terça-feira, agosto 30, 2011

Pão de cebola e semente de erva-doce

English version

Fennel seed and onion loaf / Pão com cebola e erva-doce

Fiquei imaginando um jeito de convencê-los a preparar este pão mas só consegui pensar no seguinte: ele é uma delícia e vai super bem com uma cerveja bem gelada (o que para mim é sempre um bom motivo). ;)

Ah, e as fatias que sobrarem ficam deliciosas untadas com um tiquinho de manteiga e grelhadas em uma frigideira antiaderente. Pronto – espero que o experimentem. :)

Pão de cebola e semente de erva-doce
um nadinha adaptado da sempre maravilhosa Australian Gourmet Traveller

- xícara medidora de 240ml

¼ xícara + 2 colheres (sopa) - 90ml - de azeite de oliva, uso dividido
1 cebola, bem picadinha
2 colheres (chá) de sementes de erva-doce + um pouquinho extra para polvilhar
3 ½ xícaras (490g) de farinha de trigo + um pouquinho extra para polvilhar
4 colheres (chá) - 12g - de fermento biológico seco
2 colheres (chá) de açúcar refinado
¾ colher (chá) de sal
1 xícara (240ml) de água morna
leite, para pincelar
sal grosso moído ou sal em flocos (tipo Maldon), para polvilhar

Aqueça ¼ xícara (60ml) do azeite de oliva em uma panelinha em fogo médio, junte a cebola e refogue até que fique bem macia (6-8 minutos). Junte as sementes de erva-doce, refogue até que soltem seu perfume (1 minuto), retire do fogo e deixe esfriar completamente.
Na tigela grande da batedeira, usando o batedor em formato de pá, misture a farinha, o fermento, o açúcar, a mistura de cebola e o sal e misture para combinar. Com a batedeira ligada, acrescente a água e o azeite restante – 2 colheres (sopa) – e bata em velocidade baixa até obter uma massa homogênea e elástica (6-8 minutos). Transfira a massa para uma tigela grande levemente untada com óleo, vire-a para untá-la, cubra com plástico e deixe crescer em um lugar morninho, longe de correntes de ar, até dobrar de volume (30-45 minutos).
Pré-aqueça o forno a 180°C; forre uma assadeira grande, de beiradas baixas, com papel alumínio.
Dê um soquinho na massa para desinflá-la, divida em duas partes iguais e forme um cilindro de 35cm de comprimento com cada metade de massa. Coloque os cilindros de massa na assadeira preparada, cubra de maneira frouxa com plástico e deixe crescer novamente em um lugar morninho por 15-20 minutos. Pincele com leite e salpique com um pouquinho de farinha, sementes de erva-doce e o sal grosso/em flocos. Asse até que doure e esteja assado por dentro (25-30 minutos), deixe esfriar completamente na forma, sobre uma gradinha.
Guarde em um recipiente hermético em temperatura ambiente.
O pão é mais gostoso quando consumindo no dia em que foi preparado.

Rend.: 6 porções

sexta-feira, agosto 26, 2011

Trufas de chocolate branco, limão e quincans em calda e dois tipos de reciclagem

English version

White chocolate, lime and dandied kumquat truffles / Trufas de chocolate branco, limão e quincans em calda

Hollywood tem reciclado alguns dos filmes que eu adorava ver na TV quando criança; ontem à noite, no cinema, vi o trailer do novo “Conan, o Bárbaro” que, pra ser sincera, não me impressionou muito – pra começar, eles não têm o James Earl Jones de vilão. :)

Vou ficar com a reciclagem de comida – não é muito melhor? Precisando usar as quincans em calda que haviam sobrado da receita de cupcakes fiz trufinhas – e elas ficaram super saborosas.

White chocolate, lime and dandied kumquat truffles / Trufas de chocolate branco, limão e quincans em calda

Trufas de chocolate branco, limão e quincans em calda
baseadas em uma receita de trufa do lindo The Sweet Life: Desserts from Chanterelle

- xícara medidora de 240ml

1/3 xícara (80ml) de creme de leite fresco
225g de chocolate branco de boa qualidade, bem picadinho
raspas da casca de 1 limão tahiti
1 ½ colheres (chá) de suco de limão tahiti
1/3 xícara cheia de quincans em calda*
açúcar de confeiteiro ou cacau em pó, sem açúcar, para enrolar

Coloque o creme de leite e o chocolate em uma tigela refratária e leve ao banho-maria (sem deixar a base da tigela tocar a água) mexendo até derreter e obter uma mistura homogênea. Retire do fogo, junte o suco e as raspas de limão e as quincans e misture. Deixe esfriar. Cubra com filme plástico e leve à geladeira até firmar, cerca de 2 horas, ou de um dia para o outro. Com o auxílio de uma cookie scoop pequena ou uma colherinha, faça trufinhas com 1 colher (chá) ligeiramente cheia de ganache. Passe-as pelo açúcar de confeiteiro ou cacau e coloque em forminhas de papel para servir.
As trufas podem ser guardadas na geladeira por até 5 dias.

