segunda-feira, janeiro 30, 2012

Espaguete com pesto de pistache e tomates cereja assados + "Os Homens que Não Amavam as Mulheres"

English version

Spaghetti with pistachio pesto and roasted cherry tomatoes / Espaguete com pesto de pistache e tomates cereja assados

Depois de meses de ansiedade e grande expectativa finalmente pude assistir a “Os Homens que Não Amavam as Mulheres”; não queria recorrer a clichês para descrever o filme mas é impossível evitar: é uma obra-prima. Perfeito em cada detalhe, visualmente maravilhoso, com um elenco fantástico e trilha sonora idem. Sombrio como o livro e como somente Fincher – e talvez Cronenberg – poderia fazê-lo. O texto abaixo pode conter spoilers para quem ainda não viu o filme – quem quiser, pule pra receita lá embaixo.

Tentei ver outro filme ontem à noite mas simplesmente não conseguia me concentrar – começava a pensar nas cenas de “Os Homens...” a cada 5 minutos, a me lembrar dos detalhes, a ligá-los ao livro, a analisar as performances... O filme fica em você, não dá pra evitar – gruda na cabeça feito cola. Rooney Mara me atordoou – que me desculpem os puristas, mas ela apaga Noomi Rapace da memória de qualquer um. Christopher Plummer é exatamente o que eu esperava que Henrik Vanger fosse. Sou muito fã do livro mas não me importei com as mudanças no roteiro – acho que a coisa toda funcionou bem. As cenas de violência não são fáceis de ver mas não são gratuitas, elas têm um propósito – a platéia torce por Lisbeth, vibramos com sua merecida vingança. Ela não é a típica heroína e seu comportamento não tem nada a ver com os das mocinhas de contos de fada mas é exatamente isso que a torna tão especial, tão única, e acho que Mara e Fincher capturaram isso perfeitamente e trouxeram a um nível totalmente diferente – esta é a Lisbeth que eu imaginei enquanto lia o livro, esta é a garota que me fez devorar 2.000 páginas.
Fui pra casa tentando me lembrar de quando fora a última vez que um filme tivera esse efeito sobre mim e depois de horas pensando cheguei à conclusão de que havia sido “A Rede Social”. Fincher, meu herói. Não me espanta o fato de ficar com o coração quentinho toda vez que leio que ele está em um novo projeto – sei que será algo fantástico. Agora tudo o que posso fazer é cruzar os dedos e torcer para que ele dirija os dois próximos filmes da trilogia.

Nossa, que post longo. Quase me esqueço de lhes contar sobre esse espaguete: este pesto é o mais verde e o mais delicioso que já fiz ou provei. Que me perdoem os puristas, mas gostei mais da versão de pistache; pra ser sincera, o que realmente me deixou curiosa nesta receita foi o manjericão ser branqueado antes de virar pesto e esta foi a primeira vez que vi isso: no lindo livro do Jean-Georges Vongerichten – há vezes em que ser uma pessoa curiosa vale a pena. :)

Spaghetti with pistachio pesto and roasted cherry tomatoes / Espaguete com pesto de pistache e tomates cereja assados

Espaguete com pesto de pistache e tomates cereja assados
adaptado do lindo Home Cooking with Jean-Georges: My Favorite Simple Recipes

- xícara medidora de 240ml

Tomates assados:
400g de tomates cereja, cortados ao meio no sentido do comprimento
sal e pimenta do reino moída na hora
cerca de 1 colher (sopa) de azeite extra-virgem
1 dente de alho, bem picadinho
4-5 folhas grandes de manjericão fresco

Pesto de pistache e espaguete:
3 xícaras de folhas de manjericão fresco – aperte0as na xícara na hora de medir
1 dente de alho
raspas da casca de 2 limões sicilianos
1 xícara (240ml) de azeite extra-virgem
cerca de ½ colher (chá) de sal comum ou 1 colher (chá) de sal marinho em flocos, tipo Maldon
1 xícara (130g) de pistaches sem sal, ligeiramente tostados e frios
3 colheres (sopa) de parmesão ralado na hora
400g de espaguete

Pré-aqueça o forno a 180°C. Forre uma assadeira grande, de beiradas baixas, com papel alumínio e pincele o papel com azeite.
Arrume os tomates na assadeira preparada com o lado cortado para cima e salpique com sal e pimenta e regue com o azeite. Salpique com o alho e o manjericão e asse por 30-35 minutos ou até que os tomates estejam macios.
Enquanto isso, prepare o pesto: encha uma panelinha com água pela metade e leve ao fogo até ferver. Encha uma tigela média com água e cubos de gelo. Acrescente as folhas de manjericão à água fervente, aguarde 30 segundos e retire-as com o auxílio de uma escumadeira. Transfira para a tigela com água gelada. Assim que esfriar, remova as folhas da água e esprema bem. Coloque-as entre folhas de papel toalha e aperte-as até que estejam quase completamente secas.
Coloque o manjericão no processador de alimentos e junto o alho, as raspas de limão, o azeite e o sal. Processe até obter um purê homogêneo. Junte o pistache e pulse até moer grosseiramente (ou do jeito que preferir). Transfira para uma tigela e junte o parmesão.
Cozinhe o espaguete em uma panela grande de água fervente com sal até ficar al dente. Escorra a massa reservando um pouco da água do cozimento.
Misture o macarrão ao pesto, adicionando um pouco da água do cozimento se necessário para “soltar” um pouco o molho. Transfira para os pratos e cubra com os tomates assados. Sirva imediatamente.

