio: coloque o leite, o chocolate a baunilha em uma panelinha de fundo grosso e leve ao fogo médio, mexendo até o chocolate derreter. Deixe começar a ferver e retire do fogo. Em uma tigela pequena, bata as gemas e o açúcar com um batedor de arame até obter um creme claro. Junte o amido de milho e misture bem. Aos poucos, junte a mistura de leite quente às gemas, misturando sempre. Volte tudo à mesma panela e leve ao fogo médio, misturando sempre, por 2-3 minutos ou até que o creme engrosse. Deixe esfriar. Despeje o recheio nas bases de torta e leve à geladeira por 4 horas ou até que firmem. Salpique o açúcar extra sobre as tortinhas e caramelize usando um maçarico culinário. Sirva com o creme de leite batido.

Rend.: 8 unidades

Related Posts with Thumbnails