* remova as rodelinhas de quincan da calda, coloque sobre uma gradinha e deixe secar de um dia para o outro, depois pique

Rend.: cerca de 25 trufas

quarta-feira, agosto 24, 2011

Muffins de mirtilo com cobertura de doughnut e Indiana Jones

English version

Blueberry muffins with doughnut topping / Muffins de mirtilo com cobertura de doughnut

Apesar de ter sido responsável por trazer Ralph pra minha vida eu não gosto do Steven Spielberg como diretor; acho que a maioria dos filmes dele tem um toque piegas que não me agrada. Entretanto, adoro a trilogia Indiana Jones, cada um dos filmes, sendo o primeiro o meu favorito.

Vocês devem estar pensando, “por que será que ela está falando de Indiana Jones?” – bem, depois de vários muffins de mirtilos desastrosos – alguns muito pesados, outros com gosto de nada – a receita absolutamente perfeita da Flo Braker se tornou o meu Santo Graal dos muffins de mirtilo. :D

Muffins de mirtilo com cobertura de doughnut
do ótimo e delicioso Baking for All Occasions

- xícara medidora de 240ml

Muffins:
1 ¾ xícaras + 1 colher (sopa) - 255g - de farinha de trigo
½ xícara (100g) de açúcar refinado
2 colheres (chá) de fermento em pó
½ colher (chá) de bicarbonato de sódio
½ colher (chá) de sal
¾ xícara (180ml) de buttermilk*
1/3 xícara + 1 colher (sopa) - 89g - de manteiga sem sal, derretida e ainda morna
2 ovos grandes
2 colheres (chá) de raspas de casca de limão siciliano
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 ½ xícaras (225g) de mirtilos frescos

Cobertura de doughnut:
½ xícara (100g) de açúcar granulado
1 ½ colheres (chá) de canela em pó
3 colheres (sopa) - 42g - de manteiga sem sal, derretida

Pré-aqueça o forno a 190°C; unte com manteiga e enfarinhe uma forma para muffins com 12 cavidades.
Em uma tigela grande, misture a farinha, o açúcar, o fermento em pó, o bicarbonato e o sal. Em uma tigela média, misture bem com um garfo ou fuê o buttermilk, a manteiga, os ovos, as raspas de limão e a baunilha. Junte esta mistura aos ingredientes secos e misture levemente com um garfo – não misture em excesso nem bata a massa ou os seus muffins ficarão duros; massa de muffin não é lisa e homogênea como massa de bolo. Com o auxílio de uma espátula de silicone, misture levemente os mirtilos à massa.
Divida a massa entre as cavidades da forma preparada enchendo-as até ¾ de sua capacidade. Asse até que os muffins cresçam e dourem (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma, sobre uma gradinha, por 10 minutos e então os desenforme com jeitinho, transferindo-os para a gradinha.
Prepare a cobertura: em uma tigelinha, misture bem o açúcar e a canela. Com os muffins ainda mornos mergulhe o topo de cada um deles na manteiga derretida e em seguida no açúcar com canela. Volte os muffins para a gradinha.
Sirva morninhos ou em temperatura ambiente.

* para fazer buttermilk em casa: coloque 1 colher (sopa) de suco de limão em uma xícara medidora de 240ml, complete com leite integral e aguarde 10 minutos para sorar; use todo o conteúdo da xícara na usa receita

Rend.: 12 unidades – fiz metade da receita acima, usei forminhas com capacidade para 1/3 xícara (80ml) e consegui 8 muffins

segunda-feira, agosto 22, 2011

Bolo de limão siciliano e gengibre - uma sessão de baking inspirada por The Cure

English version

Lemon ginger cake / Bolo de limão siciliano e gengibre

Há canções que amo desde criança cujas letras ainda não entendo completamente, mesmo depois de ter aprendido inglês – viva a Internet. :)

Semana passada passei boa parte do meu horário de almoço ouvindo algumas destas canções e acompanhando a letra online. “The Caterpillar”, uma das minhas favoritas – cujo clipe é bem bacana também – era quase um mistério completo para mim; ler que o Robert Smith canta “dust my lemon lies with powder pink and sweet” me lembrou de que havia séculos que eu não preparava um bolo de limão siciliano – então fiz um e adicionei gengibre cristalizado à massa (inspirada por uma receita da Martha).

Ótima canção, bolo idem. :D

Bolo de limão siciliano e gengibre
um nadinha adaptado do sempre delicioso Baking by Flavor

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
2 ¾ xícaras (385g) de farinha de trigo
1/3 xícara (40g) de farinha para bolo*
½ colher (chá) de fermento em pó
½ colher (chá) de bicarbonato de sódio
¾ colher (chá) de sal
1 xícara (226g) de manteiga sem sal, amolecida
2 xícaras (400g) de açúcar refinado
raspas da casca de 2 limões sicilianos grandes
2 colheres (sopa) de suco de limão siciliano
4 ovos grandes
1 xícara menos 2 colheres (sopa) de buttermilk**
1/3 xícara cheia de gengibre cristalizado bem picadinho***

Calda:
½ xícara (120ml) de suco de limão siciliano
½ xícara (100g) de açúcar refinado