Rend. 4 porções

sexta-feira, janeiro 27, 2012

Cobbler de pêssego + Mr. Clooney

English version

Peach cobbler / Cobbler de pêssego

Um dos meus livros de receita favoritos é "Sky High: Irresistible Triple-Layer Cakes" – é lindo e cheio de ótimas receitas de bolos de camadas; já testei várias receitas dele, todas deliciosas. Por isso, quando vi que Alisa Huntsman era a mente por trás deste livro o comprei correndo – e não me arrependi.
Sendo louca por crumbles – adoro sobremesas com frutas – achei que deveria dar uma chance aos cobblers, também, e decidi começar com um de pêssegos já que é época deles. O recheio morno e suculento e os biscuits macios formam uma sobremesa perfeita – acho que os meus tão queridos crumbles encontraram um adversário à altura. :)

E falando em adversários, por mais que eu queira que Gary Oldman leve a estatueta para casa mês que vem acho que desta vez ela vai para George Clooney; assisti a “Os Descendentes” há alguns dias e não somente o filme é excelente como Clooney está perfeito nele: eu o adoro como ator e duvidava que sua brilhante performance em “Amor Sem Escalas” pudesse ser superada – pelo jeito, eu estava enganada. :)

Cobbler de pêssego
do lindo e delicioso Desserts from the Famous Loveless Cafe: Simple Southern Pies, Puddings, Cakes, and Cobblers from Nashville's Landmark Restaurant

- xícara medidora de 240ml

Recheio de fruta:
2/3 xícara (133g) de açúcar cristal, de preferência orgânico
2 colheres (sopa) de farinha de trigo
1 colher (chá) de raspas de casca de limão siciliano
¾ colher (chá) de canela em pó
½ colher (chá) de noz-moscada ralada na hora
4 xícaras de pêssegos maduros, fatiados – de 1.125g a 1.350g de pêssegos inteiros (para medir em xícaras, meça depois de fatiá-los)

Cobertura (sweet cream dumplings):
¾ xícara (105g) de farinha de trigo
2 colheres (sopa) de açúcar cristal, de preferência orgânico
1 colher (chá) de fermento em pó
2 colheres (sopa) - 28g - de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos
½ xícara (120ml) de creme de leite fresco
açúcar demerara, para polvilhar

Pré-aqueça o forno a 190°C. Unte levemente com manteiga um refratário com capacidade para 1 litro/1 litro e meio. Coloque-o em uma assadeira firme.
Prepare o recheio de fruta: em uma tigela, misture o açúcar, a farinha, as raspas de limão, a canela e a noz-moscada. Junte os pêssegos e misture gentilmente até cobri-los com a mistura de açúcar e especiarias. Transfira toda a mistura para o refratário untado.
Prepare a cobertura: em uma tigela média, misture a farinha, o açúcar, o fermento e o sal. Junte a manteiga e incorpore os ingredientes com as pontas dos dedos até obter uma farofa grossa. Acrescente o creme de leite de uma só vez e misture com um garfo até obter uma massa macia – precisei adicionar 2 colheres (sopa) de farinha para dar ponto à massa. Transfira para uma superfície levemente enfarinhada e forme um disco de pouco mais de 1cm de espessura com a massa. Com um cortador de 5cm corte a massa, formando biscuits, e junte a massa novamente para cortar mais biscuits. Arrume os biscuits sobre o pêssego e polvilhe com açúcar demerara. Asse por 45-50 minutos ou até que os biscuits dourem e a fruta esteja borbulhando. Deixe o cobbler esfriar por 20 minutos antes de servir.
Sirva com creme de leite ou sorvete de baunilha.

Rend.: 4 porções – fiz uma porção individual usando um refratário com capacidade para 1 ½ xícaras (360ml), ¼ da receita do recheio de fruta e ½ receita da cobertura

quarta-feira, janeiro 25, 2012

Biscotti de pecã caramelada e laranja

English version

Caramelized pecan-orange biscotti / Biscotti de pecã caramelada e laranja

Escrevia algo sobre a minha mais nova obsessão (biscotti) quando soube que Gary Oldman havia sido finalmente indicado ao Oscar – acabei esquecendo tudo o que estava fazendo. :) Sendo esta contradição ambulante que vocês conhecem – alguém que não dá a mínima pro Oscar mas que sempre torce para que seus favoritos vençam – fiquei com o coração quentinho. ♥

Ah, o biscotti: são absurdamente deliciosos, mais do que vocês possam imaginar. Também, pudera: praliné picado? Em forma de biscoito? Não tem como não ser fantástico. ;)

Biscotti de pecã caramelada e laranja
do delicioso The Good Cookie: Over 250 Delicious Recipes from Simple to Sublime

- xícara medidora de 240ml

Praliné de pecã:
1 xícara (200g) de açúcar cristal, de preferência orgânico
¼ xícara (60ml) de água
1 xícara (110g) de pecãs

Biscotti:
3 xícaras (420g) de farinha de trigo
1 xícara (200g) de açúcar cristal, de preferência orgânico
2 ½ colheres (chá) de fermento em pó
1 colher (chá) de canela em pó
1 pitada de sal
6 colheres (sopa) de azeite de oliva
4 ovos grandes, de preferência orgânicos
1 gema grande, de preferência orgânica
raspas da casca de 4 laranjas

Prepare o praliné: unte levemente com óleo uma assadeira. Em uma panela média, de fundo grosso, misture o açúcar e a água e leve ao fogo médio, mexendo até dissolver o açúcar. Aumente o fogo para alto e não misture mais – deixe ferver até formar um caramelo. Enquanto isso ocorre, remova quaisquer resquícios de açúcar que possam ficar nas laterais da panela com um pincel úmido (para evitar que os resquícios queimem e escureçam). Assim que o caramelo dourar bem adicione as pecãs, misturando rapidamente. Imediatamente despeje a mistura na assadeira untada, espalhando bem. Deixe esfriar por 20 minutos (ou até firmar bem) e pique finamente com uma faca afiada. Reserve.

Pré-aqueça o forno a 180°C. Forre duas assadeiras grandes, de beiradas baixas, com papel manteiga.
Na tigela grande da batedeira, usando o batedor em formato de pá, misture a farinha, o açúcar, o fermento, a canela e o sal em velocidade baixa, para incorporá-los. Em uma jarrinha medidora ou tigela pequena misture gentilmente com um garfo o azeite, os ovos, a gema e as raspas de laranja. Junte seta mistura de uma só vez à tigela da batedeira e misture, em velocidade baixa, apenas até combinar os ingredientes – não misture demais. Junte o praliné picadinho e misture por alguns segundos.
Transfira a massa para uma superfície levemente enfarinhada e divida em três partes iguais. Molde cada porção de massa como um cilindro de 30cm de comprimento. Transfira os cilindros de massa para as assadeiras preparadas deixando 7,5cm de distância entre um e outro (eles vão se espalhar). Achate-os levemente até que cada um fique com 5cm de espessura. Asse por 25 minutos ou até que a massa esteja firme. Transfira a assadeira para uma gradinha e deixe esfriar por 10-15 minutos. Reduza a temperatura do forno para 160°C.
Com o auxílio de um salva-bolos ou algo parecido remova cada cilindro de massa do papel manteiga e transfira para uma tábua de corte. Forre as assadeiras já frias com papel manteiga novo.
Com uma faca serrilhada, corte os cilindros em fatias diagonais de aproximadamente 1,25cm de espessura. Arrume-as nas formas preparadas deixando 2,5cm de distância entre uma e outra. Asse por 15 minutos ou até que os biscotti estejam sequinhos e crocantes. Transfira para uma gradinha e deixe esfriar completamente.
Guarde em um recipiente hermético, em temperatura ambiente, por até 2 semanas.

Rend.: cerca de 54 biscotti – fiz metade da receita acima, moldei a massa em um único cilindro de 30cm de comprimento e consegui 16 biscotti grandes

segunda-feira, janeiro 23, 2012

Torta de verdura

English version

Golden mixed greens pie / Torta de verdura

Pode parecer que eu vivo de doces, mas não – também como comida salgada e tento consumir legumes e verduras freqüentemente. :)
Esta torta é deliciosa e não é difícil de preparar – vocês só precisam se planejar para que haja tempo de a massa crescer; além disso, ela pode ser preparada com antecedência e reaquecida antes de servir.

Torta de verdura
um tiquinho adaptada do lindíssimo Home Baking: The Artful Mix of Flour and Traditions from Around the World

- xícara medidora de 240ml

Massa:
1 colher (chá) de fermento biológico seco
2 colheres (sopa) de leite integral morno
1 xícara (140g) de farinha de trigo comum
2 ovos grandes
1 colher (sopa) de açúcar, de preferência orgânico
¾ colher (chá) de sal
1 colher (sopa) de manteiga sem sal, amolecida
½ xícara (60g) de farinha para bolo*
manteiga derretida, para pincelar

Recheio:
1 maço grande de qualquer verdura amarga - o livro pede dandelion greens; usei escarola
1 maço grande de espinafre
½ colher (sopa) de azeite de oliva + um pouquinho extra, se necessário
1 dente de alho, amassado
1 cebolinha, a parte branca e quase toda a parte verde
sal, a gosto (cerca de ¾ colher (chá))
1/8 colher (chá) de noz-moscada ralada na hora
1 ½ colher (sopa)s de pignoli, levemente tostados e frios

Comece preparando a massa: dissolva o fermento no leite morno e junte 1 ½ colheres (sopa) da farinha de trigo comum.
Quebre os ovos na tigela grande da batedeira e bata-os ligeiramente com um garfo. Junte a mistura de fermento, a farinha de trigo comum restante e, usando o batedor em formato de gancho, misture em velocidade baixa até ficar bem homogêneo. Junte o açúcar, o sal e a manteiga e bata bem. Junte a farinha para bolo e sove em velocidade baixa por 5 minutos ou até homogeneizar.
Transfira a massa para uma tigela grande, levemente untada com manteiga, cubra bem com filme plástico e deixe crescer até dobrar de volume, cerca de 2 horas.
Enquanto isso, prepare o recheio: corte as verduras em pedaços de aproximadamente 2,5cm e descarte os talos mais duros. Em uma panela bem grande, aqueça o azeite em fogo médio. Junte o alho e a cebolinha e refogue por 1 minuto, até que a cebolinha comece a amaciar. Aumente para o fogo alto, junte as verduras, o sal e a pimenta e refogue rapidamente, mexendo sempre, por cerca de 1 minuto ou até que as verduras murchem (faça isso em etapas caso a panela não comporte toda a quantidade de verduras). Transfira as verduras para um prato e deixe esfriar. Corrija o sal se necessário, junte a noz-moscada e o pignoli e misture.