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte generosamente com manteiga (ou use cooking spray) uma forma canelada, do tipo Bundt, de 25cm de diâmetro (com capacidade para 10 a 12 xícaras de massa).
Peneire a farinha de trigo, a farinha para bolo, o fermento, o bicarbonato de sódio e o sal em uma tigela média e reserve.
Bata a manteiga na tigela grande da batedeira, em velocidade média, por 3minutos. Junte o açúcar refinado em três adições, batendo por 1 minuto a cada adição. Junte a raspas de limão e o suco. Acrescente os ovos, um a um, batendo por 30 segundo depois de cada adição.
Em velocidade baixa, acrescente os ingredientes peneirados em três adições, alternando com o buttermilk (em duas adições), começando e terminando com os ingredientes secos. Raspe as laterais da tigela ocasionalmente. Com o auxílio de uma espátula de silicone, misture o gengibre à massa. Transfira a massa para a forma preparada e, com jeitinho, sacuda a forma para que a massa assente. Alise a superfície da massa. Asse o bolo por 55 minutos ou até que cresça e doure (faça o teste do palito). Deixe o bolo esfriar na forma, sobre uma gradinha, por 5-8 minutos, e então, com cuidado, desenforme-o sobre a gradinha. Coloque um pedaço de papel manteiga sob a gradinha (para eventuais respingos de calda).
Prepare a calda enquanto o bolo esfria na forma: em uma tigela, misture o suco de limão e o açúcar – não use nada de cobre, ferro ou alumínio, pois tais materiais reagem em contato com o limão. Com o auxílio de um pincel macio, pincele todo o bolo com a calda, incluindo as laterais. Deixe esfriar completamente antes de fatiar – peneire açúcar de confeiteiro sobre o bolo antes de servir se desejar.
O bolo pode ser guardado em um recipiente hermético, em temperatura ambiente, por até 3 dias.

* farinha para bolos caseira: retire 2 colheres (sopa) de 1 xícara (140g) de farinha de trigo comum e adicione 2 colheres (sopa) de amido de milho

** para fazer buttermilk em casa: coloque 1 colher (sopa) de suco de limão em uma xícara medidora de 240ml, complete com leite integral e aguarde 10 minutos para sorar; use todo o conteúdo da xícara na usa receita

*** se eu fizesse esse bolo novamente aumentaria a quantidade de gengibre cristalizado, pois adoro o ingrediente; ajuste a quantidade de acordo com o seu gosto

Rend.: 16 porções

quinta-feira, agosto 18, 2011

Pudim de pão com coco e pecã e quando coisas desconhecidas são muito boas

English version

Pecan-coconut bread pudding / Pudim de pão com pecã e coco

Eu geralmente escolho os filmes que vejo pelo diretor: alguns eu amo, outros evito a todo custo. Quando não sei nada sobre o diretor tento encontrar outras boas razões para ver o filme (sim, sou neurótica com as minhas escolhas cinematográficas). :)
Exemplo: Marc Webb – nunca tinha ouvido falar dele até ver o trailer de “500 Dias com Ela”; pensei: o trailer é lindo, o elenco é ótimo e a trilha sonora idem – acabei amando o filme (um dos melhores que vi em 2009).

Pensando nisso, vejam esta sobremesa: nunca na vida tinha ouvido falar de pudim de pão com pecã e coco – nem mesmo me recordo de ver esta receita quando comprei o livro, há uns bons anos. Pensei: sou doida por pudim de pão (culpa da Nigella e da Donna Hay), adoro tanto pecã quanto coco e não me importo nem um pouco com um tiquinho de chocolate de lambuja. Então resolvi experimentar a receita. E acabei devorando os dois potinhos da foto vendo TV. ;)

Pudim de pão com coco e pecã
de um livro ótimo que eu deveria usar mais: The All-American Dessert Book

- xícara medidora de 240ml

2 xícaras de cubinhos de pão francês, com a casca, levemente tostados no forno – usei brioche
½ xícara (50g) de coco em flocos adoçados
1/3 xícara (37g) de pecãs em pedaços graúdos
2 ovos grandes
1/3 xícara rasa (55g) de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara na hora de medir
2/3 xícara (160ml) de leite integral
½ xícara (120ml) de creme de leite fresco
½ colher (chá) de extrato de baunilha
¼ xícara (45g) de gotas de chocolate amargo ou meio-amargo
creme de leite fresco, para servir

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga 4 potinhos refratários com capacidade para 1 xícara (240ml) cada. Divida os cubinhos de pão igualmente entre os potinhos.
Espalhe o coco e as pecãs em uma assadeira grande, de beiradas baixas, e toste-os no forno, mexendo a cada 3 minutos, até que o coco doure levemente e as pecãs estejam perfumadas, 5-6 minutos. Reserve. Abaixe a temperatura do forno para 160°C.
Em uma tigela média, usando um garfo, bata ligeiramente os ovos até que espumem e se tornem uma mistura homogênea. Junte o açúcar mascavo, mexendo até dissolvê-lo. Acrescente o leite, o creme de leite e a baunilha e misture.
Salpique metade das pecãs e do coco, juntamente com as gotinhas de chocolate, sobre os cubinhos de pão. Despeje a mistura de ovos por cima. Coloque um pedaço de papel manteiga sobre a superfície dos potinhos e pressione, fazendo com que o pão fique submerso na mistura líquida. Reserve por 10 minutos. Remova o papel e salpique as pecãs e o coco restantes sobre cada potinho.
Arrume os potinhos dentro de uma assadeira grande, de beiradas altas, e coloque no forno. Adicione água fervente o suficiente para que esta chegue até metade das laterais dos potinhos. Asse até que o pudim firme no centro e esteja bem dourado na superfície, cerca de 15 minutos – ao se bater de leve nos potinhos o centro do pudim não deve balançar demais.
Com cuidado, retire a assadeira do forno e transfira os potinhos para uma gradinha. Deixe esfriar por 5 minutos e então sirva (com creme de leite fresco, se desejar).