Pré-aqueça o forno a 230°C. Forre uma assadeira grande, de beiradas baixas, com papel alumínio e pincele o papel com azeite ou óleo.
Transfira a massa para uma superfície levemente enfarinhada e corte em dois pedaços, um ligeiramente maior do que o outro – o maior será a parte inferior da torta.
Achate o pedaço maior de massa e abra-o em um formato ovalado de aproximadamente 40x25cm. Transfira para a forma preparada. Pressione o recheio em uma peneira e aperte-o com as mãos para extrair o máximo de líquido possível. Espalhe sobre a massa na assadeira, deixando uma beirada de 2,5cm sem recheio. Abra o outro pedaço de massa em outro formato ovalado de aproximadamente 37x20cm e coloque-o sobre o recheio. Dobre as extremidades, unindo-as, para fechar bem o recheio. Com uma faca bem afiada faça cortes no topo da massa. Pincele com manteiga derretida (esqueci de fazer isso).
Asse a torta por 8 minutos, abaixe a temperatura do forno para 200°C e asse por mais 8-10 minutos ou até que a torta esteja bem dourada.
Transfira para uma gradinha e deixe esfriar por 20 minutos. Sirva morna ou em temperatura ambiente.

* farinha para bolo caseira: para preparar 1 xícara de farinha para bolo retire 2 colheres (sopa) de 1 xícara (140g) de farinha de trigo comum e adicione 2 colheres (sopa) de amido de milho

Rend.: 8-10 porções

sexta-feira, janeiro 20, 2012

Bolo de doce de leite

English version

Dulce de leche pound cake / Bolo de doce de leite

Enquanto atualizava a minha lista de livros – algumas novas adições, como lhes contei um tempo atrás – fiquei pensando em um jeito de torná-la mais funcional e interessante: por isso, mudei um pouquinho as coisas. Espero que vocês gostem.

Ah, e além de livros temos bolo por aqui hoje também – e é absolutamente divino. :)

Bolo de doce de leite
um pouquinho adaptado da O, The Oprah Magazine

- xícara medidora de 240ml

1 ½ xícaras (340g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
1 xícara de doce de leite
2 xícaras (350g) de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara na hora de medir
1 xícara (200g) de açúcar cristal, de preferência orgânicos
1 ½ colheres (sopa) de extrato de baunilha
6 ovos, de preferência orgânicos
3 xícaras (420g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de sal
1 colher (chá) de canela em pó
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga duas formas de bolo inglês de 22x12cm*.
Na tigela grande da batedeira, bata a manteiga, o doce de leite, o açúcar mascavo e o cristal até obter um creme claro e fofo. Junte a baunilha e os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Raspe as laterais da tigela ocasionalmente. Junte e farinha, o fermento em pó, o sal e a canela e bata para incorpora.
Transfira a massa para as formas preparadas e alise a superfície. Asse até que os bolos dourem e cresçam, 60-75 minutos (faça o teste do palito). Deixe esfriar nas formas sobre uma gradinha por 45 minutos e então desenforme com cuidado. Deixe esfriar completamente sobre a gradinha.
Polvilhe com açúcar de confeiteiro antes de servir.

* Já preparei esta receita duas vezes usando formas diferentes: fiz metade da receita acima usando uma forma de bolo inglês de 25x10cm e 2/3 da receita cima usando uma forma de 20x30cm. Em ambas as vezes o bolo afundou um tiquinho no centro; de acordo com Dan Lepard – vocês não imaginam o quanto ando adorando seu "Short and Sweet" – isso ocorreu porque faltou farinha na massa; por isso, da próxima vez que preparar esta receita (haverá próximas vezes, pois o bolo é muito gostoso) aumentarei a quantidade de farinha

Rend.: 2 bolos

quarta-feira, janeiro 18, 2012

Biscoitos (irresistíveis) de coco - e ainda por cima fáceis de fazer

English version

Coconut chews / Biscoitos (irresistíveis) de coco

Nunca preparei uma receita da Paula Deen – me arrependo bastante disso depois de dar uma espiada no site dela – mas já ouvi falar dela, dezenas de vezes, e sempre que vejo seu nome penso em manteiga, creme de leite e açúcar em quantidades generosas. E friturinhas. Nham. Tenho de experimentar uma de suas receitas. Logo. :D

Ao folhear o lindo livro de receitas do Loveless Cafe tentando decidir qual seria a primeira receita dele a ser preparada – tarefa difícil – vi estes cookies de coco e antes da receita havia o seguinte texto (tradução livre):

“Ao visitar o restaurante Paula Deen deixou bem clara sua paixão por coco. Estes biscoitos –amanteigados, encorpados e cheios de coco – tornaram-se seus favoritos. Ela até mesmo embrulhou alguns que haviam sobrado no prato e levou consigo.”

Parei de procurar e fui direto pra cozinha; conhecendo um pouquinho da reputação de Paula Deen substituí metade do coco adoçado por coco sem açúcar. Os biscoitos ficaram deliciosos e irresistíveis. :D

Biscoitos (irresistíveis) de coco
do lindão Desserts from the Famous Loveless Cafe: Simple Southern Pies, Puddings, Cakes, and Cobblers from Nashville's Landmark Restaurant

- xícara medidora de 240ml

1 xícara (226g) de manteiga sem sal, amolecida
1 ½ xícaras (300g) de açúcar cristal, de preferência orgânico
1 colher (chá) de extrato de baunilha
2 ovos, de preferência orgânicos
2 1⁄3 xícaras (326g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
2 ¼ xícaras (225g) de coco em flocos adoçados
2 ¼ xícaras (225g) de coco em flocos sem adição de açúcar

Pré-aqueça o forno a 190°C. Forre duas assadeiras grandes, de beiradas baixas, com papel manteiga.
Na tigela grande da batedeira, bata a manteiga, o açúcar e a baunilha até obter uma mistura cremosa e clara. Junte os ovos, um a um, e raspe as laterais da tigela. Acrescente a farinha e o bicarbonato e misture bem.
Com o auxílio de uma espátula, misture o coco à massa. Coloque porções de 1 colher (sopa) cheia de massa nas assadeiras preparadas deixando 5cm de distância entre uma e outra. Asse por 15 minutos, girando a assadeira na metade do tempo de forno. Os cookies estarão prontos quando espalharem e dourarem nas extremidades. Deixe esfriar completamente nas assadeiras sobre uma gradinha.

Rend.: cerca de 3 ½ dúzias de biscoitos – fiz metade da receita acima, usei 1 colher (sopa) nivelada de massa por cookie e consegui 35

segunda-feira, janeiro 16, 2012

Torta crumble de framboesa – a torta mais fácil da sua vida + o melhor ator do mundo

English version

Raspberry crumble tart / Torta crumble de framboesa

Assisti a “O Espião que Sabia Demais” sábado passado e o fantástico filme – que elenco maravilhoso! – vai para a minha lista de razões pelas quais Gary Oldman é um dos melhores atores atualmente – possivelmente o melhor que vi atuando (Robert De Niro perdeu esse lugar há bastante tempo). Entretanto, o filme não é para todos – vi algumas pessoas indo embora muito antes do final. Bem, azar o delas. Já tinha amado o filme e este vídeo me fez admirá-lo ainda mais.

A foto desta torta no livro me deu água na boca e depois de ver o quão simples a receita era a adorei ainda mais: uma base nada complicada (a massa também funciona como a cobertura crumble) e que não precisa de geladeira antes do forno nem de ser pré-assada antes de levar o recheio + um recheio feito apenas de framboesas e açúcar – não dá pra ser mais fácil do que isso. Nem mais gostoso. :)

Torta crumble de framboesa
do The Grand Central Baking Book

- xícara medidora de 240ml

Massa:
2 ½ xícaras (350g) de farinha de trigo
½ colher (chá) de sal
1 xícara (226g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
¾ xícara (150g) de açúcar granulado, de preferência orgânico
1 colher (chá) de extrato de baunilha

Recheio:
2 xícaras de framboesas, frescas ou congeladas – usei congeladas, sem descongelar antes
3 colheres (sopa) de açúcar granulado, de preferência orgânico

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma de aro removível de 25cm de diâmetro*.
Massa: em uma tigelinha, misture a farinha e o sal. Na tigela grande da batedeira, usando o batedor em formato de pá, bata a manteiga e o açúcar em velocidade média por cerca de 3 minutos ou até obter uma mistura cremosa e clara. Junte a baunilha. Reduza para a velocidade baixa e junte os ingredientes secos, misturando somente até obter uma massa farelenta – isso acontecerá rapidamente; não misture demais ou obterá uma bola de massa (o que não é desejado). Separe 1 xícara de massa em uma tigela e leve à geladeira. Espalhe a massa restante sobre a forma preparada, fazendo com que um pouquinho de massa suba pelas laterais da forma. Pressione a massa na forma e faça furinhos por toda a sua extensão com um garfo. Asse por 25 minutos ou até que doure bem.
Retire a forma do forno e espalhe as framboesas sobre a massa. Salpique as framboesas com o açúcar – esqueci de fazer isso, daí espalhei o açúcar sobre a massa mesmo. Cubra as framboesas com a massa reservada na geladeira.
Asse por 35-40 minutos ou ate que as frutas comecem a desmanchar e soltar seu suco e a cobertura doure levemente. Deixe esfriar na forma, sobre uma gradinha, antes de desenformar.