Rend.: 4 porções

terça-feira, agosto 16, 2011

Bolinhos de banana, avelã e canela e o livro que estou lendo no momento

English version

Banana, hazelnut and cinnamon cakes / Bolinhos de banana, avelã e canela

Tenho de lhes contar que livro estou lendo agora – afinal de contas, vocês me ajudaram a escolhê-lo. Decidi optar por um clássico moderno: "In Cold Blood" (“A Sangue Frio”) – é a primeira obra de Truman Capote que leio e, apesar de ainda estar no começo do livro, estou adorando a narrativa dele.

E já que estou lendo um clássico moderno, lhes trago hoje uma receita de um dos meus livros de receita favoritos: o "Modern Classics Book 2" – estes bolinhos ficaram tão gostosos que me arrependi de ter feito apenas meia receita. :D

Bolinhos de banana, avelã e canela
do sempre delicioso e infalível Modern Classics Book 2

- xícara medidora de 240ml

½ xícara + 2 colheres (sopa) - 140g - de manteiga sem sal, temperatura ambiente
½ xícara + 1 colher (sopa) - 112g - de açúcar refinado
1 ovo
1 ½ xícaras (210g) de farinha de trigo
¾ colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
½ xícara (50g) de farinha de avelã (avelãs finamente moídas)
1/3 xícara (80ml) de buttermilk*
½ colher (chá) de canela em pó
1-2 bananas em rodelinhas
manteiga sem sal derretida, para pincelar
açúcar demerara, para salpicar

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga 6 forminhas de bolo inglês com capacidade para ¾ xícara (180ml) cada.
Coloque a manteiga e o açúcar na tigela grande da batedeira e bata até obter um creme claro e fofo. Junte o ovo e bata bem. Acrescente a farinha de trigo, o fermento em pó, a farinha de avelãs, o buttermilk e a canela e misture até homogeneizar.
Divida a massa entre as forminhas preparadas e alise a superfície. Pincele com a manteiga derretida e então arrume as fatias de banana sobre a massa. Salpique com o açúcar demerara e asse até que os bolinhos cresçam e dourem levemente, cerca de 35 minutos (faça o teste do palito). Retire do forno e deixe esfriar nas formas, sobre uma gradinha, por 10 minutos. Desenforme com cuidado e deixe esfriar completamente sobre a gradinha.
Sirva em temperatura ambiente.

* para fazer buttermilk em casa: coloque 1 colher (sopa) de suco de limão em uma xícara medidora de 240ml, complete com leite integral e aguarde 10 minutos para sorar; use todo o conteúdo da xícara na usa receita

Rend.: 6 unidades – fiz metade da receita acima, usei forminhas com capacidade para 1/3 xícara (80ml) cada e consegui 6 bolinhos

sábado, agosto 13, 2011

Muffins de pêra e cranberry com cobertura de canela e pecã

English version

Pear and cranberry muffins with cinnamon pecan topping / Muffins de pêra e cranberry com cobertura de canela e pecã

Algumas pessoas alteram seus nomes, daí algo dá errado no meio do caminho e elas têm de alterá-los de volta. Acontece.

Por isso vocês podem continuar me chamando de “A Louca das Maçãs” mesmo que eu ande cozinhando com pêras sem parar (ainda há muito por vir além destes muffins deliciosos e super macios). ;)

Muffins de pêra e cranberry com cobertura de canela e pecã
do Fresh from the Market

- xícara medidora de 240ml

Cobertura:
½ xícara (55g) de pecãs, grosseiramente picadas
½ xícara (100g) de açúcar granulado
2 colheres (chá) de canela em pó
2 colheres (chá) de extrato de baunilha

Recheio:
2 xícaras (cerca de 2 pequenas) pêras do tipo Bartlett, descascadas em picadas em cubos pequeninos – usei pêras Williams
2 colheres (sopa) - 28g - de manteiga sem sal, derretida
2 colheres (sopa) de açúcar refinado
2 colheres (chá) de canela em pó

Muffins:
2 xícaras (280g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
¼ colher (chá) de sal
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, amolecida
1 xícara (100g) de açúcar refinado
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
2 ovos grandes
1 xícara (260g) de iogurte natural integral
1 xícara (110g) de cranberries secas

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga e enfarinhe 16 cavidades em duas formas de muffins.
Prepare a cobertura: misture todos os ingredientes em uma tigelinha.
Prepare o recheio: misture todos os ingredientes em uma tigela média até combiná-los bem.
Agora, a massa: em uma tigela grande, misture a farinha, o fermento, o bicarbonato e o sal.
Usando a tigela grande da batedeira, bata a manteiga, o açúcar e a baunilha até obter um creme homogêneo. Junte os ovos e bata. Junte os ingredientes secos, intercalados com o iogurte, começando e terminando com os ingredientes secos, batendo até obter uma massa homogênea. Com o auxílio de uma espátula de silicone, misture o recheio e as cranberries delicadamente à massa.
Divida a massa igualmente entre as forminhas preparadas. Salpique com a cobertura e asse até que os muffins cresçam e dourem, cerca de 20 minutos (faça o teste do palito).
Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 5 minutos e em seguida desenforme-os com jeitinho, transferindo para a gradinha para que esfriem completamente.

Rend.: 16 unidades – fiz metade da receita acima, usei forminhas com capacidade para 1/3 xícara (80ml) e consegui 10 muffins

quinta-feira, agosto 11, 2011

Rolinhos de canela do Bill e quando menos é mais

English version

Iced cinnamon snail rolls / Rolinhos de canela do Bill

Havia séculos que eu não preparava cinnamon rolls e esta receita, do "Sydney Food", me pareceu fácil e rápida de fazer – e foi mesmo: vi TV a tarde toda e ainda assim terminei de assar os rolinhos antes da hora do jantar.
Tentei me conter e não devorar um dos rolinhos assim que saíram do forno, mas acabei desistindo da luta após 5 minutos: os rolinhos quentes e macios, intensamente perfumados com canela e salpicados de passas eram irresistíveis. E devo lhes contar que, por mais que os rolinhos fiquem bonitos com a cobertura, eu os prefiro sem ela, morninhos.

É o que dizem: “menos é mais” – mas tem gente que dá um sentido todo diferente à idéia... :)

Rolinhos de canela do Bill
do "Sydney Food"

- xícara medidora de 240ml

Massa:
4 ½ colheres (chá) - 14g - de fermento biológico seco
¼ xícara (60ml) de água morna
1 xícara (240ml) de leite integral
½ xícara + 1 colher (sopa) - 127g - de manteiga sem sal
4 xícaras (560g) de farinha de trigo comum + um pouquinho extra se necessário
1 pitada de sal
¼ xícara (50g) de açúcar refinado
2 ovos, levemente batidos com um garfo
2/3 xícara (104g) de passas claras

Recheio:
¼ xícara (56g) de manteiga sem sal, derretida
¾ xícara (132g) de açúcar mascavo – aperte-o na xícara na hora de medir
2 colheres (chá) de canela em pó

Cobertura:
1 xícara (140g) de açúcar de confeiteiro, peneirado
1 colher (sopa) de água morna
½ colher (chá) de extrato de baunilha

Comece preparando a massa: em uma tigelinha, dissolva o fermento na água morna. Reserve.
Coloque o leite e a manteiga em uma panelinha e leve ao fogo médio até a manteiga derreter. Peneire a farinha e o sal em uma tigela grande. Junte o açúcar e misture. Faça um buraco no centro dos ingredientes secos e coloque aí os ovos. Misture levemente, junte o leite com a manteiga da panelinha e a mistura de fermento. Misture até obter uma massa.
Transfira a massa para uma superfície levemente enfarinhada e sove por 6-8 minutos ou até que a massa fique elástica e homogênea – adicione mais farinha se necessário, mas evite colocar farinha demais ou os seus rolinhos ficarão duros. Junte as passas nos últimos 2 minutos de sova – fiz todo o processo na Kitchen Aid usando o batedor em formato de gancho; precisei adicionar 2 colheres (sopa) de farinha no total. Transfira a massa para uma tigela levemente untada com óleo, vire-a para untar ambos os lados, cubra com filme plástico e deixe descansar em um lugar morninho, livre de correntes de ar, até que dobre de volume, 40-60 minutos.

Prepare o recheio: misture o açúcar mascavo e a canela em uma tigelinha e reserve.
Dê um soquinho na massa para extrair o ar e transfira-a para uma superfície levemente enfarinhada. Abra com um rolo até conseguir um retângulo de 23x60cm. Pincele generosamente com uma parte da manteiga derretida e espalhe o recheio por todo o retângulo de maneira homogênea. Feche o retângulo, enrolando-o como se fosse um rocambole, começando pelo lado mais curto. Aperte a emenda para selar bem o recheio. Com a emenda voltada para baixo, corte o “rocambole” de massa em fatias de aproximadamente 2cm cada e coloque-as em uma assadeira grande, forrada com papel alumínio, deixando 5cm de distância entre uma e outra. Pincele os topos dos rolinhos com a manteiga derretida restante, cubra levemente com filme plástico e deixe crescer novamente, até dobrarem de volume, 30-40 minutos.
Pré-aqueça o forno a 180°C. Asse os rolinhos por 20-30 minutos ou até que fiquem bem dourados. Retire do forno e deixe esfriar por 10 minutos na forma, sobre uma gradinha, e então regue com a cobertura*.

Prepare a cobertura: misture o açúcar de confeiteiro, a água e a baunilha em uma tigela pequena até conseguir uma mistura fluida o suficiente para ser espalhada sobre os rolinhos. Adicione mais água se necessário. Espalhe a cobertura sobre os rolinhos.

* esperei os rolinhos esfriarem completamente antes de espalhar a cobertura sobre eles

Rend.: 12 unidades – fiz metade da receita acima e consegui 8 rolinhos

terça-feira, agosto 09, 2011

Barrinhas de amêndoas e geléia (Bakewell slice) e CDs e livros quase esquecidos

English version

Bakewell slice / Barrinhas Bakewell (barrinhas de geléia e amêndoa)

Tentando organizar – pelo menos um pouquinho – os meus CDs encontrei esse aqui: eu o comprei em 1996 por causa de 3-4 canções, mas alguns dias depois todas as faixas haviam se tornado favoritas – e ainda são. Eu amo, amo, amo Erasure e apesar de não ter ouvido esse CD por muitos meses comecei a cantarolar cada uma das músicas logo que o coloquei para tocar.