* fiz exatamente a receita acima usando uma forma rasa de torta de 24cm de diâmetro (com fundo removível); usei 1 ½ xícaras de massa para a cobertura

Rend.: 8 porções

sexta-feira, janeiro 13, 2012

Bolo de banana e coco com cobertura de limão

English version

Banana coconut cake with lime icing / Bolo de banana e coco com cobertura de limão

Eu amava rosa quando era pequena – como lhes contei um tempo atrás – e adoro o “Baking by Flavor” da Lisa Yockelson’s – por isso, quando vi esse livro sabia que teria de tê-lo. Ah, sou bem superficial às vezes, admito. :)

Este bolo de banana delicioso e úmido vem do livro rosa e bem mulherzinha da Lisa – se o livro fosse um diretor de cinema certamente seria o Baz Luhrmann. :D

Bolo de banana e coco com cobertura de limão
um tiquinho adaptado do lindo Baking Style: Art, Craft, Recipes

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
2 xícaras (280g) de farinha de trigo
¾ colher (chá) de bicarbonato de sódio
¼ colher (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de sal
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, amolecida
1 xícara (200g) de açúcar granulado, de preferência orgânico
2 ovos grandes, de preferência orgânicos
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
1 xícara de bananas maduras e amassadas (cerca de 3 bananas médias)
3 colheres (sopa) de iogurte
¾ xícara (75g) de coco em flocos adoçados

Cobertura:
1 ¼ xícaras (175g) de açúcar de confeiteiro
1 colher (sopa) de suco de limão tahiti, ou mais se necessário

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga e enfarinhe uma forma de bolo inglês 22x12x7cm*.
Em uma tigela média peneire a farinha, o bicarbonato, o fermento e o sal.
Na tigela grande da batedeira bata a manteiga por 3 minutos. Acrescente o açúcar em duas adições e bata até obter um creme claro e fofo. Junte os ovos, um a um, batendo por 1 minuto depois de cada adição. Raspe as laterais da tigela com uma espátula de silicone. Junte a baunilha.
Em velocidade baixa, acrescente metade dos ingredientes peneirados. Junte a banana e o iogurte, seguidos pelo restante dos ingredientes peneirados, batendo apenas até incorporá-los. Com a espátula, misture o coco à massa.
Transfira a massa para a forma preparada e asse por cerca de 1 hora ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito). Deixe o bolo esfriar na forma, sobre uma gradinha, por 10-12 minutos, e então desenforme com cuidado sobre a gradinha. Deixe esfriar completamente.
Cobertura: peneire o açúcar de confeiteiro em uma tigelinha e acrescente o suco de limão, misturando até obter a consistência desejada. Espalhe sobre o bolo já frio.

* fiz a receita acima usando uma forma de bolo inglês de 20x9cm o que quase se tornou um desastre; por isso, recomendo usar o tamanho de forma pedido na receita

Rend.: 8-10 porções

quarta-feira, janeiro 11, 2012

Geléia de ameixa e cereja + scones

English version

Cherry plum preserves + scones / Geléia de cereja e ameixa + scones

Geralmente não compro livros de receita sem folheá-los antes – fiz isso algumas poucas vezes e acabei me decepcionando. Entretanto, depois de ler as resenhas de quem comprara "Sarabeth's Bakery: From My Hands to Yours" e ver uma foto de um dos cookies do livro senti que iria adorá-lo – e foi o que aconteceu. O livro é cheio de ótimas receitas e lindas fotos e há várias receitas de geléia, que é algo que pretendo preparar com mais freqüência, especialmente depois de provar esta geléia de ameixa e cereja, uma das receitas mais deliciosas que já fiz. Tenho certeza de que a geléia ficaria ótima servida sobre panna cotta ou com uma fatia de um pound cake simples ou bolo de claras, mas optei por um caminho tradicionalmente inglês e assei scones para acompanhar. Combinação fantástica.

Geléia de ameixa e cereja
do lindíssimo Sarabeth's Bakery: From My Hands to Yours

900g de cerejas frescas, sem os caroços e cortadas ao meio
900g de ameixas maduras, sem os caroços e em cubinhos de pouco mais de 1cm
½ xícara (120ml) de suco de laranja fresco
3 xícaras (600g) de açúcar granulado, de preferência orgânico
1/3 xícara (80ml) de suco de limão siciliano fresco

Misture as cerejas, as ameixas e o suco de laranja em uma panela grande - não use panela de alumínio, cobre ou ferro. Leve ao fogo alto, mexendo com freqüência, até começar a ferver. Reduza para fogo médio-baixo e continue cozinhando, mexendo com freqüência, até que as frutas fiquem macias, cerca de 15 minutos.
Junte o açúcar e o suco de limão e deixe ferver novamente. Continue cozinhando em fogo médio-baixo, mexendo freqüentemente, até que as frutas se desmanchem e formem um purê pedaçudo, cerca de 20 minutos – as ameixas se dissolveram completamente e as cerejas ficaram em pedaços.
Deixe esfriar completamente, transfira para vidros e guarde na geladeira.