Sentir falta de certas coisas que possuo é o que me fez querer preparar alguma receita do "Feast" – apesar de ter comprado o livro em 2007, não o uso com freqüência, mas toda vez que o faço consigo algo gostoso; Estas barrinhas não são exceção.

Barrinhas de amêndoas e geléia (Bakewell slice)
do Feast: Food to Celebrate Life

- xícara medidora de 240ml

Base:
1 ½ xícaras + 1 colher (sopa) - 220g - de farinha de trigo
1/3 xícara (47g) de açúcar de confeiteiro
1 pitada de sal
1 xícara (226g) de manteiga sem sal, gelada e picada

Recheio de frangipane:
2/3 xícara (150g) de manteiga sem sal
4 ovos
¾ xícara (150g) de açúcar refinado
1 ½ xícaras (150g) de farinha de amêndoas (amêndoas moídas)
2/3 xícara (80g) de amêndoas em lâminas
1 xícara cheia de geléia

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma retangular de metal de 20x30cm. Forre-a com papel alumínio, deixando sobrar em dois lados opostos, formando “alças”. Unte o papel alumínio com manteiga.
Comece preparando a base: coloque a farinha, o açúcar de confeiteiro e o sal no processador de alimentos e pulse para combiná-los e remover quaisquer carocinhos. Junte a manteiga e processe até conseguir uma farofa grossa, que forme uma massa ao ser pressionada com as pontas dos dedos. Transfira a mistura para a forma preparada e pressione-a por toda a base da forma. Asse por 20 minutos ou até que a base comece a dourar.
Prepare a cobertura: derreta e manteiga e reserve. Coloque os ovos, o açúcar refinado e a farinha de amêndoas no processador de alimentos e processe até obter uma mistura homogênea. Em uma frigideira seca, toste as amêndoas em lâminas até que dourem levemente. Reserve.
Assim que a base estiver pronta, retire-a do forno e deixe esfriar por 5 minutos. Espalhe a geléia sobre a base. Ligue o processador e, com o motor ligado, vá despejando a manteiga derretida sobre a massa, processando até combinar. Despeje esta mistura sobre a camada de geléia e cubra com as amêndoas tostadas. Asse por 35-40 minutos ou até que a cobertura esteja dourada (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha. Corte em barrinhas para servir – as barrinhas são melhores quando servidas ainda mornas, mas também são deliciosas em temperatura ambiente.

Rend.: 16 unidades

domingo, agosto 07, 2011

Bolo invertido de chocolate e pêra

English version

Upside down pear chocolate cake / Bolo invertido de pêra e chocolate

Cresci comendo o bolo invertido de abacaxi da minha avó, aquele com ameixa seca ou cereja em calda nos buraquinhos das fatias de abacaxi. Eu mesma o fiz algumas vezes quando comecei a cozinhar. Mas não foi até me tornar começar o blog que soube que há diversos outros tipos de bolos invertidos – dá pra fazer o bolo com muitas outras frutas! :D

Adoro aprender coisas novas. :)

Enquanto o verão não chega e não posso fazer este bolo invertido lindo e delicioso de nectarina e cerejas frescas – obrigada pela inspiração, Jane! – fico com pêras e chocolate. Combinação invernal e muito gostosa.

Upside down pear chocolate cake / Bolo invertido de pêra e chocolate

Bolo invertido de chocolate e pêra
um nadinha adaptado do lindo Rustic Fruit Desserts: Crumbles, Buckles, Cobblers, Pandowdies, and More

- xícara medidora de 240ml

Cobertura de fruta:
1 xícara (200g) de açúcar refinado
¼ xícara (60ml) de água
3 pêras maduras porém firmes, descascadas, sem os cabinhos, miolos e sementes, cada uma delas cortada em 12 fatias (aproximadamente 450g depois de preparadas)

Bolo:
¼ xícara (56g) de manteiga sem sal
112g de chocolate meio-amargo, picadinho – usei um com 53% de cacau
1 xícara (140g) de farinha de trigo
1/3 xícara (30g) de cacau em pó, sem adição de açúcar
¾ colher (chá) de bicarbonato de sódio
¼ colher (chá) de sal
¾ xícara (150g) de açúcar refinado
2 ovos
1 colher (chá) de extrato de baunilha
½ xícara (120ml) de leite integral, temperatura ambiente

Unte com manteiga uma forma redonda de 23cm de diâmetro.
Comece preparando a cobertura de fruta: coloque o açúcar e a água em uma panela de fundo grosso e misture até dissolver levemente o açúcar. Leve ao fogo médio, sem mexer – apenas gire a panela levemente vez ou outra – até o caramelo ficar bem dourado. Se cristais de açúcar se formarem nas laterais da panela remova-os com um pincel umedecido em água fria.
Cuidadosamente, derrame o caramelo na forma preparada e deixe firmar – tome cuidado ao manusear a forma de bolo pois ela estará muito quente por causa do caramelo. Arrume as fatias de pêra sobre o caramelo.
Pré-aqueça o forno a 180°C.
Prepare o bolo: coloque a manteiga e o chocolate em uma panela pequena e leve ao fogo baixo, mexendo ocasionalmente, até derretê-los – cuidado para que os ingredientes não queimem.
Em uma tigela média, peneire juntos a farinha, o cacau, o bicarbonato de sódio e o sal. Transfira a mistura de chocolate e manteiga para a tigela grande da batedeira, junte o açúcar e bata em velocidade média até obter uma mistura homogênea e cremosa. Acrescente os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Raspe as laterais da tigela com uma espátula de silicone. Junte a baunilha e bata. Com o auxílio da espátula de silicone, misture os ingredientes secos à massa, alternando com o leite, começando e terminando com os ingredientes secos. Derrame a massa sobre as pêras e asse no meio do forno por 40-45 minutos ou até que o bolo cresça e esteja macio ao ser levemente pressionado com a ponta do dedo – faça o teste do palito: ao ser inserido no centro do bolo ele deve sair com algumas migalhas apenas. Deixe o bolo esfriar na forma sobre uma gradinha por 15 minutos. Com cuidado – pois o caramelo pode vazar e queimar as suas mãos e braços – inverta-o bolo sobre um prato e deixe a forma sobre ele por 5 minutos antes de removê-la.
Sirva o bolo morno com chantilly ou sorvete de baunilha – o bolo também fica uma delícia em temperatura ambiente, sem nenhum acompanhamento.
Guarde o bolo embrulhado em filme plástico por até 3 dias em temperatura ambiente.

Rend.: 12-15 porções – fiz exatamente a receita acima usando uma forma quadrada de 20cm e 6 perinhas bem pequenas (chamadas “Ercolini”) cortadas ao meio, sem os cabinhos e as sementes

quinta-feira, agosto 04, 2011

Tortinhas de mirtilo e encontrando soluções para pequenos problemas

English version

Mini blueberry pies with a lattice topping / Tortinhas de mirtilo

Eu e minha irmã vamos ao cinema quase toda semana e ela diz que a vez favorita dela foi quando assistimos a “O Lobisomem”: a atendente se recusou a vender um ingresso para a Pichu alegando que ela não tinha idade para ver o filme (o mesmo filme que em vários outros cinemas – da mesma rede – tinha censura para 16 anos); era uma terça-feira logo depois do almoço e não havia ninguém no cinema; demos uma voltinha pelo shopping, voltamos alguns minutos depois e compramos dois ingressos para “O Fada do Dente” – mas entramos na sala de “O Lobisomem” (só fiz isso porque éramos as únicas pessoas no cinema, além dos atendentes). :D

Pequenos problemas e soluções simples.

Marquei esta receita logo que o livro chegou, há alguns meses, mas a torta original, assada em uma forma grande, pedia por 5 xícaras de mirtilos frescos; Tais frutinhas são bem caras por aqui e eu não estava muito a fim de gastar uma pequena fortuna comprando 5 xícaras delas. Mas 2 xícaras eu poderia bancar – então reduzi a receita e a assei em forminhas pequeninas.

Pequenos problemas e soluções simples. :D

Tortinhas de mirtilo
um tiquinho adaptadas da maravilhosa bíblia culinária The Essential New York Times Cookbook

- xícara medidora de 240ml

Massa:
2 xícaras (280g) de farinha de trigo
2/3 xícara (94g) de açúcar de confeiteiro
¼ colher (chá) de sal
1/8 colher (chá) de fermento em pó
¾ xícara (170g) de manteiga sem sal, bem gelada e picada
1 ½ colheres (sopa) de raspas de casca de limão siciliano
1 gema grande (+ 1 gema adicional, se necessária)
2 colheres (sopa) de creme de leite fresco

Recheio:
5 xícaras de mirtilos frescos
3 colheres (sopa) de amido de milho
¾ xícara (150g) de açúcar refinado
2 colheres (sopa) de suco de limão siciliano
1/8 colher (chá) de sal
creme de leite batido, para servir

Comece preparando a massa: misture a farinha, o açúcar de confeiteiro, o sal e o fermento na tigela do processador de alimentos e pulse algumas vezes. Junte a manteiga e pulse novamente até reduzir a mistura a flocos. Junte as raspas de limão, 1 gema, e o creme de leite e pulse 5 vezes – a massa estará pronta quando ficar compacta ao ser pressionada com as pontas dos dedos. Se necessário, adicione a segunda gema. Junte a massa e forme duas bolas com ela, uma ligeiramente maior do que a outra. Achate ambas em um disco, embrulhe em filme plástico e leve à geladeira por no mínimo 3 horas.

Prepare o recheio: em uma tigela grande, misture os mirtilos, o amido de milho, o açúcar, o suco de limão siciliano e o sal.
Abra o disco de massa maior entre dois pedaços grandes de papel manteiga levemente enfarinhados até obter a espessura de 3mm. Retire o papel de cima da massa e inverta-a em uma forma de torta levemente untada com manteiga. Retire o segundo pedaço de papel manteiga e, sem esticar a massa, pressione-a de modo a cobrir o fundo e as laterais da forma. Leve à geladeira.
Abra o segundo disco de massa até obter um círculo de 3mm de espessura. Corte em tirinhas de pouco mais de 1cm. Arrume as tirinhas em uma assadeira grande e leve à geladeira também.
Retire a forma de torta da geladeira e despeje o recheio sobre a massa. Arrume as tirinhas de massa sobre a torta, cruzando-os, formando uma espécie de treliça. Corte o excesso de massa (tanto da parte inferior quanto das tirinhas) deixando sobrar pouco menos do que 2cm de borda. Dobre-a com jeitinho, pressionando com as pontas dos dedos, fechando a torta. Leve a torta montada à geladeira enquanto pré-aquece o forno a 200°C.