Rend.: 4 litros – fiz metade da receita acima usando 500g de cerejas + 400g de ameixas

Scones
da sempre maravilhosa Donna Hay Magazine

- xícara medidora de 240ml

2 xícaras (280g) de farinha de trigo
2 ½ colheres (chá) de fermento em pó
1/3 xícara (67g) de açúcar granulado, de preferência orgânico
1 pitada de sal
3 colheres (sopa) - 42g - de manteiga sem sal, gelada e picada
¾ xícara (180ml) de leite integral + um pouquinho extra para pincelar

Pré-aqueça o forno a 200°C. Forre uma assadeira de beiradas baixas com papel manteiga.
Coloque a farinha, o fermento, o açúcar e o sal em uma tigela média. Misture. Junte a manteiga e misture-a aos ingredientes secos usando as pontas dos dedos, até obter uma farofa grossa. Junte o leite e, usando uma faca sem ponta ou um garfo, misture até obter uma massa grudenta e macia. Transfira para uma superfície levemente enfarinhada e sove muito levemente, até formar um círculo de aproximadamente 3cm de espessura.
Com um cortador redondo de 5cm corte os scones e coloque-os na forma preparada. Pincele o topo dos scones com leite e asse por 15 minutos ou até que cresçam e dourem levemente.
Sirva morninhos com a geléia.

Rend.: 12 scones

segunda-feira, janeiro 09, 2012

Muffins de mirtilo e maracujá

English version

Blueberry and passion fruit muffins / Muffins de mirtilo e maracujá

Depois de assistir ao novo trailer de “The Dark Knight Rises” sinto que vem uma obra-prima por aí – eu não espero nada menos de Christopher Nolan. Estou ansiosa para ver Tom Hardy como o vilão e adorei a adição de Marion Cotillard ao elenco – acho até que ela seria perfeita como Mulher Gato, com aqueles olhos felinos (desculpe, Anne Hathaway). :)

Encontrei a receita de muffin de mirtilo perfeita há alguns meses mas não pude resistir à idéia de um muffin de mirtilo com maracujá – estes muffins ficaram gostosos e os sabores combinam lindamente, mas da próxima vez acrescentarei polpa de maracujá à receita da Flo Braker – os muffins dela são superiores tanto em sabor quanto em textura.

Muffins de mirtilo e maracujá
um pouquinho adaptados do Entertaining

- xícara medidora de 240ml

¾ xícara + ½ colher (sopa) - 110g - de farinha de trigo
¾ colher (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de canela em pó
1 pitada de sal
½ xícara (100g) de açúcar granulado, de preferência orgânico
½ xícara de creme azedo (sour cream) ou iogurte natural
2 ½ (35g) colheres (sopa) de manteiga sem sal, derretida
raspas da casca de ½ limão siciliano
1 ovo grande
½ colher (chá) de extrato de baunilha
1/3 xícara (80ml) de polpa de maracujá, com as sementes
½ xícara de mirtilos, frescos ou congelados – usei congelados e deixei-os fora do freezer por 20 minutos antes de usar

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte generosamente com manteiga 8 cavidades de uma forma de muffin – 1/3 xícara (80ml) de capacidade cada; encha as cavidades vazias até a metade com água.
Em uma tigela grande, misture a farinha, o fermento, a canela, o sal e o açúcar. Em uma tigelinha, bata bem com um garfo o creme azedo (ou iogurte), a manteiga, as raspas de limão, o ovo, a baunilha e a polpa de maracujá. Junte esta mistura aos ingredientes secos e misture levemente com um garfo – não misture demais ou os muffins ficarão duros; massa de muffin não é lisa e homogênea como massa de bolo. Junte os mirtilos e misture ligeiramente. Divida a massa entre as forminhas preparadas, enchendo-as até ¾ de sua capacidade. Asse por 20 minutos ou até que dourem e cresçam (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma, sobre uma gradinha por 10 minutos. Desenforme com cuidado e transfira os muffins para a gradinha. Sirva morninhos ou em temperatura ambiente.

Rend.: 8 unidades

sexta-feira, janeiro 06, 2012

Pizza sem massa da Nigella

English version

Nigella's crustless pizza / Pizza sem massa da Nigella

Fui ao cinema assistir a “Imortais” só por causa de Tarsem Singh; seu trabalho é visualmente tão único que mesmo que eu não soubesse que ele dirigira o filme teria adivinhado ao ver a primeira cena. Confesso não ter gostado muito do filme: elenco ruim (com exceção do ótimo John Hurt) e roteiro idem; entretanto, o visual é absolutamente fantástico.

Agora, me digam: pizza sem massa – isso não é a cara da Nigella? A receita vem do lindo e delicioso "Nigella Kitchen" e é bem fácil, gostosa e vocês podem ser criativos à vontade com as coberturas – uma refeição rápida perfeita.

Pizza sem massa da Nigella
do fabuloso "Nigella Kitchen"

1 ovo
2/3 xícara (95g) de farinha de trigo comum
sal a gosto
pimenta do reino a gosto (opcional)
1 xícara (240ml) de leite integral
1 xícara de Cheddar ralado – usei mozarela comum e deu super certo
5-6 fatias de pepperoni ou salame (opcional)
orégano seco, a gosto

Pré-aqueça o forno a 200°C. Unte com manteiga uma forma refratária de 20 ou 22cm de diâmetro (usei um Pirex e deu super certo).
Em uma tigela, bata o ovo com a farinha, o sal, a pimenta (se for usar), e o leite até obter uma massa homogênea, parecida com a massa de panqueca. Junte metade do queijo e misture. Despeje na forma e leve ao forno por 30 minutos ou até que as beiradas dourem. Retire do forno, cubra a massa com o queijo restante, o pepperoni e o orégano e volte ao forno até derreter o queijo, 2-3 minutos.
Sirva em fatias (com uma salada, se quiser).