Coloque a forma com a torta em uma assadeira e leve ao forno por 40-45 minutos ou até que a massa doure bem e o recheio esteja borbulhando – se a massa começar a dourar depressa demais cubra a torta de maneira bem frouxinha com um pedaço de papel alumínio.
Deixe a torta esfriar sobre uma gradinha. Sirva com creme de leite batido.

Rend.: 8 porções – fiz metade da receita da massa acima + 2/5 da receita do recheio, usei forminhas de torta de 9cm de diâmetro e consegui 5 tortinhas (assei por 30 minutos)

terça-feira, agosto 02, 2011

Cupcakes de chocolate branco com quincans em calda e o meu obrigada

English version

White chocolate cupcakes with candied kumquats / Cupcakes de chocolate branco com quincans em calda

Obrigada por todas as sugestões de livros – vocês são ótimas! Já, já decido qual será a minha próxima leitura e graças a vocês tenho idéias suficientes para escolher agora e nos próximos meses.

Já que estou querendo escolher um livro clássico, lhes trago um clássico do American baking: cupcakes. Mas quando eu digo clássico não quero dizer simples: as quincans em calda dão, além de um toque de cor, um sabor delicioso e inesperado.

Usem um bom chocolate branco porque o sabor é super evidente, especialmente nos bolinhos.

Cupcakes de chocolate branco com quincans em calda
um nadinha adaptados do sempre lindo e delicioso Bon Appetit Desserts

- xícara medidora de 240ml

Quincans em calda:
½ xícara (120ml) de água
½ xícara (100g) de açúcar refinado
12 quincans, em fatias e sem as sementes

Bolinhos:
225g de chocolate branco de boa qualidade picadinho
1 ¾ xícaras (245g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de sal
1 xícara (200g) de açúcar refinado
¾ xícara (170g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
1 colher (sopa) de extrato de baunilha
3 ovos
½ xícara (120ml) de leite de coco

Cobertura:
125g de chocolate branco de boa qualidade picadinho
170g de cream cheese, temperatura ambiente
6 colheres (sopa) - 84g - de manteiga sem sal, temperatura ambiente
¼ xícara (35g) de açúcar de confeiteiro, peneirado
½ colher (chá) de extrato de baunilha
1 pitada de sal

Comece preparando as quincans em calda: misture a água e o açúcar em uma panelinha e leve ao fogo médio, mexendo até o açúcar dissolver. Aumente o fogo e deixe ferver. Junte as quincans e deixe a mistura ferver novamente. Reduza o fogo para médio e cozinhe até as quincans ficarem macias e o líquido engrossar levemente e ficar com consistência de calda, cerca de 20 minutos. Transfira para uma tigela e deixe esfriar completamente (as quincans podem ser preparadas com até 1 semana de antecedência – cubra e conserve na geladeira).

Agora, os bolinhos: pré-aqueça o forno a 180°C. Forre dezoito cavidades em duas formas de muffin – 1/3 xícara (80ml) cada cavidade – com forminhas de papel.
Coloque o chocolate em uma tigela refratária e leve ao banho-maria, com a água fervendo em fogo mínimo, mexendo até o chocolate derreter. Remova do banho-maria e deixe esfriar ligeiramente.
Em uma tigela média, misture a farinha, o fermento e o sal. Na tigela grande da batedeira, bata o açúcar, a manteiga e a baunilha até obter uma mistura bem cremosa. Acrescente os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Raspe as laterais da tigela com uma espátula de silicone. Junte o chocolate branco à massa e misture para combinar. Acrescente os ingredientes secos em três adições, alternando com o leite de coco, começando e terminando com os ingredientes secos.
Divida a massa igualmente entre as forminhas preparadas. Asse até que os cupcakes comecem a dourar e cresçam, 20-25 minutos (faça o teste do palito). Deixe esfriar completamente sobre uma gradinha (os bolinhos podem ser feitos com 1 dia de antecedência – guarde-os em recipiente hermético em temperatura ambiente).

Agora, a cobertura: Coloque o chocolate em uma tigela refratária e leve ao banho-maria, com a água fervendo em fogo mínimo, mexendo até o chocolate derreter. Remova do banho-maria e deixe esfriar ligeiramente. Na tigela grande da batedeira, bata o cream cheese, a manteiga, o açúcar, a baunilha e o sal até obter um creme fofo. Junte o chocolate derretido aos poucos, batendo. Deixe a cobertura em temperatura ambiente até engrossar ligeiramente e ficar com uma consistência boa para espalhar (leve à geladeira por alguns minutos se necessário).

Montagem: espalhe a cobertura sobre os cupcakes. Remova as fatias de quincam da calda, escorra bem e decore o topo dos cupcakes com elas (os bolinhos podem ser montados com até 2 horas de antecedência – deixe em temperatura ambiente).

Rend.: 18 cupcakes – fiz 2/3 da receita acima porque só tenho 1 forma de muffins (com 12 cavidades) e consegui exatos 12 cupcakes

Related Posts with Thumbnails