Rend.: 2 porções

quarta-feira, janeiro 04, 2012

Bolo de quase-sogra - um bolo preparado por causa do nome (e que ficou super gostoso)

English version

Almost mother-in-law cake / Bolo de quase-sogra

Apesar das minhas promessas de não comprar mais livros de receita acabei com um punhado de títulos novos em casa; um deles é “From Season to Season – a Year in Recipes” e depois de folhear o lindo livro escolhi este bolo delicioso para ser a primeira receita a ser testada – preparei até casca de laranja em calda para a receita, afinal de contas, quem pode resistir a um bolo com um nome assim? ;)

Almost mother-in-law cake / Bolo de quase-sogra

Bolo de quase-sogra
um tiquinho adaptado do lindo From Season to Season – a Year in Recipes (o meu foi comprado aqui)

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
1 1/3 xícaras (300g) de manteiga sem sal, amolecida
2 ½ xícaras (500g) de açúcar granulado, de preferência orgânico
4 ovos grandes, de preferência orgânicos
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
2 ½ xícaras (350g) de farinha de trigo, peneirada
75g de cacau em pó, peneirado
2 colheres (chá)s de fermento em pó
1 pitada de sal
½ xícara (120ml) de leite integral, temperatura ambiente
½ xícara (120ml) de água fervente
raspas da casca + o suco de 1 laranja
1 xícara (110g) de pecãs, picadas

Ganache:
¼ xícara (60ml) de creme de leite fresco
75g de chocolate meio-amargo, picado
½ colher (sopa) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
casca de laranja em calda, para decorar – receita aqui

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga uma forma redonda de aro removível de 25cm de diâmetro. Forre o fundo com um círculo de papel manteiga e unte o papel também.
Prepare o bolo: na tigela grande da batedeira, bata a manteiga e o açúcar até obter um creme claro e fofo. Junte os ovos, um a um, batendo bem a cada adição e raspando as laterais da tigela com uma espátula ocasionalmente. Junte a baunilha. Em velocidade baixa, acrescente a farinha, o cacau, o fermento, o sal, o leite, a água, as raspas e o suco de laranja. Bata até obter uma massa homogênea. Com o auxílio da espátula, misture as pecãs. Despeje a massa na forma preparada e asse por 50-60 minutos ou até que o bolo cresça e firme (faça o teste do palito). Deixe esfriar completamente na forma, sobre uma gradinha. Desenforme com cuidado, remova o papel manteiga e transfira o bolo para um prato de servir.
Ganache: aqueça o creme de leite em uma panelinha até começar a ferver. Desligue o fogo, junte o chocolate e a manteiga e reserve por 1 minuto. Misture até derreter os ingredientes. Despeje o ganache sobre o bolo – quando firmar, decore com as cascas de laranja em calda.

Rend.: 8-10 porções – fiz 2/3 da receita de bolo acima usando uma forma redonda de 20cm

segunda-feira, janeiro 02, 2012

Frozen yogurt mesclado de cereja

English version

Cherry rippled frozen yogurt / Frozen yogurt mesclado de cereja

Feliz Ano Novo a todos!

A avalanche de cerejas continua em minha casa – não que eu esteja reclamando. ;)
Decidi preparar uma sobremesa gelada para comemorar a chegada do verão e o recheio das deliciosas barrinhas, um nadinha adaptado, foi uma adição perfeita ao já gostoso frozen yogurt de baunilha; como o meu marido não gosta de frozen yogurt vou ter que comer tudo sozinha – ah, que problemão. ;)

Frozen yogurt mesclado de cereja
adaptado de dois livros ótimos: Rustic Fruit Desserts e The Perfect Scoop

- xícara medidora de 240ml

Compota de cereja:
500g de cerejas frescas, sem os caroços, cortadas ao meio se pequenas e em quatro se grandes
½ xícara (100g) de açúcar granulado, de preferência orgânico
1 colher (chá) de amido de milho
1/8 colher (chá) de sal
raspas da casca + o suco de 1 limão siciliano

Frozen yogurt:
2 ¼ xícaras (585g) de iogurte natural integral
2/3 xícara (133g) de açúcar granulado, de preferência orgânico
1 colher (chá) de extrato de baunilha

Prepare a compota de cereja: misture as cerejas, o açúcar, o amido de milho, o sal, as raspas e o suco de limão em uma panela média e leve ao fogo médio-alto até começar a ferver, mexendo ocasionalmente. Ferva por 1 minuto para engrossar e retire do fogo. Deixe esfriar completamente e refrigere por no mínimo 1 hora.
Frozen yogurt: misture os ingredientes em uma tigela média, mexendo até dissolver o açúcar. Leve à geladeira por pelo menos 1 hora. Prepare a mistura em sua sorveteira, seguindo as instruções do fabricante. Ao retirar o frozen yogurt da máquina, transfira-o para um recipiente hermético intercalando com colheradas da mistura de cereja. Leve ao freezer.

Rend.: 8-10 porções

Related Posts with Thumbnails